Tradução - Final Frontier - Iron Maiden

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Tradução - Final Frontier - Iron Maiden

Traduzido por Raul Kuk

  | Comentários:
Imagem

SATELLITE 15… THE FINAL FRONTIER
(Smith/Harris)

I try to call the Earth's command
Desperation in my voice
I'm drifting way off course now
With very little choice

The loneliness is hard to bear
I try to calm my fear
Just hoping
any second now
Some contact filters through

Desperate calls...
Signal back from Satellite
As my life flashes right
in front of me

Try again...must get through
Hear me now...
For I've very little time

Not much time...hear my call
Please get through...I am here

I'm stranded in space,
I'm lost without trace
I haven't a chance of getting away
Too close to the sun, I surely will burn
Like Icarus before me or so legend goes
I think of my life, reliving the past
There's nothing but wait
'til my time comes
I've had a good life, I'd do it again
Maybe I'll come back some time, my friends

For I have lived my life to the full
I have no regrets
But I wish I could talk to my family
To tell them one last goodbye

The final frontier (4X)

If I could survive
to live one more time
I wouldn't be changing a thing at all
Done more in my life
than some do in ten
I'd go back and do it all over again

For I have lived my life to the full
I have no regrets
But I wish I could talk to my family
And tell them that one last goodbye

The final frontier (x4)

There isn't much time,
must say my last rites
Nobody is here to read them to me
Must say my goodbyes,
if only a line
A message to tell them
in case they might find

For I have lived my life to the full
I have no regrets
But I wish I could talk to my family
To tell them that one last goodbye
The final frontier (4X)

SATÉLITE 15... A FRONTEIRA FINAL
(Smith/Harris)

Eu tento chamar o comando da Terra
Desespero em minha voz
Estou saindo do curso agora
Com muito pouca escolha

A solidão é difícil de suportar
Tento acalmar meu medo
Apenas na esperança de que
a qualquer segundo agora
Algum contato passe pelos filtros

Chamadas desesperadas...
Sinalizando de volta do Satélite
Enquanto minha vida passa em flashes
diante de mim

Tente novamente... tenho que conseguir
Ouça-me agora
Pois tenho muito pouco tempo

Não tenho muito tempo... ouça meu chamado
Por favor, alcance... Eu estou aqui

Estou encalhado no espaço,
perdido sem deixar traços
Não tenho uma chance de cair fora
Perto demais do sol, certamente eu vou queimar
Como Ícaro antes de mim ou assim diz a lenda
Estou tirando minha vida, revivendo o passado
Não há nada a fazer além de esperar
minha hora chegar
Eu tive uma boa vida, eu faria tudo de novo
Talvez eu volte algum dia, meus amigos

Pois eu vivi minha vida plenamente
Eu não tenho arrependimentos
Mas eu gostaria de poder falar com minha família
Para lhes dizer um último adeus

A fronteira final (4X)

Se eu pudesse sobreviver
para viver mais uma vez
Eu não mudaria nada
Fiz mais em minha vida
do que muitos fazem em dez
Eu voltaria e faria tudo isso novamente

Pois eu vivi minha vida plenamente
Eu não tenho arrependimentos
Mas eu gostaria de poder falar com minha família
Para lhes dizer um último adeus

A fronteira final (4X)

Não há muito tempo,
devo dizer minha extrema unção
Ninguém está aqui para lê-la para mim
Devo dizer minhas despedidas,
pelo menos uma frase
Uma mensagem para dizer a eles
caso possam encontrar

Mas eu preenchi minha vida ao máximo
Eu não tenho arrependimentos
Mas eu gostaria de poder falar com minha família
Para lhes dizer um último adeus
A fronteira final (4X)

EL DORADO
(Smith/Harris/Dickinson)

Gonna tell you a story
On a cold winter's night
You'll been sailing for glory
Before you know what is right

So come over here now
I've got a vision for you
It's my personal snake oil
It's just something I do

I'm the Jester with no tears
And I'm playing on your fears
I'm a trickster smiling underneath
this mask of love and death
The eternal lie I've told
About the pyramids of gold
I've got you hooked at every turn,
your money's left to burn

You'll be wanting a contract, Ha!
You'll be waiting a while
I'd like to keep you my contact
But that isn't my style
Well, you'll only get one chance
And it's too good to miss
If I didn't lie to you
Then I wouldn't exist

Greed, lust, and envy pry
It's the same old same old way
The smoke and mirrors
Visions that you see
are just like me
I'm a clever banker's face
With just a little out of place
I know someone just like you
know someone just like me

El Dorado come and play
El Dorado stuck this way
Take a ticket for the ride
El Dorado streets of gold
See the ship its oversold
You've got one last chance to try

So Gone is the glory
And gone is the gold
Well if you need a story
I'll come, it has to be told

Well you may say I'm a devil
And I wouldn't say no
But out here on the dark side
Hey! On with the show!

So now my tale is told
Big and bad and twice as bold
The ship of fools is sinking
as the cracks begin to grow
There is no easy way
For an honest man today
Which is something you should think
of as my lifeboat sails away

El Dorado come and play
El Dorado stuck this way
Take a ticket for the ride
El Dorado streets of gold
See the ship its oversold
You've got one last chance to try
El Dorado come and play
El Dorado stuck this way
Take a ticket for the ride
El Dorado streets of gold
See the ship its oversold
You've got one last chance to try

EL DORADO¹
(Smith/Harris/Dickinson)

Vou lhe contar uma história
Em uma noite fria de inverno
Você esteve navegando pela glória
Antes que saiba o que é certo

Então venha até aqui agora
Eu tenho uma visão para você
É meu próprio óleo de cobra²
É apenas algo que eu faço

Eu sou o rufião sem lágrimas
E estou brincando com seus medos
Eu sou um prestidigitador sorrindo debaixo
desta máscara de amor e morte
A eterna mentira que tenho contado
Sobre as pirâmides de ouro
Eu tenho você fisgado todas as rodadas,
seu dinheiro ficou para queimar

Você vai querer um contrato, ha!
Você vai esperar um pouco
Eu gostaria de me manter em contato
Mas este não é meu estilo
Bem, você só vai ter uma chance
E é boa demais para desperdiçar
Se eu não mentisse para você
Então eu não existiria

Ganância, luxúria e a prece do orgulho
É o mesmo velho, velho jeito
A fumaça e os espelhos
Visões que você vislumbra
são exatamente como eu
Eu sou um cara esperto
Com o rosto só um pouco fora de lugar
Eu conheço alguém como você
conhece alguém como eu

El Dorado, venha e jogue
El Dorado, preso deste jeito
Pegue um ingresso para a viagem
El Dorado, ruas de ouro
Veja o navio está lotado
Você tem uma última chance de tentar

Então perdida está a glória
E perdido está o ouro
Bem, se você conhecesse a história
Como é que ela tem que ser contada

Bem, você pode dizer que sou um demônio
E eu não diria que não
Mas aqui fora nas trevas
Hey! Sigam com o show!

Então agora minha história está contada
Grande e má e o dobro de ousada
O navio dos tolos está afundando
enquanto as rachaduras começam a crescer
Não há caminho fácil
Para um homem honesto hoje
O que é algo que você deveria pensar
enquanto meu bote salva-vidas vai para longe

El Dorado, venha e jogue
El Dorado, preso deste jeito
Pegue um ingresso para a viagem
El Dorado, ruas de ouro
Veja o navio está lotado
Você tem uma última chance de tentar
El Dorado, venha e jogue
El Dorado, preso deste jeito
Pegue um ingresso para a viagem
El Dorado, ruas de ouro
Veja o navio está lotado
Você tem uma última chance de tentar

¹= O El Dorado é uma antiga lenda narrada pelos índios aos espanhóis na época da colonização das Américas. Falava de uma cidade cujas construções seriam todas feitas de ouro maciço e cujos tesouros existiriam em quantidades inimagináveis.

²= “Óleo de Cobra” é uma gíria Americana para qualquer remédio fraudulento ou de eficácia não comprovada. A expressão também se aplica a qualquer produto com qualidade ou benefícios questionáveis.

MOTHER OF MERCY
(Smith/Harris)

Sitting waiting in the falling rain
Getting ready to begin again
Wounded lying, crying,
bodies moving, dying
All around there is the smell of death and fire

Here the planes are coming
Hear the soldiers running
Killing on a scale to comprehend

Why are we here
In this place...here to kill
Please God forgive us for
What we have done

I always thought
I was doing right
As of now I'm not feeling so sure

I'm at a place where
I give no grace
I'm a soldier of war

I sit waiting
for my darkest hour to come
I cannot think about the things that I have done
It shouldn't take a fool
to see that I believe
Accept the consequence,
repent for what I've done

You tell me what is certain
but I'll tell you what is true
You tell me what is honesty,
when all around is death and cruelty
The making of a man is fire,
not giving into our desires
Within the truth it lies within the only thing

Mother of Mercy
Angel of death desire
Mother of mercy
Taking my last breath of fire
Mother of mercy
Angel of pain
Mother of mercy
Taking my last breath

Some say you are a lost cause,
some say you're a saint
Just being here's an act
of suffering and restraint
Walk down the long dark road to ruin
and panic not
I'll die a lonely death of
That I'm certain of

Rivers flow with blood
there's nowhere left to hide
It's hard to comprehend there's anyone left alive
Sick of all the killing and the reek of death
Will god tell me
what religion is to man
I don't hold with bad religion
understand what's underneath it
Now I come to think of it,
I just don't hold at all you know it
You say you are a holy man,
but what is it you do
From where I stand is nothing
but a hollow man I see

Mother of Mercy
Angel of death desire
Mother of mercy
Taking my last breath of fire
Mother of mercy
Angel of pain
Mother of mercy
Taking my last breath

Mother of Mercy
Angel of death desire
Mother of mercy
Taking my last breath of fire
Mother of mercy
Angel of pain
Mother of mercy
Drawing my last breath

I'm just a lonely soldier
fighting in a bloody hopeless war
Don't know what I'm fighting,
who it is, or what I'm fighting for
Thought it was for money,
make my fortune, now I'm not so sure
Seem to just have lost my way

MÃE DE MISERICÓRDIA
(Smith/Harris)

Sentado aguardando na chuva
Se preparando para começar novamente
Caído ferido, gritando,
corpos se movendo, morrendo
Por toda parte há o cheiro de morte e fogo

Aqui os aviões estão chegando
Ouça os soldados correndo
Matando em uma escala a ser compreendida

Por que estamos aqui
Neste lugar... aqui para matar
Por favor, Deus, nos perdoe
Pelo que nós fizemos

Eu sempre achei
que estava fazendo o que era certo
Mas a agora não tenho tanta certeza

Estou num lugar onde
Eu não concedo graça
Sou um soldado da guerra

Eu sento esperando
minha hora mais sombria chegar
Eu não posso pensar nas coisas que tenho feito
Não deveria precisar de um tolo
para ver que eu acredito
Aceitar a conseqüência,
me arrepender pelo que eu fiz

Você me diz o que é certo
mas vou lhe dizer o que é verdade
Você me diz o que é honestidade
quando tudo ao redor é morte e crueldade
Um homem é feito de fogo,
não se entregando aos seus desejos
Dentro da verdade jaz, dentro da única coisa

Mãe de Misericórdia
Anjo do desejo de morte
Mãe de Misericórdia
Tomando meu último suspiro de fogo
Mãe de Misericórdia
Anjo de dor
Mãe de Misericórdia
Tomando meu último suspiro

Alguns dizem que você é uma causa perdida,
alguns dizem que é uma santa
Apenas estar aqui é um ato
de sofrimento e restrição
Trilhe a longa estrada escura para a ruína
e não entre em pânico
Eu morrerei uma morte solitária
Da qual estou certo

Rios correm com sangue,
não há mais lugar para esconder
É difícil entender, não há ninguém deixado vivo
Cansado de toda a matança e o fumegar da morte
Deus vai me dizer
o que a religião significa para o homem?
Eu não me prendo a má religião,
entenda o que está sob a superfície
Agora começo a pensar,
eu não me prendo a nada, você sabe
Você diz que é um homem santo,
mas o que é isso que você faz
De onde estou não é nada
além de um homem vazio que vejo

Mãe de Misericórdia
Anjo do desejo de morte
Mãe de Misericórdia
Tomando meu último suspiro de fogo
Mãe de Misericórdia
Anjo de dor
Mãe de Misericórdia
Tomando meu último suspiro

Mãe de Misericórdia
Anjo do desejo de morte
Mãe de Misericórdia
Tomando meu último suspiro de fogo
Mãe de Misericórdia
Anjo de dor
Mãe de Misericórdia
Planejando meu último suspiro

Eu sou apenas um soldado solitário
lutando numa guerra sangrenta sem esperança
Não sei o que estou enfrentando,
quem é ou pelo que estou lutando
Achei que fosse por dinheiro,
fazer minha fortuna, mas agora não estou certo
Parece que apenas perdi meu caminho

COMING HOME
(Smith/Harris/Dickinson)

When I stand before you
shining in the early morning sun
When I feel the engines roar
and I think of what we've done
Oh the bittersweet reflection as
we kiss the earth goodbye
As the waves and echoes of the towns
become the ghosts of time

Over borders that divide the earthbound tribes
No creed and no religion
just a hundred winged souls
We will ride this thunderbird,
silver shadows on the earth
A thousand leagues away, our land of birth

To Albion's land
Coming home when I see the runway lights
In the misty dawn
the night is fading fast
Coming home, far away
as their vapor trails align
Where I've been tonight,
you know I will not stay

Curving on the edge of daylight
til it slips into the void
Waited in the long night, dreaming
til the sun is born again
Stretched the fingers of my hand,
covered countries with my span
Just a lonely satellite,
speck of dust and cosmic sand

Over borders that divide the earthbound tribes
Through the dark Atlantic;
over mounting stormy waves
We will ride this thunderbird,
silver shadows on the earth
A thousand leagues away, our land of birth

To Albion's land
Coming home when I see the runway lights
In the misty dawn
the night is fading fast
Coming home, far away
as their vapor trails align
Where I've been tonight,
you know I will not stay

To Albion's land
Coming home when I see the runway lights
In the misty dawn
the night is fading fast
Coming home, far away
as their vapor trails align
Where I've been tonight,
you know I will not stay

Coming home,
far away when I see the runway lights
In the misty dawn
the night is fading fast
Coming home,
far away as their vapor trails align
Where I've been tonight,
you know I will not stay

VOLTANDO PARA CASA
(Smith/Harris/Dickinson)

Quando eu fico diante de você
brilhando ao sol da manhã
Quando sinto as máquinas rugirem
e penso no que fizemos
Na reflexão agridoce enquanto
nos despedimos da terra
Enquanto as ondas e ecos das cidades
se tornam os fantasmas do tempo

Sobre as fronteiras que dividem as tribos da terra
Nenhuma crença ou religião,
apenas uma centena de almas aladas
Nós cavalgaremos este pássaro trovejante,
sombras de prata sobre a terra
Mil léguas distante, nossa terra natal

Para a terra de Albion *
Voltando para casa quando vejo as luzes da pista
Na aurora enevoada
a noite está desaparecendo rapidamente
Voltando para casa, distante
enquanto o vapor se alinha
Onde eu estive esta noite,
você sabe que eu não ficarei

Curvando no limite da luz do dia
até que ela escorregue para o vácuo
Esperei na longa noite, sonhando
até o sol nascer de novo
Estiquei os dedos de minha mão,
cobri países com minha palma
Apenas um satélite solitário,
um grão de poeira e areia cósmica

Sobre as fronteiras que dividem as tribos da terra
Pelo Atlântico escuro,
sobre crescentes ondas de tempestade
Nós cavalgaremos este pássaro trovejante,
sombras de prata sobre a terra
Mil léguas distante, nossa terra natal

Para a terra de Albion
Voltando para casa quando vejo as luzes da pista
Na aurora enevoada
a noite está desaparecendo rapidamente
Voltando para casa, distante
enquanto o vapor se alinha
Onde eu estive esta noite,
você sabe que eu não ficarei

Para a terra de Albion
Voltando para casa quando vejo as luzes da pista
Na aurora enevoada
a noite está desaparecendo rapidamente
Voltando para casa, distante
enquanto o vapor se alinha
Onde eu estive esta noite,
você sabe que eu não ficarei

Voltando para casa
Distante quando vejo as luzes da pista
Na aurora enevoada
a noite está desaparecendo rapidamente
Voltando para casa,
distante enquanto o vapor se alinha
Onde eu estive esta noite,
você sabe que eu não ficarei

* Albion é o nome celta ou pré-céltico da Grã-Bretanha. Atualmente é ainda usado, na linguagem poética, para designar a ilha ou a Inglaterra em particular.

THE ALCHEMIST
(Gers/Harris/Dickinson)

Stranger than the comet
as it streaks across the sky
Stranger than the truth
I know before my open eyes
I have dealt in mysteries and trickery,
of light to entertain
Looked into the abyss, called it by its name

I have plundered time itself,
put the world inside it
And the mysteries, day and night, divide it
A plague of wonders,
on your knees beside me
Know the secrets, you shall not deride us

My dreams of empire
for my frozen queen
Will come to pass
Know me, the Magus
I am Dr. Dee
And this is my house

I am the master of the tides
I shame the mirror in my sight
What random music of the spheres
across the years

Know this I will return to this land
Rebuild where the ruins did stand
Chain of the demons set free
Strange alchemy

Gather round the aimless
and the feckless and the lame
Hear the master summon up the spirits
by their names
I curse you Edward Kelly
your betrayal for eternity is damned
Know you speak with demons
you cannot command

Even as I looked into the glass
then I was blinded
Burning by the Mortlake shore
my house my books inside it
You have taken up my wife and lain beside her
Now the black rain on my house,
the timbers burning

My dreams of empire
for my frozen queen
Will come to pass
Know me, the Magus
I am Dr. Dee
And this was my house

I was the keeper of the books
I had the knowledge of the scrolls
But now through ignorance and fear
I cast a shadow through the years

Know this I will return to this land
Rebuild where the ruins did stand
Chain of the demons set free
Strange alchemy

Know this
I will return to this land
Rebuild where the ruins did stand
Chain of the demons set free
Strange alchemy

Know this
I will return to this land
Rebuild where the ruins did stand
Restore the knowledge memory
Strange alchemy

O ALQUIMISTA
(Gers/Harris/Dickinson)

Mais estranho que o cometa
enquanto ele risca o céu
Mais estranho que a verdade
que conheço diante de meus olhos abertos
Eu lidei com mistérios e trapaças,
de luz para entreter
Olhei dentro do abismo e o chamei pelo nome

Eu pilhei o próprio tempo,
coloquei o mundo dentro dele
E os mistérios, dia e noite, os dividi
Uma praga de maravilhas,
fique de joelhos a meu lado
Conheça os segredos, você não nos ridicularizará

Meus sonhos de império
para minha rainha congelada
Passarão
Conheça-me, o Mago
Eu sou Dr Dee *
E esta é minha casa

Eu sou o mestre das marés
Eu envergonho o espelho a minha vista
Que música aleatória das esferas
atráves dos anos

Saiba isto, eu retornarei para esta terra
Reconstruída onde as ruínas estavam
Corrente dos demônios libertados
Estranha alquimia

Reúna os sem-propósito,
os inúteis e os coxos
Ouça o mestre invocar os espíritos
pelos seus nomes
Eu o amaldiçoo, Edward Kelly,
sua traição é condenada pela eternidade
Saiba que você fala com demônios
que não pode comandar

Mesmo quando olhei dentro do vidro
então eu estava cego
Queimando na praia Mortlake,
minha casa, meus livros dentro dela
Você tomou minha esposa e deitou a seu lado
Agora a chuva negra em minha casa,
as madeiras queimando

Meus sonhos de império
para minha rainha congelada
Passarão
Conheça-me, o Mago
Eu sou Dr Dee
E esta era minha casa

Eu era o guardião dos livros
Eu tinha o conhecimento dos pergaminhos
Mas agora pela ignorância e medo
Lanço uma sombra através dos anos

Saiba isto, eu retornarei para esta terra
Reconstruída onde as ruínas estavam
Corrente dos demônios libertados
Estranha alquimia

Saiba isto
Eu retornarei para esta terra
Reconstruída onde as ruínas estavam
Corrente dos demônios libertados
Estranha alquimia

Saiba isto
Eu retornarei para esta terra
Reconstruída onde as ruínas estavam
Restaurar a memória do conhecimento
Estranha alquimia

* John Dee foi um cientista muito respeitado da corte da rainha Elizabeth I, mas acabou sendo ridicularizado como charlatão e trapaceiro. Saiba mais sobre os personagens desta música lendo a matéria de Daniel Almeida para o Whiplash neste link.

ISLE OF AVALON
(Smith/Harris)

I can hear them floating on the wind
Immortal souls their weeping saddens me
Mother earth you know your time is near
Awaken lust the seed is sown and reaped

Through the western isle
I hear the dead awaken
Rising slowing to the court of Avalon
The cauldron of the head of Annwyn
laced with envy
Dark around its edge with pearl and destiny

All my days I've waited for the sign
The one that brings me closer to isle of Avalon
I can feel the power
flowing through my veins
My heart is beating louder,
close to Avalon

I can hear you, can you hear me?
I can feel you, can't you feel me?

Fertility Mother Goddess
Celebration, sow the seeds of the born
The fruit of her body laden
Through the corn doll
You will pray for them all
The image of Mother Goddess
Lying dormant, in the eyes of the dead
The sheaf of the corn is broken
End the harvest
Throw the dead on the pyre

I hear her crying the tears of an angel
The voices I hear in my head
Blessed the fruits are the corn of the earth
Mother earth holy blood of the dead

Mother earth I can hear you
Sacrifice, now united

Rising levels of the tidal
lakes protect them
Keepers of the goddess in the underworld
Holding powers of the mystics,
deep inside them
nineteen maidens, guardians of the otherworld
Mortal conflict born of Celtic legend
That apart from seven,
non-returned from Avalon

Mother earth I can feel you
My rebirth now completed

Fertility mother goddess
Celebration, sow the seeds of the born
The fruits of her body laden
Through the corn doll
You will pray for them all
The image of mother goddess
Lying dormant, in the eyes of the dead
The sheaf of the corn is broken
End the harvest,
throw the dead on the pyre

To have the belief of others
Looking for the Isle to show them a sign
Fertility of all mothers
Stood in silence
Waiting now for their turn

The gateway to Avalon
The island where the souls of the dead are reborn
Brought here to die and be transferred
into the earth
And then for rebirth

I hear her crying the tears of an angel
The voices I hear in my head
Blessed the fruits are the corn of the earth
Mother earth holy blood of the dead

The water in rivers and rhymes rises quickly
Are flowing and flooding the land
The sea shall return once again
just to hide them
Lost souls on the Isle of the dead

ILHA DE AVALON¹
(Smith/Harris)

Eu posso ouvi-los flutuando no vento
Almas imortais , seu choro me entristece
Mãe terra, você sabe que sua hora está próxima
Luxúria desperta, a semente é semeada e colhida

Através da ilha ocidental
eu ouço os mortos despertarem
Levantando lentamente para a corte de Avalon
O caldeirão da cabeça de Annwyn²
ornado com inveja
Negro ao seu redor com pérola e destino

Todos os meus dias tenho esperado pelo sinal
O que me traz mais perto da ilha de Avalon
Eu posso sentir o poder
fluindo pelas minhas veias
Meu coração está batendo mais alto,
próximo a Avalon

Eu posso te ouvir, você pode me ouvir?
Eu posso te sentir, você não consegue me sentir?

Fertilidade Deusa Mãe
Celebração, espalhe as sementes dos nascidos
O fruto de seu corpo carregado
Pela boneca de milho
Você rezará por todos eles
A imagem da Deusa Mãe
Jazendo adormecida, nos olhos dos mortos
O feixe de milho é quebrado
Termina a colheita
Joga os mortos na pira

Eu a ouço chorando as lágrimas de um anjo
As vozes que escuto em minha cabeça
Abençoados são os frutos do milho da Terra
Mãe Terra sangue sagrado dos mortos

Mãe Terra, eu posso ouví-la
Sacrifício, agora unidos

Os crescentes níveis da maré
dos lagos os protege
Guardiões da Deusa no submundo
Mantendo poderes dos místicos,
bem dentro deles
Dezenove donzelas, guardiãs do outro mundo
Conflito mortal nascido da lenda celta
Aqueles separados dos sete,
não regressos de Avalon

Mãe Terra, eu posso sentí-la
Meu renascimento agora completado

Fertilidade Deusa Mãe
Celebração, espalhe as sementes dos nascidos
O fruto de seu corpo carregado
Pela boneca de milho
Você rezará por todos eles
A imagem da Deusa Mãe
Jazendo adormecida, nos olhos dos mortos
O feixe de milho é quebrado
Termina a colheita
Joga os mortos na pira

Ter a crença de outros
Procurando pela ilha para mostrar-lhes um sinal
Fertilidade de todas as mães
Permaneceu em silêncio
Esperando agora pela sua vez

O portal para Avalon
A ilha onde as almas dos mortos renascem
Trazidas aqui para morrer e serem transferidas
para dentro da Terra
E então para o renascimento

Eu a ouço chorando as lágrimas de um anjo
As vozes que escuto em minha cabeça
Abençoados são os frutos do milho da Terra
Mãe Terra sangue sagrado dos mortos

A água em rios e rimas se levanta rapidamente
Estão fluindo e inundando a Terra
O mas retornará mais uma vez
apenas para escondê-los
Almas perdidas na ilha dos mortos

¹ = Avalon é uma ilha lendária da lenda arturiana. Ele aparece pela primeira vez Historia Regum Britanniae ("A História dos Reis da Bretanha") como o lugar onde a espada do Rei Arthur Excalibur foi forjada e posteriormente para onde Arthur é levado para se recuperar dos ferimentos após a Batalha de Camlann.

² = Annwyn era o Outro Mundo, a terra das almas que partiram deste mundo na mitologia galesa. Governado por Arawn, ou muito posteriormente, por Gwynn ap Nudd, era basicamente um mundo de delícias e eterna juventude, onde não existem doenças e há sempre fartura de comida. É dito que Annwyn está localizado tão a oeste que nem mesmo Manawydan fab Llyr o encontrou, e que lá somente se pode chegar morrendo. Mas, também foi dito que Annwyn pode admitir pessoas ainda vivas, desde que elas encontrem a sua porta.

STARBLIND
(Smith/Harris/Dickinson)

Take my eyes the things I've seen in this world
coming to an end
My reflection fades,
I'm weary of these earthly bones and skin
You may pass through me and leave no trace,
I have no mortal face
Solar winds are whispering,
you may hear me call

We can shed our skins
and swim into the darkened void beyond
We will dance among the world
that orbit stars (They’re on our side)
All the oxygen that trapped us
in a carbon spider's web
Solar winds are whispering,
you may hear the sirens of the dead

Left the elders to their parley meant
to satisfy our lust
Leaving Damocles still hanging
over all their promised trust
Walk away from freedoms offered
by their jailers in their cage
Step into the light startripping
over mortals in their rage

Starblind - with sun
The stars are one
We are the light that brings the end of night
Starblind - with sun
The stars are one
We are, with the Goddess of the sun tonight

The preacher loses face with Christ
Religion's cruel device is gone
Empty flesh and hallow bones
Make pacts of love but die alone

The crucible of pain will forge
The blanks of sin, begin again
You are free to choose a life to live
Or one that's left to lose

Virgins in the teeth of God
are meat and drink to feed the damned
You may pass through me
and I will feel the life that you live less
Step into my light startripping,
we will rage against the night
Walk away from comfort offered
by your citizens of death

Starblind - with sun
The stars are one
We are the light that brings the end of night
Starblind - with sun
The stars are one
We're one with the goddess of the sun tonight

Take my eyes for what I've seen
I will give my sight to you
You are free to choose whatever
Life to live or life to lose

Whatever God, you know
He knows you, better than you believe
In your once and future grave
You'll fall endlessly deceived

Look into our face reflected
in the moon glow in your eyes
Remember you can choose to look
but not to see and waste your hours
You believe you have the time
but I tell you your time is short
See your past and future all the same
and it cannot be bought

Starblind - with sun
The stars are one
We are the light that brings the end of night
Starblind - with sun
The stars are one
We're one with the Goddess of the sun tonight

Take my eyes for what I've seen
I will give my sight to you
You are free to choose whatever
Life to live or life to lose

Whatever God you know
He knows you better than you believe
In your once and future grave
You'll fall endlessly deceived

The preacher loses face with Christ
Religion's cruel device is gone
Empty flesh and hollow bones
Make pacts of love but die alone

The crucible of pain will forge
The blanks of sin, begin again
You are free to choose a life to live
Or one that's left to lose

OFUSCADO
(Smith/Harris/Dickinson)

As coisas que vi neste mundo
chegando a um fim tomam meus olhos
Minha reflexão desaparece,
estou cansado destes ossos e pele terrenos
Você pode passar por mim sem deixar traços,
eu não tenho rosto mortal
Ventos solares estão suspirando,
você pode me ouvir chamar

Podemos derramar nossas peles
e nadar no vazio enegrecido do além
Nós dançaremos entre o mundo
que orbita estrelas (eles estão do nosso lado)
Todo o oxigênio que nos prendia
a uma teia de aranha de carbono
Ventos solares estão sussurrando,
você pode ouvir as sereias dos mortos

Deixe os anciões significava
satisfazer nossa luxúria
Deixando Damocles * ainda pendurado
sobre toda sua confiança prometida
Afaste-se das liberdades oferecidas
pelos seus carcereiros em suas jaulas
Caminhe para a luz que viaja
das estrelas sobre mortais em sua fúria

Ofuscado - com o sol
As estrelas são uma
Nós somos a luz que traz o fim da noite
Ofuscado - com o sol
As estrelas são uma
Nós somos, com a Deusa do sol esta noite

O pastor perde reputação com Cristo
A máquina cruel da religião termina
Carne vazia e ossos ocos
Fazem pactos de amor mas morrem sozinhos

O cadinho de dor irá forjar
Os vãos de pecado, começam novamente
Você é livre para escolher uma vida para viver
Ou uma que é deixada para perder

Virgens nos dentes de Deus
são carne e bebida para alimentar os malditos
Você pode passar por mim
e eu vou sentir a vida que você vive diminuir
Caminha para minha luz que viaja das estrelas,
nós vamos nos enfurecer contra a noite
Afaste-se do conforto oferecido a você
pelos seus cidadãos da morte

Ofuscado - com o sol
As estrelas são uma
Nós somos a luz que traz o fim da noite
Ofuscado - com o sol
As estrelas são uma
Nós somos, com a Deusa do sol esta noite

Tome meus olhos pelo que eu vi
Eu darei minha visão a você
Você é livre para escolher
Vida para viver ou vida para perder

Qual Deus, você sabe
Ele te conhece, melhor do que você acredita
Em sua hoje e futura sepultura
Você vai cair enganado para sempre

Olhe em nosso rosto refletido
no brilho da lua em seus olhos
Lembre-se que você pode escolher olhar
mas não ver e desperdiçar suas horas
Você acredtia que tem tempo
mas eu te digo que seu tempo é curto
Veja seu passado e futuro, todos o mesmo
e isso não pode ser comprado

Ofuscado - com o sol
As estrelas são uma
Nós somos a luz que traz o fim da noite
Ofuscado - com o sol
As estrelas são uma
Nós somos, com a Deusa do sol esta noite

Tome meus olhos pelo que eu vi
Eu darei minha visão a você
Você é livre para escolher
Vida para viver ou vida para perder

Qual Deus, você sabe
Ele te conhece, melhor do que você acredita
Em sua hoje e futura sepultura
Você vai cair enganado para sempre

O pastor perde reputação com Cristo
A máquina cruel da religião termina
Carne vazia e ossos ocos
Fazem pactos de amor mas morrem sozinhos

O cadinho de dor irá forjar
Os vãos de pecado, começam novamente
Você é livre para escolher uma vida para viver
Ou uma que é deixada para perder

* Dâmocles é protagonista de uma anedota moral que figurou originalmente na história perdida da Sicília por Timaeus de Tauromenium (c. 356 - 260 a.C.). Dâmocles era um cortesão bastante bajulador na corte do tirano Dionísio, de Siracusa. Ele dizia que, como um grande homem de poder e autoridade, Dionísio era verdadeiramente afortunado. Dionísio ofereceu-se para trocar de lugar com ele por um dia, para que ele também pudesse sentir o gosto de toda esta sorte, sendo servido em ouro e prata, atendido por rapazes de extraordinária beleza, e servido com as melhores comidas. No meio de todo o luxo, Dionísio ordenou que uma espada fosse pendurada sobre o pescoço de Dâmocles, presa apenas por um fio de rabo de cavalo. Ao ver a espada afiada suspensa diretamente sobre sua cabeça, perdeu o interesse pela excelente comida e pelos belos rapazes e abdicou de seu posto, dizendo que não queria mais ser tão afortunado. A espada de Dâmocles é uma alusão representando a insegurança daqueles com grande poder (devido à possibilidade deste poder lhes ser tomado de repente) ou, mais genericamente, a qualquer sentimento de danação iminente.

THE TALISMAN
(Gers/Harris)

When I stand and look about the port
And contemplate my life,
Will I ever see my countrymen again?

As the captain calls us on the deck
I take my things and walk to the harbourside,
I glance back one last time

Fleeing our nation,
Our problems we leave behind
Ships by the tenfold
Sail out on the tide
We are pleased to be out and
Embracing the open sea
Free from our troubles
And more free from thee

Inheritors unfulfilled reason
Behind us.
We flee from what is not what
Is will be.
We flee the earth and face our
Harsh reality.
Will death be low mist that
Hangs on the sea?

We run from the evil tongues,
Rash judgements, selfish men
Never to be seen on these shores again.

As we sail into oceansize
And lose sight of all land
A face of contentment
Around in the air
We're off now to seek
all our fortunes
To the land of our dreams

Riding the waves and the storm
Is upon us.
The winds lash the sails but
The ropes keep them tight

Off in the distance a dark cloud approaching
None could imagine what there was to come

No, there's no one going back
No, there's not a second chance
As we strap onto the side
We pray to God that we won't die

As we ride the rough seas,
As we soak from the ocean waves,
I just hope for all our lives
And pray that I survive

Four ships are lost in the
Stormy conditions
The spirits of the sunken crews,
Their phantoms follow us

Spirits, sails, they drive us on
Through the all consuming waves
Cold mortality, no weapon
Against these ever raging seas

Four leagues and ten and we
Hit storms again
We just can't get away from
The eye of the storm

The birds outsoar the raging storm
But we cannot escape it
Abandoned earth that we now crave
Is many leagues from safe

Holding on for our dear lives
And we're praying once again
rotten luck or just jonahed?
The talisman is in my hand

Limbs fatigues, trembling with cold
Blinded from the sea spray salt
Clasping anything we can hold
Heaven's rain upon us falls

Twenty days without a meal
And ten without fresh water still
Those that didn't die in storms
The scurvy rest did slaughter

Westwards the tide
westwards we sail on
Westwards the tide
Sail by the talisman

We approach the other side
Of the ocean with the tide
In our favour just for once
Welcome greeting our new land
The elation in our hearts
The excitement in our veins
As we sail towards the coastline
Of our golden promised land

Weary limbs fatigued away
I have no life left in me
No more strength and nothing
Left to give
Must find the will to live

Never thought that we could make it
Truly sight of shores divine
the sickness I am dying from
Never wanted it to end this way

Westwards the tide
Westwards we sail on
westwards the tide
Sail by the talisman

O TALISMÃ
(Gers/Harris)

Quando eu paro e olho sobre o porto
E contemplo minha vida
Verei meus conterrâneos novamente um dia?

Quando o capitão nos chama no convés
Pego minhas coisas e ando para o cais
Olho para trás de relance uma última vez

Fugindo de nossa nação
Nossos problemas deixamos para trás
Navios em número dez vezes maior
Navegam na maré
Estamos satisfeitos de partir e
Abraçar o mar aberto
Livres de nossos problemas
E ainda mais livres de ti

Herdeiros, razão não concretizada
Atrás de nós
Nós fugimos daquilo que não
será
Fugimos da terra e encaramos nossa
dura realidade
Será a morte a névoa baixa que
Balança no mar?

Nós corremos das línguas más
Julgamentos severos, homens egoístas
Jamais ser visto nestas praias novamente

Enquanto navegamos para o oceano
E perdemos de vista toda terra
Uma face de contentamento
Ao redor no ar
Nós partimos agora para buscar
todas as nossas fortunas
Para a terra de nossos sonhos

Cavalgando as ondas e a tempestade
Está sobre nós
Os ventos chicoteiam as velas, mas
As cordas as mantêm firmes

À distância uma nuvem negra se aproximando
Ninguém poderia imaginar o que estava por vir

Não, não há retorno
Não, não há uma segunda chance
Enquanto nos acorrentamos ao costado
Rezamos a Deus para não morrermos

Enquanto cavalgamos os mares agitados
Enquanto nos encharcamos das ondas do oceano
Eu apenas espero por todas as nossas vidas
E rezo para sobreviver

Quatro navios estão perdidos nas
Condições tempestuosas
Os espíritos das tripulações naufragadas
Seus fantasmas nos perseguem

Espíritos, velas, elas nos guiam
Pelas ondas que a tudo consomem
Fria mortalidade, desarmado
Contra estes mares sempre furiosos

Quatro léguas e dez e nós
Atingimos tempestades novamente
Simplesmente não podemos nos afastar
Do olho da tempestade

Os pássaros antecipam a tempestade furiosa
Mas nós não podemos escapar
Terra abandonada que agora almejamos
Está a muitas léguas da segurança

Nos agarrando por nossas estimadas vidas
E estamos rezando mais uma vez
Sorte putrefata ou apenas como Jonas*?
O talismã está em minha mão

Membros fatigados, tremendo de frio
Cego pelo sal que espirra do mar
Nos agarrando ao que quer que possamos
A chuva das ondas cai sobre nós

Vinte dias sem uma refeição
E ainda dez sem água fresca
Aqueles que não morreram nas tempestades
Foram abatidos pelo escorbuto

A corrente ocidental
Para o oeste navegamos
A corrente ocidental
Navegamos pelo talismã

Nos aproximamos do outro lado
Do oceano com a corrente
Em nosso favor apenas uma vez
Damos boas-vindas a nossa nova terra
O júbilo em nossos corações
A excitação em nossas veias
Enquanto navegamos em direção à costa
De nossa terra dourada prometida

Membros cansados não mais fatigados
Não tenho mais vida em mim
Sem mais forças
e nada mais a dar
Devo encontrar a vontade de viver

Nunca pensei que conseguiríamos
Visão real de praias divinas
A doença que está me matando
Eu nunca quis que acabasse assim

A corrente ocidental
Para o oeste navegamos
A corrente ocidental
Navegamos pelo talismã

* Citação ao profeta bíblico Jonas, que, tentando fugir dos desígnios divinos, embarcou num navio que foi apanhado por uma tempestade. Os marinheiros lançaram a sorte para descobrir quem era o responsável pelo mau tempo, e a culpa recaiu sobre Jonas. O profeta foi lançado ao mar, ao que a tempestade imediatamente cessou, sendo engolido por “um grande peixe”, ficando em seu ventre por três dias e três noites, e sendo então regurgitado em terra, no país que seria originalmente o seu objetivo, mostrando que não é possível fugir do destino.

THE MAN WHO WOULD BE KING
(Murray/Harris)

As he travels on the beast of Burden
Moving up along the mountain side
As he gazes looking down the valley
No regrets but his pride

As he journeys across mountain passes
And significant sweeps
overhand
His reflection of the beauty around him
Feeling empty inside

He is running
from his wildest thoughts
He is running from his everything
He is looking now to find something
Hoping he could be saved

He's searching for the answer now
Is something that he's managed
to avoid up 'till now
Looking for the conviction that he craves
He needs to find the answer
sooner or later

Pushed himself to the limits
He had to strife for all the
harder things in life
But what the cost to give him now
His life and time are the only things that he has

Life is is not a rehearsal,
only has this the one chance to get it right
Living really is only way to know
Maybe one day they ll forgive him what he's done
with all the pain of lying too early in the grave

Destiny, no good to hide away
Penance now will be his only way
Understand, no good to run away
Penance now will be his saving grace

Just to make his peace with God
All is forgivable
but he's left a little late
Trying something that he's not
Is impossible to change such a lot

He's taken someone s life away
There s not a day that goes by
he regrets what he's done
He should have found another way
From the good book says an eye for an eye

In reflecting on decisions that were made
On the judgements that will haunt him
till his grave
No-one has the right to take another life
But in his mind he had no choice
so be it

Destiny, no good to hide away
Penance now will be his only way
Understand, no good to run away
Penance now will be his saving grace
Destiny, no good to hide away
Hear us now, we ll be his only way
understand , no good to run away
Hear us now, we ll be his saving grace

Far, far away
The man who would be king
Far, far away
The man who would be king

O HOMEM QUE SERIA REI
(Murray/Harris)

Enquanto ele viaja na besta de carga
Movendo-se ao longo da encosta da montanha
Enquanto ele olha para baixo no vale
Sem arrependimentos além de seu orgulho

Enquanto ele viaja por passagens montanhosas
E devasta significativamente
o que está a seu alcance
Sua reflexão da beleza ao seu redor
Sentindo-se vazio por dentro

Eles está fugindo
de seus pensamentos mais selvagens
Ele está fugindo de seu tudo
Ele está olhando agora para encontrar algo
Esperando que possa ser salvo

Eles está procurando pela resposta agora
É algo que ele conseguiu
evitar até o momento
Procurando pela convicção que tanto anseia
Ele precisa encontrar a resposta
mais cedo ou mais tarde

Forçando-se aos limites
Ele teve que lutar por todas as coisas
mais difíceis na vida
Mas qual o custo para lhe dar agora
Sua vida e o tempo são tudo que ele tem

A vida não é um ensaio, só tem essa
Chance de fazer direito
Viver na verdade é o único jeito de saber
Talvez um dia eles o perdoarão pelo que fez
Com toda a dor de deitar cedo demais no túmulo

Destino, não adianta se esconder
Penitência agora, seremos sua única saída
Entenda, não adianta fugir
Penitência agora, seremos sua graça salvadora

Apenas para fazer as pazes com Deus
Tudo é perdoável,
mas ele é deixado um pouco tarde
Tentando alguma coisa que ele não é
É impossível mudar tanto assim

Ele tomou a vida de alguém
Não se passa um dia
sem que ele se arrependa do que fez
Ele deveria ter encontrado outra forma
No bom livro que diz "olho por olho"

Ao refletir sobre decisões que foram tomadas
Nos julgamentos que vão assombrá-lo
até seu túmulo
Ninguém tem o direito de tomar outra vida
Mas em sua mente ele não teve escolha,
assim seja

Destino, não adianta se esconder
Penitência agora, seremos sua única saída
Entenda, não adianta fugir
Penitência agora, seremos sua graça salvadora
Destino, não adianta se esconder
Penitência agora, seremos sua única saída
Entenda, não há lugar para fugir
Ouça-nos agora, seremos sua graça salvadora

Longe, bem longe
O homem que seria rei
Longe, bem longe
O homem que seria rei

WHEN THE WILD WIND BLOWS
(Harris)

Have you heard what they said
on the news today?
Have you heard what is coming to us all?
That the world as we know it
will be coming to an end
Have you heard, have you heard?

He sees them in the distance
where the darkened clouds roll
He could feel tension in the atmosphere
He would look in the mirror,
see an old man now
Does it matter they survive
somehow?

They said there's nothing can be done
about the situation
They said there's nothing
you can do at all
To sit and wait around
for something to occur
Did you know, did you know?

As he stares across the garden
looking at the meadows
And wonders if they'll ever grow again
The desperation of the situation getting graver
Getting ready when
the wild wind blows

Have you seen what they said on the news today?
Have you heard what they said about us all?
Do you know what is happening
to just every one of us
Have you heard, have you heard?

There will be a catastrophe
the like we've never seen
There will be something that will light the sky
That the world as we know it,
it will never be the same
Did you know, did you know?

He carries everything into the shelter
not a fuss
Getting ready when the moment comes
He has enough supplies to last them
for a year or two
Good to have because you never know

They tell us nothing that
we don't already know about
They tell us nothing that is real at all
They only fill us with the stuff
that they want
Did you know, did you know?

He's nearly finished with
the preparations for the day
He's getting tired
that'll do for now
They are preparing
for the very worst to come to them
Getting ready
when the wild wind blows

He sees the picture on the wall,
it's falling down upside down
He sees a teardrop
from his wife roll down her face, saying grace
Remember times they had,
they flash right through his mind left behind
Of a lifetime spent together
long ago will be gone

They've been preparing
for some weeks now
For when the crucial moment comes
To take their refuge in the shelter
Let them prepare for what will come

They make a tea and sit there waiting
They're in the shelter feeling snug
Not long to wait for absolution
Don't make a fuss; just sit and wait

Can't believe all the lying,
All the screams are denying
That the moments of truth have begun

Can't you see it on the TV?
Don't believe them in the least bit
Now the days of our ending have begun

Say a prayer when it's all over
Survivors unite all as one
Got to try and help each other
Got the will to overcome

I can't believe all the lying,
All the screens are denying
That the moments of truth have begun

Can't you see it on the TV?
Don't believe them in the least bit
Now the days of our ending have begun

When they found them,
had their arms wrapped around each other
Their tins of poison laying near by their clothes
The day they both mistook
an earthquake for the fallout,
Just another when the wild wind blows...

QUANDO O VENTO SELVAGEM SOPRA
(Harris)

Você ouviu o que disseram
no noticiário hoje?
Você ouviu o que está vindo para todos nós?
Que o mundo como conhecemos
está chegando ao fim
Você ouviu? Você ouviu?

Ele os vê ao longe onde
as nuvens negras passam
Ele podia sentir a tensão na atmosfera
Ele se olharia no espelho,
vê um homem velho agora
Não importa que eles tenham sobrevivido
de alguma forma?

Eles disseram que não há nada que possa ser
feito quanto à situação
Eles disseram que não há nada
que você possa fazer
A não ser sentar e esperar
que alguma coisa aconteça
Você sabia? Você sabia?

Enquanto ele olha pelos jardins
procurando pelos campos
Se perguntando se eles crescerão de novo um dia
O desespero da situação vai ficando mais grave
Se preparando para quando
o vento selvagem soprar

Você viu o que disseram no noticiário hoje?
Você ouviu o que disseram sobre todos nós?
Você sabe o que está acontecendo
com cada um de nós
Você ouviu? Você ouviu?

Haverá uma catástrofe
do tipo que nunca vimos
Será algo que vai iluminar o céu
O mundo como nós conhecemos
jamais será o mesmo
Você sabia? Você sabia?

Ele carrega tudo para o abrigo agora,
Sem alarde
Preparando-se para quando o momento vier
Ele tem suprimentos suficientes
para um ano ou dois
É bom ter porque nunca se sabe

Eles não contam a ele nada que
já não saibamos
Eles não contam nada que seja real
Eles só nos enchem com as coisas
que eles querem
Você sabia, você sabia?

Ele está quase acabando
os preparativos para o dia
Ele está ficando cansado,
isso vai bastar por enquanto
Eles estão se preparando
para o pior que virá a eles
Se preparando para
quando o vento selvagem soprar

Ele vê o retrato na parede,
que está caindo de cabeça para baixo
Ele vê uma lágrima escorrendo
no rosto de sua esposa, dizendo "graça"
Se lembra dos momentos que tiveram,
eles passam pela sua cabeça, deixados para trás
Tudo de que rimos e passamos juntos
há tanto tempo sumirá

Eles estão se preparando
a algumas semanas agora
Até quando o momento crucial chegar
Para se refugiarem nos abrigos
Deixe-os se prepararem para o que virá

Eles fazem um chá e sentam-se lá esperando
Eles estão no abrigo sentindo-se seguros
Não precisam esperar muito pela absolvição
Não faça alarde, apenas sente-se e espere

Não posso acreditar em todas as mentiras
Todos os gritos estão negando
Que os momentos da verdade começaram

Você não pode ver na TV?
Não acredito neles nem por um momento
Agora os dias de nosso fim começaram

Faça uma oração quando tudo estiver acabado
Sobreviventes, nem sempre você é um
Têm que tentar e ajudar uns aos outros
Ter a vontade para superar

Não posso acreditar em todas as mentiras
Todos os gritos estão negando
Que os momentos da verdade começaram

Você não pode ver na TV?
Não acredito neles nem por um momento
Agora os dias de nosso fim começaram

Quando eles os encontraram,
estavam abraçados um ao outro
As latas de veneno caídas perto de suas roupas
O dia em que ambos confundiram
um terremoto com partículas radioativas
Apenas outro quando o vento selvagem sopra...





Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Esta é uma matéria antiga do Whiplash.Net. Por que destacamos matérias antigas?


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Traduções
Todas as matérias sobre "Iron Maiden"

Deep Purple: Bruce Dickinson cantando em tributo a Jon Lord
Iron Maiden: Bruce Dickinson e Aleister Crowley
Iron Maiden: vídeos de Bruce em feira no Chile
Jon Lord: um timaço prestando tributo, veja vídeo
Separados no nascimento: Steve Harris e Bruce Campbell
Rock e metal: o outro lado das capas de discos
Iron Maiden: Steve Harris nunca gostou de "Flight of Icarus"?
1º de abril: Dois primeiros do Maiden serão regravados com Bruce
Bruce Dickinson: 450 mil dólares na maior aeronave do mundo
Iron Maiden: Gastão Moreira repassa as vindas da banda ao Brasil
Bruno Sutter: "Run To The Lepo Lepo" no Motorcycle Rock Cruise
Dj Yahel: Iron Maiden bombando numa Rave
Iron Maiden: fãs de Fortaleza ajudam crianças desnutridas
Iron Maiden: a semelhança com uma capa do Earth Wind & Fire
Bruce Dickinson: cantor pilotará jatinho em maratona beneficente

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Raul Kuk

Raul Kuk descobriu ainda muito cedo o prazer de ouvir histórias, não tardando até que se interessasse por contar as suas próprias. O metal acompanha sua vida desde o final da década de 80, servindo de trilha sonora para os incontáveis mundos que criou com sua narrativa. Fã de histórias em quadrinhos e professor de Cabalá, se expressa através de palavras, fortemente influenciadas por H.P. Lovecraft, Alan Moore e Kurt Vonnegut. Pode ser contactado pelo endereço eletromagnético [email protected].

Mais informações sobre Raul Kuk

Mais matérias de Raul Kuk no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas