Tradução - Gates Of Oblivion - Dark Moor

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Tradução - Gates Of Oblivion - Dark Moor

Traduzido por Fagner A. Almeida

  | Comentários:
Imagem

In The Heart Of Stone

You don't lie, you don't fight
Don't plead for seeing the light
You don't gaze the mean face
Don't try to pray

Just to save your illusions
To save your shame
Now your life is impregnated of blame

Please help me, or kill me
But don't bury my soul
I'm dreaming, I'm screaming
Full of grief
I'll be condemned without mercy
Without a song
But i've a nice hope

(Chorus)
The wind in my hair
The sun under my veil
I'll go on though
The road is hard and long
Thousand of questions
And only one answer
My anger is in the heart of stone

I'm sneaking, I'm Creeping
I'm needing all my faith

I'm sinning I'm learning
Full of grief
I'll be condemned without mercy
Without a song
But i've a nice hope

(Chorus)

Don't hit me, don't stave me
What is my destiny?
I'm sighing, i'm crying
Full of grief
I'll be condemned without mercy
Without a song
But I've a nice hope

(Chorus)

No Coração da Pedra

Você não mente, você não luta
Não suplica por olhar a luz
Você não vê a face vil
Não tenta rezar

Apenas para guardar suas ilusões
Para guardar sua vergonha
Agora sua vida está impregnada de culpa

Por favor me ajude, ou me mate
Mas não enterre minha alma
Estou sonhando, estou gritando
Cheio de mágoa
Serei condenado sem piedade
Sem uma canção
Mas tenho uma bela esperança

(Refrão)
O vento em meu cabelo
O sol sob meu véu
Eu irei ainda que
A estrada seja difícil e longa
Milhares de questões
E apenas uma resposta
Minha ira está no coração da pedra

Estou andando furtivamente, estou rastejando
Estou precisando de toda a minha fé

Estou pecando, estou aprendendo
Cheio de mágoa
Serei condenado sem piedade
Sem uma canção
Mas tenho uma bela esperança

(Refrão)

Não me acerte, não me quebre
O que é o meu destino?
Estou suspirando, estou chorando
Cheio de mágoa
Serei condenado sem piedade
Sem uma canção
Mas tenho uma bela esperança

(Refrão)

A New World

Old world was left in starvation and disease
Fourteen ninety-two’d bring a new change to see
Across the ocean they would sail
(following out the dark blaze)
They keep the route on with an endless faith

(bridge:)
Far beyond the earth's edge
They will reach their dreams
As a privilege
Sun still spreads out its beams

(Chorus:)
With the winds of the sea
Always blowing from the east
Three boats dare to fate
Sailing through the inferno’s gate
Just a will, a belief
Which could cross the deep abyss
To discover a new world
Saving humanity

suddenly a joyful cry
Was heard in the advanced night
The long awaited sight
Was seen below the sky

New treasures shine before my eyes
(they're bright like a burning fire)
I will enjoy the ethereal sea of life

(Bridge)

(Chorus)

Adventus nautarum in novam terram
Argentum aurumque, America

But they didn't know
That this virgin ground
Was an unknown land that overgrows
New eden's found
The lost paradise
Mankind’s dawn is beginning to rise

This land was wild
Our boots were defiled
Our dreams will be reality
The native's pain
Always in vain
Our glory was their agony

But when Columbus told the queen
All the things he'd seen
He had to submit and be agreed
With kingdom's greed

(Chorus)

Um Novo Mundo

O velho mundo foi deixado em fome e doença
1492 traz uma nova mudança pra ver
Cruzando o oceano eles desejariam velejar
(Levando até o fim a chama negra)
Eles manterão a rota com uma fé infinita

(bridge)
Longe além do limite da Terra
Eles irão alcançar seus sonhos
Como um privilégio
O sol ainda espalha seus raios

(Refrão)
Com os ventos do mar
Sempre soprando do leste
Três barcos desafiam ao destino
Velejando através da garganta do Inferno
Apenas uma vontade, uma crença
Que poderia cruzar o profundo abismo
Para descobrir um novo mundo
Salvando a humanidade

Subitamente um brado jubiloso
Foi ouvido na noite avançada
A tão aguardada vista
Foi vista sob o céu

Novos tesouros brilham ante meus olhos
(Eles são brilhantes como fogo ardente)
Desfrutarei do etéreo mar da vida

(bridge)

(Refrão)

Invasão náutica em nova terra
Prata, ouro, América

Mas eles não sabiam
Que esta terra virgem
Era uma terra desconhecida que cresce
Novo éden encontrado
O paraíso perdido
O alvorecer da humanidade começava a surgir

Esta terra era selvagem
Nossas botas foram manchadas
Nossos sonhos irão se tornar realidade
A dor dos nativos
Sempre em vão
Nossa glória foi a agonia deles

Mas quando Colombo disse à rainha
Todas as coisas que ele viu
Ele teve que se submeter e concordar
com a ganância do reino

(Refrão)

The Gates Of Oblivion

(Instrumental)

Os Portões do Esquecimento

(Instrumental)

Nevermore

Demons in his mind
Bind to write the word
Word forevermore
Horror

Master of the pen
When the raven lies
Sighes, but never dies
Darkness

The imp of
The perverse
Whisper from the drink
The mask of
The red death
Hides the face of his tortured soul

(Chorus)
Free mind confined
Just behind reality
Its kingdom is by the sea
Grim rhymes of yore
Were born in Baltimore
The bird said: "Nevermore"

He was in love for
The olny cause of doom
Fighting for love with
The enamoured tomb

Was his love
Like a dove
Tender sweet and frail
Like a Sail
In a gale
He was the eternal lover

(Chorus)

In the edge of knife
Life in the tight rope
Hope to take the slope
Sorrow

In the time of tears
Near the last shore
Sore to take the door
Sadness

The pit and
The pendulum
Hang over his heart
The black cat
The one-eyed
Sees his conscience beyond the wall

(Chorus)

Nunca Mais

Demônios na mente dele
Aglomeram para escrever a palavra
palavra para todo o sempre
Horror

Mestre da caneta
Quando o corvo jaz
Suspira, mas nunca morre
Escuridão

O espírito maligno do
Perverso
Sussurra da bebida
A máscara da
Morte vermelha
Esconde a face de sua alma torturada

(Refrão)
Mente livre confinada
Apenas atrás da realidade
Este reino é pelo mar
Versos austeros de outrora
Nascemos em Baltimore
O pássaro disse: "Nunca mais"

Ele estava apaixonado pela
Única causa da perdição
Lutando por amor com
A tumba enamorada

Era seu amor
Como uma pomba
Proposta doce e frágil
Como um veleiro
Em um temporal
Ele foi o eterno amante

(Refrão)

No fio da faca
Vida na corda firme
Esperança para tomar a fuga
Sofrimento

Na hora das lágrimas
Próximo à última costa
Aflição para tomar a porta
Tristeza

A cova e
O pêndulo
Pairam sobre seu coração
O gato preto
O caolho
Vê sua consciência além do muro

(Refrão)

Starsmaker (Elbereth)

When day is out, I can see in the sky
Plentyful forests made with the stars
In cold night, I can feel thee near-by
Goddess of asters no matter thou art so far

(Bridge)
But in my sorrow I need to see
Beatiful sunsets, precious to thee
And in my travels when they're too long
I'm just pay worship with this sweet song

(Chorus)
Everytime I gaze the blue sky
Filling thy grace with love tears my eyes
In thy face see the space
In my cry, hear a sigh
Praying for thy light

A burning ship crossing the sky by day
Sailing the morning, light is its trace
A silver ship for love starting the chase
When the night comes the light dies away

(Bridge)

(Chorus)

Criador de Estrelas (Elbereth)

Quando o dia sai, eu posso ver no céu
Florestas abundantes feitas com as estrelas
Na noite fria, eu posso sentir a ti por perto
Deusa dos asters* não importa que estejas tão longe

(Bridge)
Mas em meu sofrimento eu preciso ver
Belos ocasos, preciosos a ti
E em minhas viagens quando elas são longas demais
Eu apenas presto adoração com esta doce canção

(Refrão)
Toda vez que eu observo o céu azul
Preenchendo tua graça com amor lacrimeja meus olhos
Na tua face veja o espaço
Em meu choro, ouça o suspiro
Rezando por tua luz

Um navio abrasador atravessando o céu de dia
Velejando a manhã, luz é a trilha
Um navio prateado por amor começando a perseguição
Quando a noite vem a luz desfalece

(Bridge)

(Refrão)

* Áster = Planta com flores tipo margarida.

Mist In The Twilight

(Instrumental)

Névoa no Crepúsculo

(Instrumental)

By The Strange Paths Of Destiny

Walking through the lane
Which conforms our life
We play a fool's game
To survive
Pleasure enclosed me
Embracing me with loving arms
Pain came to me
With great harm

(Brigde I)
Have you ever wonder
Are we just victims of fate
Fed with the seeds of hate?

Why must we wander
Towards the dark unknow gate
Although our will is great?

(Chorus)
O! by the strange paths of destiny
Searching out hard my hidden place
Fates weave (the) life cord of humanity.
In the end their last verdict can't wait

Goddess of fortune, be by my side
Mother experience, keep me alive
Unyealding time now has just decide
If I'll survive

I saw a siren
In my lonely way
Lost in her silence
(we) turn away

(Bridge II)
Disgrace has found me
It would try to make the fall
But hope kept me from all

Anger had chained me
But the siren set me free
Diving into life's sea

(Chorus)

Pelos Estranhos Caminhos do Destino

Andando dentro da linha
Que amolda nossa vida
Nós jogamos um jogo de tolos
Para sobreviver
O prazer me encercou
Abraçando-me com braços carinhosos
A dor veio a mim
Com grande injustiça

(Brigde I)
Você já imaginou
Somos apenas vítimas do destino
Alimentadas com as sementes do ódio?

Porque devemos perambular
Em direção ao portão negro desconhecido
Apesar de nossa vontade ser maior?

(Refrão)
Oh! Pelos estranhos caminhos do destino
Buscando arduamente meu lugar escondido
O destino tece (o) cordão da vida da humanidade
No fim o seu último veredicto não pode esperar

Deusa da fortuna, esteja ao meu lado
Mãe experiência, mantenha-me vivo
O tempo desfavorável agora apenas decidiu
Se eu sobreviverei

Eu vi uma sereia
Em meu caminho solitário
Perdida em seu silêncio
(nós) nos despedimos

(Bridge II)
A desgraça me encontrou
E queria tentar me fazer falhar
Mas a esperança me protegeu de tudo

A ira tinha me algemado
Mas a sereia me libertou
Mergulhando no mar da vida

(Refrão)

The Night Of The Age

When the golden dusk covers me
And the beams play with the trees
Memories so come to my heart
Because the guardian of the dreams departs

(Bridge)
Who stole my illusions?
Who stole my hopes?
Why did the light off
And since I grope?
Where will I find the force
To untie the past's rope
In my soul?

(Chorus)
Go on!
Within the black night of the age
Getting my sadness turn to rage
Even oblivion
So feeling will be free again
The dreams will break the chains
Flying to the eternity

Sometimes in dreams I see her eyes
Watching me like wells of lies
Those in the cold cloak of the night
Were my sole flame, of whom I was acolyte

(Bridge)

(Chorus)

Where are the guardians of the dreams?
Return to me
Tell me answers that my mind will

(Chorus)

A Noite da Era

Quando o anoitecer dourado me cobre
E os feijões brincam com as árvores
Memórias então vem ao meu coração
Porque o guardião dos sonhos parte

(Bridge)
Quem roubou minhas ilusões?
Quem roubou minhas esperanças?
O que fez a luz apagar
E desde então eu procurar no escuro?
Onde encontrarei a força
Para desamarrar a corda do passado
Em minha alma?

(Refrão)
Continue!
Dentro da negra noite da era
Tendo minha tristeza virado raiva
Tranqüilo esquecimento
Assim o sentimento será livre outra vez
Os sonhos quebrarão as correntes
Voando para a eternidade

Algumas vezes em sonhos eu vejo os olhos dela
Vigiando-me como fontes de mentiras
Aqueles no manto frio da noite
Foram minha única chama, de quem eu fui acólito

(Bridge)

(Refrão)

Onde estão os guardiões dos sonhos?
Retornem para mim
Digam-me as respostas que minha mente deseja

(Refrão)

Your Symphony

I know that you need me
To survive in this world
World of empty words
Take my hand and feel me
If I'll be your friend...
Forever be

(Bridge)
In the dephts of wind
Could be playing with me
Your symphony
Playing on and on
Never be alone
Sing my song

I stay bu your side, girl
Through the endless hate, my dear
The rain disappears
The poison of your life
Fills my glass, and I...
I drink, I die

(Bridge)

(Chorus)
You give me the light
All my cold nights
Your fantasy
Will be my shymphony

The Citadel Of The Light

(Instrumental)

Sua Sinfonia

Eu sei que você precisa de mim
Para sobreviver neste mundo
Mundo de palavras vazias
Pegue minha mão e me sinta
Se eu serei seu amigo...
Para sempre serei

(Bridge)
No coração do vento
Poderia estar tocando comigo
Sua sinfonia
Tocando e assim por diante
Nunca estando sozinho
Cante minha canção

Eu estarei ao seu lado, garota
Por todo ódio sem fim, minha querida
A chuva desaparece
O veneno de sua vida
Enche meu copo, e eu...
Eu bebo, eu morro

(Bridge)

(Refrão)
Você me dá a luz
Todas as minhas noites frias
Sua fantasia
Será minha sinfonia

A Cidadela da Luz

(Instrumental)

A Truth For Me

My sorrow is like
Leaves flying in the air
When the wind strikes
Blowing everywhere
And i can't stay living in this tearful valley
So i just pray for having all the force
To be a stream leading its course
Flowing up to its source

(Bridge I)
But my love is for the only light
But my heart goes on standing right

(Chorus)
If I could flee
From my sorry thoughts
Like the rivers running slope down
At last to be free
When I see
Lovers who can dream
With sweet fancies that will never be
A truth for me

Nobody can live
Twice in just one time
Neither can give
Twice love in its prime
But can't prevent feeling
To surrender to love
So I feel myself prisoner of sin
When I give to the earth my skin
And my soul to the wind

(Bridge II)
But my love is keeping watch the night
But my heart cries the eternal fight

(Chorus)

(Bridge I)

(Chorus)

Uma Verdade Para Mim

Meu sofrimento é como
Folhas voando no ar
Quando o vento bate
Soprando em todo lugar
E eu não posso continuar vivendo neste vale triste
Então eu apenas rezo para ter toda a força
Para ser uma corrente dirigindo o curso
Fluindo até a fonte

(Bridge I)
Mas o meu amor é pela única luz
Mas o meu coração continua suportando direito

(Refrão)
Se eu pudesse fugir
De meus pensamentos arrependidos
Como os rios correndo ladeira abaixo
Ao menos para ser livre
Quando eu vejo
Os amantes que podem sonhar
Com doces fantasias que nunca serão
Uma verdade para mim

Ninguém pode viver
Duas vezes em apenas uma vez
Tampouco pode dar
Amor duas vezes em seu início
Mas não posso impedir o sentimento
De se render ao amor
Então eu me sinto prisioneiro do pecado
Quando eu dou para a terra a minha pele
E minha alma para o vento

(Bridge II)
Mas o meu amor continua a observar a noite
Mas o meu coração clama pela luta eterna

(Refrão)

(Bridge I)

(Refrão)

Dies Irae (Amadeus)

Confutatis maledictis
Flammis acribus addictis

When the sun is flustered
And the moon is free
The great little master
Writes a bitter melody

The notes fever's in my breast
Aches to be away

Eternal wisdom
In glorious kingdom
That is my sole wish

(Bridge)
The first violins lead me while the harps
Embrace me like the blood
The madness beats my art
In the stage my baton cuts the air
I am
In a world I never made, a man

(Chorus)
Dies irae, dies illa
Solvet saeclum in favilla:
Teste David cum Sybilla
Quantus tremor est futurus
Quando judex est venturus
Cuncta stricte discussurus

The sound is around
Long live to the king
Never falling down
Rex gloria, Rex gloria

Witness of the time
Spirit is sublime
No more feels of pain no more hate
A revenge is going away

Where is my destiny?
Where is my fantasy?
I need to free my soul and cry
Someone to pray for me
I need to free my soul and will die
There wells up the only tear
We shed without woe
And ride like the wind because
The music is enthralled

The notes fever’s in my breast
Aches to be away

Eternal wisdom
In glorious kingdom
That is my sole wish

(Bridge)

(Chorus)

The soft sleep to your bed
Is not worth pursuing
You will so soon be dead
Death will serve instead
Turns to the thing
He was born to be
A master to the king
Keep your fancy free
In the deep of the sea

Salva me, fons pietatis

(Bridge)

(Chorus)

Dia de Ira (Amadeus)

Confundidos pecadores
Condenados a arder nas profundezas

Quando o sol está agitado
E a lua se liberta
O grande mestrezinho
Escreve uma melodia amarga

As notas fervem em meu peito
As dores vão embora

Sabedoria eterna
No reino glorioso
Este é meu único desejo

(Bridge)
Os primeiros violinos levam-me enquanto as harpas
Abraçam-me como o sangue
A loucura bate minha maestria
No palco meu bastão corta o ar
Eu sou
Em um mundo que nunca prosperei, um homem

(Chorus)
Dia de ira, dia aquele
Que o universo será reduzido a cinzas:
Como nas predições de Davi e Sibila*
Quão grande há de ser o terror
Quando vier o soberano juiz
Perscrutar todas as suas ações com rigor

O som está por toda a parte
Longa vida ao rei
Nunca decaindo
Glória ao rei, glória ao rei

Testemunha do tempo
O espírito é sublime
Chega de sentimentos de dor chega de ódio
Uma vingança está indo embora

Onde está o meu destino?
Onde está minha fantasia?
Preciso libertar minha alma e chorar
Alguém para rezar por mim
Preciso libertar minha alma e decidir morrer
Lá brotou a única lágrima
Nós derramamos sem mágoa
E viajamos como o vento porque
A música é atraída

As notas fervem em meu peito
As dores vão embora

Sabedoria eterna
No reino glorioso
Este é meu único desejo

(Bridge)

(Refrão)

O sono macio em sua cama
Não é buscando merecidamente
Você tão breve estará morto
A morte deverá servir ao invés
Voltando ao certo
Ele nasceu para ser
Um mestre para o rei
Mantenha sua fantasia livre
Nas profundezas do mar

Salvai-me, fonte de piedade

(Bridge)

(Refrão)

*Sibila = Nome dado à mulher que tinha o dom da profecia, e
que era a mensageira da vontade divina. Muitas cidades disputaram a honra de ter uma Sibila: em Roma, a sibila de Cumas, sacerdotisa de Apolo tornou-se um oráculo nacional. As predições das sibilas, muito obscuras, foram reunidas nos livros sibilinos, depositados no Capitólio, onde eram guardados por sacerdotes especiais.








Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Traduções
Todas as matérias sobre "Dark Moor"

Dark Moor: assista apresentação em programa de TV
Hamka: teaser de novo álbum com ex-vocalista do Dark Moor
Dark Moor: turnê pela América Latina, Brasil ainda fora
Dark Moor: banda em 5º lugar nas paradas japonesas
Dark Moor: assista ao video de "The Road Again"
Dark Moor: ouça a faixa inédita da banda, "The Road Again"
Dark Moor: assista teaser para novo álbum "Ars Musica"
Dark Moor: banda preparando novo video clipe
Dark Moor: banda se apresentará no México pela primeira vez
Dark Moor: já está disponível novo single da banda
Dark Moor: capa, título e data de novo álbum
Dark Moor: banda está mixando e masterizando novo álbum
Elisa Martin: por onde anda a ex-vocalista do Dark Moor?
Dark Moor: participação especial em novo álbum
Dark Moor: banda já está em estúdio gravando novo álbum

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Fagner A. Almeida

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados.

Caso seja o autor, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Fagner A. Almeida no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas