Tradução - Rivalry - Running Wild

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Tradução - Rivalry - Running Wild

Traduzido por Fernando P. Silva

  | Comentários:
Imagem

Lançado em ‘98, já com a nova gravadora Gun/Drakkar Records, The Rivalry é mais um grande álbum do Running Wild. As letras, todas escritas por Rolf, abordam os tradicionais temas de navios e piratas, guerras e assuntos políticos como em "Adventure Galley”, “Ballad Of William Kidd”, “War & Peace” e “Man On The Moon", mas o destaque maior fica por conta da trilogia que Rolf criou sobre "a luta entre a luz e a escuridão" iniciada no álbum anterior, Masquerade, e tendo como parte principal algumas faixas deste disco (Agents of Black, Fire and Thunder, Resurrection, The Rivalry). A formação contou com Rolf Kasparek (vocais), Thilo Hermann (guitarra), Thomas Smuszynski (baixo) e Jörg Michael (bateria).

MARCH OF THE FINAL BATTLE
(THE END OF ALL EVIL)

(Instrumental)

A MARCHA DA BATALHA FINAL
(O FIM DE TODO MAL)

(Instrumental)

THE RIVALRY

(Rolf Kasparek)

Since all the time
Began the holy council guards the light
They saw dawn of man
Made by gods to serve their pride
Their slave, he fell from grace
He became the renegade
But evilness took place
Cause a darkened force lurked in the shade

Silent wings of black
Shadowed all the good at heart
The snake on the attack
Shot to bite right off the dark
The poison in their vein, freeze their soul
Their heart, their mind
So they praised the evil's name
The beast to serve, the world to grind

Time of all eternity
Can never change the final destiny
The purified that stood the fight
Will be saved to see the world of light

The Rivalry, since eternity
The final fight the blackened world to free
Lost in hate, determined fate
All evil's damned
To walk the fiery gate

The time is right at hand
To see the truth behind the lie
Decade of evils end
The poisoned heart is doomed to die
The chosen one is here
They're in a deadly fix
He is the one they fear
Cause he is up to all their tricks

Time of all eternity
Can never change the final destiny
They purified that stood the fight
Will be saved to see the world of light

The Rivalry, since eternity
The final fight the blackened world to free
Lost in hate, determined fate
All evil's damned
To walk the fiery gate

A RIVALIDADE

(Rolf Kasparek)

Desde todos os tempos
O concílio santo começou a proteger a luz
Eles viram o surgimento do homem
Criado por deuses para servir o seu orgulho
Escravo deles, ele caiu em desgraça
Ele se tornou o renegado
Mas a maldade aconteceu
Pois uma força obscura se escondeu na sombra

Asas silenciosas de preto
Enegreceram todos os bons de coração
A cobra no ataque
Se projeta para dar o bote direto da escuridão
O veneno em suas veias, congelou suas almas
Seus corações, suas mentes
Então eles louvaram o nome do mal
A besta para servir, o mundo para destruir

O tempo de toda a eternidade
Nunca pode mudar o destino final
Os purificados que resistiram à batalha
Serão salvos para ver o mundo da luz

A Rivalidade, desde a eternidade
A batalha final o mundo escurecido para libertar
Perdido no ódio, destino selado
Todo o mal está condenado
A caminhar pelos portões de fogo

O momento certo está próximo
Para ver a verdade atrás das mentiras
A década do fim de todo mal
O coração envenenado está condenado a morrer
O escolhido está aqui
Eles estão em uma encrenca danada
Ele é aquele que eles temem
Pois ele percebe todas as suas artimanhas

O tempo de toda a eternidade
Nunca pode mudar o destino final
Os purificados que resistiram à batalha
Serão salvos para ver o mundo da luz

A Rivalidade, desde a eternidade
A batalha final o mundo escurecido para libertar
Perdido no ódio, destino selado
Todo o mal está condenado
A caminhar pelos portões de fogo

KISS OF DEATH

(Rolf Kasparek)

Hey Mr. Man in black, no more disguise
It's just a waste of time
We see through your lies

You think you've ruled the world
Through the endless time
But on your wealthless soul
I wouldn't bet a dime

When the elder drops his arm
You're dead and lost
He takes away your breath
With the kiss of death

No deal can save your soul
We know your evil name
We see your cloven hoof
We know your evil game

When the elder drops his arm
You're dead and lost
He takes away your breath
With the kiss of death

You've really passed the point
The point of no return
When your evil soul will melt
The good at heart will yearn

When the elder drops his arm
You're dead and lost
He takes away your breath
With the kiss of death

- (Dedicated to Paul, Gene, Ace & Peter)

BEIJO DA MORTE

(Rolf Kasparek)

Ei Sr. Homem de preto, chega de disfarces
É uma perda de tempo
Nós vemos suas mentiras

Você acha que governou o mundo
Para todo o sempre
Mas em sua alma pobre
Eu não apostaria um centavo

Quando o ancião abaixar seu braço
Você estará morto e perdido
Ele tira sua respiração
Com o beijo da morte

Nenhum acordo pode salvar sua alma
Nós sabemos seu nome diabólico
Nós vemos seu verdadeiro caráter
Conhecemos o seu jogo diabólico

Quando o ancião abaixar seu braço
Você estará morto e perdido
Ele tira sua respiração
Com o beijo da morte

Você realmente passou do ponto
O ponto de nenhum retorno
Quando sua alma diabólica derreter
Os bons de coração sentirão pena

Quando o ancião abaixar seu braço
Você estará morto e perdido
Ele tira sua respiração
Com o beijo da morte

- (Dedicada a Paul, Gene, Ace & Peter)

FIREBREATHER

(Rolf Kasparek)

Three days of darkness, eternal light
Celestial sign swallows up the light
A raging storm, Armaggeddon's here
The enslaved hope is the evil fear

He rides the wind on silent wings
Laser beams ripping steel
Black helicopters go up in flames
Before they know that he's real

Firebreather, raging from the stormy sky
Firebreather, smoke and thunder
Steal the light away

Black soldiers walk the gates of hell
They drop their mask, they come off their shell
Minotaurs and genetic beasts
Invade the world with a bloody feast

He rides the wind on silent wings
Laser beams ripping steel
Black helicopters go up in flames
Before they know that he's real

Firebreather, raging from the stormy sky
Firebreather, smoke and thunder
Steal the light away

Man in black your time is up
Universal law, your outta luck
No dirty tricks, no unfair fight
He shoots your head off with his first strike

He rides the wind on silent wings
Laser beams ripping steel
Black helicopters go up in flames
Before they know that he's real

Firebreather, raging from the stormy sky
Firebreather, smoke and thunder
Steal the light away

CUSPIDOR DE FOGO

(Rolf Kasparek)

Três dias de escuridão, luz eterna
Sinal celestial engole a luz
Uma tempestade furiosa, Armageddon está aqui
A esperança escravizada é o medo diabólico

Ele cavalga o vento em asas silenciosas
Raios lasers que cortam aço
Helicópteros pretos decolam em chamas
Antes que eles saibam que ele é real

Cuspidor de fogo, tormenta vinda do céu tempestuoso
Cuspidor de fogo, fumaça e trovão
Roubam a luz

Soldados negros caminham pelos portões do inferno
Eles tiram suas máscaras, tiram seus escudos
Minotauros e bestas genéticas
Invadem o mundo com um festim sangrento

Ele cavalga o vento em asas silenciosas
Raios lasers que cortam o aço
Helicópteros pretos decolam em chamas
Antes que eles saibam que ele é real

Cuspidor de fogo, tormenta vinda do céu tempestuoso
Cuspidor de fogo, fumaça e trovão
Roubam a luz

Homem de preto seu tempo acabou
Lei universal, sua falta de sorte
Sem golpes baixos, nenhuma briga injusta
Ele detona sua cabeça com o primeiro golpe

Ele cavalga o vento em asas silenciosas
Raios lasers que cortam aço
Helicópteros pretos decolam em chamas
Antes que eles saibam que ele é real

Cuspidor de fogo, tormenta vinda do céu tempestuoso
Cuspidor de fogo, fumaça e trovão
Roubam a luz

RETURN OF THE DRAGON

(Rolf Kasparek)

Only when the last dragonslayer
Has been laid by the heels
And his demonic soul is melting
In the holy flames of eternal truth
The dragon’s kingdom will return
To free the enslaved soul
From his shackles of hate
Urn to free the enslaved soul
That will be the time
When the Serpent looses
Its tongue and its head!!

The kiss of the Serpent
Brings darkness and torment
They fight the defender
With treason and slander
Seducing to blindness
Soul's getting mindless
They're slaying the dragon
They're hunting the pagan

When the unerring law of the dragon returns
To wipe away all the pain
The Serpent is banned
And the soulless will burn
The root of all evil to tame

No resurrection with evil's attraction
Denying its spell, might save you from hell

When the unerring law of the dragon returns
To wipe away all the pain
The Serpent is banned
And the soulless will burn
The root of all evil to tame

The death of all badness
Brings the end of all madness
Misleading liars
They will burn in the fires

When the unerring law of the dragon returns
To wipe away all the pain
The Serpent is banned
And the soulless will burn
The root of all evil to tame

O RETORNO DO DRAGÃO

(Rolf Kasparek)

Somente quando o último caçador de dragões
For aprisionado
E sua alma demoníaca derretida
Nas chamas sagradas da verdade eterna
O reino dos dragões retornará
Para libertar a alma escravizada
Das suas algemas de ódio
Uma urna para libertar a alma escravizada
Isso dará com o tempo
Quando a Serpente libertar
Sua língua e sua cabeça!!

O beijo da Serpente
Traz escuridão e tormento
Eles enfrentam o defensor
Com traição e difamação
Seduzindo à cegueira
A alma está ficando irracional
Eles estão matando o dragão
Eles estão caçando o pagão

Quando a lei infalível do dragão retornar
Para limpar toda a dor
A Serpente será banida
E o desalmado irá queimar
A raiz de todo o mal para domar

Nenhuma ressurreição com a atração do mal
Negar seu feitiço, pode te salvar do inferno

Quando a lei infalível do dragão retornar
Para limpar toda a dor
A Serpente será banida
E o desalmado irá queimar
A raiz de todo o mal para domar

A morte de toda a maldade
Trará o fim de toda loucura
Mentirosos enganadores
Eles queimarão nos fogos

Quando a lei infalível do dragão retornar
Para limpar toda a dor
A Serpente será banida
E o desalmado irá queimar
A raiz de todo o mal para domar

RESURRECTION

(Rolf Kasparek)

The fight of light & darkness
Put the test on you
The pain of tribulation is what
You're going through
Determination is on you
Cause fate's in your own hand
The power of seduction
Is the test you have to stand

Days of war and thunder
That's what the dark lives on
A fast trip on a one-way
Until all good is gone
They love to see you falling
To save their binding spell
You're on a suicide mission
A final trip to hell

Death is calling, unerring destiny
Black heart's falling for all eternity

Resurrection, the soul survivors stand
Chain-reaction, but the good at heart
Will stand the hand of fate

So see the whole connection
Between all things they do
They try to daze your senses
Cause the evil's never true
They promise you their heaven
They're going you their hell
A ticket to damnation
Is what these people sell

Death is calling, unerring destiny
Black heart's falling for all eternity

Resurrection, the soul survivors stand
Chain-reaction, but the good at heart
Will stand the hand of fate

RESSURREIÇÃO

(Rolf Kasparek)

A batalha da luz & escuridão
Submeteu você à prova
A dor da tribulação é o que
Você está passando
A determinação está em você
Pois o destino está em suas mãos
O poder da sedução
É o teste que você tem de resistir

Dias de guerra e trovão
É disso que vive a escuridão
Uma viagem rápida só de ida
Até que todo o bem esteja destruído
Eles adoram ver você em ruínas
Para salvar seus encantos
Você está em uma missão suicida
Uma viagem final para o inferno

A morte está chamando, destino certo
Coração negro arruinado para toda a eternidade

Ressurreição, as almas sobreviventes resistem
Reação em cadeia, mas os bons de coração
Irão resistir à mão do destino

Então veja toda a conexão
Entre todas as coisas que eles fazem
Eles tentam confundir seus sentidos
Pois o mal nunca é verdadeiro
Eles lhe prometem o céu
Eles vão te levar ao inferno deles
Uma passagem para a danação
É o que estas pessoas vendem

A morte está chamando, destino certo
Coração negro arruinado para toda a eternidade

Ressurreição, as almas sobreviventes resistem
Reação em cadeia, mas os bons de coração
Irão resistir à mão do destino

BALLAD OF WILLIAM KIDD

(Rolf Kasparek)

He was born at the shore of Greenhock
In the year 1645
Ran away at the age of fourteen
To flee from his soul-killing life
He signed on to sail the wild-winds
But he worked down his hands and his knees
He stood his test on the waters
So they said "He was bred to the sea"

In 1697, the "Adventurer..." was setting its sails
With the letter of marque and reprisal
Kidd was prepared for his trail
They sailed the sea with the mission
To hunt down "Tew" and "Long Ben"
A serious riot was rising
So Kidd struck down one of his men
And he died!

Blue-blooded men they fell from grace
Piranhas eating their own
They sacrificed at the altar of lies
So fate took its course
In the ballad of William Kidd

The "Adventurer..." returned to her hometown
Kidd was forced to defence
They charged him with looting and murder
His patrons and generous friends
He'd left his crew at St. Thomas
To guard his honour from shame
But the lords they lied like a trooper
Not to lose their own heads in the game

Blue-blooded men they fell from grace
Piranhas eating their own
They sacrificed at the altar of lies
So fate took its course
In the ballad of William Kidd

The lords testified, their unholy lies
To save their own heads from the gallows
They sacrificed Kidd
They took him for a ride
That conspiratorial fellows

They judged him and they found him guilty
Of piracy of the high seas
Betraying men of honour
You know lie and cheat as they please
A case of judicial murder
Caused the death of a seafaring man
Slanderous bunch of liars
To hell your souls will be damned

Blue-blooded men they fell from grace
Piranhas eating their own
They sacrificed at the altar of lies
So fate took its portentous course
What a shame!
In the ballad of William Kidd

(Dedicated to the memory of William Kidd)

A BALADA DE WILLIAM KIDD

(Rolf Kasparek)

Ele nasceu na costa de Greenhock
No ano de 1645
Fugiu aos quatorze anos
Para escapar de sua alma – vida tediosa
Ele começou a navegar os ventos selvagens
Mas ele esforçou suas mãos e joelhos
Ele suportou seu teste nas águas
Então eles disseram que "Ele fora criado para o mar"

Em 1697, o "Aventureiro..." estava preparando suas velas
Com as letras de retaliação e represália
Kidd estava preparado para seguir seu caminho
Eles navegaram pelo mar com a missão
De caçar "Tew" e “Long Ben"
Um motim estava se formando
Então Kidd abateu um de seus homens
E ele morreu!

Os homens de sangue azul* caíram em desgraça
As piranhas os devoraram
Eles se sacrificaram no altar de mentiras
Então o destino seguiu seu curso
Na balada de William Kidd

O "Aventureiro..." retornou à sua cidade natal
Kidd foi forçado a se defender
Eles o acusaram de saquear e assassinar
Seus patronos e amigos generosos
Ele havia deixado sua tripulação em St. Thomas
Para evitar que sua honra fosse abalada
Mas os lordes, eles mentiram demasiadamente
Para não perderem suas cabeças em jogo

Os homens de sangue azul* caíram em desgraça
As piranhas os devoraram
Eles se sacrificaram no altar de mentiras
Então o destino seguiu seu curso
Na balada de William Kidd

Os lordes testemunharam, suas mentiras profanas
Para salvar suas cabeças da forca
Eles sacrificaram Kidd
Eles o enganaram
Aqueles companheiros conspiradores

Eles o julgaram e o consideraram culpado
De pirataria nos altos mares
Traindo homens de honra
Você sabe que eles mentem e trapaceiam como querem
Um caso de assassínio jurídico
Causou a morte de um navegador
Um bando de difamadores e mentirosos
Para o inferno suas almas serão condenadas

Os homens de sangue azul caíram em desgraça
As piranhas os devoraram
Eles sacrificaram no altar de mentiras
Então o destino seguiu seu curso agourento
Que vergonha!
Na balada de William Kidd

(Dedicado à memória de William Kidd)

* Blue-blooded men = Homens de sangue azul, representa os homens nobres.

William Kidd (1645-1701) era um capitão escocês contratado por um grupo de lordes ingleses com o objetivo de combater piratas e proteger os navios britânicos no Oceano Índico, mas acabou sendo acusado de pirataria e assassinato, sendo enforcado em Londres em 1701. Em uma de suas viagens, a bordo do Adventure Galley, ele capturou um navio inglês chamado Quedah Merchant o que não lhe era legalmente permitido. Ao se aproximar da embarcação, o navio de Kidd se fez passar por um navio de bandeira francesa mas o navio inglês também usou do mesmo ardil. Kidd recebeu sua recompensa e somente mais tarde percebeu que tinha de fato capturado um navio inglês. Ele tentou convencer sua tripulação a devolver o navio aos donos mas eles recusaram.

Em 30 de outubro de 1697, Kidd levou a melhor em uma disputa com o capitão inglês William Moore, arremessando sobre ele um pesado balde de ferro, matando-o instantaneamente.

Em 1 de abril de 1698, chegando a Madagascar encontrou o pirata Robert Culliford e seu navio Mocha Frigate. Kidd ordenou que capturassem o navio, mas seus homens se rebelaram e se juntaram aos piratas de Culliford. Somente 13 de seus homens permaneceram leais a ele.

Kidd decidiu voltar pra casa. Abandonou o Adventure Galley, e regressou no Quedah Merchant. Quando chegou a Nova York, foi preso e enviado à Inglaterra onde foi julgado por pirataria e pelo assassinato do capitão William Moore. Considerado culpado em todas as acusações, Kidd foi enforcado no dia 23 de maio de 1701, em Londres. Seu corpo foi suspenso em uma gaiola de ferro sobre o Rio Tamisa, como uma advertência para futuros piratas.

A crença de que Kidd deixou um tesouro enterrado em algum lugar, contribuiu consideravelmente para o crescimento de sua lenda. Essa crença também contribuiu muito para a literatura, como no conto “O Escaravelho de Ouro” do escritor Edgar Allan Poe, e o famoso “A Ilha do Tesouro” de Louis Stevenson.

AGENTS OF BLACK

(Rolf Kasparek)

The gates of hell are opened wide
The evil reigns with eternal night
The end of time is breaking lose
Light or dark, you're up to choose

The fallen gods, infinite pride
They serve the dark, they fear the light
They caress the lie, they kiss the hate
They guard the flies, they rule the shade

Black souls insane, invade the world's
With a feast of war and pain
The final fight will be done
When they are dead and gone
Agents of black

They're sending out their raging beasts
To invade the world from west to east
Infected wings to spread their seed
They hunt men down their beasts to feed

Black souls insane, invade the world's
With a feast of war and pain
The final fight will be done
When they are dead and gone

Authorities an evil’s force
They saved their pact with lies and wars
Blackened men, their souls are banned
The final fight, all evils end

Black souls insane, invade the world's
With a feast of war and pain
The final fight will be done
When they are dead and gone

AGENTES DE PRETO

(Rolf Kasparek)

Os portões do inferno estão bem abertos
O mal reina com a noite eterna
O fim dos tempos está para acontecer
Luz ou escuridão, você escolhe

Os deuses caídos, orgulho infinito
Eles servem à escuridão, eles temem a luz
Eles bajulam a mentira, eles beijam o ódio
Eles protegem as moscas, eles governam as sombras

Almas negras insanas, invadem o mundo
Com um festim de guerra e dor
A batalha final acabará
Quando eles estiverem mortos e enterrados
Agentes de preto

Eles estão enviando suas bestas furiosas
Para invadir o mundo de oeste a leste
Asas infectadas para espalhar suas sementes
Eles caçam os homens para alimentar suas bestas

Almas negras insanas, invadem o mundo
Com um festim de guerra e dor
A batalha final acabará
Quando eles estiverem mortos e enterrados

Autoridades uma força do mal
Eles salvaram seu pacto com mentiras e guerras
Homens enegrecidos, suas almas são banidas
A batalha final, todo o mal termina

Almas negras insanas, invadem o mundo
Com um festim de guerra e dor
A batalha final acabará
Quando eles estiverem mortos e enterrados

FIRE AND THUNDER

(Rolf Kasparek)

Enchanted times, the decade of falling
But no one thinks of catastrophe
Seductive voice of death is calling
The fall of man is just plain to see
The mighty reign of devastation
Is raging wild all trough the land
Sowing the winds of desperation
A deadly breeze by the Serpent’s hand

Darkest night, pride and hate
Raging force, the fate

Fire & Thunder, war & pain
Fire & Thunder, the devil's reign

The lost child is breathing badness
Building bombs just to serve his pride
Technological wings of madness
Could bring the end, eternal night

Darkest night, pride and hate
Raging force, the fate

Fire & Thunder, war & pain
Fire & Thunder, the devil's reign

The souls melt in the fire distress
The world's caught in a deadly trance
The flames of hell their reign is endless
No way out, no more second chance

Darkest night, pride and hate
Raging force, the wings of fate

Fire & Thunder, war & pain
Fire & Thunder, the devil's reign
Fire & Thunder, the final fight
Fire & Thunder, eternal night

FOGO E TROVÃO

(Rolf Kasparek)

Tempos encantados, a década de decadência
Mas ninguém pensa em catástrofe
A voz sedutora da morte está chamando
A queda do homem está bem visível
O poderoso reino de devastação
Está se enfurecendo por toda a terra
Semeando os ventos de desespero
Uma brisa mortal pela mão da Serpente

Noite sombria, orgulho e ódio
Força impetuosa, o destino

Fogo & Trovão, guerra & dor
Fogo & Trovão, o reino do diabo

A criança perdida respira a maldade
Construindo bombas só para satisfazer seu orgulho
Asas tecnológicas de loucura
Poderiam trazer o fim, noite eterna

Noite sombria, orgulho e ódio
Força impetuosa, o destino

Fogo & Trovão, guerra & dor
Fogo & Trovão, o reino do diabo

As almas derretem no tormento de fogo
O mundo está preso em um transe mortal
As chamas do inferno, o reino deles é infinito
Sem saída, sem mais segunda chance

Noite sombria, orgulho e ódio
Força impetuosa, as asas do destino

Fogo & Trovão, guerra & dor
Fogo & Trovão, o reino do diabo
Fogo & Trovão, a batalha final
Fogo & Trovão, noite eterna

THE POISON

(Rolf Kasparek)

Poisoned snakes with doubled tongues
Pretend to know the law
They menace with eternal hell
The fiend on velvet paws
They say what you should do or not
To keep you just in line
Praying they will fool the blind
Till the end of time

Fight the fire, the licking flame of hate
Fight the liar, the snake in the shade

He spites his wicked lies, the poison
He slithers round his victim till he bites
He injects the fuel of hate, the poison
And the fallen angel
Spreads his blackened wings

They pray the wine, they serve the lie
That's dripping in your ears
They daze your mind
They need your soul to oil their evil gear
A mindless and obedient slave
To the lord of flies
Their hearts are wrapped in blackest night
Cashing in on lies

Fight the fire, the licking flame of hate
Fight the liar, the snake in the shade

He spites his wicked lies, the poison
He slithers round his victim till he bites
He injects the fuel of hate, the poison
And the fallen angel
Spreads his blackened wings

The evilness lives in their heart
Lucifer's the name
They bet your life, your soul's the prize
The pool in the game
They say they saw the god of light
But they will never proof
I know their god, they're praying to
Two horns and cloven hoof

Fight the fire, the licking flame of hate
Fight the liar, the snake in the shade

O VENENO

(Rolf Kasparek)

Cobras venenosas com línguas dobradas
Fingem conhecer a lei
Elas ameaçam com o inferno eterno
O diabo em patas de veludo
Elas dizem o que você deve fazer ou não
Para se manter na linha
Rezando, elas enganarão o cego
Até o fim dos tempos

Enfrente o fogo, a lambida intensa do ódio
Enfrente o mentiroso, a cobra na sombra

Ele destila suas mentiras perversas, o veneno
Ele rodeia sua vítima até dar o bote
Ele injeta o combustível de ódio, o veneno
E o anjo caído
Abre suas asas enegrecidas

Eles rogam o vinho, eles servem a mentira
Que está gotejando em seus ouvidos
Eles confundem sua mente
Eles precisam de sua alma para lubrificar seu mecanismo
Um escravo irracional e obediente
Para o senhor das moscas*
Seus corações são envoltos na noite escura
Morrendo nas mentiras

Enfrente o fogo, a lambida intensa do ódio
Enfrente o mentiroso, a cobra na sombra

Ele destila suas mentiras perversas, o veneno
Ele rodeia sua vítima até dar o bote
Ele injeta o combustível de ódio, o veneno
E o anjo caído
Abre suas asas enegrecidas

A maldade vive em seus corações
Lúcifer é o nome
Eles apostaram sua vida, sua alma é o prêmio
A piscina no jogo
Eles dizem que viram o deus da luz
Mas eles nunca provarão
Eu conheço o deus deles, eles estão rezando
Dois chifres e maldade

Enfrente o fogo, a lambida intensa do ódio
Enfrente o mentiroso, a cobra na sombra

* Lord of the flies = Senhor das Moscas é um dos nomes do demônio Belzebu.

ADVENTURE GALLEY

(Rolf Kasparek, Thilo Hermann)

Addicted to the stormy sea
The sound of clashing waves
Proudly they are rushing by
On their breathless chase
Hunting for Long Ben and Tew
To bind them down in chains
They're standing every raging storm
The privation and the pain

They capture every sailing-ship
They're cashing in by stealth
Reprisal is the magic word
To increase their heaped up wealth

They stand to stormy waters
The raging wild winds on the sea
No walking ghost or nightmare
Could ever force them to their knees

Adventure Galley
Proudly she's staying her course
Adventure Galley
The magical force, wild and free!

Addicted to the stormy sea
The sound of clashing waves
Proudly they are rushing by
On their breathless chase

They stand no stormy waters
The raging wild winds on the sea
No walking ghost or nightmare
Could ever force them to their knees

Adveture Galley
Proudly she's staying her course
Adveture Galley
The magical force, wild and free!

ADVENTURE GALLEY

(Rolf Kasparek, Thilo Hermann)

Habituados ao mar de tempestades
O som do colidir das ondas
Orgulhosamente eles estão avançando
Na sua perseguição frenética
À procura de Long Ben e Tew
Para prendê-los e acorrentá-los
Eles resistem a toda tempestade furiosa
A privação e a dor

Eles capturam todos os veleiros
Eles cobram clandestinamente
Represália é a palavra mágica
Para aumentar seu montante de riquezas

Eles resistem às águas revoltas
Os ventos selvagens e furiosos no mar
Nenhum fantasma ambulante ou pesadelo
Conseguiria forçá-los a se ajoelhar

Adventure Galley
Orgulhosamente ela mantém seu curso
Adventure Galley
A força mágica, selvagem e livre!

Habituados ao mar de tempestades
O som do colidir das ondas
Orgulhosamente eles estão avançando
Na sua perseguição frenética

Eles resistem às águas revoltas
Os ventos selvagens e furiosos no mar
Nenhum fantasma ambulante ou pesadelo
Conseguiria forçá-los a se ajoelhar

Adventure Galley
Orgulhosamente ela mantém seu curso
Adventure Galley
A força mágica, selvagem e livre!

* Adventure Galley era o nome do navio do capitão escocês William Kidd (1645-1701), um navio equipado com 36 canhões e cerca de 70 homens. William Kidd era contratado por um grupo de lordes ingleses com o objetivo de combater piratas e proteger os navios britânicos no Oceano Índico.

MAN ON THE MOON

(Rolf Kasparek)

Red-hot steel and thunder, fast and raging
The steely arrow shoots into the night
Heading for the unknown into darkness
Well equipped to see the other side

Hold on, time is right to dig the lie
Watch out, the truth will come to light

The skids are touching ground
Dying engine
You're climbing off
You're switching on the lights
You're walking on the moon
The world of silence
But it tells you all the secrets that it hides

Hold on, time is right to dig the lie
Watch out, the truth will come to light

Man on the moon, prowler of the night
Man on the moon
Tell man the secrets that you hide

You see the ball of light, the steely saucer
They're watching you and every step you'll make
Your superiors they told you that it's fiction
But what they said was nothing but a fake

Hold on, time is right to dig the lie
Watch out, the truth will come to light

Man on the moon, prowler of the night
Man on the moon
Tell man the secrets that you hide

So what's the point in sending out
Their spaceships
To look for something you should never find
Why they try to keep mankind
Away from knowledge
The cloven hoof is the secret that's behind

Man on the moon, prowler of the night
Man on the moon
Tell man the secrets that you hide

O HOMEM NA LUA

(Rolf Kasparek)

Aço incandescente e trovão, rápido e furioso
A flecha de aço dispara pela noite
Rumo ao desconhecido na escuridão
Bem equipada para ver o outro lado

Espere, é hora de procurar a mentira
Cuidado, a verdade virá à luz

Os freios estão tocando o solo
O motor apaga
Você está descendo
Você está acendendo as luzes
Você está caminhando na lua
O mundo de silêncio
Mas ele te conta todos os segredos que esconde

Espere, é hora de procurar a mentira
Cuidado, a verdade virá à luz

O homem na lua, ladrão da noite
O homem na lua
Diga, homem, os segredos que você esconde

Você vê a bola de luz, o pires de aço
Eles estão observando você e cada passo que você der
Seus superiores, eles lhe disseram que isso é ficção
Mas o que eles disseram nada mais era do que uma mentira

Espere, é hora de procurar a mentira
Cuidado, a verdade virá à luz

O homem na lua, ladrão da noite
O homem na lua
Diga, homem, os segredos que você esconde

Então qual é o propósito de enviar
Suas espaçonaves
Para procurar algo que vocês nunca deveriam encontrar
Por que eles tentam manter a humanidade
Longe do conhecimento?
A safadeza é o segredo que está por trás

O homem na lua, ladrão da noite
O homem na lua
Diga, homem, os segredos que você esconde

WAR AND PEACE

(Rolf Kasparek)

The rifles are firing
The cracking of guns break the still
The march of the soldiers, no mercy
No thoughts and no will

They fall one by one
Their blood is shed without sense
Trapped in the spell of a nightmare

War & peace
You're walking just straight on the edge
War & peace
You're dying in war
But you even can't live in peace

You gun down your victim
And the devil is laughing in scorn
You're killing your brother
Cause he's wearing the wrong uniform

They fall one by one
Their blood is shed without sense
Trapped in the spell of a nightmare

War & peace
You're walking just straight on the edge
War & peace
You're dying in war
But you even can't live in peace

The essence of all evil
Is living on madness and hate
So see and take over
To rule the key to your fate

They fall one by one
Their blood is shed without sense
Trapped in the spell of a nightmare

War & peace
You're walking just straight on the edge
War & peace
You're dying in war
But you even can't live in peace

GUERRA E PAZ

(Rolf Kasparek)

Os rifles estão atirando
O barulho das armas rompe o silêncio
A marcha dos soldados, sem piedade
Sem pensamentos e sem desejo

Eles caem um a um
O sangue deles é derramado sem razão
Aprisionados no feitiço de um pesadelo

Guerra & paz
Você está caminhando na linha de frente
Guerra & paz
Você está morrendo na guerra
E não pode sequer viver em paz

Você acerta um tiro na sua vítima
E o diabo está rindo em desprezo
Você está matando seu irmão
Porque ele está usando o uniforme errado

Eles caem um a um
O sangue deles é derramado sem razão
Aprisionados no feitiço de um pesadelo

Guerra & paz
Você está caminhando na linha de frente
Guerra & paz
Você está morrendo na guerra
E não pode sequer viver em paz

A essência de todo mal
Continua a existir na loucura e no ódio
Então veja e assuma o comando
Para governar a chave do seu destino

Eles caem um a um
O sangue deles é derramado sem razão
Aprisionados no feitiço de um pesadelo

Guerra & paz
Você está caminhando na linha de frente
Guerra & paz
Você está morrendo na guerra
Mas você não pode sequer viver em paz

A letra é inspirada no romance "War & Peace" do escritor russo Leo Tolstoi (1828-1910). Com mais de 200 personagens, Guerra e Paz é uma obra atemporal. Tolstoi combina romance, epopéia militar e filosofia neste clássico da literatura russa. A narração se passa no início do século XIX, quando o czar Alexandre I é obrigado a enfrentar o exército napoleônico devido à ruptura do Bloqueio Continental imposto pela França em 1805.








Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Traduções
Todas as matérias sobre "Running Wild"

Running Wild: Navegando com a maestria de um velho lobo do mar
Running Wild: Mais uma vez provando sua força
Running Wild: Rock 'n' Rolf Kasparek fala sobre Resilient
Running Wild: Novamente navegando em águas familiares
Running Wild: ouça amostras do novo álbum
Running Wild: ouça trechos das músicas de Resilient
Running Wild: ouça trecho de música do "Resilient"
Running Wild: reveladas capa e track-list do álbum Resilient
Running Wild: divulgado track list do novo álbum
Running Wild: álbum novo em outubro deste ano
Running Wild: divulgado título de novo trabalho
Running Wild: novo disco deve sair em setembro
Running Wild: Em 1992, dando continuidade à sólida carreira
Running Wild: "Gates..." é rápido, rebelde, intenso
Running Wild: líder fala sobre retorno e novo projeto

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Fernando P. Silva

Fernando Silva é membro do Whiplash! e responsável pela seção de traduções. Colaborando com o site há mais de 5 anos, é quem organiza e revisa todas as traduções que são publicadas nesta seção, contando também com o auxílio de amigos e colaboradores do site. Eclético, curte desde o blues e um bom rock n' roll até o melhor do hard e do heavy, sendo o Metallica (até a eternidade) sua banda preferida. Correções de material postado anteriormente, críticas ou sugestões para novas traduções podem ser feitas através do contato direto com o autor. Email: [email protected].

Mais matérias de Fernando P. Silva no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas