Tradução - Dance Of Death - Iron Maiden

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Tradução - Dance Of Death - Iron Maiden

Traduzido por Luiz Felipe Amaral

  | Comentários:
Imagem

Wildest Dreams

(Smith/Harris)

I'm gonna organize some changes in my life
I'm gonna exorcise the demons of my past
I'm gonna take the car and hit the open road
I'm feeling ready to just open up and go

And I just feel I can be anything
That all I might ever wish to be
And fantasize just what I want to be
Make my wildest dreams come true

I'm on my way
Out on my own again
I'm on my way
Out on the road again

When I remember back
To how that things just used to be
And I was stuck inside a shroud of misery
I felt I'd disappeared so deep inside myself
I couldn't find a way
To break away the hell

When I'm feeling down and low
I vow I'll never be the same again
I just remember what I am
And visualize just what I'm gonna be

I'm on my way
Out on my own again
I'm on my way
Out on the road again

I'm on my way
Out on my own again
I'm on my way

I'm gonna breakaway

Os Sonhos Mais Selvagens

(Smith/Harris)

Eu irei providenciar algumas mudanças em minha vida
Eu irei exorcizar os demônios do meu passado
Vou pegar meu carro e cair na estrada
Me sinto preparado para explorar o mundo e partir

E eu sinto como se pudesse ser qualquer coisa
Inclusive tudo que eu nunca desejei ser
E fantasiar apenas o que eu quero ser
Para fazer meus sonhos mais selvagens se realizarem

Eu sigo meu caminho
Estou por conta própria novamente
Eu sigo meu caminho
Pela estrada novamente

Quando eu relembro
Como as coisas costumavam ser
Eu estava preso dentro de uma mortalha de miséria
Achei que eu desapareceria bem fundo em mim mesmo
Não conseguia achar uma maneira
De fugir do Inferno que estava

Quando me senti pra baixo e triste
Eu jurei que nunca mais seria o mesmo novamente
Apenas me lembro quem eu sou
E visualizo o que eu ainda irei me tornar

Eu sigo meu caminho
Estou por conta própria novamente
Eu sigo meu caminho
Pela estrada novamente

Eu sigo meu caminho
Estou por conta própria novamente
Eu sigo meu caminho

Irei fugir!

Rainmaker

(Murray/Harris/Dickinson)

When I was wandering in the desert
And was searching for the truth
I heard a choir of angels calling out my name
I had the feeling that my life
Would never be the same again
I turned my face towards the barren sun

And I know of the pain that you feel
The same as me
And I dream of the rain
As it falls upon the leaves
And the cracks in our lives
Like the cracks upon the ground
They are sealed and are now washed away

You tell me we can start the rain
You tell me that we all can change
You tell me we can find something
To wash the tears away
You tell me we can start the rain
You tell me that we all can change
You tell me we can find something
To wash the tears.....

And I know of the pain that you feel
The same as me
And I dream of the rain
As it falls upon the leaves
And the cracks in the ground
Like the cracks are in our lives
They are sealed and now far away

You tell me we can start the rain
You tell me that we all can change
You tell me we can find something
To wash the tears away
You tell me we can start the rain
You tell me that we all can change
You tell me we can find something
To wash the tears.....

And I know of the pain that you feel
The same as me
And I dream of the rain
As it falls upon the leaves
And the cracks in the ground
Like the cracks are in our lives
They are sealed and now far away

Criador da Chuva

(Murray/Harris/Dickinson)

Enquanto eu caminhava pelo deserto
E procurava pela verdade
Ouvi um coral de anjos chamar meu nome
Tive a sensação que minha vida
Nunca mais seria a mesma novamente
Eu virei meu rosto em direção deste sol estéril

Eu sei que toda dor que você sente
É igual a minha
E eu sonho com a chuva
Enquanto ela cai sobre as folhas
E as rachaduras em nossas vidas
São como as rachaduras do chão
Elas foram fechadas e levadas embora

Você me diz que podemos fazer chover
Você diz que todos nós podemos mudar
Você me diz que podemos encontrar algo
Que leve as lágrimas embora
Você diz que podemos fazer chover
Você diz que nós todos podemos mudar
Você me diz que podemos encontrar algo
Que leve as lágrimas embora...

Eu sei que toda dor que você sente
É igual a minha
E eu sonho com a chuva
Enquanto ela cai sobre as folhas
E as rachaduras em nossas vidas
São como as rachaduras do chão
Elas foram fechadas e levadas embora

Você me diz que podemos fazer chover
Você diz que todos nós podemos mudar
Você me diz que podemos encontrar algo
Que leve as lágrimas embora
Você diz que podemos fazer chover
Você diz que nós todos podemos mudar
Você me diz que podemos encontrar algo
Que leve as lágrimas embora...

Eu sei que toda dor que você sente
É igual a minha
E eu sonho com a chuva
Enquanto ela cai sobre as folhas
E as rachaduras em nossas vidas
São como as rachaduras do chão
Elas foram fechadas e levadas embora

No More Lies

(Harris)

There's a darkened sky before me
There's no time to prepare
Salvage a last horizon
But no regrets from me

Maybe I'll be back some other day
To live again just who can say
In what shape or form that I might be
Just another chance for me

A hurried time no disgrace
Instead of racing to conclusion
And wishing all my life away
No-one can stop me now

Time is up it couldn’t last
But there's more things I'd like to do
I'm coming back to try again
Someday maybe I'll wait till then

No more lies
No more lies
No more lies
No more lies

They're all sitting at my table
Talking tall and drinking wine
Their time is up just like me
But they just don’t know it yet

So just a word of warning
When you're in your deepest dream
There's nothing you can hide from
I've got my eye on you

The clock is fast the hour is near
Eventful past is everclear
My life is set the time is here
I think I'm coming home

No more lies
No more lies
No more lies
No more lies

A hurried time no disgrace
Instead of racing to conclusions
And wishing all your life away
No-one can stop me now

Time is up it couldn’t last
But there's more things I'd like to do
I'm coming back to try again
Someday maybe I'll wait till then

No more lies
No more lies
No more lies
No more lies

Chega de Mentiras

(Harris)

Há um céu negro perante mim
Não há mais tempo para se preparar
Um ultimo horizonte salvo
Mas da minha parte não há arrependimentos

Talvez eu voltarei algum outro dia
Para viver novamente, mas quem pode dizer
Qual será a forma que eu talvez possuirei
Apenas outra chance para mim

Ter pressa de se livrar da desonra
Ao invés de correr para o próprio fim
Desejei isso toda minha vida
E ninguém irá me parar agora

O tempo acabou, ele não poderia ter durado
Mas há mais coisas que eu gostaria de fazer
Eu voltarei para tentar de novo
Algum dia talvez eu esperarei, mas até lá:

Chega de mentiras
Chega de mentiras
Chega de mentiras
Chega de mentiras

Eles todos sentam na minha mesa
Falando alto e bebendo vinho
O tempo deles acabou assim como o meu
Eles só não sabem disso ainda

Só uma palavrinha amiga:
Quando se está no seu sono mais profundo
Não há nada do que você possa se esconder
Eu estou de olho em você

O relógio anda mais rápido, a hora se aproxima
Um passado acidentado está mais claro
Minha vida foi ajustada para estar aqui e agora
Acho que estou voltando para casa

Chega de mentiras
Chega de mentiras
Chega de mentiras
Chega de mentiras

Ter pressa de se livrar da desonra
Ao invés de correr para o próprio fim
Desejei isso toda minha vida
E ninguém irá me parar agora

O tempo acabou, ele não poderia ter durado
Mas há mais coisas que eu gostaria de fazer
Eu voltarei para tentar de novo
Algum dia talvez eu esperarei, mas até lá:

Chega de mentiras
Chega de mentiras
Chega de mentiras
Chega de mentiras

Montségur

(Gers/Harris/Dickinson)

I stand alone in this desolate space
In death they are truly alive
Massacred innocence, evil took place
The angels were burning inside

Centuries later I wonder why
What secret that they took to their grave
Still burning heretics under our skies
Religion's still burning inside

At the gates and the walls of Montségur
Blood on the stones of the citadel
At the gates and the walls of Montségur
Blood on the stones of the citadel
At the gates and the walls of Montségur
Blood on the stones of the citadel
At the gates and the walls of Montségur
Blood on the stones of the citadel

As we kill them all so god will know his own
The innocents died for the pope on his throne
Catholic greed and its paranoid zeal
Curse of the grail and the blood of the cross

Templar believers with blood on their hands
Joined in the choruse to kill on demand
Burned at the stake for their soul's liberty
To stand with the cathars to die and be free

The book of old testament crippled and black
Satan his weapon is lust
As for the knowleadge of god they had claimed
Religion's still burning inside

At the gates and the walls of Montségur
Blood on the stones of the citadel
At the gates and the walls of Montségur
Blood on the stones of the citadel
At the gates and the walls of Montségur
Blood on the stones of the citadel
At the gates and the walls of Montségur
Blood on the stones of the citadel

As we kill them all so god know his own
Laugh at the darkness and in god we trust
The eye of the triangle smiling with sin
No passover feast for the cursed within

Facing the sun as they went to their grave
Burn like a dog or you live like a slave
Death is the price for your soul's liberty
To stand with the cathars and to die and be free

At the gates and the walls of Montségur
Blood on the stones of the citadel
At the gates and the walls of Montségur
Blood on the stones of the citadel

Montségur

(Gers/Harris/Dickinson)

Eu resisto sozinho neste lugar desolado
Na morte é onde eles verdadeiramente vivem
Massacre de inocentes, o mal tomou conta do lugar
Os anjos queimam por dentro

Séculos depois eu me pergunto
Que tipo de segredo eles levaram consigo pro túmulo
Hereges ainda queimam sob nosso céu
E a religião ainda queima por dentro

Sob os portões e muralhas de Montségur
Sangue sobre as pedras da cidadela
Sob os portões e muralhas de Montségur
Sangue sobre as pedras da cidadela
Sob os portões e muralhas de Montségur
Sangue sobre as pedras da cidadela
Sob os portões e muralhas de Montségur
Sangue sobre as pedras da cidadela

Matamos a todos para assim Deus conhecer a si próprio
Os inocentes morreram pelo papa em seu trono
A ganância católica e seu fervor paranóico
Amaldiçoam o Santo Gral e o sangue da cruz

Os templários crêem com sangue em suas mãos
Eles se juntaram às hordas para matar em demasia
Queimado na fogueira para libertar a alma
Para resistir com os cátaros, morrer e ser livre

O livro do velho testamento se enfraqueceu e ficou negro
A arma de Satã é a luxúria
Pelo conhecimento de Deus eles clamaram
A religião ainda queima por dentro

Sob os portões e muralhas de Montségur
Sangue sobre as pedras da cidadela
Sob os portões e muralhas de Montségur
Sangue sobre as pedras da cidadela
Sob os portões e muralhas de Montségur
Sangue sobre as pedras da cidadela
Sob os portões e muralhas de Montségur
Sangue sobre as pedras da cidadela

Matamos a todos para assim Deus conhecer a si próprio
Os inocentes morreram pelo papa em seu trono
A ganância católica e seu fervor paranóico
Não existe o deleite da Páscoa para os amaldiçoados

Olhando para o sol enquanto foram para seus túmulos
Queimem como cães ou vivam como escravos
A morte é o preço pela liberdade de sua alma
Para resistir com os cátaros, morrer e ser livre

Sob os portões e muralhas de Montségur
Sangue sobre as pedras da cidadela
Sob os portões e muralhas de Montségur
Sangue sobre as pedras da cidadela

* Os Cátaros era um povo estabelecido em Languedoc, região sudoeste da França, no começo do século 13. Languedoc era um país independente com sua própria cultura, literatura, idioma e religião, chamada de “catarismo”. Durante trinta anos foram vítimas de perseguições religiosas por causa de sua doutrina e costumes, muito diferentes dos princípios ortodoxos da Igreja Católica. No dia 16 de março de 1244, ocorreu o chamado “Massacre de Montségur”, onde a fortaleza foi cercada e mais de 300 pessoas foram queimadas em fogueiras e amarradas em estacas. O castelo de Montségur era uma espécie de templo para a religião dos Cátaros. Estima-se que, no mínimo, 250.000 Cátaros morreram em perseguições tanto por motivos religiosos quanto políticos e econômicos, tendo a região de Languedoc, que era uma das mais ricas e civilizadas regiões do mundo Cristão, se tornado apenas uma mera província Francesa ao longo dos anos.

** Templários eram cavaleiros de uma ordem militar religiosa estabelecida em Jerusalém no ano de 1118 para proteger os peregrinos e o Santo Sepulcro.

Dance Of Death

(Gers/Harris)

Let me tell you a story to chill the bones
About a things that I saw

One night wandering in the everglades
I'd one drink but no more
I was rambling, enjoying the bright moonlight
Gazing up at the stars
Not aware of a presence so near to me
Watching my every move

Feeling scared and I fell to my knees
As something rushed me from the trees
Took me to an unholy place
And that is where I fell from grace

Then they summoned me over
To join in with them
To the dance of the dead
In to the circle of fire I followed them
In to the middle I was led

As if time had stopped still
I was numb with fear
But still I wanted to go
And the blaze of the fire did no hurt upon me
As I walked onto the coals

And I felt I was in a trance
And my spirit was lifted from me
And if only someone had the chance
To witness what happened to me

And I danced, I pranced and I sang with them
All had death in their eyes
Lifeless figures they were undead all of them
They had ascended from hell

As I danced with the dead
My free spirit was laughing
And howling down at me
Below my undead body
Just danced the circle of dead

Until the time came to reunite us both
My spirit came back down to me
I didn't know if I was alive or dead
As the others all joined in with me

By luck then a skirmish started
And took the attention away from me
When they took their gaze from me
Was the moment that I fled

I ran like hell faster than the wind
But behind I did not glance
One thing that I did not dare
Was to look just straight ahead

When you know that your time has come around
You know you'll be prepared for it
Say your last goodbyes to everyone
Drink and say a prayer for it

When you're lying in your sleep
When you're lying in your bed
And you wake from your dreams
To go dancing with the dead

When you're lying in your sleep
When you're lying in your bed
And you wake from your dreams
To go dancing with the dead

To this day I guess I'll never know
Just why they let me go
But I'll never go dancing no more
'Til I dance with the dead

Dança da Morte

(Gers/Harris)

Deixe que eu te conte uma história de arrepiar os cabelos
Ela é sobre umas coisinhas que eu vi

Uma noite eu andava pelo matagal
Eu havia bebido um drink e mas nenhum
Eu estava andando a esmo, curtindo o brilho do luar
Contemplando as estrelas
Sem estar ciente da presença tão próxima a mim
Que observa cada movimento meu

Senti medo e caí de joelhos
Enquanto algo correu das árvores até mim
E me levou para um lugar profano
E foi lá aonde eu caí em tentação

Eles então me convocaram
Para me juntar a eles
Me juntar a dança dos mortos
Para o círculo de fogo eu os segui
E no meio dele eu fui guiado

Como se o tempo tivesse parado
Eu fiquei paralisado de medo
Mas ainda assim eu queria seguir em frente
E as labaredas de fogo não me machucavam
Enquanto eu caminhava pelas brasas

Me senti em transe
E meu espírito foi levado de mim
Se ao menos alguém tivesse a chance
De testemunhar o que aconteceu comigo

E eu dancei, me curvei e cantei com eles
Todos eles tinha a morte em seus olhos
Silhuetas sem vida, mortos eles todos estavam
Do Inferno eles tinha ascendido

Enquanto eu dançava com os mortos
Meu espírito estava rindo
E uivando para mim
Abaixo estava meu corpo
Dançando naquele circulo

Até que chegou a hora de ambos se reunirem
Meu espírito desceu até mim
Eu não sabia mais se estava vivo ou morto
Enquanto os outros, todos se juntavam a mim

Por sorte uma escaramuça começou
E tirou a atenção de todos de mim
Quando eles deixaram de olhar para mim
Foi o momento em que aproveitei para fugir

Corri pra diabos, mais rápido que o vento
Para trás eu não olhei
E outra coisa que não ousei fazer
Foi olhar direto para frente

Quando você sabe que sua hora chegou
Você sabe que estará preparado para ela
Se despeça de todos
Beba e reze

Quando você está dormindo
Quando você repousa em sua cama
E quando você acorda de seus sonhos
Para ir dançar com os mortos

Quando você está dormindo
Quando você repousa em sua cama
E quando você acorda de seus sonhos
Para ir dançar com os mortos

Até hoje eu acho que nunca saberei
Porque eles me deixaram partir
Mas eu nunca mais irei dançar
Até dançar com os mortos

Gates Of Tomorrow

(Gers/Harris/Dickinson)

Weaving a thread round your heart and your soul
Deceiving your eyes and delaying your goal
Ships in the night when they pass out of sight
Deliver their cargo of earthly delights
To the women and the children
The souls of the dead
I've opened their book and no mercy is shed

You want forgiveness and you want it cheap
I don't give redemption rewards for the meek
Suffering evil when you pay the price of fame
There isn't a god to save you
If you don't save yourself
You can't blame a madman if you go insane
Give me the strength so I carry on

Trapped in the web but I cut the threads
Show you the gates of tomorrow
Trapped in the web no mercy is shed
Show you the gates of tomorrow
Trapped in the web slaves to the dead
Show you the gates of tomorrow
Trapped in the web but I cut the threads
Show you the gates of tomorrow

Suffering evil when you pay the price of fame
There isn't a god to save you
If you don't save yourself
You can't blame a madman if you go insane
Give me the strength so I carry on

Trapped in the web but I cut the threads
Show you the gates of tomorrow
Trapped in the web no mercy is shed
Show you the gates of tomorrow
Trapped in the web slaves to the dead
Show you the gates of tomorrow
Trapped in the web but I cut the threads
Show you the gates of tomorrow

Portões do Amanhã

(Gers/Harris/Dickinson)

Tecendo fios em volta do seu coração e alma
Enganando seus olhos e retardando seus objetivos
Navios na noite passam fora de sua vista
E entregam sua carga de prazeres terrenos
Para as mulheres e crianças
As almas dos mortos
Eu abri o livro deles e piedade não é derramada

Você quer perdão e o quer rápido
Eu não dou redenção como prêmio para os humildes
Sofrendo pelo mal que se paga pelo preço da fama
Não há um Deus para te salvar
Se você não salvar a si mesmo antes
Você não pode culpar um louco caso você enlouqueça
Me dê forças para eu poder seguir em frente

Preso numa teia cujos fios eu corto
Eu te mostro os portões do Amanhã
Preso numa teia, piedade não é derramada
Eu te mostro os portões do Amanhã
Preso numa teia, escravo até a morte
Eu te mostro os portões do Amanhã
Preso numa teia cujos fios eu corto
Eu te mostro os portões do Amanhã

Sofrendo pelo mal que se paga pelo preço da fama
Não há um Deus para te salvar
Se você não salvar a si mesmo antes
Você não pode culpar um louco caso você enlouqueça
Me dê forças para eu poder seguir em frente

Preso numa teia cujos fios eu corto
Eu te mostro os portões do Amanhã
Preso numa teia, piedade não é derramada
Eu te mostro os portões do Amanhã
Preso numa teia, escravo até a morte
Eu te mostro os portões do Amanhã
Preso numa teia cujos fios eu corto
Eu te mostro os portões do Amanhã

New Frontier

(McBrain/Smith/Dickinson)

Bleeding you dry from the start
The sum of my parts
To give it away
New life in a day
Some new Frankenstein
Damned for all time

Cursed by the angel who fell
Who saves me from hell?
And who is my god?
And where is my soul?
Too tired to jump too young to run

Neverending forever searching
Chasing dreams, the dreams of my heart
Always seeking always asking
Questions right from the start

Out beyond the new frontier
Playing god without mercy without fear
Create a beast made a man without a soul
Is it worth the risk a war of god and man?
Is it worth the risk a war of god and man?

I want to end my life now
But I don't know how
Recycled again a lifetime of pain
The spawn of a man
The devil has planned

Neverending forever searching
Chasing dreams, the dreams of my heart
Always seeking always asking
Questions right from the start

Out beyond the new frontier
Playing god without mercy without fear
Create a beast made a man without a soul
Is it worth the risk a war of god and man?
Is it worth the risk a war of god and man?

Nova Fronteira

(McBrain/Smith/Dickinson)

Sangrando desde o começo
A soma de todas as partes
Para serem entregues
Nova vida num dia
Algum novo Frankenstein
Amaldiçoado para todo o sempre

Amaldiçoado pelo anjo que caiu
Quem vai me salvar do Inferno?
E quem é meu Deus?
E onde está minha alma?
Muito cansado para pular, muito jovem para correr

Uma procura eterna e sem fim
Caçando sonhos, os sonhos do meu coração
Sempre procurando, sempre perguntando
Questões ligadas com a criação

Bem além da nova fronteira
Bancando Deus sem piedade e sem medo
Criei uma besta, fiz um homem sem alma
Será que isso vale o risco de uma guerra
entre Deus e os homens?

Quero que minha vida termine agora
Mas não sei como
Uma vida de dor reciclada
A cria de um homem
O demônio tramou

Uma procura eterna e sem fim
Caçando sonhos, os sonhos do meu coração
Sempre procurando, sempre perguntando
Questões ligadas com a criação

Bem além da nova fronteira
Bancando Deus sem piedade e sem medo
Criei uma besta, fiz um homem sem alma
Será que isso vale o risco de uma guerra
entre Deus e os homens?

Paschendale

(Smith/Harris)

In a foreign field he lay
Lonely soldier unkown grave
On his dying words he prays
Tell the world of Paschendale

Relive all that he's been through
Last communioun of his soul
Rust your bullets with his tears
Let me tell you 'bout his years

Laying low in a blood filled trench
Kill tim 'til my very own death
On my face I can feel the falling rain
Never see my friends again

In the smoke in the mud and lead
Smell the fear and the feeling of dread
Soon be time to go over the wall
Rapid fire and the end of us all

Whistles, shouts and more gun fire
Lifeless bodies hang on barbed wire
Battlefield nothing but a bloody tomb
Be reunited with my dead friends soon

Many soldiers eighteen years
Drown in mud no more tears
Surely a war no-one can win
Killing time about to begin

Home, far away
From the war, a chance to live again
Home, far away
But the war, no chance to live again

The bodies of ours and our foes
The sea of death it overflows
In no man's kand god only knows
Into jaws of death we go

Crucified as if on a cross
Allied troops they mourn their loss
German war propaganda machine
Such before has never been seen

Swear I heard the angels cry
Pray to god no more may die
So that people know the truth
Tell the tale of Paschendale

Cruelty has a human heart
Everyman does play his part
Terror of the men we kill
The human heart is hungry still

I stand my ground for the very last time
Gun is ready as I stand in line
Nervous wait for the whistle to blow
Rush of blood and over we go

Blood is falling like the rain
It's crimson cloak unveils again
The sound of guns can't hid their shame
And so we die on Paschendale

Dodging shrapnel and barbed wire
Running straight at the cannon fire
Running blind as I hold my breath
Say a prayer symphony of death

As we charge the enemy lines
A burst of fire and we go down
I choke a cry but no-one hears
Fell the blood go down my throat

Home, far away
From the war, a chance to live again
Home, far away
But the war, no chance to live again

See my spirit on the wind
Across the lines beyond the hill
Friend and foe will meet again
Those who died at Paschendale

Paschendale

(Smith/Harris)

Em um terreno estrangeiro ele está
Um soldado solitário que desconhece seu tumulo
Em suas palavras agonizantes ele reza
Contem ao mundo sobre Paschendale

Alivie tudo por que ele passou
Uma ultima comunhão da alma
Ele enferrujou suas balas com suas lágrimas
Deixe-me contar sobre seus anos

Abaixado em uma trincheira cheia de sangue
Matar até ser morto
Em meu rosto eu sinto a chuva
Nunca verei meus amigos novamente

Sob a fumaça, lama e chumbo
Sinto o cheiro da morte e a sensação de receio
Logo a hora de passar pelo muro virá
Uma rajada rápida espera por todos nós no fim

Assobios, gritos e mais rajadas de fogo
Corpos sem vida pendurados em arame farpado
O campo de batalha nada mais é que uma tumba sangrenta
Logo irei me reunir aos meus amigos mortos

Muitos soldados tinham apenas dezoito anos
Afogados na lama, chega de lágrimas
Certamente numa guerra ninguém vence
A hora da matança está prestes a começar

De casa, estou longe
Da guerra, uma chance de viver novamente
De casa, estou longe
Mas na guerra, sem chance de viver novamente

Os corpos nossos e de nossos inimigos
Um mar de morte que inundou
Na terra de homem algum, só Deus sabe
Para as mandíbulas da morte nós vamos

Crucificados como numa cruz
As tropas aliadas lamentam suas perdas
Máquina Alemã de propaganda de guerra
Como esta nós nunca tínhamos visto

Juro que ouvi os anjos chorarem
Rezo a Deus que mais ninguém morra
Assim as pessoas saberão a verdade
Contem a lenda de Paschendale

A crueldade tem um coração humano
E cada pessoa tem sua parte nisso
O terror das pessoas que matamos
O coração humano ainda está sedento

Defendo minha posição pela ultima vez
Minha arma está preparada enquanto me ponho na linha
Nervoso eu espero o assobio soar
Uma investida de sangue e em frente nós vamos

Sangue cai como chuva
Seu manto vermelho se revela novamente
O som das armas não pode esconder a vergonha deles
E assim nós morremos em Paschendale

Desviando das minas e dos arames farpados
Correndo direto ao fogo dos canhões
Correndo às cegas enquanto prendo a respiração
Faço uma prece, sinfonia da morte

Enquanto atacamos as linhas inimigas
Acontece uma explosão e nós tombamos
Eu exalo um grito mas ninguém o ouve
Sinto o sangue descer minha garganta

De casa, estou longe
Da guerra, uma chance de viver novamente
De casa, estou longe
Mas na guerra, sem chance de viver novamente

Vejam meu espírito sob o vento
Bem além das linhas inimigas
Amigos e inimigos se encontrarão novamente
Todos aqueles que morreram em Paschendale

*a letra fala sobre o incidente de Paschendale que ocorreu na I Guerra Mundial envolvendo soldados ingleses contra os alemães.

No site Grandes Guerras você encontrará disponível um artigo completo sobre a Batalha de Paschandale, além de fotos, relatos e outros assuntos relacionados a esta que foi uma das mais sangrentas batalhas da I Guerra Mundial.

Face In The Sand

(Smith/Harris/Dickinson)

Everybody's waiting for something to happen
Everybody's waiting for something to see
Lunatics waiting for bigger diadters
Everyone's waiting for news on TV

Winding lives at the end of the spiral
Waiting dictators with their next big thrill
Everyone's looking but no one is listening
Everybody wants to be in at the kill

I wait for the signs, they tell me true
I see the signs of the end of time

Everyone's searching but nothing's revealing
Everyone's looking for the reason why
Everyone's hoping for life everafter
Everyone's looking at death from the sky

Everyone's nightmares are going to happen
Everybody's ripping the mask from their eyes
Everyone's praying but no one's believing
Everyone's heroes tell everyone's lies

So I watch and I wait
And I pray for an awnser
An end to the strife and the world's misery
But the end never came
And we're digging the graves
And we're loading the guns for the kill

Can the end be at hand?
Is the face in the sand?
Future memory of our tragedy

Can the end be at hand?
Is the face in the sand?
Future memory of our tragedy

Um Rosto na Areia

(Smith/Harris/Dickinson)

Todos esperam que algo aconteça
Todos esperam algo para ver
Lunáticos esperando por grandes desastres
Todos esperam pelos noticiários da TV

Enredando vidas no fim da espiral
Esperando ditadores com suas próximas tramóias
Todos olham mas ninguém ouve
Todos querem estar presentes na matança

Eu espero pelos sinais, eles me dizem a verdade
Eu vejo os sinais do fim dos tempos

Todos procuram mas nada se revela
Todos procuram por uma explicação
Todos tem esperança na vida eterna
Todos olham a morte do céu

Os pesadelos de todos irão acontecer
Todos rasgam as máscaras de seus olhos
Todos rezam mas ninguém tem fé
Os heróis de todos contam mentiras a todos

Então eu observo e espero
E rezo por uma resposta
Um fim para toda esta contenda e miséria mundial
Mas o fim nunca veio
E nós cavamos nossos próprios túmulos
E nós carregamos as armas para a matança

Pode o fim estar à mão?
Num rosto na areia?
Memória futura de nossa tragédia

Pode o fim estar à mão?
Num rosto na areia?
Memória futura de nossa tragédia

Age Of Innocence

(Murray/Harris)

I can't be compromising in my thoughts no more
I can't prevent the times my anger fills my heart
I can't be sympathizing with a new lost cause
I feel I've lost my patience with the world and all

And all the politicians and their hollow promises
And all the lies
Deceit and shame that goes with it
The working man
Pays everything for their mistakes
And with his life too if there was to be a war

So we can only get one chance can we take it
And we only got one life can't exchange it
Can we hold on to what we have don't replace it
The age of innocence is fading...
Like an old dream

A life of petty crime gets punished with a holiday
The victims' mind are scarred
For life most everyday
Assailants know
Just how much further that can go
They know the laws are soft
Conviction chances low

So we can only get one chance can we take it
And we only got one life can't exchange it
Can we hold on to what we have don't replace it
The age of innocence is fading....
Like an old dream

You can't protect yourselves
Even in your own home
For fear of vigilante cries
The victims wipe their eyes
So now the criminal
They launch right in our face
Judicial system lets them do it
A disgrace

Despondent public worries
Where it will all end
We can't protect ourselves
Our kids from the crime trend
We cannot even warn
Each other of evil in our midst
They have more rights than us
You cannot call that just

So we can only get one chance can we take it
And we only got one life can't exchange it
Can we hold on to what we have don't replace it
The age of innocence is fading....
Like an old dream

The age of innocence is fading
Like an old dream

Idade da Inocência

(Murray/Harris)

Não irei me comprometer com minhas opiniões nunca mais
Eu não posso prever quando o ódio preenche meu coração
Eu não posso simpatizar mais com causas perdidas
Eu sinto que perdi a paciência com o mundo e tudo mais

E todos os políticos com suas promessas sem valor
E todas as mentiras
Com a enganação e vergonha que elas trazem junto
Homens trabalhadores
Pagam caro por seus erros
E com a vida também no caso de uma guerra

Então se tivermos a chance, vamos aproveitá-la
Nós temos uma só vida e não podemos trocá-la por nada
Nós temos de ter fé no que temos e nunca substituí-los
A idade da inocência está acabando...
Como um antigo sonho

Uma vida de crimes triviais é punida com um feriado
As mentes das vítimas ficam assustadas
Por toda vida, todos os dias
Assaltantes sabem
Quão longe eles podem ir
Eles sabem que a lei é branda
E estão convictos que as chances são baixas

Então se tivermos a chance, vamos aproveitá-la
Nós temos uma só vida e não podemos trocá-la por nada
Nós temos de ter fé no que temos e nunca substituí-los
A idade da inocência está acabando...
Como um antigo sonho

Você não consegue se proteger
Nem mesmo na sua própria casa
Com medo dos gritos do vigilante
As vitimas enxugam seus olhos
Agora os criminosos
Riem da nossa cara
O sistema judicial permite que eles façam isso
Que desgraça

A opinião publica se preocupa
Com quando isso irá terminar
Não conseguimos nem mesmo proteger
Nossas crianças do crime
Não podemos nem mesmo avisar
Uns aos outros sobre o mal entre nós
Eles tem mais direitos que nós
E não podemos dizer que isso é justo

Então se tivermos a chance, vamos aproveitá-la
Nós temos uma só vida e não podemos trocá-la por nada
Nós temos de ter fé no que temos e nunca substituí-los
A idade da inocência está acabando...
Como um antigo sonho

A idade da inocência está acabando
Como um antigo sonho

* Esta letra é baseado em um fato real, onde uma criança foi assaltar uma casa, e acabou sendo baleada nas costas quando tentava apenas fugir

Journeyman

(Smith/Harris/Dickinson)

From the red sky of the east
To the sunset in the west
We have cheated death
And he has cheated us

But that was just a dream
And this is what it means
We are sleeping and we'll dream for evermore

And the fragment remains of our memories
And the shadows remain with our hands
Deep grey, came to mourn
All the colours of the dawn
Will this Journeymans day be his last?

I know what I want
And I say what I want
And no one can take it away
I know what I want
And I say what I want
And no one can take it away

But the memory still remains
All the past years not so stange
Our winter times are like a silent shroud

And the heartbeat of the day
Drives the mist away
And winter's not the only dream around

In your life you may choose desolation
And the shadows you build with your hands
If you turn to the light
That is burning in the night
Then the Journeyman's day has begun

I know what I want
And I say what I want
And no one can take it away
I know what I want.
And I say what I want
And no one can take it away

In your life you may choose desolation
And the shadows you build with your hands
If you turn to the light
That is burning in the night
Then the Journeyman's day has begun

I know what I want
And I say what I want
And no one can take it away
I know what I want
And I say what I want
And no one can take it away

A Jornada de um Homem

(Smith/Harris/Dickinson)

Do céu vermelho do leste
Ao pôr do sol no oeste
Nós trapaceamos a morte
E a morte nos trapaceou

Mas isso foi só um sonho
E este é o seu verdadeiro significado:
Nós dormimos e sonharemos para todo o sempre

E os fragmentos permanecem em nossas memórias
E as sombras que fizemos com nossas mãos
Cinza profundo, que veio para lamentar
Todas as cores da alvorada
Será este o ultimo dia da jornada de um homem?

Eu sei o que quero
E eu digo o que quero
E ninguém pode levar isso de mim
Eu sei o que quero
E eu digo o que quero
E ninguém pode levar isso de mim

Mas as memórias ainda permanecem
Todos os dias do passado não são tão estranhos
Nossa época de inverno é como uma mortalha silenciosa

E no bater do coração de um dia
Que leva a garoa embora
O Inverno não é o único sonho por aqui

Na sua vida você pode escolher a solidão
E as sombras que você constrói com as próprias mãos
Mas se você se virar na direção da luz
Que queima na noite
Então a jornada de um homem terá começado

Eu sei o que quero
E eu digo o que quero
E ninguém pode levar isso de mim
Eu sei o que quero
E eu digo o que quero
E ninguém pode levar isso de mim

Na sua vida você pode escolher a solidão
E as sombras que você constrói com as próprias mãos
Mas se você se virar na direção da luz
Que queima na noite
Então a jornada de um homem terá começado

Eu sei o que quero
E eu digo o que quero
E ninguém pode levar isso de mim
Eu sei o que quero
E eu digo o que quero
E ninguém pode levar isso de mim








Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Esta é uma matéria antiga do Whiplash.Net. Por que destacamos matérias antigas?


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Traduções
Todas as matérias sobre "Iron Maiden"

Jon Lord: um timaço prestando tributo, veja vídeo
Separados no nascimento: Steve Harris e Bruce Campbell
Rock e metal: o outro lado das capas de discos
Iron Maiden: Steve Harris nunca gostou de "Flight of Icarus"?
1º de abril: Dois primeiros do Maiden serão regravados com Bruce
Bruce Dickinson: 450 mil dólares na maior aeronave do mundo
Iron Maiden: Gastão Moreira repassa as vindas da banda ao Brasil
Bruno Sutter: "Run To The Lepo Lepo" no Motorcycle Rock Cruise
Dj Yahel: Iron Maiden bombando numa Rave
Iron Maiden: fãs de Fortaleza ajudam crianças desnutridas
Iron Maiden: a semelhança com uma capa do Earth Wind & Fire
Bruce Dickinson: cantor pilotará jatinho em maratona beneficente
Guitar World: 10 Álbuns clássicos essenciais do Metal
Iron Maiden: Rachel Sheherazade testa conhecimentos sobre a banda
Riffs Battle: Crazy Train vs Two Minutes to Midnight: semifinais

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Luiz Felipe Amaral

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados.

Caso seja o autor, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas