Tradução - Freedom Call - Angra

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Tradução - Freedom Call - Angra

Traduzido por Cristina Nunes Mendes

  | Comentários:
Imagem

Freedom Call

(Matos, Loureiro)

Slavery kings run free again
From their wounds a giant stands
Four hundred years of glory
Animals who speak and cry
Destiny of craving sights
Inside the dance of white domain

Wheels turning round will feed the ground
And women carry by their children with no life
To future days belong the past

But change the times
Now millions cry out
From away it comes...

Freedom call
Freedom overall to last forever

No disgrace
No more separate race
We'll keep together 'till the end

Chamado da Liberdade

(Matos, Loureiro)

Os reis da escravidão estão soltos novamente
De suas feridas ergue-se um gigante
Quatrocentos anos de glória
Animais que falam e choram
O destino de olhos desejosos
Na dança da dominação branca

As rodas que giram alimentarão a terra
E mulheres carregam seus filhos sem vida
Ao futuro pertence o passado

Mas mudam-se os tempos
Agora milhões se fazem ouvir
De longe ele vem ...

O chamado da liberdade
Liberdade acima de tudo para durar para sempre

Sem desgraças
Sem mais raças separadas
Ficaremos juntos até o fim

Reaching Horizons

(Bittencourt)

Rainy clouds covered up the sunny sky
Now I know I'll sleep alone tonight
Tears and prayers will be taken by the rain
Fear and loneliness in my dreams

And I know I'll never be the same
Living this tragedy insane
All I wanna be is to be free with you, with me
I don't blame the fate but it's still hard to face
The truth

It was all just like paradise
Just like we wanted it to be
Far beyond the reason rest our lives
Eternity denies the guilt
Of reality senselessness

Fly high reaching skies
Two eagles flying to be free
Moments of madness will be left behind
The same horizons but in different lands

Horizontes à Vista

(Bittencourt)

As noites chuvosas encobriram o céu ensolarado
Agora eu sei que essa noite eu vou dormir sozinho
Lágrimas e orações serão levadas pela chuva
Medo e solidão nos meus sonhos

E sei que nunca mais serei o mesmo
Vivendo essa tragédia insana
Tudo que quero é ser livre com você, comigo
Não culpo o destino, mas ainda é difícil encarar
A realidade

Era tudo como o paraíso
Como queríamos que fosse
Bem longe da razão estão nossas vidas
A eternidade nega a culpa
Da falta de bom senso da realidade

Voe alto, chegando aos céus
Duas águias voando para serem livres
Os momentos de loucura serão deixados para trás
O mesmo horizonte, mas em outras terras

Queen Of The Night

(Bittencourt)

Awaken the crystal bell of sorrow
Caught ourselves pretending
Our frustrations were gone
Once again, instead of facing the day
We ran away; closed our eyes
To keep learning on feelings we had

We were close
Misty memories of a past
Come by and I'll write my pray
On your face of hidden secrets
Never shared, freezing soul

Dreams last forever
To the empress of the dark
Lay down on eternity
Your music in the air
Great delight in the symphony
Our dance will never end

The Queen of the Night
The master of wisdom
Pretending desires
With the grace of thunder

The Queen of the Night
The feast of illusion
Pretending desires
With the grace of thunder

A Rainha da Noite

(Bittencourt)

Despertam os sinos cristalinos da dor
Nos surpreendemos fingindo
Que nossas frustrações terminaram
De novo, ao invés de encararmos o dia
Fugimos; fechamos nossos olhos
Para continuarmos nos apoiando em sentimentos passados

Estávamos pertos
De lembranças enevoadas de um passado
Aproxime-se e eu escreverei minha oração
Em seu rosto de segredos escondidos
Jamais compartilhados, alma gélida

Os sonhos duram para sempre
Para a imperatriz da noite
Deite-se na eternidade
Sua música no ar
Grande prazer na sinfonia
Nossa dança jamais terminará

A Rainha da Noite
A senhora da sabedoria
Fingindo desejos
Com a graça do trovão

A Rainha da Noite
O banquete de ilusões
Fingindo desejos
Com a graça do trovão

Painkiller

Faster than a bullet
Terrifying scream
Enraged and full of anger
He's half man half machine

Rides the Metal Monster
Breathing smoke and fire
Closing in with vengeance soaring high

He is the Painkiller
This is the Painkiller

Planets devastated
Mankind's on its knees
A saviour comes from out the skies
In answer to their pleas

Through boiling clouds of thunder
Blasting bolts of steel
Evils going under deadly wheels

He is the Painkiller
This is the Painkiller

Faster than a laser bullet
Louder than an atom bomb
Chromium plated boiling metal
Brighter than a thousand suns

Flying high on rapture
Stronger free and brave
Nevermore captured
They've been brought back from to grave

With a mankind resurrected
Forever to survive
Return from Armageddon to the skies

He is the Painkiller
This is the Painkiller
Wings of steel Painkiller
Deadly wheels Painkiller

Painkiller

Mais rápido que uma bala
Um grito apavorante
Enfurecido e cheio de raiva
Ele é metade homem, metade máquina

Cavalgando o Monstro de Metal
Respirando fogo e fumaça
Aproximando-se com vingança num vôo arrojado

Ele é o Painkiller
Isso é o Painkiller

Planetas devastados
A raça humana ajoelhada
Um salvador vem dos céus
Em resposta à súplica deles

Através de nuvens de trovão em ebulição
Lançando raios de aço
O mal desce em círculos mortais

Ele é o Painkiller
Isso é o Painkiller

Mais rápido que uma bala laser
Mais estrondoso que uma bomba atômica
O cromo blindado, metal em ebulição
Mais luminoso que mil sóis

Voando alto em êxtase
Mais forte, livre e corajoso
Nunca mais capturado
Eles foram levados de volta á sepultura

Com a humanidade ressuscitada
Sobreviver eternamente ao
Retorno do Armageddon nos céus

Ele é o Painkiller
Isso é o Painkiller
Asas de aço - Painkiller
Círculos mortais - Painkiller

(PAINKILLER: droga usada para aliviar dores)

Angels Cry

(Matos, Bittencourt)

Cry in the night of the angel
For their light will never shine
With their hearts so full of sorrow
Muddy waters all around
The curtain falls for helpless souls
How they suffer swept aside
And the raging streams are flowing
With so little hope inside

(Is like)
Angels crying
Can't take no more
Angels dying
Capture their fall

Try to see this misery
Your future is not what you wished it to be
So try to fly, the answer lies
In the angry darkened skies
(Angry darkened skies)

You just keep on standing
In these fields all your life
You sow the seeds that never grow
No harvest comes
Such a strain to feed the few
Still you're waiting it's in vain...
The change must come right now!

Oh, see the sun in the sky
(From the dawn of destruction)
Free, free this chain from my heart…
Hear the cry of angels
From this life you cannot hide
The change may come tomorrow
For the solemn weeping eyes

Chorus

Angels are crying and dying
There must be some way
Endless you stray, still you pray
For a better life
Nobody sees when a glimpse
Of your target lies behind you
Like steps of the pilgrims
Unshined!

Os Anjos Choram

(Matos, Bittencourt)

Choro na noite do anjo
Pois sua luz jamais vai brilhar
Com os corações cheios de tristeza
Águas turvas por toda parte
As cortinas descem para as almas sem salvação
Como eles sofrem ao serem deixados de lado
E a correnteza violenta flui
Com tão pouca esperança dentro de si

(é como)
Anjos chorando
Já não podem mais suportar
Anjos morrendo
Ampare sua queda

Tente ver a miséria deles
O seu futuro não é como você sonhou
Então tente voar, a resposta se encontra
Nos revoltos céus tenebrosos
(Nos revoltos céus tenebrosos)

Você insiste em simplesmente permanecer
Nesses campos a vida inteira
Você planta sementes que nunca crescem
A colheita não vem
Tamanho esforço para alimentar os poucos
Ainda assim você está esperando, em vão...
A mudança deve vir agora!

Veja o sol no céu
(Do amanhecer da destruição)
Liberte, liberte o meu coração dessas correntes...
Ouça o choro dos anjos
Dessa vida você não pode se esconder
A mudança deve vir amanhã
Para os solenes olhos lacrimejantes

Refrão

Os anjos estão chorando e morrendo
Deve haver alguma saída
Infinitamente você vaga, e ainda assim você reza
Por uma vida melhor
Ninguém vê quando uma mostra
Do seu objetivo se encontra atrás de você
Como os passos dos pioneiros
Não iluminados!

Never Understand

(Matos, Bittencourt)

White gold, a morning came
Sunny cold, reflecting light
Unknown songs
Fresh water gush licks the lime
Sprinkling crowns of silence
The face wet from the moistened dew
Wind takes the sight
Around the meadow
Playing kindly
Silver dropped wine
That flows inside
A sleeping hand...
Desperation fills the air
(In your heart lies the dust of the anger)
Madness knocking on my back
(Chiming bells have announced the new day)
My courage lies someplace
Where time forgot to send me
(Now where are you going?)
(Now where are you going now?)
Someday they'll mark your sins
Like torture on your back

I wonder why
My mind is tight
Like stormy weather
And so it seems
That little steps
Would take forever
Oh, never understand...
We're like mad horses
Heading for the bend
This place I'm standing here
Made it on my own
Moored my life to never let it go...

I wonder why
My mind is tight
Like stormy weather
And so it seems
That little steps
Would take forever
Never understand...
We're like mad horses
Heading for the bend
This place I'm standing here
Made it on my own
Moored my life to never let it go...
All my life I'll be the way
I won't forget
All my life is never understand

Jamais Entenderei

(Matos, Bittencourt)

Ouro branco, uma manhã chegou
Frio ensolarado, refletindo luz
Músicas desconhecidas
Jatos de água fresca lambem o musgo
Coroas brilhantes de silêncio
O rosto molhado pelo orvalho úmido
O vento leva o olhar
Ao redor do campo
Brincando gentilmente
A prata pingou vinho
Que corre dentro
De uma mão adormecida...
O desespero enche o ar
(No seu coração se encontra o pó da raiva)
A loucura bate em minhas costas
(Sinos soam anunciando um novo dia)
A minha coragem está em algum lugar
Aonde o tempo se esqueceu de me levar
(Para onde você está indo agora?)
(Para onde você está indo agora?)
Um dia eles marcarão os seus pecados
Nas suas costas como tortura

Eu me pergunto por que
Meus pensamentos estão apertados
Como o tempo tempestuoso
E então parece
Que passos curtos
Levariam séculos
Jamais entender
Nós somos como cavalos selvagens
Indo em direção à curva
Esse lugar onde estou
Eu cheguei a ele sozinho
Ancorei minha vida para nunca deixá-la partir...

Eu me pergunto por que
Meus pensamentos estão apertados
Como o tempo tempestuoso
E então parece
Que passos curtos
Levariam séculos
Jamais entenderei
Nós somos como cavalos selvagens
Indo em direção à curva
Esse lugar onde estou
Eu cheguei a ele sozinho
Ancorei minha vida para nunca deixá-la partir...
Toda a minha vida eu sangrei
Não vou esquecer
Toda a minha vida é jamais entender








Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Esta é uma matéria antiga do Whiplash.Net. Por que destacamos matérias antigas?


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Traduções
Todas as matérias sobre "Angra"

Judas Priest: Painkiller e seus diversos covers
Edu Falaschi: confira vídeos para o especial Yamaha
Edu Falaschi: vocalista fala sobre Rock In Rio e vídeo polêmico
Rafael Bittencourt: desafios e riscos com Roberto Shinyashiki
Rafael Bittencourt: cervejas em vídeo com Ardanuy e Michel Leme
Angra: conheça o Angragode e o Progpagod da Bahia
Angra: finalmente revelado o que é "Z.I.T.O."
Noturnall: Um renascimento para músicos que vieram pra ficar
Kiko Loureiro e Felipe Andreoli: Em bate-papo com fãs
Angra: Show em Rio Branco confirmado para turnê em maio
Rafael Bittencourt: presença no festival Tamo Aí na Atividade
Rafael Bittencourt: vídeo de gravação no novo álbum do Symmetrya
Angra: vídeo da entrevista na Rádio Bandeirantes
4Action: vídeo de música de DVD gravado no estúdio do Green Day
Rafael Bittencourt: terceiro Injeção na Testa com auto-entrevista

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Cristina Nunes Mendes

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados.

Caso seja o autor, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Cristina Nunes Mendes no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas