Whiplash.NetMenuBuscaReload

Catedral: "Não caia nessa. Deus não é imobiliária"

Resenha - Catedral (Teatro Riomar, Fortaleza, 26/11/2016)

 Compartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A banda CATEDRAL conseguiu a façanha de ser um dos grandes nomes em dois mercados amplamente distintos. O antes quarteto formado pelos irmãos Motta e pelo baterista Guilherme Morgado nasceu no mundo Gospel, abriu-se para o mercado secular, sofreu um terrível baque com a perda do guitarrista Cézar em um estúpido acidente de carro em 2003, mas seguiu lançando discos de estúdio e ao vivo em uma carreira que chega aos 28 anos (e um número similar de itens na discografia). Apesar do sucesso em ambos os mercados, ano passado a banda anunciou que estaria encerrando as atividades, fazendo ainda alguns shows em algumas cidades (Fortaleza entre elas). No sábado, 26 de novembro, fomos ao Teatro Riomar para conferir o que foi anunciado como o último show da banda na cidade, (o adjetivo aqui não significa apenas o mais recente, mas também o derradeiro, a última oportunidade de ver Kim, Júlio e Guilherme como Banda Catedral, ao vivo). Todas as fotos aqui são de Rodolfo de Oliveira Paiva.

Imagem

Já falamos aqui, mas não custa relembrar. Diferenciais que aquele teatro oferece na realização de eventos, como o daquele sábado, são segurança e comodidade. Por se localizar dentro de um shopping, o teatro pode contar com amplo estacionamento (a preços não abusivos), segurança e tem as vantagens de ter uma praça de alimentação, lojas, serviços, tudo bem ao lado. Em uma cidade cada vez mais violenta, a tranquilidade de chegar, ficar e ir embora é um ponto sempre importante. Começamos a nos abster de ir em eventos no Centro Dragão do Mar, por exemplo, que seria de fato e direito o maior polo de efervescência cultural da cidade, mas onde estacionar é cada vez mais complicado e a segurança é precária. Naquela noite de sábado, pelo menos, não haveria a menor preocupação.

Com o cenário para o show já todo preparado pela SD Produção, empresa responsável por esta última vinda do CATEDRAL à cidade, teatro absolutamente lotado, ingressos esgotados na véspera, o show começou pontualmente às 22h, com muitos gritos do público. Seguindo o script do DVD mais recente, "Fale mal de mim", "Quando o Amor Acontece", "Um novo tempo" abrem o show. Em "Fale mal...", o baixo de Júlio conduzindo a banda com protagonismo já impressiona e adianta porque a banda fez tanto sucesso nos dois mercados em que participou.

Imagem

Ao agradecimento de Kim ("obrigado pelo carinho, pela presença maravilhosa"), o público já respondeu com o mote "Ú, é catedral. Ú é Catedral". Estarmos em um teatro é apenas um detalhe, pois a plateia queria festa, muita festa e muitos sucessos, que vieram na forma de "Balada de Uma Saudade" e "Nada Mudou", com seu belo solo, e o primeiro medley com a bela "No Quintal da Nossa Casa" colada a "Quando o Verão Chegar" e "Tudo Pode Mudar", que termina com singalong e mensagem positiva, como a grande maioria das canções do CATEDRAL.

"Do Meu Querer" e "Somos Todos Iguais" vem na sequência. "Tem que ser uma banda muito louca para falar essas coisas em 1998. Hoje em dia, a CATEDRAL é a banda com fãs mais esclarecidos, mais formadores de opinião", afirma KIM antes de passar para a calma e tranquila "Amanhã" e para a bela "Eu Quero Sol Nesse Jardim". Em "Enquanto o Sol brilhar", Caíque, o tecladista, e Júlio fazem breves solos antecedendo o solo arrasador do guitarrista Diego Cezar.

Imagem

Mais um medley vem com "Dona do Meu Coração", "Tchau" e "Ela e o Castelo", que o público também canta junto. E é o público que dá o show ao reconhecer os primeiros acordes de "O Que Não se Pode Explicar aos Normais". "Essa eu quero ouvir, quero ouvir todo mundo cantando", pede Kim, ao que é obviamente atendido, assim como em "Estações", que emocionou os presentes com o vocalista se derramando aos versos de "cuida do meu coração". Em "A Resposta de Um Desejo" mais um momento de interação. "Estão preparados? Nessa primeira parte eu só vou regê-los" E a banda passou a ter 800 e tantos integrantes.

Imagem

As mensagens do CATEDRAL e suas melodias não são o único motivo do sucesso da banda. A excepcionalidade técnica de seus músicos é também um dos motivos que a colocam no mesmo patamar que bandas como OFICINA G3, REBANHÃO, STAUROS, ROSA DE SARON, mas também de LEGIÃO URBANA, ENGENHEIROS DO HAWAII e BARÃO VERMELHO. Em "Amor Verdadeiro", Júlio faz sem qualquer traço de humildade (e que fique claro que isso aqui é um elogio) um solo de agudo de baixo. Agudo, eu repito. Agudo.

Imagem

"Agora vamos esquentar", conclama KIM. E o público acabou ficando em pé, a maioria já dançava, no terceiro medley, com "O Nosso Amor", "Quem Disse Que o Amor Pode Acabar? e "Eu Amo Mais Você". Esse é talvez o único defeito do show (e, analogamente, do DVD "Música Inteligente Ao Vivo", que tem estrutura bem similar a daquele show). A canção deveria ter seu momento individual, não estar em um medley. Afinal, para ficarmos com um exemplo do Led Zeppelin que tocava no camarim, não se insere "Stairway to Heaven" em um medley simplesmente porque não. Ponto.

Na próxima parte do show, Kim fica só no palco com Diego e Caíque para momentos mais intimistas com "Sempre Apaixonado" e "Meu Bem", a versão de "Mandy", de Barry Manilow. E ainda brinca, "a próxima o cara tem que cantar mostrando pra namorada, pra noiva que está sofrendo", antes de "Você É o Meu Amor". O tecladista, um menino ainda, leva bem a canção.

Imagem

Com toda a banda no palco novamente, o show continua com "Cotidiano", "Hoje", "O Silêncio" e "O sapo, o Escorpião e a Paixão". Kim ressalta que não costuma atender a pedidos de fãs (veio para cantar para todos, não para este ou aquele), mas abrirá uma exceção para uma fã na plateia. O pedido fora feito no camarim momentos antes do show. Confira reportagem especial no link abaixo:

http://blog.opovo.com.br/cearaerock/2016/12/08/catedral-o-em...

"Já não canto essa música desde os 20 anos. É claro que vai ser complicado e vocês vão me ajudar", avisou Kim antes de "O Sonho Não Acabou". "O título dessa música representa esse momento", completou ele.

Antes de "O Labirinto de Fausto", Kim mandou sua crítica também à Teologia da Prosperidade (conforme verbete na Wikipedia, "doutrina religiosa cristã que defende que a bênção financeira é o desejo de Deus para os cristãos e que a fé, o discurso positivo e as doações para os ministérios cristãos irão sempre aumentar a riqueza material do fiel"). "Não caia nessa. Deus não é imobiliária", completa KIM. "Se seu pastor falar isso pra você, mande-o plantar batata, porque ele só quer o 'seu dinheiro". E complementa: "Eu falo mesmo porque eu não tô nem aí. Não devo nada a ninguém. Quero mais é que eles se danem. Principalmente quem apoia essa coisa leviana, asquerosa, nojenta que é a Teologia da Prosperidade". Sob muitos aplausos, ele continuou: "todos os que apoiam a Teologia da Prosperidade eu quero que se danem, até porque eu querer que eles se danem é muito pouco diante do que vai acontecer com eles depois. Vocês acham que Deus quer isso? Então quer dizer que a história de Jesus toda... rasgue então a história de Jesus, meu amigo, porque se você acredita na Teologia da Prosperidade você não acredita em Jesus. Você está aceitando a outro deus. Sabe que deus você está aceitando? O dinheiro. Ah, Kim, mas é muito fácil você falar isso. Eu trabalhei, meu amigo. Eu tenho talento e eu trabalhei. Mas eu nunca fiz um show com a Banda Catedral e passei a sacolinha, estou precisando comprar um carro, um ônibus... Nunca fiz isso porque eu tenho vergonha na cara. E é por isso que eles falam que a gente é safado. Porque a gente não faz o jogo deles. Eu não faço o jogo desses safados, sem vergonha, esses canalhas". E conclui. "Eu respeito Deus. Sempre respeitei. E é por isso que eles falam mal da gente. Vou falar sério. Eu quero que eles se danem".

Imagem

"A Poesia e Eu" foi mais uma das canções tocadas pela banda. "Para Todo Mundo", "Terra de Ninguém" e "A Revolução" ainda estavam no setlist, mas, depois de tanto, apenas "A Revolução" entrou. De fato, muitas outras que nem estavam no repertório original já haviam sido incluídas. "Obrigado por todo esse suporte, obrigado, Deus é fiel, Deus é muito fiel", arrematou Kim, fechando a noite e a trajetória do CATEDRAL em Fortaleza.

Pela grande quantidade de músicas no setlist e medleys com canções quase completas e até adicionando coisas ao setlist original, o trio quinteto fez valer o show que arremata a carreira. Merecia repeteco. Mais de um nos anos que virão. Quem sabe? Como eles mesmo falam na canção "Hoje", "o amanhã não pertence a você nem a mim / O amanhã, pertence a Deus!".

Imagem

Agradecimentos:
SD Produção e Samuel Ferreira, pela atenção e credenciamento.
Rodolfo de Oliveira Paiva, pelas imagens que ilustram esta matéria.

Setlist

1. - Fale Mal de Mim
2. - Quando o Amor acontece
3. - Um novo tempo
4. - Balada de Uma Saudade
5. - Nada Mudou
6. - No Quintal da Nossa Casa
7. - Quando o verão chegar
8. - Tudo Pode Mudar
9. - Do meu querer
10. - Somos todos iguais
11. - Amanhã
12. - Eu quero sol nesse jardim
13. - Enquanto o Sol Brilhar
14. - Dona do Meu Coração
15. - Tchau
16. - Ela e o Castelo
17. - O que não se Pode Explicar aos Normais
18. - Estações
19. - A Resposta de um Desejo
20. - Amor verdadeiro
21. - O nosso Amor
22. - Quem disse que o amor pode acabar?
23. - Eu amo mais você
24. - Sempre Apaixonado
25. - Meu Bem
26. - Você é o Meu Amor
27. - Cotidiano
28. - Hoje
29. - O Silêncio
30. - O Sapo, o Escorpião e a Paixão
31. - Sonho Não Acabou
32. - O Labirinto de Fausto
33. - Poesia e Eu
34. - A Revolução

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

 Compartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Todas as matérias da seção Resenhas de Shows

Todas as matérias sobre "Catedral"

Diário do Pierrot: Catedral, subversivos e subestimadosCatedral: o emocionante encontro com fã que luta contra o câncer

Rock Cristão
Alguns dos principais discos nacionais do gênero

Acidentes de carro
Roqueiros que também perderam a vida na estrada

Rock Cristão
As principais bandas nacionais

Lita Ford
Cantora admite suruba com Bon Jovi e Richie Sambora

Dimebag Darrell
Em 1993, citando suas 12 músicas favoritas

Raimundos
A história por trás de "Puteiro em João Pessoa"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online