Metallica: O "mais do mesmo" que o público queria em São Paulo

Resenha - Metallica (Estádio do Morumbi, São Paulo, 22/03/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Otávio Augusto Juliano
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Mais do mesmo? Isso era o que boa parte dos fãs do METALLICA dizia antes do show de sábado, em razão do resultado da votação das músicas que fizeram parte do set list da banda na apresentação de São Paulo.

Top 5: Músicas InstrumentaisEm 05/01/1974: Pink Floyd tenta fazer um álbum sem instrumentos

Fotos por Fernando Yokota

Mas a verdade é que a hora que o show de um dos maiores nomes do Metal mundial começou, todo mundo esqueceu que se tratava novamente de uma seleção de músicas já muitas vezes tocadas por aqui. Não tem jeito, METALLICA é uma banda incrível e sempre levará os fãs à plena satisfação enquanto estiverem na ativa e tocando mundo afora.

Imagem

Sábado em São Paulo não foi nem um pouco diferente. Como não vibrar e cantar junto ao som de “Master Of Puppets”? E a “injeção de combustível” que uma canção como “Fuel” traz para o público, contagiando cada um dos presentes já logo no início do concerto?

Imagem

Impossível ficar parado, impossível não vibrar junto, enfim, impossível não ficar com a sensação de prazer de mais uma vez estar à frente de uma banda gigante do Thrash Metal. De novidade mesmo só “Whiskey In The Jar”, não tocada há muito tempo ao vivo, e “Lords Of Summer”, nova música lançada pela banda recentemente.

Imagem

Enquanto o METALLICA executava alguns de seus inúmeros clássicos, muitos fãs que foram sorteados tiveram a possibilidade de acompanhar o concerto da lateral do palco, ficando bem próximos dos ídolos. Para completar a experiência desses felizardos, James Hetfield convocou três deles para apresentar o nome das músicas antes da execução pela banda. Foi muito divertido ver a emoção dos três fãs anunciando as canções - certamente um dia que ficará marcado na vida de cada um deles para sempre.

Imagem

No grande palco instalado no Estádio do Morumbi, James, Kirk e Robert aproveitaram para interagir bastante com os presentes, tanto os que assistiam a apresentação do palco, quanto os que estavam na pista, indo de lado para o outro. Nos telões, imagens de todos os músicos, com destaque para o momento no qual Hetfield mostra a palheta da turnê, na passagem da canção “Nothing Else Matters” para “Enter Sandman”. Uma linda palheta branca, com a inscrição “METALLICA By Request” de um lado e de outro “South America 2014”.

Imagem

A chuva que infelizmente começou a cair logo quando o show do METALLICA estava para começar não atrapalhou em nada. James, Robert, Kirk e Lars tocaram como se o palco estivesse seco e ignoraram o fato de que a água não dava trégua alguma. Na verdade a chuva até deu uma parada sim, mas apenas quando o show se encaminhava para o final.

Imagem

Como todos sabiam, o set list foi escolhido pelos fãs de cada país e já no início da apresentação um vídeo foi transmitido no telão, com os quatro integrantes da banda fazendo referência ao fato de a escolha ser feita pelo público.

Imagem

Adicionalmente uma música foi escolhida na hora, durante o show. James brincou em muitas oportunidades com esse fato da votação que estava em andamento, via SMS. Na disputa estavam três canções que ficaram abaixo das demais no placar geral e “The Day That Never Comes” acabou ganhando, ainda que sob vaias da plateia. O vocalista não entendeu o motivo das vaias e, rindo bastante, indagou os fãs a razão de tal atitude, já que a votação era popular e feita pelos próprios presentes. “Ride The Lighting” parecia ser a preferida, mas a verdade é que por cerca de 3000 votos “The Day That Never Comes”, do álbum “Death Magnetic” (2008), surpreendentemente ganhou.

“Seek & Destroy” fechou mais uma apresentação do METALLICA em São Paulo, quando já passava da meia noite e não chovia, fechando aproximadamente 2 horas e 20 minutos de mais um show marcante da banda na cidade.

Imagem

Não sei dizer se o brasileiro sabe ou não votar na escolha de um set list. Mas posso afirmar que boa parte dos brasileiros sabe apreciar boa música, afinal o Estádio do Morumbi estar lotado mais uma vez para ver o METALLICA é prova disso.

RAVEN

Os britânicos do RAVEN foram os escolhidos para a abertura da noite. Um nome de muito respeito quando se fala em Speed Metal e também uma das primeiras bandas a abrir as portas para o METALLICA, como o próprio James Hetfield mencionou ao final do show.

Imagem

O fato triste a se registrar é que a apresentação do trio RAVEN ficou muito prejudicada pela má qualidade do som. Equalização ruim, vocal que não se ouvia, som embolado, volume baixo. Uma combinação desastrosa acabou por manchar o concerto do RAVEN.

Tenho certeza de que muitos que estavam presentes conheciam a banda e gostariam de ter visto o RAVEN ao vivo em uma apresentação de qualidade como a banda seria capaz de fazer. Mas não foi isso que se viu.

Imagem

Os irmãos Gallagher e Joe Hasselvander se esforçaram para executar canções como “Take Control”, “Rock Until You Drop” e “Break The Chain”, mas todo o esforço foi em vão graças ao péssimo som que saía das caixas.

Somente quando os instrumentos não estavam sendo tocados é que se ouviu o vocalista John ao microfone e a coisa toda infelizmente não melhorou ao longo da apresentação. Os agudos do vocalista, tão presentes nas canções do RAVEN, passaram em branco.

Imagem

Não foi a primeira vez da banda no Brasil e fica a esperança de que o RAVEN possa novamente voltar e nos presentear com sua sonoridade marcada por palhetadas rápidas e muito peso, ingredientes que tornaram o grupo um dos grandes nomes do New Wave Of British Heavy Metal (NWOBHM).

Banda:

John Gallagher - baixo, vocais
Mark Gallagher - guitarra
Joe Hasselvander - bateria

Set List:

Take Control
Live at the Inferno
All for One
Rock Until You Drop
Faster Than the Speed of Light
On and On
Break The Chain

METALLICA

Banda:

James Hatfield – vocal/guitarra
Kirk Hammett – guitarra
Robert Trujillo – baixo
Lars Ulrich – bateria

Set List:

Battery
Master of Puppets
Welcome Home (Sanitarium)
Fuel
The Unforgiven
Lords of Summer
Wherever I May Roam
Sad But True
Fade to Black
And Justice for All
One
For Whom the Bell Tolls
Creeping Death
Nothing Else Matters
Enter Sandman

Bis:
Whiskey In The Jar
The Day That Never Comes
Seek & Destroy

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Metallica (Estádio do Morumbi, São Paulo, 22/03/2014)

Metallica: Outra resenha do show? Pra quê?Metallica: Preparado para qualquer novidade com qualquer músicaResenha - Metallica (Estádio do Morumbi, São Paulo, 22/03/2014)

Metallica
O que o público achou da banda no Lollapalooza?

Top 5: Músicas InstrumentaisMetallica: as dez versões mais inusitadas de "Enter Sandman"Separados no nascimento: Benito de Paula e Kirk HammetTodas as matérias e notícias sobre "Metallica"

Semelhança
Jason Newsted e o pornstar Alex Sanders

Kerrang!
Os 50 maiores discos de metal segundo a revista

Metallica
As músicas do "Black Album", da pior para a melhor

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 24 de março de 2014
Post de 25 de março de 2014
Post de 25 de março de 2014
Post de 22 de março de 2016

Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Metallica"

Em 05/01/1974
Pink Floyd tenta fazer um álbum sem instrumentos

Thrash Metal
Dicas de dez ótimas bandas underground

Black Sabbath
Rob Halford conta como foi substituir Ozzy

Rodolfo Abrantes: "Raimundos como banda não me interessa"Oops!: 10 erros eternizados em gravações de clássicosB. B. King: lendário guitarrista morre aos 89 anosPink Floyd: Nick Mason compara saída de Waters à morte de StalinMelhores shows de 2014: as escolhas do redator Pedro Zambarda de AraújoIndústria: atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandas

Sobre Otávio Augusto Juliano

Otávio é paulistano, tem 29 anos e faz algo nada a ver com o Rock: é advogado. Por gostar muito de música e não possuir talento algum para tocar instrumentos musicais, tornou-se um comprador compulsivo de cds. Sempre interessado em leitura ligada ao Rock e Metal, começou a enviar algumas pequenas colaborações para a Whiplash e hoje contribui principalmente com textos relacionados ao Hard Rock, estilo musical de sua preferência. De qualquer forma, é eclético e não dispensa álbuns de todas as demais vertentes do Metal, sendo fã incondicional de W.A.S.P., Mötley Crüe e dos trabalhos do guitarrista Steve Stevens.

Mais matérias de Otávio Augusto Juliano no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online