WHIPLASH.NET - Rock e Heavy MetalWHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal

FacebookTwitterGoogle+RSSYouTubeInstagramApp IOSApp Android
MenuBuscaReload

Dark Avenger: Show histórico os coloca entre expoentes nacionais

Resenha - Dark Avenger (Clash Club, São Paulo, 15/04/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Diego Camara
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Um show histórico, se é possível descrever a apresentação que ocorreu no último sábado na Clash Club, quando o DARK AVENGER voltou a brilhar para delírio dos fãs da banda da década de 90. Vindo para divulgar seu último lançamento, o aclamado e bem recepcionado pela crítica “Tales of Avalon: The Lament”, a banda trouxe uma coletânea de sucessos na bagagem e empolgou tanto os novos fãs quanto os mais antigos, deixando de lado os problemas e exaltando suas qualidades. Confiram abaixo os principais detalhes da apresentação, que ainda contou com a abertura das bandas ZALTANA e PASTORE.

ZALTANA

Abriu o show a banda ZALTANA, liderada por nada mais nada menos que o baterista Tito Falaschi. O som da apresentação mostrou dúzias e dúzias de problemas de qualidade, alguns estouros no som e algumas perdas no som dos instrumentos, o que prejudicou bastante a apresentação da banda. Porém, mostraram bastante esforço para entregar ao ainda pequeno público músicas de boa qualidade.

Trouxeram ao seu repertório dois covers, de “Territory” do SEPULTURA e a consagrada “Mob Rules”, do BLACK SABBATH na era-Dio. O resultado de ambas é bem diferente dos clássicos e a banda incorporou seu som meio caótico ao ritmo das duas músicas, obtendo um bom resultado. Músicas autorais também foram tocadas, e um destaque especial para a apresentação de “Sovereign” e “Quid Pro Quo”, que parecem mostrar bem o ritmo que a banda pretende com seu álbum “Scenes of Cruelty”.

Zaltana é:
Mischa Marmade – Vocal
Hilton Torres – Guitarra e Vocal
Dann Feltrin – Guitarra e Vocal
Caio Bianchi – Baixo e Vocal
Tito Falaschi – Bateria e Vocal

Soundcloud
Facebook

PASTORE

Também voltando ao mundo dos vivos depois de um hiato, o PASTORE apresentou ao público sua nova formação. O público foi realmente recepcionado com uma pancada. A banda mostrou ótima técnica, e sua essência continua a mesma. Extremamente polido, o vocalista Mario Pastore realmente é um xodó do público, que o aplaudiu com vontade a cada música executada, além de exaltar o apoio ao metal nacional e defender a união das bandas com afinco.

Os destaques das músicas ficam para a extremamente power “Fears and Lies”, que mostrou toda a potência das guitarras da banda, comandadas agora por Ricardo Baptista e Alden Nobre. O público não conseguiu ficar parado! No ritmo empolgante de “Far Away” e “Darkest Dreams”, que fecharam o show, Mario Pastore mostrou grande controle de palco, fazendo os fãs cantar junto e se apertarem na frente da pista. O vocalista, diga-se de passagem, está nos seus melhores dias e é realmente o grande destaque da banda: com uma voz viva e potente, relembrando os melhores momentos do heavy metal alemão, ele mostrou porque é um dos melhores vocalistas da cena nacional.

Pastore é:
Mario Pastore – Vocal
Ricardo Baptista – Guitarra
Alden Nobre – Guitarra
Adriano de Carvalho – Baixo
Marcelo de Paiva – Bateria

DARK AVENGER

Para o retorno triunfal, o Dark Avenger prometeu um setlist mais que especial com quase duas horas de música. Quando a escuridão tomou a Clash Club, o público meio disperso se reuniu rapidamente na frente da pista. Recepcionados com “Tales of Avalon”, do álbum “The Terror” de 2001, a introdução melódica foi quebrada por uma super liderança de Mario Linhares, que tomou a frente da banda e cantou verso a verso com o público. O fôlego que os consagrou na década de 90 como uma das queridinhas da geração ainda está todo ali, quem dirá os solos cheios de feeling de “Crown of Thorns”.

O som começou meio vacilante no início do show da banda, mas tudo foi consertado com “Doomsday Night”, música do novo disco. Ela foi muito bem recebida pelos fãs, que também abraçaram o novo álbum do Dark Avenger com tanto ânimo quanto os seus anteriores, e Mario Linhares demonstrou gratidão já conhecida, agradecendo a todos os fãs que vieram de longe para curtir a banda. E de longe não estamos falando dos que saíram de Itaquera, mas sim dos que viajaram até de avião para poder ter a chance de ver eles ao vivo.

Os problemas de saúde acabaram prejudicando um pouco o vocalista, que mostrou já cansaço no início do show. Respirando fundo, ele agradeceu aos fãs pela energia dada a ele para poder superar o momento difícil que está vivendo. O público aplaudiu com vontade e gritou o nome da banda. “Golden Eagles”, a música do momento, encheu o coração dos fãs e transformou o show em mais que um espetáculo, mas sim numa grande reunião de família.

Extremamente simpático e falando bastante, Linhares ainda teve tempo de agradecer ao colega Mario Pastore e ao retorno de sua banda, e também relembrar seu ídolo Rob Halford.

A apresentação da noite foi “Can You Feel It?”, onde Mario Linhares mostrou porque é também um dos principais expoentes do metal nacional. Sua voz tomou toda a casa, em um momento extremamente emocionante. Cheia de melodia, o público apenas pode se admirar pelo quanto o Dark Avenger pode tocar os corações com sua música.

O show foi finalizado fantasticamente com uma sequência das melhores músicas do disco “Dark Avenger”, que lançou a banda. Os solos perfeitos da música “Dark Avenger”, que animavam o público, causaram o rompimento da corda da guitarra de Jeff Castro, que ainda foi capaz de improvisar algumas notas antes de deixar o palco.

A última música foi a clássica “Armageddon”, que fez o público gritar e pular. Mario Linhares resolveu ir pra galera, se jogando no público e cantando junto com os fãs, que o recebeu cheio de carinho. O microfone passou de boca em boca no meio da pista, e todos queriam ficar perto de Mario, que teve dificuldades para conseguir voltar de novo ao palco para finalizar o show.

O espetáculo foi, sem sombra de dúvidas, mostra que o metal nacional não está de modo algum morto. Ao contrário, ele vive em algumas bandas muito especiais que conquistaram o coração do público. Parabéns a todos os produtores e as bandas e que um show desses ainda possa abrir espaço para mais trabalhos bem feitos. Nossa cena precisa de figuras importantes, e o Dark Avenger é sem dúvidas uma das principais.

Dark Avenger é:
Mario Linhares – Vocal
Leonel Valdez – Guitarra
Jeff Castro – Guitarra
Gustavo Magalhães – Baixo
Kayo John – Bateria

Facebook

Setlist:
1. Tales of Avalon
2. Crown of Thorns
3. Doomsday Night
4. The Knight on the Hill
5. Morgana
6. Golden Eagles
7. Stronger than Death
8. Broken Vows
9. From Father to Son
10. And So Be It
11. Can You Feel It?
12. Caladvwch
13. The Thousand Ones
14. Rebellion
15. Dark Avenger
16. Armageddon

Fotos: Fernando Yokota. Set completo neste link.

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Todas as matérias e notícias sobre "Dark Avenger"

Covers
Quando bandas de Heavy e Power Metal prestam tributo

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 19 de março de 2014

Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Dark Avenger"Todas as matérias sobre "Pastore"Todas as matérias sobre "Zaltana"

Slash
"O Led Zeppelin tem o maior acervo de riffs matadores!"

Humor
Bruce Dickinson: candidato a prefeito de Juiz de Fora?

Iron Maiden: canadense mostra sua incrível coleção da bandaKing Diamond: As opiniões do rei sobre SatanismoSlayer: as dez músicas mais macabras da bandaAntes da fama: o que alguns astros do Rock faziam?

Sobre Diego Camara

Nascido em São Paulo em 1987, Diego Camara é jornalista, radialista e blogueiro. Seu amor pelo metal e rock começou há 6 anos. Um amante da nova geração, é um grande fã de Arjen Lucassen, Andre Matos e bandas como Nightwish, Hammerfall, Sonata Arctica, Edguy e Kamelot. Também não deixa de ter amor pelos clássicos, como Helloween, Gamma Ray e Iron Maiden e do Rock de bandas como Oasis, Queen e Kings of Leon. Atualmente seus textos podem ser lidos no blog OCrepusculo.com sobre assuntos diversos, além de planos para criação de um projeto totalmente voltado aos blogs de Rock e Metal.

Mais informações sobre Diego Camara

Mais matérias de Diego Camara no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online