Vince Neil: uma verdadeira viagem no tempo em SP

Resenha - Vince Neil (Carioca Club, São Paulo, 27/02/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Jorge A. Silva Junior
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Uma verdadeira viagem no tempo. Assim pode-se definir, com precisão, o que foi a única apresentação de Vince Neil no Brasil. Como o previsto, o vocalista do MÖTLEY CRÜE reviveu os grandes sucessos da fase áurea da banda, acompanhado por excelentes músicos que, de certa forma, roubaram a cena durante a noite.

Fotos: Makila Crowley

Marcada para as 19h do último sábado, a apresentação de Vince Neil levou um público considerável ao Carioca Club, localizado na região oeste da capital paulista. Os presentes aguardavam ansiosamente pelo vocalista ícone do Hard/Glam Rock oitentista. Cerca de quarenta minutos após o horário previsto, ainda sob o som dos auto-falantes que tocavam "For Those About To Rock" do AC/DC, eis que os primeiros acordes soavam de forma estridente. O frontman do MÖTLEY CRÜE abriu a noite com "Live Wire", primeiro single da banda, de 1982. O petardo inicial serviu como aquecimento para o que viria a seguir, a pesada "Dr. Feelgood", que, imediatamente, levou a casa abaixo. Logo após, não dando tempo para a poeira baixar, vieram três clássicos: "Piece Of Your Action", "Looks That Kill" e "Same Ol’ Situation (S.O.S.)". Deve-se destacar a voz limpa e o ótimo timbre de Vince Neil, que ainda sabe como ninguém agitar uma platéia.

Porém, o que deixou o público literalmente boquiaberto foram os músicos de apoio. O guitarrista Jeff Blando (ex-Slaughter), com riffs pesados e técnica apuradíssima executou com perfeição todas as músicas, e inclusive assumiu o vocal durante "Whole Lotta Love" e "Heaven And Hell", covers de LED-ZEPPELIN e BLACK SABBATH, respectivamente. Dana Strum, além de mostrar-se um ótimo baixista, interagiu e contagiou o público durante todo o tempo. Mas quem realmente roubou a cena foi o homem por trás da bateria. Zoltan Chaney fez de tudo: jogou a cadeira nos pratos, fez malabarismo com as baquetas, tocou em pé, sentado, deixado, pulando, enfim, foi um show à parte. E ainda teve tempo para mais um cover de Zeppelin, a música “Rock And Roll”, desta vez com Vince Neil no vocal.

E se a noite prometia ser uma viagem aos clássicos do MÖTLEY CRÜE, nada melhor do que "Kickstart My Heart" e "Girls, Girls, Girls" para que o público, definitivamente, se sentisse nos anos oitenta. Após uma hora de show, a introdução da que, provavelmente, foi o maior sucesso da banda, se iniciou. O incendiária "Wild Side" fechou a noite com chave de ouro e deixou uma certeza para a maioria dos que puderam acompanhar a noite histórica: nem o MÖTLEY CRÜE faria melhor.

VINCE NEIL no Brasil
Carioca Club - São Paulo
Sábado, 27 de fevereiro de 2010

Set List:
- Live Wire
- Dr. Feelgood
- Piece Of Your Action
- Looks That Kill
- Same Ol' Situation (S.O.S.)
- Whole Lotta Love (LED ZEPPELIN)
- Heaven and Hell (BLACK SABBATH)
- Rock And Roll (LED ZEPPELIN)
- Kickstart My Heart
- Girls, Girls, Girls
- Wild Side

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Vince Neil (Carioca Club, São Paulo, 27/02/2010)

Vince Neil: um sonho realizado, ainda que parcialmenteVince Neil: alimentando a esperança de ver o Crüe no BrasilVince Neil: mesmo com 894 fãs, show reviveu década do glam

Vinil
Os 10 LPs mais raros e valiosos dos anos 1980

Nikki Sixx: baixista não vê a hora de Trump deixar a presidênciaLoudwire: os 10 melhores álbuns de hard rock de 1987Vince Neil: tocando músicas do Mötley Crüe na sua banda soloAvery Molek: 10 anos, tocando "Shout At The Devil" do Motley CrueTodas as matérias e notícias sobre "Motley Crue"

Em 06/09/1989
Izzy apanhava e Axl arregava para Vince Neil

Nikki Sixx
"Jesus tinha gatas, vinho, cabelo legal!"

Na cadeia
Astros do rock que foram enjaulados

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Motley Crue"Todas as matérias sobre "Vince Neil"

Mulheres e guitarras
As mais importantes segundo a Gibson

Bin Laden
Possível sucessor era músico de Death Metal

Guitarristas
Os 10 músicos mais subestimados de todos os tempos

Simone Simons: "Rammstein me faz querer mexer a bunda"Angra: show no Rock In Rio 2011 é "Triste de lembrar"Pink Floyd: as 10 melhores escolhidas pela Ultimate Classic RockPantera: o segredo da capa de Vulgar Display of PowerPorrada: músicos que praticam ou já praticaram algum tipo de arte marcialOzzy Osbourne: Os 65 anos do madman em seis músicas

Sobre Jorge A. Silva Junior

Jorge Junior é paulistano, jornalista diplomado e colaborador do Whiplash.Net desde 2009. Tem mais de 400 matérias e notas publicadas, que somam aproximadamente um milhão e meio de acessos. Também realizou a cobertura de shows de grande porte, entre eles Ringo Starr, Eric Clapton, Deep Purple, System Of A Down, Red Hot Chili Peppers e Ozzy Osbourne. O autor pode ser seguido no Twitter: @jorgejunior85.

Mais matérias de Jorge A. Silva Junior no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online