Iced Earth: um show para 4.000 fãs fieis em São Paulo

Resenha - Iced Earth (Via Funchal, São Paulo, 06/02/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Erick Tedesco
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A notícia foi divulgada em dezembro do ano passado. Eram três meses até o dia 6 de fevereiro, quando finalmente o Iced Earth realizaria o primeiro show da história na capital paulista. O segundo de uma série de três apresentações na inédita turnê brasileira. A lotação da casa de show Via Funchal por si só indica o quanto John Schaffer – guitarrista e fundador – e companhia eram aguardados. Shows na Argentina, Chile e Colômbia estavam agendados e foram desmarcados de última hora devido ao não comprometimento de produtores locais. Felizmente as datas por aqui foram mantidas e cumpridas com excelência.

Iced Earth: tracklist de novo álbum, que sai em junhoMulheres e guitarras: as mais importantes segundo a Gibson

“Já adquiri o meu ingresso na semana seguinte que anunciaram a turnê”, disse o estudante Clayton, ainda no metrô a caminho do evento, que na entrada do Via Funchal se misturou aos outros fãs. A casa suporta, no máximo, seis mil pessoas. Naquela noite, a Iced Earth reuniu cerca de quatro mil. Diferente do show que aconteceu uma semana antes no Morumbi, do Metallica, estava lá quem realmente gosta da banda. Quem conhece todos os álbuns e reconhece uma música pelo nome e melodia.

Oficialmente marcado para as 22 horas, foram apenas 15 minutos de atraso para as luzes se apagarem e os músicos entrarem no palco enquanto se ouvia a introdução “In sacred flames”. Schaffer, Brent Smedley (bateria), Troy Seele (guitarra) e Freddie Vidales (baixo) já estavam a postos e então o show começou em definitivo com “Behold the wicked child”, a única música do álbum "The crucible of man", quando enfim o vocalista Matthew Barlow aparece em cena.

Mas foi na seguinte, “Burning times”, que a plateia se exaltou em definitivo e cantou de ponta a ponta com Barlow. Esta música é faixa de abertura do álbum “Something wicked this way comes”, que ao lado do “The dark saga”, são os registros mais bem repercutidos tanto pelos ouvintes como mídia. A terceira executada na noite foi “Declaration day”, da fase em que o vocalista era Tim Owens (ex-Judas Priest). Com a atual formação, ainda apresenta a mesma potência ao vivo.

“Violate” foi a próxima. Assim como em estúdio, é pesada e rápida. Foi a deixa para o vocalista se comunicar pela primeira vez com o público e emendar outro petardo “Pure evil”, da fase mais antiga, acompanhada de uma recente, “Dracula”. “Melancholy (the holy martyr)” é uma semi-balada e apareceu no set list no momento exato. Via-se os fãs cantando alto e emocionados.

A segunda da fase Owens, “Ten thousand strong”, que parece ter sido composta para Barlow de tão funcional é o casamento de sua voz e o instrumental. “Stormrider” foi cantada por Schaffer, que a deixa agressiva. Em seguida, a requisitada “The Hunter” e enfim a trilogia do “Something wicked this way comes”, que para fãs diehards, foi épico. Tudo sempre idêntico ao trabalho feito nos CDs. Para o bis, mais quatro músicas: “Dark saga”, “A question of heaven”, “My own savior” e “Iced Earth”.

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Iced Earth (Via Funchal, São Paulo, 06/02/2010)

Iced Earth: Show épico, pesado e grandioso em São Paulo

Iced Earth: tracklist de novo álbum, que sai em junhoTodas as matérias e notícias sobre "Iced Earth"

Kiss
As dez mais pesadas releituras de músicas da banda

Iced Earth
Membros elegem os melhores álbuns de 2014

Álbuns Conceituais
Blog elege o top 10 do Metal

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Iced Earth"

Mulheres e guitarras
As mais importantes segundo a Gibson

Bin Laden
Possível sucessor era músico de Death Metal

Guitarristas
Os 10 músicos mais subestimados de todos os tempos

Solos: Alguns dos mais bonitos do Heavy MetalGuns N' Roses: Axl mandou expulsar Steven Adler de showThe Voice: candidato faz power metal cantado em portuguêsSeparadas no nascimento: Tarja Turunen e Virgem MariaGuns N' Roses: números de todos os shows da banda até hojePantera: as 10 melhores músicas segundo o Loudwire

Sobre Erick Tedesco

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online