Resenha - Deep Purple (ATL Hall, Rio de Janeiro, 16/09/2003)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Anderson Guimarães de Carvalho
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Fotos: Anderson Guimarães e Luiz Henrique Mendes

Numa noite fria e chuvosa no Rio de Janeiro, duas grandes bandas tocando em pontos diferentes da cidade. No Canecão os alemães do Helloween e no ATL Hall os veteranos do Deep Purple. Nossa equipe se dividiu e a mim foi incumbida a (grata) missão de conferir uma das bandas mais clássicas do rock ainda em atividade.

Um fato curioso: o ATL simplesmente colocou cadeiras na pista e retirou o espaço destinado aos fotógrafos. Até aí tudo bem. Mas quando o baixista Roger Glover colocou os pés no palco todos os fãs levantaram-se e foram para a grande, prensando assim nossa equipe. Com um em cada lado do palco pudemos fazer um bom trabalho,embora meio apertados...

O show do Deep Purple não é nenhuma surpresa. Os caras entraram enlouquecendo o público com Highway Star e Woman From Tokyo. O velho Ian Gillan está mais contido nas notas mais altas e desafinou,como sempre. Mas o cara é o carisma em pessoa e certamente isso passou desapercebido.

Steve Morse mostra porque foi a escolha perfeita para o lugar de Ritchie Blackmore. O cara é muito técnico, preciso e acima de tudo, talentoso. Morse é sem seguramente um dos maiores guitarristas de todos os tempos e fez um show á parte, tocando de brincadeira Sweet Child o’Mine, do Guns N’ Roses.

O show foi curto, cerca de 90 minutos, mas recheado de clássicos. Sometimes I Feel Like Screaming fez muita falta, mas em compensação tivemos Haunted Bananas (do último e fraco álbum), Silver Tongue, House of Pain, Perfect Strangers, Hush (do início da carreira) e o maior hino do grupo: Smoke on the Water.

Steve Morse fez um ótimo solo,assim como o estreante Don Airey nos teclados. Por falar na performance dos músicos, vale destacar a de Ian Paice. Ele continua com seu estilo inconfundível na batera e com sua precisão de sempre,formando com Glover uma das melhores cozinhas do rock.

Encerraram o show com I Got Your Number e Black Night. O público saiu bem satisfeito, apesar da pouca duração do espetáculo. Cerca de 7mil pessoas deixaram o ATL satisfeitas,apesar da pouca duração do show. Agora basta torcer para ver uma próxima turnê do grupo, pois se levarmos em consideração que a banda já tem mais de 30 anos, o fim está cada vez mais próximo. Vamos torcer pelo contrário!

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Rock e Metal
Doze ótimos álbuns para iniciantes

Smoke on the Water: jovens garotas tocam clássico do Deep PurpleDeep Purple: gravadora deu a ideia para título de novo discoDeep Purple: Roger Glover garante que turnê do "adeus" será longaDeep Purple: confira nova música, "All I Got Is You"Todas as matérias e notícias sobre "Deep Purple"

Deep Purple
Blackmore removido de camisetas do Machine Head

Deep Purple
Phil Collen na contracapa de Made In Japan?

Rainbow
Blackmore explica porque serão apenas músicos novos

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Deep Purple"

Exodus
Gary Holt diz quem são seus ídolos no Metal

Loudwire
As Deusas Supremas do Rock

Camisetas
Beldades globais e sua paixão pelo rock

E-Farsas: Papa Francisco era fã do Black Sabbath?Galeria - Tatuagens em homenagem a Pantera e Dimebag DarrellMetallica: Jason Newsted revela truque que usou para ser chamadoTony Iommi: "sempre acredite no que você faz"Guns N' Roses: brasileiro grava as linhas de baixo do "Appetite"Hair Metal: as melhores músicas, conforme a Rolling Stone

Sobre Anderson Guimarães de Carvalho

Fotógrafo do site, também finaliza o bacharelado e licenciatura em História na PUC-Rio. É uma figura conhecida na cena carioca, mais odiado do que amado. Gosta de incomodar, assim como também gosta de HammerFall, Rammstein, Ivory Tower, Accept, Soilwork,Scorpions e Grave Digger.

Mais matérias de Anderson Guimarães de Carvalho no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online