Em 20/12/2004 | O Heavy Metal e a panela de pressão

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

O Heavy Metal e a panela de pressão


  | Comentários:

8 de Dezembro de 1980. Quando caminhava de volta ao seu prédio Dakota, em Nova York após uma sessão de estúdio a poucas quadras dali, o ex-beatle John Lennon foi abordado por Mark David Chapman, um fã em busca de seu autógrafo. Calmamente John atendeu o rapaz e, ao virar as costas, foi baleado e morto segundos depois pelo mesmo Chapman, um fanático pelos Beatles que responsabilizava John pelo fim do quarteto.

O texto representa a opinião do autor, não do Whiplash.Net ou de seus editores.

8 de Dezembro de 2004, exatamente 24 anos depois, durante um show da banda Damageplan em Columbus, nos EUA, um fanático pelo Pantera, Nathan Gale, sobe ao palco aos berros responsabilizando o guitarrista pelo fim da banda, puxa um revólver e dispara à queima roupa contra “Dimebag” Darrell Abbott, matando um dos fundadores de sua banda preferida. Nathan ainda teve tempo de assassinar covardemente mais três pessoas antes de ser morto pela polícia no próprio local.

Coincidência ou não, o fato é que 08 de Dezembro está marcado, definitivamente como o dia negro da história do Rock. E antes que alguém diga alguma bobagem, não existe comparação entre os Beatles e o Pantera e eu não seria idiota em tentar comparar a importância das duas bandas. Só estou relatando um acontecimento na mesma data, de maneira parecida (tanto Dimebag quanto John morreram com quatro tiros dados por um “fã”).

Quando li a notícia no dia 9 pela manhã, fiquei sem palavras, nem tanto por ser fã do guitarrista (na verdade não conheço muito seu trabalho a não ser por alguns álbuns do Pantera) mas pela crueldade do acontecimento. Dimebag era um grande representante da cena Metal norte-americana, querido e respeitado por todos, como mostram as manifestações de solidariedade que se seguiram ao crime.

O grande problema em torno destas tragédias, tirando o terrível fato em si, é como esse tipo de assunto sai pela boca da imprensa. Por incrível que pareça, na maioria das páginas jornalísticas onde li a respeito do assunto encontrei uma cobertura honesta, informando o fato e relembrando um pouco da carreira do músico. Surpreendi-me inclusive com um belo artigo da CNN, resgatando as obras de Dimebag, a história do Pantera, depoimentos emocionados dos amigos. Um trabalho decente e bem feito.

A surpresa negativa veio de nosso Brasil, pelo Jornal da Globo com a apresentação de Ana Paula Padrão. A apresentadora mostrando um total desconhecimento de causa e com um olhar irônico absolutamente irritante, enfatizou o apelido de Abbot, Dimebag – saquinho de maconha. Para os mais perspicazes, ficou fácil entender a suposta relação que tentaram estabelecer entre as drogas e o homicídio e é lógico que se assassino estivesse drogado, poderíamos ter outras idéias sobre o que ocorreu mas esse fato, até agora, está totalmente descartado pelas autoridades responsáveis. Quero deixar bem claro também que sou totalmente contra qualquer tipo de droga, mas o que tem a ver o apelido de alguém ou se o cara fumava maconha, com o crime?

Para completar a matéria, o jornalista William Waack entrou direto dos Estados Unidos para narrar os detalhes do caso e em meio a informações desencontradas, também teceu alguns comentários sobre a violência do Heavy Metal, dos jogos eletrônicos (os eternos culpados de tudo) e dos filmes – mostrando cenas de Matrix.

E então veio o Arnaldo Jabor, uma pessoa que respeito e concordo muitas vezes, mas honestamente não tem conhecimento de causa para formular qualquer opinião que seja sobre Heavy Metal e o resultado você já deve imaginar: preconceito, ironia e falta de tato.

Todos os argumentos utilizados na reportagem são facilmente rebatidos. Em primeiro lugar, o fato da música em si provocar assassinatos não faz sentido já que John Lennon sempre foi uma das pessoas que mais pregou a paz, o fim da guerra e o amor e também acabou morto de uma forma covarde.

Um fato interessante que poucos ressaltaram é que o assassino de Dimebag era um ex-fuzileiro do exército dos Estados Unidos e, como tal, deveria apresentar um mínimo de equilíbrio mental. Se alguém entra em um show de Rock e sai disparando contra pessoas inocentes, imagine o que é capaz de fazer em território estrangeiro, no Iraque por exemplo.

Chegamos à conclusão que todos deveriam tirar antes de procurar um culpado: malucos existem e sempre existiram na história da humanidade. Histórias de pessoas desequilibradas que cometeram crimes fúteis são conhecidas desde que o primeiro ser pisou em nosso planeta. Na bíblia encontramos relatos, em documentos da idade média, papiros egípcios, tábuas de argila de 4000 anos. Pessoas com distúrbios psicológicos talvez sejam a maior constante em nossa “evolução” e, antigamente, um destes loucos poderia matar centenas de pessoas sem ser descoberto.

O fato de sua banda preferida ter encerrado as atividades pode provocar tristeza, raiva, indignação, mas daí a você sair caçando os ex-integrantes para ajustar contas já é uma outra história. Imaginem se isso ocorresse sempre, o que não teríamos de mortes por este motivo no meio musical?

Mas a mídia não se conforma com o fato de uma pessoa matar a outra simplesmente pelo fato de não bater bem da cuca e adora correr atrás de culpados. Um caso célebre ficou conhecido nos anos 80 quando dois adolescentes se suicidaram com tiros de espingarda na boca enquanto ouviam o disco Stained Class do Judas Priest. Na verdade um dos jovens morreu na hora, o outro ficou com o rosto totalmente desfigurado e morreu anos depois. Rapidamente a mãe de um deles entrou com pedidos de indenização milionária contra a banda, dizendo que o álbum trazia diversas mensagens subliminares e incentivaram o suicídio. A mídia adorou a história e fez uma campanha ferrenha contra o Judas (e o Metal) que quase resultou no fim da banda pela pressão imposta.

Por sorte, alguns jornalistas mais competentes foram atrás de informações reais sobre a vida dos rapazes e descobriram que as suas famílias eram totalmente desestruturadas, ambos apresentavam quadros graves de depressão, distúrbios psicológicos, os pais eram alcoólatras, batiam nos dois e usavam drogas pesadas (neste caso temos uma verdadeira conexão, sem sensacionalismo). O Heavy Metal servia apenas como uma válvula de escape naquela triste vida.

No final das contas, com provas e depoimentos inquestionáveis, o júri inocentou a banda e responsabilizou os pais pelo suicídio dos dois jovens mostrando que ainda temos pessoas sérias no meio.

Mais recentemente, aqui no Brasil, tivemos o caso do estudante de medicina que abriu fogo em um cinema do shopping Morumbi em São Paulo. O rapaz apresentava distúrbios psicológicos gravíssimos, tomava medicamentos pesados, fazia um tratamento psiquiátrico e apresentava tendências suicidas, mas mesmo assim a mídia não satisfeita tentou relacionar o crime ao jogo Duke Nuken 3D, onde em um pequeno trecho o herói enfrenta seus inimigos em uma sala de cinema. O que ninguém mencionou é como uma pessoa dessas consegue chegar no penúltimo ano de medicina. Imagina que interessante seria a sua vida sob os cuidados de alguém assim.

Óbvio que todas as formas de arte (e aí se inclui a música) influenciam a vida de uma pessoa de uma forma ou de outra, mas todos os seres normais têm o seu limite de ação bem definido e sabem distinguir o certo e o errado, nem que seja pelo instinto. Não é porque o Cannibal Corpse ou o Napalm Death escreveram músicas sobre assassinatos e eu curta o som dos caras que vou ter de sair por aí matando as pessoas. O mesmo vale para qualquer jogo de videogame: não é porque eu saio roubando carros e atropelando velhinhas em GTA, que preciso reproduzir isto na vida real.

A grande prova são os terroristas da Al Qaeda e fanáticos religiosos. Duvido que Bin Landen teve contato com alguma música de Heavy Metal ou algum jogo de videogame e, no entanto, está solto por aí cometendo suas atrocidades. Isso para não falar do outro anormal lá da Casa Branca e dos malucos de séculos ou milênios atrás. E eu juro para você que um egípcio de 5000 anos atrás nunca teve contato com o Pantera ou o Playstation 2.

Às vezes é muito mais fácil procurar culpados do que simplesmente assumir o ocorrido como uma fatalidade isolada, ou você vê todo dia na televisão mortes em shows de Heavy Metal? Antes deste trágico homicídio (que, ok, foi mais traumático pois envolveu alguém da banda em si), de qual você se lembra?

Mas a cobertura da imprensa sempre em busca de um culpado não é nenhuma novidade. Para quem gosta e acompanha futebol, os infinitos debates sobre a morte do jogador Serginho do São Caetano refletem uma mesma realidade: já se acusou o clube, seu médico, presidente, médicos do Incor, o motorista da ambulância, massagista, desfibrilador, a rampa do estádio do Morumbi, o próprio jogador, a mulher do jogador. Só falta responsabilizarem a bola, o que não é muito difícil, então vou virar minha boca para lá.

O único fato relevante neste momento é que Dimebag Darrell, 38 anos, não irá voltar mesmo que acabem com o Heavy Metal e os videogames. Este tipo de discussão inútil só alimenta ainda mais a dor dos fãs, familiares e amigos dos envolvidos. Será que algum dia a imprensa irá se conscientizar? Deixem o cara descansar em paz!

E assim caminhamos...

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Morte de Dimebag Darrell

Todas as matérias sobre "Morte de Dimebag Darrell"

A este "mundo maravilhoso"
Metal: estilo musical ou semeador da violência?
Metal mortal ou ignorância descomunal?
Dimebag Darrel é assassinado a tiros durante show
Informações sobre o assassino de Dimebag
Damageplan: Globo explora negativamente morte de Darrell
Aquiles Priester comenta morte de Dimebag
Ozzy 'chocado' com assassinato de Darrell
Assassino de Dimebag seria paranóico
Leia alguns dos depoimentos sobre Darrell
Lars Ulrich comenta a morte de Darrel
Funeral de Darrell será cerimônia privada
Depoimento sobre morte de Darrell em áudio
Sebatian Bach homenageia Dimebag Darrel
Darrell será enterrado em um caixão do KISS
Phil Anselmo comenta morte de Dimebag
Anselmo não foi ao enterro de Dimebag
Jornal americano desclassifica Dimebag
Phil Anselmo: 'Não tive chance de dizer adeus do modo certo'
Tecladista do Deep Purple lembra Darrell
Don Dokken comenta a morte de Dimebag
Anthrax: Scott Ian comenta sobre armas e Dimebag Darrell
Buckethead: Ouça homenagem do guitarrista a Dimebag
Tony Iommi comenta morte de Dimebag
Capdown ironiza morte de Dimebag
Roadies comentam assassinato de Dimebag
Roupas em tributo a Dimebag Darrell
Mãe do assassino de Dimebag fala na TV
Rock e Violência: Músicos discutem a ligação entre os dois temas
Black Label Society grava videoclipe tributo a Dimebag
Clipe do Black Label Society presta homenagem a Dimebag
Canção nova do Nickelback tem solo inédito de Dimebag
Vinnie Paul comenta videoclipe em homenagem a Dimebag
Ouça tributo de bandas italianas para Dimebag Darrell
Banda de Country grava tributo a Dimebag Darrell Abbott
Tributo a Dimebag reúne grandes nomes do Metal nacional
Phil Anselmo fala sobre Dimebag Darrell
Família de Dimebag processará casa de shows
Bandas evitam local onde Dimebag morreu
Fã de Dimebag Darrell se encrenca na escola
Megatributo a Dimebag será realizado nos EUA
Projeto inacabado de Dimebag sai em abril
Oficial que matou assassino de Dimebag louvado
Álbum póstumo de Dimebag Darrell chega em maio
Assista trailer de tributo a Dimebag Darrel
Blaze presta homenagem a Dimebag e Cobain
Vinnie Paul - Pelo legado de Dimebag Darrell
Chuck, Dimebag: homenagem em muro no Canadá
Morte de Dimebag não será tema de reencenação
Zakk Wylde: sempre nos lembraremos de Dimebag
Vinnie Paul: orgulho de Dimebag Darrel
Dimebag: mensagem do além em anúncio de série britânica
Vinnie: "Dimebag gostaria do Rebel Meets Rebel"
Machine Head falará sobre Dimebag Darrell
Black Label Society: a falta que faz Dimebag.
Dimebag: Vítimas de tiroteio são relembradas
Fãs processam clube pela morte de Dimebag
Ozzy e Frehley no "Dimebag Art Tribute"
Livro detalha a morte de Dimebag Darrell
Dimebag: rompimento do Pantera não foi a causa
Tim "Ripper" Owens fala sobre Dimebag Darrell
Dimebag: fotos do show-tributo no NAMM
Explicações do autor de livro sobre Dimebag
Single do Nickelback em homenagem a Dimebag
"Livro não é uma biografia sobre Dimebag"
Dimebag Darrell na Calçada da Fama do Rock
Machine Head: "Dimebag não era humano"
Kiss: Ace leiloa guitarra em tributo a Dimebag
Meldrum presta homenagem ao vivo a Dimebag
Philip Anselmo: "Houve apenas um Dimebag"
Dimebag Darrell: namorada fala sobre a vida e a morte do músico
Vinnie Paul: "Dimebag estaria orgulhoso de nós"
Vinnie Paul sobre Dimebag: "a melhor química"
"Anselmo, o rei da mentira", diz namorada de Dime
Em 08/12/2004: Dimebag Darrel é assassinado durante show
Vinnie Paul diz que Dimebag está com ele no HellYeah
"Phil Anselmo é um canalha", diz ex de Dimebag
Livro sobre assassinato de Dimebag está online
Pantera: namorada de Dimebag fala mais sobre Anselmo
Tim Ripper Owens participa de tributo a Dimebag
Ouça tributo a Dimebag com "Ripper" Owens e Ellefson
God Forbid: título de CD veio da morte de Dimebag
Músicos se juntam em tributo a Dimebag Darrell
Phil Anselmo: drogas, Dimebag e relação de Pantera e Slayer
Vinnie Paul: lucrando indevidamente com legado de Dimebag?
Quando shows dão errado: 25 apresentações desastrosas
Charges: Maurício Ricardo fala sobre Jabor, Dimebag, emos
Pantera: mãe do assassino de Dimebag em programa de TV
Kisser: "Dimebag, um gigante que não vai ser esquecido"
Dimebag: Rodrigo Y Gabriela dedicam música ao guitarrista
Down: "por que não culpar o cara que matou Dimebag?"
Simmons: "Mandei o último caixão do Kiss para Dimebag!"
Dimebag Darrell: pintura retratando morte será leiloada
Zakk Wylde: cover do Pantera para tributo a Dimebag
Dimebag Darrell: confira faixas de tributo ao guitarrista
Dimebag Darrell: revista lança CD em tributo ao guitarrista
Machine Head: homenagem para Dimebag Darrell
Dimebag Darrell: ouça prévia de todos os covers do tributo
Unearth: música do pantera em tributo a Dimebag Darrell
Pantera: Anselmo fala sobre Dimebag Darrell
Anselmo sobre Dimebag: "A cada ano fica mais difícil"
Phil Anselmo: "Nunca mais conhecerei alguém como Dimebag"
Mustaine: comparando "stagedivers" com assassino de Dimebag
Dimebag Darrell: guitarra de Van Halen num caixão do Kiss
Philip Anselmo: "nunca houve um guitarrista como Dimebag"
Dave Grohl: "Dimebag era o cara mais legal do mundo!"
Vinnie Paul: inspiração do espirito e energia de Dimebag
Dimebag Darrell: vídeo do tributo com convidados no Kansas
Robb Flynn: a morte de Dimebag e o comportamento da Internet


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Opiniões
Todas as matérias sobre "Morte de Dimebag Darrell"
Todas as matérias sobre "Damageplan"
Todas as matérias sobre "Pantera"

Pantera : 20 anos do lançamento de "Far Beyond Driven"
Pantera: Anselmo fala do foco na gravação do "Far Beyond Driven"
Cobain: músicos do Korn, Judas, Pantera e AIC falam sobre legado
Dimebag Darrel: uma década do seu último registro de estúdio
Guitar World: 11 Álbuns Essenciais do Thrash Metal
Pantera: remaster de Far Beyond Driven tem boas vendas iniciais
Phil Anselmo: comentando cover que o Pantera fez do Black Sabbath
Vinnie Paul: é hora de esquecer reunião e seguir em frente
Phil Anselmo: um animal enjaulado na turnê do Far Beyond Driven
Pantera: a edição de aniversário de "Far Beyond Driven"
Phil Anselmo: vídeo inusitado em homenagem a Dave Brockie do GWAR
HellYeah: banda lança duas faixas do novo álbum
Pantera: edição especial e curiosidades do "Far Beyond Driven"
Phil Anselmo: como um animal acuado em "Far Beyond Driven"
Vinnie Paul: "imitação é a maior forma de elogio"

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Bruno Sanchez

Paulistano, 26 anos, Administrador de Empresas e amante de História. Bruno é colaborador do Whiplash! desde 2003, mas seus textos e resenhas já constavam na parte de usuários em 1998. Foi levado ao Rock e Metal pelos seus pais através de Beatles, Byrds e Animals. Com o tempo, descobriu o Metallica ainda nos anos 80 e sua vida nunca mais foi a mesma. Suas bandas preferidas são Beatles, Metallica, Iron Maiden, Judas Priest, Slayer, Venom, Cream, Blind Guardian e Gamma Ray.

Mais matérias de Bruno Sanchez no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas