Dream Theater: "Há muitas coisas boas por vir", diz Rudess

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Dream Theater: "Há muitas coisas boas por vir", diz Rudess

Traduzido por Kako Sales | Fonte: Blabbermouth.Net

  | Comentários:

Matéria publicada em 02/09/11. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Joe Bosso, do Music Radas, recentemente conduziu uma entrevista com o tecladista Jordan Rudess, do gigante do Metal Progressivo, Dream Theater. Um trecho da conversa segue abaixo.

Music Radar: Vamos falar sobre o (novo álbum do Dream Theater) “A Dramatic Turn of Events”. Sem aprofundar sobre a saída do (ex-baterista) Mike Portnoy, estamos curiosos sobre algumas declarações que você fez recentemente, onde você disse que se sentiu livre para expandir o papel dos teclados.

Jordan Rudess: Pois é, eu diria que é verdade. Sinto que essa mudança nos permiriu repensar o papel de cada um na banda – quem somos, onde estamos, que tipo de música queremos fazer? Fizemos um monte de perguntas a nós mesmos. Uma das coisas que resultaram disso foi a maximização da colaboração de cada um e, sim, o papel dos teclados foi expandido. Como não estivemos utilizando o máximo das possibilidades com os teclados? Quem eu sou, o que eu posso fazer, e como nós podemos mudar as coisas de forma a fazê-las do jeito certo? É quase algo espiritual, se desejar assim. Que tipo de energia queremos espalhar pelo mundo? Como podemos reconstruir esta banda? Que tipo de coisas necessitamos fazer? Todas essas perguntas foram importantes, e acho que nossas respostas estão refletidas no álbum que compusemos. E não foi só comigo – foi com cada um. Com James (LaBrie, vocais), foi sobre suas melodias, seu alcance e como ele se sentia mais confortável; e como compositores, como podemos ter certeza de que as coisas realmente fluam para ele? Com John Myung (baixo), que estava se sentindo bastante re-energizado, como nós podemos usar seu enorme talento como baixista? Então estivemos pensando bastante sobre essas coisas. Voltando a mim, nós realmente levamos bastante tempo durante o processo de composição para considerar o que eu estaria fazendo. O que foi ótimo, porque eu pude pegar o papel e a caneta e compor bastante. John Petrucci (guitarras) aparecia com um riff pesado e, ao invés de eu apenas fazer um dueto ou uma base, o diálogo era mais para: “O que nós podemos fazer com isso?” Então foi animador. Eu descobri novas maneiras de usar os teclados e levar a musicalidade da banda a um novo nível.

MR: Soa como se você sentisse que o reinício do Dream Theater tem sido extremamente positivo.

JR: Bem, você sabe, toda mudança é saudável. Mas vamos analisar a situação com Mike Portnoy, e devo dizer logo que sou fã dele. Ele é um cara excepcionalmente talentoso, fez muito por essa banda, fez tanto por mim, e tivemos momentos incríveis fazendo música juntos. Nunca iria querer mudar nada dos meus anos com ele, musicalmente. É claro, tudo tem um contrapeso e, sim, houve alguns pontos negativos. Mas, no geral, quando penso no passado, compondo com Mike Portnoy, fico muito feliz e grato. Continuando, ele decidiu seguir em frente, e eu respeito isso. Infelizmente, houve uma pequena turbulênica e isso criou atrito nas relações, mas felizmente tudo irá se acalmar com o tempo. A coisa positiva para mim e para a banda, no entanto, tem sido a reavaliação e re-estruturação de quem somos e do que fazemos. Ainda bem que, dentro do Dream Theater, há bastante talento com que se trabalhar. Estamos em uma excelente situação. Encontramos um baterista excelente em Mike Mangini, que é talentoso, habilidoso e engraçado. Então a vida é boa para conosco. Há muitas coisas boas por vir.

Leia a entrevista na íntegra no Music Radar.

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.


  | Comentários:

Todas as matérias sobre "Dream Theater"

Rock Brigade: John Petrucci na capa da edição 273
Dream Theater: clipe para "Enigma Machine" com o Ballet Deviare
Dream Theater: John Myung na capa da nova edição da Bass Player
Dream Theater: James Labrie ansioso para turnê americana
Mike Portnoy: cruzeiro foi uma das suas maiores experiências
Dream Theater: Photo Book da turnê para combater o câncer
Transatlantic: Minha épica viagem de dirigível em São Paulo
Transatlantic: TV Diário divulga trechos do show em SP
Transatlantic: Galeria de imagens do show em São Paulo
Transatlantic: Um show para toda a família em São Paulo
Dream Theater: Banda escorrega em suas virtudes e se repete
Dream Theater: as canções mais subestimadas da banda
Dream Theater: assista ao video clipe de "The Looking Glass"
Mike Portnoy: o top 25 de bateristas da Modern Drummer
Dream Theater: trailer da Along For The Ride 2014 Tour

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Kako Sales

Mineiro de Januária, baterista autodidata, cresceu em ambiente familiar ligado à música popular e erudita. Seu pai chegou a fazer pequenas turnês com bandas da Jovem Guarda como tecladista no fim da década de 70. Aos 10 anos, iniciou os estudos de teoria musical e piano clássico. Teve o primeiro contato com o mundo do metal ao escutar o CD Angels Cry do Angra, aos 15 anos. Desde então tem se dedicado a conhecer, colecionar e difundir o melhor do metal brasileiro e mundial. Graduado em Letras/Inglês, principalmente por influência da língua-mãe do rock, tem como principais ícones do metal as bandas Angra, Symphony X, Dream Theater e Opeth.

Mais informações sobre Kako Sales

Mais matérias de Kako Sales no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas