Metallica: impressões sobre o Orion Music + More

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Metallica: impressões sobre o Orion Music + More

Postado por Douglas Morita | Fonte: metalremains

  | Comentários:

Matéria publicada em 28/06/12. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O site oficial do Metallica foi atualizado com algumas palavras do editor da revista oficial do fã-clube da banda, a respeito do festival de dois dias realizado pelo grupo neste último fim de semana. Confira abaixo.

FESTIVAL ORION MUSIC + MORE, BADER FIELD, ATLANTIC CITY, NJ – 23 E 24 DE JUNHO DE 2012
...ESPERO QUE VOCÊ NÃO TENHA PERDIDO POIS, REALMENTE, VOCÊ DEVERIA TER ESTADO LÁ...

VOCÊ não deveria realmente viver sua vida sem arrependimentos passados, e eu não vou forçar essa programação... Mas eu espero que você não tenha perdido o ORION, pois se perdeu, bem, você não só se arrependerá, você se arrependerá pra caralho! Porque a verdade é, bem, você perdeu. E sério, você deveria ter estado lá...

"Quanto eram os ingressos?" um motorista de van, Sean, me perguntou na noite anterior ao fim de semana privado do Metallica para mais de 30 mil pessoas começar.
"150 dólares por dois dias, todas as taxas e impostos inclusos!", respondi.
"Uau... Dois dias, hein? Então são 150 dólares por dois dias e você pode conhecer a banda..."
Eu assisti ao Sean digerir a informação e sorri.
Ele estava, claro, certo.
Porque o ORION foi um festival de música, um festival de música que incluiu artistas como Arctic Monkeys, Eric Church, Ghost e Sepultura, ORION foi um festival de música que teve o Metallica tocando o disco preto na íntegra em uma noite e o Ride the Lightning na outra, mas o ORION ia muito além. O que você saberia se estivesse presente, e eu acho que se você não estava, bem... Você deveria ter estado lá.

ORION foi sobre o que você pode fazer, não o que você não pode fazer. ORION foi sobre ser capaz de ir a lugares que você não poderia, ao invés de ser capaz de ir a qualquer lugar. ORION foi sobre ter quase coisas demais para fazer, ao invés de coisas de menos. ORION foi sobre expandir os limites de escolha, ao invés de ditar para você o que aconteceria... Quer ouvir um pouco de música? Bem, oi? Há quatro palcos! Quer ouvir e fazer parte de um pouco de conversa com os membros da família Metallica? Venha e junte-se a nós. E quer levar para o próximo nível e saber quem diabos são esses caras do Metallica? Considere-se convidado... A não ser, é claro, que você tenha perdido isso. Nesse caso, bem... Você deveria ter estado lá.

Divulgando detalhes falando para você sobre as atrações e as coisas legais, vendê-las, talvez tentar garantir que elas sejam tão boas no papel quanto possíveis, talvez até ocasionalmente vendendo além no artigo envolvido. E ouça, eu sou um escritor, eu sei sobre um adjetivo ou 25 e eu acho que sei como capturar um momento com honestidade. Mas as propagandas do ORION, e minha vindoura descrição sobre como ele foi, ambos falharam espetacularmente em transmitir o verdadeiro escopo das áreas de "estilo de vida" que Lars, Kirk, James e Rob tinham. Elas são eram só tendas com algumas coisinhas jogadas para ocupar 5 minutos do seu tempo antes que você saia para pegar outra cerveja (o que, incidentalmente, tinha preços do tipo dos shows acessíveis dos anos 80! Sim, preços dos anos 80, pegue esse conceito e abrace... A não ser, é claro, que você estivesse comprando cerveja cara em algum outro evento...)

Não, estes eram pedaços de suas vidas, cortados frescos de seus corações e compartilhados com amor e revelação. Lars não mostrou apenas alguns de seus filmes favoritos, ele queria sentar e conversar com você sobre eles. Ele trouxe seu pai, Torben, junto para um pouco de conversa também. Ele trouxe diretores para o bate-papo. Ele até me entregou um microfone para que pudéssemos jogar um pouco de conversa fora. Mas mais importante, ele entregou o microfone para você (se você estava lá e não perdeu!), para que você pudesse falar. Lars ama assistir filmes e conversar quando ele está em casa com um pouco de tempo livre em suas mãos (esse é o ponto difícil, o tempo livre), então quando eu te digo que esta foi uma chance para ele fazer o que ele não faz tanto em casa quanto gostaria, acredite. Para aqueles que estavam no cinema, vocês estavam em sua sala de estar... E para aqueles que não estavam, bem... Vocês deveriam ter estado lá.

Imagem

James decidiu que seria divertido compartilhar sua paixão por veículos antigos, customização e todas as coisas relacionadas a carros. Não era um par de carros pintados de fosco e alguns amigos de garagem, não, eram dezenas de veículos para fazer você chorar (eu tinha o meu olho em um Mustang GT do final da década de 60/começo da década de 70, e um GTO 66 conversível, cara, como eu queria eles, eu ansiava por eles, oh e o Falcom 64/65 também). Het estava lá a 1pm do primeiro dia para conferir em pessoa (ele tinha algumas preciosidades também, que você já pode ter visto em revistas antes, incluindo o Voodoo Priest) e bem como ele faz em sua casa algumas vezes, ele participou de uma sessão de chopping, para mostrar a todos vocês como é feito, mas eu suspeito mais que ele gostaria de aproveitar um pouco de customização de carros enquanto está na estrada. A propósito, ele agradece a vocês por dar a ele a chance de diversão caseira na estrada, e eu tenho certeza que foi um negócio recíproco pois você pode sair com Het e sua paixão... A não ser que você não estivesse no Bader Field. O que, neste caso, bem, você deveria ter estado lá.

Imagem

O Trujo mais velho, Mr. Roberto Skateboardio-Surfelini-Trujillo, ama suas pranchas. Ele ama surf, ele ama stake, então, hei! Rampas, skatistas mandando manobras que você só vê em filmes, e um pouco de surf para ser conferido nas águas de Atlantic City (ele teria trazido ondas grandes se ele pudesse, eu sei) e tudo com o apoio da Vans e da Billabong. Eu não tive metade das chances que eu queria de ver o mundo do Rob no ORION (arquive em - 'Um monte de coisas legais para fazer e sem horas suficientes no dia') então imagine. Bem, eu perdi um pouco disso, mas espero que você tenha visto tudo, a não ser que não estivesse perto de Atlantic City o que, neste caso, bem, você deveria ter estado lá.

Imagem

E então havia o Kirk's Crypt. O que era realmente "a chance de Kirk de ter um grande espaço antigo" com a maior quantidade possível de suas coisas favoritas entre seu vindouro livro Too Much Horror Business, seu próprio carro clássico com Kirk Von Hammett atrás do volante, uma dúzia de zumbis, um artista de maquiagem para te TRANSFORMAR em um zumbi, e algumas coisas de horror entre pôsteres de filmes. Além disso, o grande nerd de horror no Bader Field, conhecido como Mr. Kirk Hammett, esteve presente para um pouco de conversa também (quando não estava surfando com Rob) o que, claro, aqueles de vocês que estiveram lá e apareceram, e aqueles que não estiveram saberão, novamente, que... bem... Deveriam estar lá! Por que, quer saber? Todos os membros do Metallica estavam, de novo, do meio dia as 11 todos os dias, participando e aproveitando a vibração e conceito que foi até melhor do que eu acho que eles estavam esperando...

Imagem

E a música... Sim, havia mais de 30 bandas que eu queria ver, mas não consegui, mais de 30 bandas de um gama e diversidade que antes (francamente) pareciam assustar os observadores e participantes se iriam combinar, sobre suas formas, estilos e gêneros e 'elas serão vaiadas?' e 'e se não funcionar?' e 'você não pode fazer isso se você for uma banda de metal, pois o pessoal não vai curtir!'.

Bem, imagine. O pessoal curtiu. Eles curtiram do Landmine Marathon ao Arctic Monkeys. Eles curtiram do Ghost ao Eric Church. E eles curtiram irem do The Soul Rebels Brass Band ao Sepultura, pois não havia absolutamente nada forçado nisso. Pegou um som que é interessante? Vai até ele. Viu uma banda que parece legal? Vai assisti-la. Não liga pra isso e quer fazer alguma outra coisa? Bem, vai lá e faça isso! Sem pressão, mas todas as oportunidades para experimentar uma vasta paleta musical se quisesse. Foi bem similar a festivais como Glastonbury, onde bandas como Queens of the Stone Age dividem o palco com Air, ou Reading, onde bandas como, err, Metallica, compartilham o evento com grupos como Pulp. Sim, esse tipo de vibração, aquela que tem a ver com o que você pode ouvir e não com o que você não pode... Claro, você saberia se estivesse presente. E se não estivesse? Bem, você deveria ter estado lá...

Veja, eu escrevi tudo isso e ainda sei que apesar de todas as palavras, eu não capturei a vibração nem perto do que realmente foi!!! Porque você TINHA que estar lá.

Eu nem mencionei a tenda do MetClub, a reunião mais legal de membros do fã-clube que você pode imaginar, a tenda de comédia, eriçado com o Mestre de Cerimônias de Comédia, Jim Breuer, oferecendo um pouco de alívio, ou o mercado do ORION cujo nome me esqueço porque eu não consegui passar o tempo que queria lá, onde você podia fazer o que TODOS nós amamos fazer nos festivais e comprar colecionáveis, camisetas, souvenirs antigos.

E eu mencionei coisas como a água ser 3 dólares mas então de graça nas estações de refil? Eu mencionei o conceito de não lotar a área de forma que ficasse coberta de suor humano (quando o Metallica entrou, esse serviço voltou a acontecer)? E eu mencionei o conceito de um time de segurança que NÃO foi feito para encher o saco das pessoas a cada 20 metros, para se moverem, gritar sobre o que elas não podiam fazer, acabar com a viagem repetidamente minuto a minuto, hora a hora. Você, err, deveria ter estado lá, pois eu nunca experimentei qualquer fim de semana de festival que me senti tão incluído, confortável e legal.

Lars disse "NÃO FAÇA SOAR COMO UMA PROPAGANDA!" Bem, oi! Ouça! Nesse caso, da próxima vez que você decidir fazer seu próprio festival, não faça tantas coisas legais, não apareça tanto nas áreas de estilo de vida, e não faça um fim de semana tão ótimo. Então talvez nós possamos escrever histórias sobre um "festival normal", sabe, um onde os banheiros estão transbordando de mijo, o público está bêbado porque não tem o que fazer entre as bandas a não ser beber, e onde o mais próximo de você sentir o espírito da banda é ver se eles suaram durante o encore! A verdade é, Lars, como NÃO vai soar como uma? Porque eu estava lá. E este texto é para todas as pessoas que não estavam porque elas-não-sabem-o-que-perderam e-elas-deveriam-ter-estado-lá!

E a verdade seja dita. Eu espero que eu tenha a chance de te envergonhar um pouco mais no próximo ano, assim como que espero que as pessoas que perderam, tenham a chance de ter um fim de semana "ORION" no próximo ano... Dada a festa e o quão massiva, aberta e divertida que foi, eu vou apostar que as chances são decentes...

Steffan Chirazi
Segunda-feira, 25 de Junho de 2012, em um avião para casa, cansado, mas ligado.

Imagem

Agradecimento: Mateus Targino

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.


  | Comentários:

Todas as matérias sobre "Metallica"

Metallica: confira "One" e "Orion" na Argentina
Faixas Instrumentais: VH1 elege as 20 melhores do Hard e Metal
Homenagens: Canções inspiradas em músicos falecidos
Falsificação: polícia inglesa apreende camisetas falsas
Dio: Tributo faz jus à sua importância para a música pesada
Dedo x Palheta: Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debate
Metallica: Vídeo oficial de "One" e "Orion" em Buenos Aires
Metallica: as mil expressões faciais de Lars Ulrich
Metallica: "Sempre seremos criativos", diz Kirk
Metallica: monstro de Jump In The Fire em edição limitada
Guitar World: 11 Álbuns Essenciais do Thrash Metal
Metallica: saiba quanto a banda faturou na América do Sul
Metallica: Confira "The Unforgiven" e "And Justice" na Argentina
Kiss: Paul Stanley continua questionando o Rock Hall Of Fame
Morbid Angel e Metallica: bandas em novo quadro do Arte Extrema

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Douglas Morita

Douglas Morita acha que se existem constantes em sua vida, uma delas definitivamente é o Metallica. Fã da banda desde que se conhece por gente, criou o site Metallica Remains em 1998 e considera o grupo como sua principal - porém, obviamente, não única - influência musical. Além do Metallica, tenta ouvir de tudo um pouco, sem se limitar a estilos ou rótulos.

Mais matérias de Douglas Morita no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas