Exodus: Zetro diz o quanto demorou para conquistar os fãs

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Exodus: Zetro diz o quanto demorou para conquistar os fãs

Traduzido por Alaor Rocha | Fonte: Metal To Infinity

  | Comentários:

Matéria publicada em 05/02/13. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Imagem

O site belga Metal To Infinity recentemente fez uma entrevista com o ex-EXODUS e atual vocalista do HATRIOT, Steve "Zetro" Souza. Alguns trechos da conversa seguem abaixo.

Metal to Infinity: Você deixou o LEGACY (que se tornou o TESTAMENT posteriormente) para integrar o Exodus. Como foi substituir Paul Baloff, que era muito querido pelos fãs? Foram tempos difíceis até você conseguir seu lugar no Exodus?

Zetro: Honestamente, essa foi uma grande responsabilidade. Não venci os fãs fervorosos do Exodus até alguns anos após eu ter entrado na banda. Paul era muito carismático. Ele era a definição perfeita de um verdadeiro headbanger. Eu não fui totalmente aceito pelos olhos dos fãs até começarmos a excursionar para a turnê de "Fabulous Disaster". Àquele ponto eu era a voz do Exodus.

MTI: Você gravou seu último álbum com o Exodus, "Tempo Of The Damned", em 2004. O que aconteceu depois? Por que você foi substituído por Rob Dukes?

Zetro: A vida aconteceu. Estive fora da música, no mínimo em período integral, por dez anos quando eu me reuni com o Exodus para a gravação do "Tempo". Àquela época eu tinha uma família para sustentar e um trabalho que pagava bem. Foi difícil demais deixar tudo isso para excursionar por um ano inteiro, então tive que fazer uma escolha. E minha escolhe foi ser um pai de família. Simples assim. A situação poderia ter sido melhor. Eu poderia ter feito as coisas de modo diferente. Eu joguei a toalha em cima da banda e eles ficaram putos comigo por um tempo. Eu entendo e, de verdade, concordo com eles. Minha cabeça não estava no lugar certo. Não poderia fazer 100% de música e acabaria traindo os caras. A família era mais importante. A parte irônica disso é que agora meus filhos estão no Hatriot, então tenho minha música e minha família. As coisas fizeram um círculo completo e estou de volta mais forte do que nunca!

MTI: Ao todo você esteve no Exodus por aproximadamente oito anos (1986-1992 e 2002-2004). Como você vê esses anos?

Zetro: Vejo-os como a melhor época da minha vida. Foi uma viagem incrível! Não tínhamos ideia que estávamos fazendo história àquela época. Éramos só caras tocando música rápida e vivendo o momento. Há muitas histórias boas. Uma das boas aconteceu em 1987 no estado da Flórida. Estávamos tocando em um estádio de hóquei e o line-up era CELTIC FROST, EXODUS e ANTHRAX. O promotor não tinha ideia do quão insanos os fãs eram. Não havia assentos no local. O preço do ingresso era único e todos estavam de pé. Eles haviam construído uma barricada meio bamba para tentar conter as pessoas, mas o público a destruiu em nossa primeira música. Havia um segurança entre nós e a plateia e ele foi esmagado. Suas pernas foram quebradas. Tive que parar o show e mandar o público ir para trás para que pudessem tirá-lo dali! Eles o arrastaram ao hospital usando uma camiseta do Exodus...

MTI: O que é importante quando você entra em uma banda? A habilidade artística precede a amizade e a camaradagem?

Zetro: Pra ser sincero, um pouco de cada. Obviamente você tem que ter certo apuro musical e estar em forma para ser capaz de aprender o material. Amizade e camaradagem também são importantes, porque você tem que ser capaz de se dar bem com as pessoas da banda. Estar atulhado numa van com um bando de caras malcheirosos é ruim o bastante sem adicionar um conflito de personalidade ou uma atitude errada na mistura. Então eu preciso de ambos para isso dar certo e, felizmente, tenho isso com o Hatriot agora.

MTI: A maior diferença entre agora e os anos de Exodus é a internet. Uma maldição para alguns, uma bênção para outros. Qual sua opinião sobre a internet? É uma ferramenta poderosa para uma banda como Hatriot ou uma porta aberta para o download e a exploração de bandas novas?

Zetro: Sim, a internet mudou o jogo. Ela arrasou totalmente com o campo da indústria musical e enfraqueceu as grandes gravadoras. Não há mais os grandes monopólios. A internet, para mim, é uma faca de dois gumes. É uma grande ferramente para conseguir contato direto com sua base de fãs e eu amo esse aspecto. A parte ruim é que há tantas bandas que o mercado não consegue suportar isso. Não acho que exista panorama para uma banda se tornar grande hoje em dia... não a longo prazo, pelo menos. As vendas não são como nos velhos tempos e isso impede a banda de ser capaz de se firmar em tempo integral. A internet é o que é, acho.

MTI: Graças à internet, nós podemos entrar em contato com uma banda, então ela também tem seus lados positivos. Por exemplo: disseminar sua música e vídeos é bem simples e não há mais fronteiras...

Zetro: Definitivamente há um lado positivo. Não há dúvida quanto a isso. O segredo é ter a mente aberta e estar disposto a mudar sua estratégia de marketing e promoção para se adequar à época. Estou bem com isso. Há bandas e selos por aí que foram grandes lá atrás e ainda têm enfiado na cabeça que as coisas só podem ser feitas de um jeito, e essas são as pessoas que não duram. Estou bem com as mudanças nos negócios. Nós só temos que nos adaptar e fazer negócios inteligentes onde pudermos. É evidente que as gravações não vendem e não pagam as contas. O que podemos fazer é compensar o custo em outros lugares... fazer um grande álbum por dez mil ao invés de meio milhão, excursionar em uma van ao invés de um ônibus, etc.

Leia a entrevista na íntegra na Metal To Infinity.

http://metaltoinfinity.be/INTERVIEWS/HATRIOT_2013.html

Imagem

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.


  | Comentários:

Todas as matérias sobre "Exodus"
Todas as matérias sobre "Hatriot"

Guitar World: 11 Álbuns Essenciais do Thrash Metal
Gary Holt: resistência matadora por tocar em duas bandas
Slayer e Exodus: Gary Holt fala como é tocar em duas bandas
Recriações: álbuns e músicas clássicas devem ser regravadas?
Exodus: banda entra em estúdio para novo álbum
Exodus: banda entra em estúdio para gravar 11º álbum
Kirk Hammett: "Bonded By Blood é tão bom quanto Kill'Em All"
Kirk Hammett: "Bonded By Blood é tão bom quanto Kill 'Em All"
Exodus: Steve Zetro Souza recusaria se fosse convidado a voltar
Kirk Hammet: duas faixas com o Exodus em convenção de terror
Metallica: Kirk Hammett pode aparecer em novo álbum do Exodus
Thrash Metal: Os melhores discos lançados depois do ano 2000
Metallica: Kirk Hammett tocará com Exodus e Death Angel
Exodus: confirmada no Kirk von Hammett's Fear FestEvil
Gary Holt: "Não sou algum cara do New Metal tocando com o Slayer"

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Alaor Rocha

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados.

Caso seja o autor, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas