Em 10/03/2013 | Viper: Felipe Machado comenta sobre Chorão

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Viper: Felipe Machado comenta sobre Chorão


  | Comentários:

Matéria publicada em 10/03/13. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Imagem

Guitarrista do VIPER (e jornalista) Felipe Machado escreveu um post sobre a morte de Chorão em seu blog Palavra de Homem. Segue abaixo o post na íntegra.

Hoje só os loucos choram

Conheci o Chorão há muito tempo, mas não posso dizer que éramos amigos. Conhecidos, talvez, no máximo colegas do meio musical. Em 1993, sua banda de rock pesado abriu um show do Viper em Santos. Lembro que fiquei impressionado com a energia do cara, ele pulava como um louco, se jogava no chão, falava sem parar, era uma loucura. Era nitidamente um cara carismático que faria sucesso de qualquer maneira. E a sua maneira. A banda ainda não era o Charlie Brown Jr., provavelmente um embrião daquela que viria a ser uma das bandas mais bem sucedidas do rock brasileiro nos anos 90.

Todo mundo sabe que Chorão era um cara polêmico, se envolveu em várias confusões. Mas acho que agora não é a hora de lembrar disso. É hora de lembrar do que realmente fica: a obra do cara, as músicas que ele fez, a alegria que levou a seus milhares de fãs. Por mais que você não seja fã do Charlie Brown Jr. ou do Chorão, o que é a mesma coisa, é inegável reconhecer que ele era uma voz extremamente influente para muita gente, principalmente para os adolescentes ligados ao rock ‘n’ roll e aos esportes radicais, como o surfe e o skate.

Chorão foi um porta-voz informal de uma geração que nunca chegou a seguir uma ideologia específica, mas uma série de padrões de comportamento fragmentados. Essa geração, no entanto, identificava-se de maneira intensa com a forma de Chorão pensar e se expressar em relação a vários temas: a importância de se levar uma vida com atitude, a força de quem acredita em seus sonhos, o espírito honesto – e heroico – de quem vence um dia após o outro. Chorão cantou isso nos palcos, e os fãs ecoavam suas palavras nas arenas e estádios.

Em relação ao som, confesso que nunca fui grande fã da banda, não era meu estilo. Mas há um lado muito positivo em ser uma pessoa sem radicalismos ou compromissos com ninguém: só assim é possível aproveitar o que o mundo oferece de melhor, sem ficar preso a amarras invisíveis que limitam a nossa existência.

Digo isso para justificar o tom deste homenagem que faço ao Chorão, ao usar a letra de uma música dele que pode soar bem ingênua à primeira vista, mas que pode trazer também uma leitura bastante profunda. Aposto que há vários outros exemplos mais radicais, mais roqueiros… mas resolvi escolher apenas esta.

Até porque eu realmente gostava dessa música, ‘Me Encontra’. Confesso que ela me chamou a atenção quando a ouvi no rádio (olha aí o lado positivo de não ser tão radical). Não pelo ritmo da bateria ou pela melodia da guitarra, gostei foi mesmo a letra. Sei que isso é difícil de acreditar, até porque não apenas o Charlie Brown Jr., mas a maioria das bandas dessa geração se preocupa mais com a energia da música do que com a letra.

‘Me Encontra’ é uma letra simples sobre um cara que vai sair na balada à procura de um amor; ele ‘espera há tanto tempo e ainda não rolou’, e por aí vai. O que me chamou a atenção nessa música não foi nenhuma frase em especial, apenas o simples jogo de palavras cantado no refrão:

“Me encontra… ou deixa eu te encontrar…”

Vamos pensar no que a formulação realmente significa: esse personagem, um jovem que nunca amou, está pedindo para alguém encontrá-lo, para alguém amá-lo. Na verdade, ele está implorando para ser escolhido. E ele tem esperança de que isso aconteça ‘hoje, nessa noite, porque espera há tanto tempo e ainda não rolou’. Ou seja, no fundo, esse garoto que sai na balada, louco para ‘pegar’ alguém, não é nada mais que um romântico à moda antiga: ele quer apenas amar e ser amado.

Há uma variável que expõe ainda mais sua fragilidade: se a garota não conseguir encontrá-lo, se ela não tiver a sensibilidade necessária para reconhecê-lo como um cara legal no meio dessa balada tão cheia de rostos parecidos, que pelo menos ela permita que ele a escolha, que ela lhe dê uma chance para que ele possa mostrar quem verdadeiramente ele é. Na clássica metáfora – que trata o amor como algo religioso –, o que ele espera é apenas um sinal.

É de uma simplicidade enorme, mas, ainda assim, poeticamente arrebatador: em qualquer idade, a única coisa realmente importante para os nossos corações é a esperança de que o amor possa surgir hoje à noite.

Não sei se Chorão chegou a ‘encontrar alguém’, nem sei se alguém chegou a ‘encontrá-lo’. Só sei que ele deixa uma obra única na música brasileira. Deixa também um filho, uma família. E milhares de fãs órfãos de um líder improvável que os empurrava para frente, apesar dos problemas que vida inevitavelmente traz.

Em uma de suas músicas, Chorão cantou ‘Só os Loucos Sabem’. Se os loucos são aqueles que lutam para terem suas vozes ouvidas, suas opiniões levadas a sério, seu estilo de vida respeitado… Então podemos dizer que hoje, infelizmente, só os loucos choram.

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Matérias relacionadas à matéria acima

Charlie Brown Jr: vocalista Chorão é encontrado morto
Charlie Brown Jr: "apesar das brigas, ainda éramos amigos"
Chorão: "seu legado será eterno", diz Tico Santa Cruz
Chorão: casa revirada e cocaína em cima da mesa?
Chorão: mãe do cantor ainda não sabe de sua morte
Chorão: vocalista faria 43 anos em abril; velório será aberto
Chorão: T4F emite nota de condolência pela morte do músico
Charlie Brown Jr: João Gordo relembra entrevista com Chorão
Chorão: artistas comentam a perda ao Guitar Talks
Charlie Brown Jr: integrantes lamentam morte de Chorão
Chorão: veja fotos do apartamento onde o músico morreu
Descanse em paz, Chorão... se deixarem...
Charlie Brown Jr: mensagem da família de Chorão no site oficial
Charlie Brown Jr: ouça música inédita com clima de despedida
Charlie Brown Jr: Frejat comenta sobre morte de Chorão
Chorão: morto desde meio-dia de 3ª feira, segundo delegado
Nasi: "Chorão foi o maior roqueiro de sua geração"
Chorão: skate enterrado junto ao corpo; ele terá monumento
Ideologia Rock: R.I.P. Alexandre Magno Abrão, o Chorão
Charlie Brown Jr.: corpo de Chorão será cremado após laudos
Raimundos: Digão e Canisso comentam sobre Chorão
Chorão: por que tamanha repercussão?
Rodolfo Abrantes: Chorão sabia que precisava de Deus
Chorão: Tico Santa Cruz solta o verbo à sociedade hipócrita
Chorão: apresentador maranhense confunde tudo em homenagem
Charlie Brown Jr: EMI anuncia relançamento dos primeiros álbuns
Chorão: cantor usava cocaína de 3 em 3 dias, segundo ex
O Rappa: veja homenagem da banda ao vocalista chorão
Chorão: família convida parentes e amigos para missa de 7º dia
Chorão: vereador de Florianópolis diz que músico "já vai tarde"
Charlie Brown Jr: Chorar Pelo Chorão?
Charlie Brown Jr: overdose matou Chorão, diz laudo divulgado hoje
Chorão: show beneficente na data do aniversário
Charlie Brown Jr: membros anunciam nova banda, A Banca


  | Comentários:

Todas as matérias sobre "Viper"

V Project: Sergio Facci revive os tempos de Vodu, Viper e Volkana
Metal SP: documentário sobre Heavy Metal em São Paulo
Hélcio Aguirra: Felipe Machado homenageia guitarrista
Andre Matos: sua carreira, seus últimos anos e projetos para 2014
Andre Matos: vídeo de "Carry On" do último show de 2013
Andre Matos: show em SP terá 3h de duração
Andre Matos: A carreira solo não foi uma escolha
Viper: Evolution, o disco mais bem sucedido? Arte Extrema discute
Andre Matos: encerrando tour comemorativa de Angels Cry em SP
Andre Matos: volta a São Paulo na comemoração de Angels Cry
Andre Matos: concedendo entrevista à CETV
Andre Matos: participando do projeto (IM) Pulso do SESC
Andre Matos: confirmado show em Belo Horizonte
Viper: resgatado registro da primeira apresentação da banda
Andre Matos: Fazendo um show valer cada centavo pago

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre André Nascimento

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados.

Caso seja o autor, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de André Nascimento no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas