Regis Tadeu: sem "Animal" Taylor não haveria o thrash e o punk

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Bruce William, Fonte: Na Mira do Regis
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 18/11/15. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Regis Tadeu falou na nova edição de sua coluna no Yahoo! sobre o recém-falecido "Philthy Animal" Taylor, ex-baterista do Motorhead, confira o texto completo no link a seguir e alguns trechos mais abaixo.

Rock e Metal: em vídeo, as 10 despedidas mais épicas da históriaMetallica: "'St. Anger' foi um ponto baixo", diz Hetfield

https://br.noticias.yahoo.com/blogs/mira-regis/acredite-sem-...

Imagem

O velho “Animal” Taylor morreu semana passada, aos 61 anos. Não se sabe a causa, mas a vida de excessos que ele teve deve ter cobrado seu preço agora, assim como vem fazendo com Lemmy. Sim, caso você não saiba, Taylor foi o baterista do Motörhead em sua clássica formação como trio, ao lado de Lemmy e do guitarrista “Fast Eddie” Clarke. Com eles, lançou alguns dos mais incríveis discos que você pode imaginar, como os sensacionais Bomber (1979), Iron Fist (1982), Another Perfect Day (1983), 1916 (1991) e pelo menos dois mitológicos álbuns: Ace of Spades (1980) e Overkill (1979). E é a faixa título deste último que justifica o título deste texto.

O bumbo duplo na introdução da canção – e repetido no meio dela - dava a impressão de que o Apocalipse iria acontecer assim que a música terminasse. Teria sido a trilha sonora perfeita para a invasão viking caso houvesse eletricidade e um toca-discos naqueles tempos. Reza a lenda que a canção foi composta assim que Lemmy e Clarke viram Taylor experimentando um novo kit com dois bumbos imensos.

Nada até então havia sido tocado de maneira tão rápida. Perto dela, “Burn”, do Deep Purple, soava como uma balada romântica. Não foi à toa que, no ano seguinte, começaram a pipocar na Inglaterra e, posteriormente, nos Estados Unidos, um punhado de bandas tocando a 200 km/h, como o GBH, Exploited e mais um monte de gente que deu origem ao punk hardcore. O próprio batera nunca deu bola para o que acabou criando sem perceber, mas pergunte aos integrantes do Metallica e do Slayer o que eles sentiram quando ouviram “Overkill” pela primeira vez. Todos, sem exceção, vão contar suas sensações com os olhos arregalados…

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Lemmy
Seu patrimônio é muito menor do que se pensava

Rock e Metal: em vídeo, as 10 despedidas mais épicas da históriaAirbourne: tributo a Lemmy em novo vídeoTodas as matérias e notícias sobre "Motorhead"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 18 de novembro de 2015

Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Motorhead"Todas as matérias sobre "Regis Tadeu"

Metallica
Hetfield: "St. Anger foi um ponto baixo da montanha russa!"

Ave, Satan!
As dez melhores músicas sobre o Inferno

Andre Matos
"Fui praticamente coagido a ser vocalista do Viper!"

Shaman: baixista desabafa sobre cena brasileiraSlash: Alucinações, sexo, dinheiro e armas de fogo no auge do vício8 de Dezembro: a data mais macabra do rockNão Se Engane: ‘Likes' no Facebook de uma banda são ilusãoThe Doors: Tocando "Stairway to Heaven". Verdade ou mito?COC: "James Hetfield queria Pepper Keenan no Metallica"

Sobre Bruce William

Bruce William pensava em ser um motoqueiro rebelde mas descobriu que é um Wieder Blutbad nerd apaixonado por uma Fuchsbau. Avy jorrāelan, CatW!

Mais matérias de Bruce William no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online