Marcos A. M. Cruz: os álbuns que marcaram o redator do Whiplash.Net

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Marcos A. M. Cruz: os álbuns que marcaram o redator do Whiplash.Net


  | Comentários:

Não costumo dar atenção a listas, acho uma bizarrice este lance de se eleger "o melhor álbum", "melhor canção da década tal" etc, afinal a subjetividade é o conceito que norteia tais escolhas, mas muitas vezes o pessoal que as elabora cisma em dizer que elas têm algum "preceito definitivo", como se houvesse de fato um "critério científico" que as embasasse!

Por isto, quando a galera do site saiu com a idéia que cada um elegesse os discos que mais lhe marcaram topei de cara, pois aqui a coisa é assumidamente pessoal, ninguém pretende com isto estabelecer "verdades absolutas", mas apenas demonstrar um pouco de seu "histórico roqueiro"...

Imagem
Quando criança, tínhamos em casa um poderoso "três em um", onde eu ouvia coletâneas da K-Tel, "A Paz Mundial vol.??", "Excelsior A Máquina do Som" e outras. No meio destes discos, havia várias fitas K7 e uma delas continha parte do "Tommy" do THE WHO, que foi meu primeiro contato com o Rock, e que só fui conhecer na íntegra anos depois.

Mais tarde, em um de meus aniversários uma tia me prometeu um compacto, e fui com ela até uma loja, de onde saí com "I Never Cry"/ "Go To Hell" de ALICE COOPER, Infelizmente não o tenho mais, se perdeu no tempo, assim como outros compactos dos BEATLES que vieram em seguida.

Imagem
Mas até então eu não era propriamente roqueiro, apesar de viver o tempo todo ouvindo música, tinha um radinho que vivia o tempo todo sintonizado na Rádio Mundial (RJ), até que um dia conheci dois artistas que mudariam minha vida: JANIS JOPLIN e JIMI HENDRIX.

Imagem
Enquanto Jimi foi o responsável por me tornar roqueiro - relatei esta história aqui mesmo no Whiplash há alguns anos - Janis para mim está de certa forma acima de tudo, talvez pelo fato de lembrar de minha saudosa mãe, tudo que acho eu quero, se soltarem um disco com Janis arrotando e contando piada eu compro sem pestanejar!

Imagem
Como era adolescente obviamente ainda não tinha me definido em vários aspectos (não tou falando do sexual, pô!), e como o chamado BRock estava em alta, curti bastante algumas daquelas bandas, e até hoje tenho muito carinho pelo primeiro LP do BARÃO VERMELHO, que eu assisti ao vivo no início da carreira, e embora não o ouça mais, vez por outra me pego cantando alguma canção do disco.

Imagem
Mas memória afetiva é algo estranho mesmo... quem me conhece achará muito curioso eu mencionar THE CURE, já que não têm nada a ver comigo! E não têm mesmo, respeito mas não é minha praia, porém devido a "razões emocionais" não posso ouvir "Boys Don't Cry" e principalmente "In Between Days", duas canções que eu tinha em uma coletânea chamada "Standing On A Beach" e que até hoje me emocionam por recordar uma época muito legal de minha adolescência - agora mesmo estou com os olhos marejados...

Imagem
Em seguida, veio minha fase "Rock Progressivo" e dá-lhe GENESIS, CAMEL, YES e outros; como terei de racionar a lista, colocarei apenas um ítem que é o MARAVILHOSO, MAGISTRAL, ESTUPENDO "Zarathustra", do MUSEO ROSENBACH, que ouvia repetidas vezes o lado A e a introdução da primeira faixa do lado B.

Pode parecer estranho eu ter saído diretamente do Progressivo, principalmente o Sinfônico (algo que hoje em dia raramente ouço) e passado para o som pesado, mas foi exatamente isto que aconteceu: na realidade, apesar de ter ido ao Rock In Rio em 1985 (do qual não me lembro praticamente de nada, a chapação era absurda!) eu tinha um certo preconceito em relação a Heavy Metal, foi necessário um amigo insistir para que eu abrisse os ouvidos e conhecesse melhor estes trabalhos, e com certeza o que mais me marcou nesta época foi o "Master Of Puppets" do METALLICA, que considero uma verdadeira obra-prima, a ponto de ter escrito uma resenha aqui para o Whiplash!

Daí não sei por qual motivo acabei "regredindo no tempo" e passei a me interessar somente por bandas do final dos anos sessenta/meados dos anos setenta, mas deixei de lado o Progressivo e fui buscar as chamadas "bandas pesadas" da época, começando pelos medalhões: BLACK SABBATH, LED ZEPPELIN e DEEP PURPLE, passando por GRAND FUNK, CACTUS, BUDGIE e outros, até que fui descobrindo trabalhos mais obscuros, difíceis de se achar e principalmente muito caros!

Imagem
Um dos meus primeiros discos importados foi o "Mountains" do STEAMHAMMER, que comprei sem ouvir, mas como alguém havia colado um selo que diz "Importado - Hard Rock Alemão" trouxe sem pestanejar - sem contar que a banda é de fato britânica, só a prensagem do LP que é germânica (selo Metronome), e por sinal considero o som melhor que o tal CD "remasterizado" que também comprei anos mais tarde.

Imagem
Outro LP que comprei pouco tempo depois que guardo à sete chaves até hoje é o "Argus" do WISHBONE ASH, edição inglesa capa dura (e dupla, ao contrário da prensagem brazuca), pelo qual paguei uma fortuna mas valeu à pena, a introdução de baixo em "Sometime World" até hoje me faz tocar air bass tresloucadamente, só não furei o disco porque gravava tudo em K7 para ouvir...

Imagem
Tinha eu naqueles tempos a pretensão de ter tudo que achava legal, até que descobri que existia um outro mercado, o dos chamados bootlegs, pelo qual acabei me apaixonando, até hoje sou fissurado nos boots em LP, independente da qualidade sonora ou gráfica, e meu primeiro exemplar foi o "Mudslide" do LED ZEPPELIN, que traz uma gravação realizada no início de 1970 e foi o ponto de partida de meu interesse em material extra-oficial.

Na realidade, descobri algum tempo depois que ter tudo é absolutamente impossível, pois quando surgiu o CD começaram a aparecer bandas do qual nunca tinha ouvido falar, e dentre estas, uma que não posso deixar de mencionar é o BUFFALO, que escolhi como tema da primeira edição de minha coluna.

Imagem
Até então eu era um sujeito totalmente bitolado, me recusava a ouvir qualquer coisa gravada após 1978, até que um dia um amigo de uma loja da Galeria do Rock de SP (Cactus) insistiu para que eu trouxesse o CD de uma banda nova chamada GOV'T MULE, chamado "Live At Roseland Ballroom", que abriu novos horizontes em minha vida, tal qual relatei quando faleceu o baixista Allen Woody.

Imagem
Um outro trabalho recente que merece destaque absoluto é o "Procurado", do BANDO DO VELHO JACK, que embora não seja o meu preferido (sou mais o "Como Ser Feliz Ganhando Pouco"), por razões mais que óbvias se tornou marcante em minha vida, já que o comprei em um show em que conheci a banda e também a mulher que hoje é minha companheira!

Imagem
Por sinal, destaque merece também o "Free Live", já que foi com a desculpa de "levar uma cópia" do disco que fui até a casa dela, e foi a partir daí que passamos a ficar juntos...

Na realidade, se fosse colocar na ponta do lápis todos discos que me marcaram a relação ficaria gigantesca, uma primeira prévia resultou em quase cinqüenta títulos! Tomara que no próximo ano o pessoal resolva ampliar a lista para pelo menos cem ítens, já que muita coisa que me marcou ficou de fora: CASA DAS MÁQUINAS, MUTANTES, MADE IN BRAZIL, KANSAS, RORY GALLAGHER/ TASTE, ROLLING STONES, ALLMAN BROTHERS, HUMBLE PIE, NAZARETH, MOUNTAIN, etc, etc, etc, etc...

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Matérias relacionadas à matéria acima

Clóvis Eduardo: os álbuns que marcaram o redator do Whiplash.Net
Paulo Finatto Jr: os álbuns que marcaram o redator do Whiplash.Net
Ben Ami Scopinho: os álbuns que marcaram o redator do Whiplash.Net
Maurício Gomes Angelo: os álbuns que marcaram o redator do Whiplash.Net
Rafael Carnovale: os álbuns que marcaram o redator do Whiplash.Net
Bruno Sanchez: os álbuns que marcaram o redator do Whiplash.Net
Eduardo Contro: os álbuns que marcaram o redator do Whiplash.Net
Rodrigo Werneck: os álbuns que marcaram o redator do Whiplash.Net
Rodrigo Simas: os álbuns que marcaram o redator do Whiplash.Net
Marcio Baraldi: os álbuns que marcaram o cartunista
Bruno Maia: os álbuns que marcaram o líder do Tuatha de Danann
Ummagumma: os álbuns que marcaram os redatores do site
Tato Deluca: os álbuns que marcaram o vocalista do Aclla
David DeFeis: os álbuns que marcaram o vocalista
Eric de Haas: os álbuns que marcaram o produtor
Haavard Holm: os álbuns que marcaram o lojista norueguês
Marcos De Ros: os álbuns que marcaram o guitarrista
Aquiles Priester: os álbuns que marcaram o baterista
Tommy Lindal: os álbuns que marcaram o guitarrista
Daniel Piquê: os álbuns que marcaram o músico
Tom Englund: os álbuns que marcaram o vocalista do Evergrey
Eddie Trunk: os álbuns que marcaram o apresentador
Andreas Kisser: os álbuns que marcaram o guitarrista
Nando Mello: os álbuns que marcaram o baixista do Hangar
Jeff Scott Soto: os álbuns que marcaram o vocalista
Overkill: os discos que mudaram a vida de Bobby Blitz
Psychotic Eyes: 10 álbuns que marcaram Dimitri Brandi
Kappa Crucis: 10 álbuns que marcaram o batera Fábio Dória
Uganga: os álbuns que marcaram o vocalista Manu Joker
Slippery: os álbuns que marcaram o vocalista Fabiano Drudi
Thiago Bianchi: os álbuns que marcaram o vocalista
Imagery: Os 10 álbuns que marcaram Joceir Bertoni
Hellish War: os álbuns que marcaram o baixista JR
Rosa Tattooada: os álbuns que marcaram o líder do grupo
Amazon: 10 álbuns que marcaram Renato Angelo
Kappa Crucis: os 10 discos que marcaram Gerson Fischer
Hellish War: 10 álbuns que marcaram Daniel Job
Malefactor: Os discos que marcaram Lord Vlad


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Melhores e Maiores

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Marcos A. M. Cruz

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas