Andre Matos: a expectativa para o RIR em entrevista ao Dynamite

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Alessandra Martins, Fonte: Rock Press
Enviar correções  |  Comentários  | 

Por: Marcos Chapeleta

Faltando uma semana para subir ao palco do Rock in Rio, o cantor Andre Matos conversou com a Dynamite sobre a expectativa de tocar no tradicional festival. O músico fará um show com sua banda solo junto com o Viper.

Angra: Iniciado processo de composição de novo álbumRoger Moreira: chamando Pitty de "imbecil" via rede social

O artista também comentou sobre a turnê do novo álbum “The Turn of the Lights”, além da comemoração dos 20 anos de “Angels Cry”, o disco de estreia do Angra. Entre as novidades, foi revelado os locais da próxima excursão internacional como a Argentina, Japão e Europa. Para finalizar, Andre Matos falou sobre a conquista do Prêmio Dynamite 2013. Leia a seguir.

Dynamite: Qual a expectativa para o Rock in Rio, Andre?

Andre Matos: Olha, nós estamos a uma semana do Rock in Rio agora, obviamente eu vou me repetir se disser que é um motivo de orgulho e prazer tocar no Rock in Rio. Eu já disse isso várias vezes, de fato é. Além da banda solo ter o Viper como convidado é realmente uma coisa especial porque para mim é meio emblemático. O ano em que o Viper começou as atividades comigo foi o mesmo ano do primeiro Rock in Rio e eu fui assistir quando era adolescente.

Então, tudo isso acaba casando no momento em que a carreira está consolidada, já são mais de 20 anos de carreira. Só de banda solo já são seis anos, estamos fazendo sete anos agora. A expectativa (para o festival) é grande, mas ao mesmo tempo rola uma serenidade de saber que a gente vai chegar lá e cumprir com o que a gente sabe fazer bem e espera que saia bem, fazer bem, que não haja contratempos técnicos, mas acredito que não, acredito que seja um festival dos mais profissionais possíveis. A gente já tocou em vários festivais pelo mundo a fora e não vai ser no Rock in Rio que a gente vai ter problemas.

Imagem
A única coisa que digo é esperar a galera em peso, vamos tocar, na nossa opinião, no melhor dia do festival que é o último, dia 22, domingo, dia do metal mesmo e vamos abrir o dia no Palco Sunset. Vai ser uma coisa de bastante destaque, a gente já está preparado para isso, de resto só posso dizer que rola uma pequena ansiedade mesmo, esperando chegar o dia para a gente subir nesse palco.

Dynamite: O show vai ser meio Andre Matos e meio Viper?

Andre Matos: Nós vamos dividir mais ou menos o tempo, a banda Andre Matos na verdade é a atração principal e o Viper entra como convidado especial. A banda solo vai tocar umas cinco ou seis músicas e o Viper deve tocar umas quatro músicas, e no final a gente deve fazer uma música juntos, uma ‘jam’ juntos.

Dynamite: Como está a turnê nova? Inclusive com os 20 anos do álbum “Angels Cry”.

Andre Matos: Está muito bem, desde o início do ano quando a gente se propôs a fazer a turnê tanto do lançamento do novo álbum que é o “The Turn of the Lights” juntamente com uma comemoração aos 20 anos de “Angels Cry”. A gente fez 35 apresentações só no Brasil e agora a gente vai começar a sair do Brasil também para fazer fora, mas a prioridade agora realmente é esse show do Rock in Rio que a gente precisa cumprir 100% e a partir daí a gente já sair viajando por outros lugares também.

Dynamite: Falando em turnê fora, vocês vão tocar na Argentina, né?

Andre Matos: Nós vamos tocar na Argentina, nós vamos tocar na Colômbia, nós vamos tocar no Chile, tem propostas para a gente tocar na Europa em festivais de inverno que estão rolando agora lá e ainda estamos em negociação para levar a banda ao Japão antes do fim dessa turnê.

Dynamite: Quer mandar um abraço para o Pomba? (risos)

Andre Matos: Quero mandar um abraço para o Pomba (o fundador da Dynamite produziu o primeiro álbum do Viper, “Soldiers fo Sunrise”), quero mandar um abraço para todo mundo da Dynamite. Fiquei muito honrado e feliz com o Prêmio Dynamite, infelizmente eu não estava no Brasil nessa época, o pessoal foi me representar. Mas é sempre motivo de orgulho mesmo ganhar um prêmio de vocês porque as vezes a gente se baliza muito mais pelo que é a mídia underground, que é uma mídia feita com sinceridade, sem interesses comerciais, do que por uma mídia, vamos dizer assim, mais tradicional. Portanto, o fato de ter recebido o prêmio de melhor disco pela Dynamite representa bastante para mim, podem ter certeza disso.

Fonte:
http://www.dynamite.com.br/blog/2013/09/entrevista-exclusiva...

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Angra
Iniciado processo de composição de novo álbum

Kiko Loureiro: E se eu for feio e morar no Acre?Todas as matérias e notícias sobre "Angra"

Andre Matos
Assista vídeo de Carry On com Van Canto no WOA

Separados no nascimento
Luis Mariutti e Jesus Cristo

Mario Linhares
"Obrigado Carlinhos Brown, você se tornou um gigante"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Rock In Rio"Todas as matérias sobre "Andre Matos"Todas as matérias sobre "Viper"Todas as matérias sobre "Angra"Todas as matérias sobre "Shaman"

Roger Moreira
Chamando Pitty de "imbecil" via rede social

AC/DC
A definição de Bon Scott por Brian Johnson

Musical Box
A História da Guitarra, Parte 1: do alaúde ao violão

Ghost: "O riff mais Heavy Metal que já existiu"Cantam muito: onze dos maiores vocais isolados que você vai ouvirEsquire: Integrantes do Metallica fingem ser do Led ZeppelinMetaleiro: popularizado no 1º RIR, termo continua polêmicoIron Maiden: visita às locações do video "Can I Play with Madness?"Metallica x Megadeth: a análise musical de Nando Moura

Sobre Alessandra Martins

Alessandra Martins é metaleira assumida. Respira música desde que nasceu. É Assessora de Comunicação e Relações Públicas, Tradutora (inglês, espanhol e italiano) e Fotógrafa da empresa RockPressBrasil. Já trabalhou com bandas como Fear Factory, Shaman, Korzus entre muitas outras.

Mais matérias de Alessandra Martins no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online