Guitar Talks: Forfun fala sobre a gravação do DVD

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Guitar Talks: Forfun fala sobre a gravação do DVD

Postado por Crysthian Gonçalves | Fonte: Guitar Talks

  | Comentários:

Imagem

O Forfun continua se divertindo, mas com uma pitada de profissionalismo que ganharam ao longo de 10 anos de carreira. Tempo em que foram agraciados pelo sucesso conquistado como resultado de um trabalho original e bem feito, como os álbuns “Teoria Dinâmica Gastativa”, “Polisenso” e o mais recente “Alegria Compartilhada”.

O Guitar Talks conversou com a banda carioca sobre o projeto em que eles têm tanto se empenhado durante os últimos dias nas redes sociais: a gravação do primeiro DVD da banda que, com a ajuda dos fãs, será realizado no Circo Voador, no dia 20 de dezembro. Em nossa conversa, vocês ficarão sabendo sobre tudo o que está rolando nesse projeto, expectativas, amadurecimento e alguns fatos relacionados a esses anos de estrada.

Guitar Talks - Vocês são uma banda que seguiu e construiu a carreira de forma independente. Conte pra gente como foi o caminho até chegar onde estão hoje, as dificuldades, realizações, alguns fatos marcantes que aconteceram nesses mais de 10 anos de carreira.

Essa tal “forma independente” tem que ser sempre explicada pros amigos que possam ter alguma dúvida. É apenas sem o apoio comercial, financeiro, logístico, etc de uma gravadora, uma “major”, como são chamadas. Mas sempre contamos com apoios diversos de amigos, conhecidos, familiares, e hoje até de investidores e muitos profissionais que dedicaram seu trampo pra de alguma maneira nos fortalecer. Mas acho que tudo isso só rolou também até hoje por uma puta força de vontade de todos nós, que nunca pensamos em outra possibilidade pro Forfun que não fosse manter-nos caminhando, e quando pudéssemos, em marcha atlética. Hoje podemos dizer que temos um caminho bacaninha. Não é uma estrada longa, mas já é um belo rolé.

Dificuldades e realizações creio que são incontáveis, vão puxando-se mutuamente, dando o colorido. Os fatos são marcantes conforme as épocas, depois viram saudade. Hoje acredito que o mais importante seja esse que vem por aí, a gravação desse DVD que virá selar o que fizemos até hoje. A preocupação que nos move hoje é a de fazer tudo dar certo nele. Mas o lance de estarmos juntos fazendo isso tudo rolar, em quase 12 anos de banda, unidos e gostando disso é a principal conquista.

Guitar Talks – O Liminha produziu o “Teoria Dinâmica Gastativa” e o Daniel Ganjaman assinou o “Alegria Compartilhada”. Como foi trabalhar com esses dois monstros da música brasileira nesses discos, e o que cada um trouxe de positivo pra banda?

Responsa máxima. E um crescimento fudido também. O Liminha pegou a gente bem cru, mas com um vigor, uma força grande também, de quem tá começando e quer fazer tudo ao mesmo tempo, mas não sabe o que pensa direito, ainda quer provar muita coisa a muita gente, essa fase. Fizemos um disco bem maneiro que nos colocou na estrada, o “Teoria Dinâmica”, de 2005. Depois desfizemos o laço (profissional) e o “Polisenso” nós mesmos produzimos junto com a ajuda do nosso amigo/ técnico/ baterista Fausto Prochet. Teve todo um lance mais experimental em diversos momentos, e abriu muitos caminhos para nós também. Será sempre um disco importante pra gente eu acho, pelo momento em que foi feito. É o nosso “Bloco do Eu Sozinho”, nosso momento de mudança. E pro “Alegria Compartilhada”, já com um pouco mais de knowhow - porém não tanto - decidimos inteligentemente por convidar o Ganja pra produzir. Fizemos nosso melhor disco até agora, onde conseguimos talvez achar uma identidade melhor definida, se é que isso é positivo, aprendemos outro tanto com esse já monstro da nova geração de produtores brasileiros, e novamente agregamos diferentes e inéditas referências musicais dentro das canções. E vamos em frente, nossa gratidão a essas feras.

Guitar Talks - Vocês ainda tem tempo pra viver aquilo que diziam nas músicas da primeira fase mais hardcore da banda, como pegar onda, mulher, festas, skate?

Tempo temos, não sei se estamos é com esses objetivos nos guiando tanto como com 17, 18 anos, acho que não.

Guitar Talks - Um fato interessante é que, de certa forma, vocês se tornaram uma universidade ideológica para os fãs que acompanham o trabalho do Forfun desde o começo até hoje, por conta do amadurecimento que vocês tiveram com letras mais politizadas e críticas que foram bem recebidas pelo público. Como é o relacionamento da banda com os fãs que acompanham e cresceram junto com a banda?

O melhor do mundo. Hoje em dia a galera fecha firme mais do que nunca, temos a certeza de ter nos que gostam do trabalho da gente uma base sinistra na qual podemos confiar, porém sabemos que não é por eles que devemos nos guiar, e sim pela vontade que a música nos leva. Foi isso que alguns demoraram um pouco mais pra perceber quando tivemos uma mudança maior do primeiro pro segundo disco, mas que hoje em dia tão juntaços também, sacando que as coisas são assim, mutáveis, e que a graça tá em uma coisa ser assim num dia e poder ser assado no outro, são o que são por vontade, não por obrigação. Quando é assim todo mundo só tem a ganhar.

Guitar Talks - Recentemente vocês lançaram uma campanha de financiamento coletivo no Catarse para a gravação do primeiro DVD da banda. Conte um pouco pra gente sobre esse projeto e suas expectativas.

O projeto é o de financiamento coletivo, ou colaborativo. Um dá uma orelha, outro o nariz, trazem a perna... Quando vê tá lá, o “Megazord” de pé. É um pouco isso. Aqueles que acreditam no projeto como nós, investem nele pra que ele aconteça de fato e da melhor maneira possível. O projeto é audacioso, ambicioso no bom sentido, e que vai prezar pela qualidade em tudo que o envolve. Esse, aliás, é um dos fatores onde sempre fomos bem sucedidos no fato de nunca termos tido uma gravadora, sempre fizemos coisas de qualidade a despeito disso. A cada dia, com a tecnologia acessível isso se torna mais possível em todos os campos. Faremos um DVD de alto nível, com direção do Rafael Kent, que também é pica, caprichando na fotografia, na luz, no som, em tudo o que pudermos. A começar pelo local que escolhemos, certamente um dos mais style do mundo pra se tocar, o Circo Voador, na Lapa.

Guitar Talks – O DVD será realizado no Circo Voador, no Rio de Janeiro. Por que vocês escolheram esse lugar? Qual a relação do Forfun com Circo Voador?

Pois é, o Circo é simbólico demais por tudo o que representa pra cultura brasileira, muita gente bacana já passou ali. Fica na Lapa, que é também por si só um caldeirão cultural onde muito se mistura, e achamos que tudo isso tem a ver com o som que fazemos que sempre foi de misturas. Fora tudo isso, nos sentimos bastante em casa ali, frequentamos os dois desde que nos entendemos por gente, e como banda já tivemos apresentações incríveis ali também, tendo inclusive gravado um clipe ao vivo lá, da música “O Viajante”, em meados de 2009.

Guitar Talks - Já entrevistamos algumas bandas no Guitar Talks que conseguiram cumprir a meta do Catarse, como o Copacabana Club que teve a turnê em Londres financiada pelos fãs. O que vocês acham dessa forma de financiamento coletivo que as bandas têm usado recentemente para a realização de projetos?

É mais um presente da tecnologia, dos novos tempos. Facilitaram a antiga “vaquinha”. Hoje se faz uma rede envolvendo aqueles que visam um objetivo, um evento, uma turnê, trazer o artista favorito neozelandês pra tocar aqui, o que for, e pronto. Pega e faz. Quer, vai lá e faz. E isso tem funcionado cada vez mais, dando mais confiança aos projetos e fazendo que se viabilizem.

Guitar Talks – Como vocês decidiram a forma que iriam dividir os pacotes dos apoiadores? Conte um pouco sobre o que eles oferecem.

Tivemos que pensar e muito pra decidir como poder beneficiar, agradar, pessoas de diferentes lugares, com diferentes objetivos quanto ao projeto, os que poderiam vir ao show, os que não, os de longe, os de perto, enfim, gente de tudo que é tipo. E aí pensamos no que de melhor poderíamos oferecer dentro da nossa capacidade de produção e os espalhamos pelos pacotes de maneira a agradar a todos. São pacotes bastante diferentes, e oferecem desde um adesivo até festejar com a gente depois do show, passando por camisas comemorativas e ingressos pra shows nossos o ano inteiro onde a pessoa quiser. Todos, do menor ao maior pacote, “estrategicarinhosamente” pensados.

Confira a entrevista na íntegra em:
http://www.guitartalks.blogspot.com.br/2012/11/forfun-fala-s...

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Entrevistas
Todas as matérias sobre "Forfun"

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Crysthian Gonçalves

Crysthian Gonçalves, 19 anos, estudante de Jornalismo na FMU, vocalista e guitarrista da banda de rock alternativo Vontrap, fã de boa música como os ídolos Rolling Stones, Queen e Red Hot Chili Peppers, é administrador e entrevistador do site entrevistas Guitar Talks onde apresenta conversas com grandes bandas da cena musical.

Mais matérias de Crysthian Gonçalves no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas