Rush: eles são três; descubra por que parecem mais

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Rush: eles são três; descubra por que parecem mais

Press-Release postado por Alexandre BSide | Fonte: Minuto HM

  | Comentários:

Resolvi escrever esse artigo tentando mostrar em detalhes um pouco do trabalho da banda Rush, pois sempre que qualquer pessoa começa a conhecer o conjunto, há um comentário que parece recorrente, na verdade normalmente isso é quase uma indagação por esses que estão se familiarizando com o mundo do power-trio canadense: são três mesmo? Parecem muito mais...

E a coisa começa a encontrar contornos mais reais quando se percebe que eles conseguem reproduzir ao vivo sem o uso de músicos convidados praticamente tudo que gravam em estúdio.

A explicação tem dois combinados fatores até óbvios de elucidação: a categoria dos músicos em questão aliado ao uso da tecnologia à disposição do meio musical. O que não é nada óbvio é a maneira com que esses autênticos "nerds musicais" fazem a coisa acontecer, e para isso trago aqui talvez o melhor exemplo do que é o objetivo desse post : Xanadu, música do álbum A Farewell to Kings, de 1977 é pra mim onde eles parecem pelo menos uns dez....

A versão acima, encontrada no álbum e home-vídeo ao vivo Exit...Stage Left é a prova inconteste das multi-funções que Neil Peart (bateria), Alex Lifeson (guitarra) e Geddy Lee (baixo e vocal) acabam por desempenhar em suas canções, e pra isso vai uma análise separada de cada um da banda abaixo.

Considero Neil Peart o melhor músico que já se sentou em uma bateria, isso por que além de grande instrumentista percussivo, Neil é o principal letrista da banda. Abro um parênteses aqui para convidar todos que se interessam pela parte lírica das bandas a conhecerem um pouco da poesia de suas letras, podendo citar canções como The Trees, Spirit of the Radio e Freewill como pontapé inicial, todas muito acima de um texto trivial. Voltando para Xanadu, a letra é baseada num poema de Samuel Taylor Coleridge (que entre outros textos, escreveu um que inspirou a letra de uma música bem conhecida: trata-se de Rime of the Ancient Mariner, do Iron Maiden). Xanadu é uma terra esplendorosa que fez parte do império asiático dominado por Kubla Khan , tirano que construiu seu reinado no século 13, sendo visitado inclusive por Marco Pólo. Mas trazendo a parte estritamente musical, o que se vê no vídeo acima é Neil transformando-se em um autêntico polvo tocando além de uma bateria monstruosa, vários elementos percussivos, como Xilofone, Carrilhões, Sinos Tubulares, Cow-bells, Triângulos e Blocos Sonoros. Para quem quiser conhecer mais do que são esses diversos artefatos, eu posso indicar entre outros sites, dois no Brasil: aqui e aqui.

O momento mais sublime de Peart na música, isso já considerando que todo o instrumental percursivo é de extrema complexidade, está em aproximadamente em 05:49 minutos, onde Neil após um malabarismo jogando a baqueta pro alto, faz uma virada de bateria invertida, ou seja, tocando os tons tons em sequência da direita para a esquerda, algo que um baterista destro tem maior dificuldade de executar de forma perfeita. Podemos então considerar, no mínimo, que Neil Peart é responsável por dois instrumentos na música: bateria e percussão. Durante seu anos no Rush, Peart foi transformando sua bateria até o ponto de hoje em dia ter duas que se revezam numa plataforma giratória, como pode ser visto abaixo em uma de suas recentes perfomances. Os elementos percursivos foram pouco a pouco substituídos por simulações eletrônicas, mas confesso que gosto mais de ver Neil tocando os instrumentos originais que usava na década de 70.

Alex Lifeson sempre foi por muitos considerado a peça "normal" nesse mundo canadense de virtuosismo. Isso por que o trabalho dos outros dois salta aos olhos de imediato. O trabalho de Lifeson certamente é tão valoroso quantos dos demais, mas muitas das vezes é preciso observá-lo em detalhes. O guitarrista fez durante toda sua carreira na banda vários solos memoráveis, como o belo momento de A Passage to Bangkok ou a velocidade demonstrada no solo de Freewill. Muitas vezes ele faz a coisa funcionar harmonicamente enquanto a "cozinha" resolve improvisar. Lifeson fez também ótimo uso do violão durante seus anos no Rush, como na linda introdução clássica de The Trees ou no uso de um violão de 12 cordas em Closer to the heart. Em Xanadu, Lifeson usa uma doubleneck, guitarra eternizada por Jimmy Page nos seus anos de Led Zeppelin. O instrumento na verdade é uma espécie de 2 em 1, pois o guitarrista pode revezar o uso da guitarra tradicional (o braço mais abaixo) com a dinâmica e sonoridade de uma outra de 12 cordas, utilizando o braço superior do instrumento. É exatamente o que Lifeson faz aqui, além do uso de um foot pedal, para sons de teclado durante a execução da canção. O instrumento em questão faz sons de teclado através de seu acionamento através dos pés do músico, conforme pode ser visto nesse vídeo demonstrativo abaixo dos vários modelos disponíveis no mercado.

Podemos então considerar que Lifeson se reveza entre três instrumentos na música, os dois braços do instrumento principal e o foot pedal. Talvez o momento mais bonito de Lifeson em Xanadu seja justamente o início, onde de forma brilhante o guitarrista faz uso do volume de seu instrumento principal através de um pedal de volume de sua pedaleira, protoganizando o viajante início da canção. Isso pode ser visto em detalhe por volta de 01:40 minutos.

Bem, se a coisa até agora já não era nada trivial, chegou o momento dela descambar de vez, pois vou trazer o uso de nada menos que cinco instrumentos por Geddy Lee. Posso considerar Geddy talvez o mais completo músico que tenho conhecimento considerando por si só o seu desempenho habitual, pois ele já se divide entre os teclados, baixo e voz, em várias vezes tudo ao mesmo tempo, uma vez que também se utiliza do foot-pedal acima demonstrado. É até desnecessário, mas vou citar algums momentos de extremo brilhantismo daquele que considero seu instrumento principal, o baixo: os solos em Driven e Red Barchetta (onde ele também usa ao mesmo tempo o foot-pedal) e as linhas de baixo no meio de Freewill e durante toda a canção YYZ. Em Xanadu, no entanto, encontro o maior momento de brilhantismo desse excepcional músico, pois além dos 4 instrumentos acima trazidos (vocal, baixo, foot-pedal e teclados), Geedy através de um raríssimo instrumento doubleneck feito pela Rickembacker, além do baixo também toca guitarra, no braço inferior do mesmo. O uso dessa guitarra pode ser percebido no trecho final da música, a partir do décimo primeiro minuto. Dali em diante, Geedy troca o baixo pela guitarra, mas acrescido de teclados, como se isso não fosse o bastante.

Entre os 5 instrumentos utilizados, vou trazer um impressionante uso do footpedal por Lee no vídeo abaixo, da mesma Xanadu, mas em 2004, durante a tournê de 30 anos da banda. Ele simplemesmente faz um pequeno solo com o pé, que não pode ser apreciado no vídeo de 1981. Nada menos do que fantástico, como se pode ver a partir de 2:09 minutos e mais claramente em 2:20 minutos. O vídeo em questão traz uma versão reduzida da música,sem o trecho final, o que justifica o fato de Geddy não trazer seu instrumento 2 em 1, ele usa um baixo Fender na versão.

Juntemos as diversas multifunções dos canadenses e chegamos ao número incrível de 10 músicos numa única canção, mas tudo está acima explicado, pelo menos essa foi a minha intenção, espero ter com essas linhas ter conseguido trazer a informação de forma minimamente próxima da clareza.

O que não se explica é como esses três extraterrestres nasceram no mesmo país e num espaço de tempo menor do que 1 ano do mais novo (Lifeson) para o mais velho (Peart).

Se alguém souber, por favor comente no post do blog Minuto HM para explicar... certamente, ele será bem mais longo do que este...

Saudações e Parabéns ao Canadá !

Alexandre Bside
Matéria original: Minuto HM

http://minutohm.com/2012/07/22/rush-xanadu-eles-sao-tres-des...

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Esta é uma matéria antiga do Whiplash.Net. Por que destacamos matérias antigas?


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Curiosidades
Todas as matérias sobre "Rush"

Mais capas de álbuns: a história do rock no Google Street View
Rush: assista trailer da versão "ReDISCovered" do primeiro álbum
Rush: planejando turnê de aniversário para 2015
Rush: Peart comenta o lançamento de "Ghost Rider" no Brasil
Rush: Belas-Letras lançará no Brasil outro livro de Neil Peart
Rush: Alex Lifeson em solo de guitarrista do Porcupine Tree
Em 15/02/1975: Rush lança o clássico Fly By Night
Rush: o discurso mais criativo e engraçado da música
Rush: festa de lançamento do livro de Neil Peart em São Paulo
Rush: "Working Man" em institucional do Walmart
Separados no nascimento: Neil Peart e Tom Hanks
Rush: livro de Neil Peart já em pré-venda no Brasil
Rush: Letícia Santos, aos 11 anos, impressiona tocando Tom Sawyer
Rush: edição de 40º aniversário de álbum de estreia ano que vem
Rush: "Clockwork Angels" vai virar história em quadrinhos

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Alexandre BSide

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados.

Caso seja o autor, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas