Guitarras e Baixos - Perguntas e Respostas

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Guitarras e Baixos - Perguntas e Respostas


  | Comentários:

Como se chamam as partes e componentes de guitarras e baixos? O que é uma ponte flutuante? Qual a diferença entre captadores simples e duplos? Qual a diferença entre captação ativa e captação passiva? Estas e outras dúvidas básicas esclarecidas.

Como se chamam as partes e componentes de guitarras e baixos?

Corpo: parte onde está localizada a maior parte do mecanismo do instrumento. Mesmo em instrumentos elétricos o corpo do instrumento possui fundamental importância na sonoridade (influem o tipo de madeira usado, o volume, etc).

Escala ou Braço: de importância fundamental na qualidade do instrumento. Não trata-se de apenas uma peça de madeira, pois em seu interior existe (pelo menos nos bons instrumentos) uma peça de metal chamada tensor, de tensão ajustável, responsável por dar uma curvatura correta à peça. O braço, quando ajustado, não deve ser reto, e sim ligeiramente côncavo.

Trastes: pequenas peças de metal que dividem a escala em intervalos de meios-tons. Instrumentos sem trastes (geralmente baixos) são chamados de fretless.

Ponte: parte onde são presas fixas as extremidades das cordas. As pontes possuem diversos ajustes de altura das cordas em relação ao braço, comprimento das cordas (importantes na afinação do instrumento) e em alguns casos distância entre as cordas.

Alavanca: algumas guitarras possuem a ponte ligeiramente móvel, podendo o músico, através de uma alavanca, afrouxar ou apertar as cordas, permitindo o efeito conhecido como vibrato. Nestas pontes geralmente existem ajustes extras para controlar a resposta da alavanca.

Captadores: peças responsáveis pela captação da vibração das cordas. Podem ser de vários tipos conforme será abordado adiante. Sua altura pode ser ajustada.

Potenciômetros: controles que fazem variar o funcionamento dos captadores, influindo no som do instrumento. Basicamente os potenciômetros fazem variar o volume e a equalização (graves e agudos) do som.

Chave de Comutação: geralmente a chave serve para ligar e desligar os diversos captadores (em instrumentos que possuem mais de um). Pode também servir para variar a captação entre ativa e passiva.

Tarrachas: responsáveis pela afinação do instrumento. Em alguns instrumentos possuem resposta variável (sendo geralmente mais precisas as tarrachas para cordas grossas e mais rápidas as tarrachas para cordas finas).

Capotraste: peça de plástico, osso, marfim ou madeira que marca o início da escala. Ao ser colocada nas tarrachas as cordas devem tender a puxar para baixo o capotraste, de forma que haja um bom contato. Em alguns instrumentos uma peça de metal aumenta este contato.

O que é uma ponte flutuante?

Chama-se de ponte flutuante qualquer ponte que seja sustentada sobre o corpo da guitarra através de molas. Se incluem aqui então a total maioria das guitarras com alavanca modernas.

Alguns modelos antigos de guitarras com alavanca (bem como alguns modelos atuais geralmente de baixa qualidade) não possuiam molas em sua construção, agindo a alavanca dobrando toda a ponte (neste caso comprida e presa por uma extremidade diretamente na madeira).

O que são micro-afinação e travas de afinação?

Guitarras com ponte flutuantes de melhor qualidade possuem além da afinação normal (nas tarrachas), uma afinação de maior precisão na própria ponte. O instrumento deve nestes casos ser afinado inicialmente nas tarrachas e usadas as travas de afinação no capotraste para travar as cordas nesta afinação básica. Posteriormente é feita a micro-afinação na ponte.

Qual a diferença entre captadores simples e duplos?

Captadores simples e duplos possuem cada um seus timbres, qualidades e defeitos, havendo músicos ou ocasiões que prefiram um ou outro. De maneira geral captadores simples geram mais ruídos de interferência que captadores duplos.

Qual a diferença entre captação ativa e captação passiva?

Instrumentos de captação passiva são aqueles em que a vibração captada das cordas pelos captadores é enviada diretamente ao amplificador praticamente sem tratamento eletrônico.

Instrumentos de captação ativa possuem um circúito (alimentado por uma bateria de 9 volts colocada geralmente na parte posterior do instrumento) que submete o som a tratamento antes de o enviar para o amplificador. Desta forma instrumentos com captação ativa possuem mais possibilidades de tratamento e variação dos timbres. O som resultante é mais limpo.

Embora haja hoje uma preferência por instrumentos de captação ativa, existem ainda correntes de músicos que preferem o som mais natural da captação passiva.

O que são guitarras acústicas e semi-acústicas?

Guitarras acústicas são as que funcionam sem captadores ou amplificação. O termo guitarra acústica pode ser confundido com violão.

Guitarras semi-acústicas apesar de possuírem captação e deverem ser ligadas a amplificadores, possuem uma caixa de ressonância como os violões, que produzem sonoridade característica e mais natural.

O que é um afinador cromático?

Trata-se de um equipamento barato e facilmente encontrável que visa facilitar a afinação. O afinador indica se as cordas estão corretamente afinadas ou se deve-se apertá-las ou afrouxá-las para chegar à afinação correta.

Os afinadores de forma geral funcionam tanto plugados diretamente ao instrumento (o que permite que se afine o instrumento em local barulhento ou com outras pessoas tocando) como através de um microfone embutido (o que permite afinar instrumentos acústicos ou que várias pessoas afinem seu instrumento sem necessidade de trocar cabos).

As boas pedaleiras de efeito já trazem embutidos afinadores cromáticos.

O que são efeitos e pedais?

São equipamentos responsáveis por variações no timbre do instrumento, gerando efeitos como distorção, eco, brilho, etc.

Encontram-se disponíveis efeitos isolados geralmente chamados de pedais ou racks que envolvem diversos efeitos em um só equipamento (geralmente chamados de pedaleiras).

O que é slide-guitar e como tocar?

Chama-se slide-guitar a técnica baseada num tipo diferente de guitarra sem trastes normalmente chamada de guitarra havaiana. Ao invés de apertar as cordas nos trastes para definir cada nota, se encosta uma peça de metal ou vidro ou plástico (geralmente um tubo enfiado em um dos dedos) na posição relativa ao traste (mas importante, sem fazer encostar a corda no traste). Variando a posição do tubo enquanto se fere as notas ocorre o efeito conhecido como slide sem que se perceba a mudança de notas definida entre os trastes (a variação do tom é contínua e não se sente a mudança de trastes visto que os mesmos não estã sendo usados).

Como colocar as cordas em guitarras e baixos?

A ponta da corda com o cilindro de metal deve ficar presa à ponte. Em baixos a corda deve ser colocada nas aberturas da ponte. Em guitarras geralmente as cordas são enfiadas pela parte de trás. Em caso de algumas pontes flutuantes pode ser necessário cortar o pequeno cilindro de metal das cordas e prendê-las através dos parafusos correspondentes.

Colocar as cordas corretamente nas tarrachas porém pode não ser tão simples quanto pareça ao músico iniciante. Deve-se levar em conta os seguintes itens:

a) Dar várias voltas na tarracha e não apenas duas ou três (mesmo em caso de cordas grossas). Cordas com poucas voltas tendem a desafinar.

b) Tentar iniciar o enrolamento pela parte de cima da tarracha e continuar enrolando cada volta abaixo da anterior, de forma que a corda "saia" da tarracha pela parte de baixo. Isso irá melhorar o contato com o capotraste e consequentemente a afinação.

c) Ao cortar a corda, no caso das mais grossas, dobre a ponta, de forma que o revestimento da corda não possa deslizar sobre a alma da mesma. Isso não pode normalmente ser realizado em cordas de baixo mais grossas.

d) Evitar torcer a corda. Prefira apertar toda a corda (mesmo que isso leve vários minutos) apertando a tarracha ao invés de enrolar a corda na tarracha (o que irá torcê-la).

e) Em contrabaixos a ponta da corda deve ser enfiada no meio da tarracha e não precisa ficar aparecendo como em guitarras.

Algumas dicas sobre como retirar as cordas:

a) Ao trocar as cordas prefira afrouxar todas aos poucos. Tirando as cordas enquanto as outras estiverem apertadas irá aumentar a tensão nas cordas restantes, possibilitando que as mesmas quebrem (neste caso o impacto pode prejudicar o instrumento).

b) Em caso de cordas grossas (principalmente de baixo) pode ser difícil retirar as cordas pela ponte em virtude das mesmas terem sido torcidas na tarracha. Prefira então cortar as cortas para não arriscar o acabamento do instrumento. Antes porém afrouxe todas as cordas, não corte as cordas apertadas.

Como afinar guitarras e baixos?

A afinação pode ser feita por ouvido (em caso de pessoas que consigam lembrar com precisão as notas, isso chama-se ouvido absoluto), através de comparação com uma nota afinada (de um outro instrumento, de preferência teclado ou outro que não precise de afinação ou de um diapasão ou apito) ou através de um afinador eletrônico (recomendado). As cordas também podem ser afinadas em relação às outras cordas do instrumento.

Para afinar mais facilmente e corretamente o instrumento siga os seguintes passos:

a) Caso você possua micro-afinação (guitarras com ponte flutuante tipo floyd rose ou similares) coloque a micro afinação de cada corda na posição intermediária e solte as travas de afinação do braço.

b) Estando o instrumento totalmente desafinado, ao afinar uma corda, as outras normalmente desafinam, em virtude do aumento de tensão da primeira. Sendo assim inicialmente afine grosseiramente todas as cordas.

c) Se o encordoamento tiver sido recém colocado estique cada corda puxando com os dedos (não muito pouco que não surta efeito e nem tanto que quebre a corda) a fim de eliminar as folgas iniciais nas tarrachas. Não fazendo isto a afinação irá se perder rapidamente (até que afinando diversas vezes as cordas tenham se ajustado).

d) Faça a afinação cuidadosa em todas as cordas tantas vezes quantas necessárias até que todas estejam perfeitamente afinadas (normalmente uma ou duas vezes são necessárias). Caso não consiga isso verifique a seção deste site relativa a consertos e ajustes.

e) Caso você possua travas de afinação, use-as e faça a micro-afinação.

De quanto em quanto tempo devo trocar as cordas?

Você deve trocar as cordas sempre que achar que o som está sem brilho. O tempo entre as trocas pode variar bastante em virtude de sua maneira de tocar, em virtude da qualidade das cordas que você usa, em virtude da quantidade de tempo que você toca durante o dia, em virtude do clima e umidade do local, etc, etc. Músicos iniciantes tendem a trocar menos as cordas em virtude de não perceberem a perda da qualidade.

Entre baixistas é comum afrouxar as cordas quando o instrumento estiver em repouso para permitir que as mesmas durem mais (em virtude de encordoamentos de baixo serem bem mais caros e perderem qualidade mais rapidamente).

Existem instrumentos para canhotos?

Sim. Boas marcas vendem ou fazem por encomenda (em muitos casos sem aumento de custos) instrumentos invertidos para canhotos.

Alguns músicos porém, apesar de tocarem como canhotos, adotam instrumentos de destros adaptados ou não. Jimi Hendrix tocava com uma guitarra para destros com as cordas invertidas (sendo necessário inverter a posição do capotraste). Edgar Scandurra (IRA!) toca com uma guitarra para destros normal com as cordas colocadas normalmente (a corda mais fina fica portanto em cima e a mais grossa embaixo). Obviamente é necessário também colocar uma nova presilha para a correia.

Tenha em mente porém que tocar com um instrumento comum de cabeça para baixo, mesmo que com as cordas invertidas, traz alguns inconvenientes. Inicialmente a estética é no mínimo estranha. A posição dos potenciômetros e do plugue para o cabo também podem ser bastante incômodos (ficando geralmente sobre o braço do músico e gerando desconforto).

O que devo verificar ao comprar um instrumento usado?

a) Verifique o acabamento do mesmo. Um acabamento bem cuidado indica que o dono anterior também deve ter sido cuidadoso com todo o resto.

b) Verifique se todos os captadores estão funcionando. Para isso alterne a chave de captação entre as várias posições e verifique se o timbre varia. Em caso de captadores com partes de metal expostas experimente tocar nas partes de metal com uma chave de fenda ou similar, o que deverá gerar um clique característico caso o captador esteja ligado. Captadores funcionando também atraem metal como ímãs. Caso algum esteja desligado não irá fazê-lo.

c) Verifique se todos os potenciômetros estão funcionando corretamente e sem ruídos.

d) Verifique (com o instrumento afinado) ao longo de toda a escala e em todas as cordas, se está havendo trastejamento.

e) Verifique se o instrumento afina corretamente tanto nas cordas soltas como no interior do braço. De preferência use um afinador eletrônico.

f) O braço do instrumento deve possuir uma pequena curvatura. Com o mesmo afinado, aperte a corda mais grossa no primeiro e no último traste ao mesmo tempo e verifique se entre a corda e o traste do meio existe um pequeno espaço de um ou dois milímetros. Caso não exista este espaço possivelmente o instrumento precisará de um ajuste no tensor (peça de metal no interior do braço).

Tenha em mente que a maioria dos defeitos acima pode ser sanado com um investimento geralmente pequeno. Nem todos os músicos e "profissionais" de oficinas de instrumentos sabem exatamente como tirar o melhor proveito de um instrumento, sendo comuns ajustes mal-feitos que terminam por prejudicar imensamente o som. Usando bom senso portanto é possível comprar um instrumento de excelente qualidade por um preço módico em virtude de o mesmo precisar apenas de ajustes.

Para uma boa introdução a Consertos e Ajustes que podem ser feitos em instrumentos visite a seção correspondente deste site.

Como limpar o instrumento?

Existem à venda produtos específicos para limpeza de instrumentos, corpo, escalas, cordas, etc. Prefira usar o material recomendado pelo fabricante (que pode variar conforme o tipo de acabamento e material do instrumento). A maioria dos fabricantes recomenda cera de carnaúba para limpeza do corpo e escala e a mesma pode ser encontrada em boas lojas de música.

Jamais use produtos abrasivos (como cera de carro) ou solventes. Na falta de material adequado use um pano seco ou levemente umedecido.

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Esta é uma matéria antiga do Whiplash.Net. Por que destacamos matérias antigas?

Matérias relacionadas à matéria acima

Raul Seixas - Perguntas e Respostas
Ramones - Perguntas e Respostas
Queen - Perguntas e Respostas
AC/DC - Perguntas e Respostas
Pink Floyd - Perguntas e Respostas
Nirvana - Perguntas e Respostas
Metallica: Perguntas, respostas e curiosidades diversas
Megadeth - Perguntas e Respostas
Led Zeppelin: Perguntas e Respostas sobre a banda
Kiss - Perguntas e Respostas
Iron Maiden - Perguntas e Respostas
Guns N' Roses - Perguntas e Respostas
Doors - Perguntas e Respostas
Black Sabbath - Perguntas e Respostas
Beatles - Perguntas e Respostas
Rush: Perguntas e Respostas e curiosidades sobre a banda


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Curiosidades
Todas as matérias sobre "Instrumentos"

Tapping: Felipe Andreoli explica a técnica com faixa do Angra
Bandas Novas: como vocês NÃO devem tratar o técnico de som
Bruno Sutter: Ensinando como tocar "Born To Be Wild"
Guitar Swing: Não tente fazer isso em casa, muito menos no show
Dedo x Palheta: Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debate
Guitarristas: Como seria se algumas lendas mudassem de banda?
Guitarra: uma impressionante aula sobre estilos pessoais no Metal
Meytal Cohen: Performances de bateria com técnica e charme
Guitarra: em vídeo, o solo mais destrutivo que você já viu
Li-Sa-X: garotinha detonando em uma guitarra maior que ela
Edu Ardanuy: técnica que aprendeu com Steve Vai e Sergio Buss
Raimundos: Cantigas de Roda no Bateria Fácil
Michael Angelo: a inigualável técnica na guitarra de dois braços
Clapton, Beck e Malmsteen: homenagem aos 60 anos da Stratocaster
Angra: Felipe Andreoli explica como trocar as cordas do baixo

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas