4Drive: O disco é de fato impressionante

Resenha - Recycle - 4Drive

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Hugo Alves
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Lá pelos idos do início dos anos 2000, o mundo sofreu um grande e ótimo impacto de bandas alternativas que, por vezes, pendiam para um New Metal ou mesmo um Alternative Rock, mas sempre bebendo de fontes do Grunge e de outras bandas dos anos 1990, de ótima qualidade. Lembro de algumas bandas que fizeram grande barulho nessa fase, como Three Days Grace, Linkin Park, Incubus e Evanescence, só pra citar algumas. Também tinha o Avenged Sevenfold (que não era bem Heavy Metal ainda, mas já dava os primeiros sinais nesse sentido), soando bem juvenil, de acordo com o hype daquele período. Era um som muito característico, que marcou aqueles anos.

Tom Araya: ensinando filhos a ouvir MetalBlack Sabbath: os DEZ vocalistas que passaram pela banda

Imagem
É nesse sentido que a banda 4DRIVE dá as caras. Formada no interior de São Paulo em 2001, a banda conta atualmente com Eduardo Zabani (voz), Gabriel Falcade e Otaviano Costa Jr. (guitarras), Pedro Konishi (samplers), Guilherme Forti (baixo) e Daniel Carrara (bateria). Eles vêm juntando grandes experiências na carreira, tendo tocado ao lado de grandes nomes do Rock nacional, como Detonautas, Tihuana e Ira!, só pra citar alguns exemplos, mas fazendo um som muito superior (opinião particular do autor). O resultado disso é “Recycle”, disco lançado em 2016 e produzido pela própria banda e por Guilherme Malosso, e gravado no Estúdio RG.

O disco é de fato impressionante, e da primeira à sexta faixa, temos um verdadeiro show de qualidade técnica e profissionalismo – podem chamar o Eduardo pra cantar em qualquer banda internacional do estilo, o cara dá conta! –, e sons muito bem tocados e gravados que com certeza vão encher os ouvidos e os corações dos amantes do som alternativo dos anos 2000. Mesmo “Owe You” e “Catch Fire (Interlude)”, que não mantém o nível do restante do disco, ainda acabam sendo bons momentos, principalmente pra quem curte um sonzinho mais “pra embalar os corações”.

Aos amantes do estilo, trata-se de um som de qualidade indiscutível, feito com muita responsabilidade, mas também com muita paixão. Os caras com certeza terão que enfrentar muitos comentários de fãs de Rock mais conservadores (uma grande controvérsia dos nossos tempos, diga-se de passagem), mas se continuarem nessa pegada e oferecendo um som tão legal, com certeza angariarão mais fãs do que detratores. Boa sorte ao 4DRIVE! E sucesso, porque certamente merecem!

Tracklist:

01. Something There
02. Madman
03. Fading Memories
04. In the Game
05. Spacetime Theory
06. Voiceless
07. Owe You
08. Catch Fire (Interlude)
09. Rain
10. Highlander

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Recycle - 4Drive

4Drive: Um Rock Alternativo de respeito...4drive: Rock versátil com potencial para mais experimentações

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "4drive"

Slayer
Tom Araya ensinando filhos a ouvir heavy metal

Black Sabbath
Os DEZ vocalistas que passaram pela banda

Iron Maiden
Adrian Smith comenta afastamento da banda nos anos 90

Ultraje a Rigor: Roger diz que foi tratado como lixo pela equipe dos StonesCristina Scabbia: "Símbolo sexual? Fico surpresa com isto!"Eddie: a foto que supostamente inspirou Derek RiggsIgor Cavalera: Max e eu acreditamos que o Sepultura não faz mais sentidoJason Newsted: criticando bandas que cobram para encontrar os fãsGuns N' Roses: versões de Elvis e Stones nos primórdios

Sobre Hugo Alves

Hugo Alves é formado em Letras (Português and Inglês) pela UNISO – Universidade de Sorocaba e futuro mestrando em Literatura ou Semiótica. Começou a escutar Rock aos 11 anos com “Bring Me to Life” do Evanescence, mas o que o tomou para sempre para o Rock and Roll foi “Fear of the Dark” (versão ao vivo no Rock in Rio), do Iron Maiden, banda que, ao lado de The Beatles, considera como favorita, amando quase que igualmente os sons de Viper, Angra, Shaman, Andre Matos, Rush, Black Sabbath, Metallica, etc. Foi vocalista das bandas Holygator e Bad Trip, iniciantes em Sorocaba/ SP, e também toca guitarra e baixo. Outra de suas paixões é a Literatura, pela qual desenvolveu o gosto pela escrita e comunicação.

Mais matérias de Hugo Alves no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online