Mensageiros do Vento: Transcendendo a questão de "rótulos"

Resenha - Anunnaki - Mensageiros do Vento

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Carlos Garcia
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Mensageiros do Vento: Anunnaki, a Ópera Rock em desenho animado, mostra que a arte não tem fronteiras, e não tem limites, e com certeza, em todo lugar podemos apontar algum artista que produziu, ou está produzindo algo relevante e criativo. E essas palavras se aplicam bem a esta obra, “ANUNNAKI – MENSAGEIROS DO VENTO”, primeira Ópera Rock em desenho animado do Brasil. produzida na Bahia, o projeto demorou 4 anos para ser concluído, e foi patrocinado pela Secretaria de Cultura daquele estado.

Rolling Stone: As 500 melhores músicas segundo a revistaMegadeth: Dave Mustaine é contra o casamento gay

Imagem

A história contida na obra, é inspirada nos estudos de Zecharia Sitchin e outros grandes pesquisadores da civilização Suméria, a primeira civilização humana conhecida. As tabuletas Sumérias, traduzidas há pouco tempo atrás, representam o mais antigo registro histórico conhecido, e apresentam uma versão bem surpreendente e desafiadora para a origem da humanidade. Podemos perceber que muitas coisas traduzidas nessas antigas tabuletas inspiraram outros relatos, inclusive bíblicos (o dilúvio, e a coleta dos pares das espécies do planeta), e também remetem a teorias, artigos e livros sobre a vida na terra ter vindo de outro planeta.

A trilha sonora do filme é composta por 28 faixas, e o pacote consiste em um DVD com o filme, e também um CD duplo, com a trilha. Para uma apreciação completa da história, recomendo ver o DVD primeiro, aonde a história vai sendo contada em forma de Ópera Rock, tendo vários personagens que vão ilustrando a saga, que de acordo com as tabuletas, os ANUNNAKI (palavra que significa “aqueles que do céu para a terra vieram”) vieram para nosso planeta há milhares de anos em busca de ouro, metal que seria uma solução para salvar o seu planeta natal, NIBIRU, e criam a espécie humana, ao misturar seus genes com uma raça nativa, para fins de conseguir trabalhadores para as minas. Uma nova aproximação de Nibiru na atmosfera provoca então um dilúvio, quase exterminando a humanidade, que logo enfrenta outra ameaça: a disputa de poder entre os Anunnaki, o que deflagra uma guerra nuclear.

Os criadores do projeto são FABRÍCIO BARRETTO, que também fez os desenhos e dirigiu o filme, e seu irmão FABIO SHIVA, dupla responsável também por uma outra grande obra conceitual, de sua antiga banda, IMAGO MORTIS, o álbum “Vida – The Play of Change” (que descreve os 5 estágios de um doente terminal), e contaram com vários músicos convidados. O que podemos ouvir na trilha que envolve a história, é em sua maioria Rock Clássico e Rock Progressivo, com momentos que se aproximam do Metal (como em "Era de Gigantes", "Mensageiro do Criador" e "A Solução", esta com CARLOS LOPES, do DORSAL ATLÂNTICA), tendo toques de música folclórica e popular, sendo que a melhor maneira de apreciar por completo é vendo o filme, e também ouvir o CD acompanhando a história no encarte. Mas, depois da apreciada a obra como um todo, nada impede de ouvir o CD como qualquer outro, pois as músicas possuem esse formato de diálogos, mas estão construídas de uma forma que possuem elementos tradicionais, como refrãos e melodias que se repetem, tendo muitas músicas marcantes, e belos e memoráveis arranjos, que com certeza vão fazer você sair assoviando.

São 28 faixas, e, mesmo sendo difícil a missão, enumero alguns destaques, posso afirmar que o ouvinte ficará cativado e envolvido (hipnotizado?) por temas como a abertura com "Abdução de Endubsar", envolta em arranjos acústicos e samples com teclados e flautas, resultando em uma canção envolta em um clima de surpresa e mistério, que vai desse início mais acústico, variando trechos mais Rock e levadas com groove; os riffs cativantes e Hard/Heavy em "A Solução"; e o que dizer da beleza dos arranjos acústicos de "Paraíso Perdido"? que ainda traz cativantes linhas vocais e refrão memorável, e um belo solo de guitarra.

A levada "Zeppeliniana" dos riffs de "Humana Experiência" e a grandiosa e pesada "Era de Gigantes", também saltam aos olhos e ouvidos, sendo que nessa parte final, no segundo CD, as músicas vão ganhando mais peso e tensão, perfeitamente de acordo com o desfecho da história, com os conflitos e iminente ameaça de destruição.

Um trabalho que transcende a questão de "rótulos", e penso que o MENSAGEIROS DO VENTO atinge o seu intento quando iniciou suas atividades, que era nos oferecer Rock para a mente, para o corpo e para a alma.

A obra foi disponibilizada completa no youtube, basta procurar pelo canal “Mensageiros do Vento”, e pode ser adquirida no site do grupo, www.mensageirosdovento.com.br, que também possui perfil no facebook, e tanto no site como nessa rede social vocês poderão conferir muito mais detalhes.

Track List

CD1
Abdução de Endubsar
Crônicas de Nibiru
Notícias de um Mundo Distante
Eridu
Notícias de um Mundo Distante II
As Minas de Abzu
Rosto em Marte
Estação Lahmu
A Rebelião dos Anunnaki
A Solução
A Criação de Adamu
Paraíso Perdido

CD2
Viagem à Lua
Humana Experiência
Ka-in e Abael
A Era dos Gigantes
Algo Terrível está por Vir
Mensageiro do Criador
O Grande Dilúvio
A Difícil Arte de Recomeçar
Inanna e Dumuzi
O Retorno de Anu
As quatro Regiões
Babel
A Ira de Marduk
É o Fim
O Vento Maligno
Enuma Elish: O Princípio Celestial

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Todas as matérias e notícias sobre "Imago Mortis"

Chico Buarque
A música que virou a cabeça do Rock Nacional

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Imago Mortis"

Rolling Stone
As 500 melhores músicas segundo a revista

Megadeth
Dave Mustaine contra o casamento gay

Megadeth
Recadinho provocante da vocal do Huntress

Death Metal: menina de 6 anos detona no America's Got TalentRegis Tadeu: Cinco bandas de metal nacional que nada devem aos "gringos"Black Sabbath: inspiração para o Restart?Megadeth: Mustaine pede que fãs respeitem as bandas de aberturaCapas: 10 das mais belas feitas por artistas dos quadrinhosScott Weiland: Duff McKagan salvou vocalista em outra época

Sobre Carlos Garcia

Antes de tudo sou um colecionador, que começou a cair de cabeça no Metal e Classic Rock quando o Kiss esteve no Brasil em 1983, a partir daí não parei mais. Criei fanzines, como o Zine Barulho, além de colaborar com outros zines e depois web zines e sites, como os saudosos Metal Attack e All the Bangers. Atualmente sou um dos editores e redator do Road to Metal. O melhor de tudo são as amizades que fazemos, além do contato e até amizade com alguns de nossos heróis.

Mais matérias de Carlos Garcia no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online