Diagnosis: elementos death old school, modernos e clássicos

Resenha - Sympathy For Disease - Diagnosis

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Michell de Oliveira Almeida
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A banda mexicana de death metal Diagnosis foi fundada em 2014 por Isabel Romero e Erubey di Bello. A banda tem como característica elementos do death metal old school dos anos 80 e 90, mas também incorpora elementos modernos e clássicos como fusões multimodais. A banda também alinha esse estilo com outros gêneros musicais, como o jazz, blues e rock progressivo, mas não deixando o peso do death metal.

Avenged Sevenfold: 10 músicas que podem fazer você mudar de idéiaSeparados no nascimento: Kevin Bacon e Myles Kennedy

Imagem

O álbum “Sympathy for Disease” é o primeiro álbum de estúdio da banda e foi gravado no estúdio db Metal Recording. Antes de lançar o álbum, em fevereiro de 2015, a banda lançou um single intitulado “Diagnosis” nas principais plataformas digitais, como Spotify, Itunes, Amazon, Google Play, entre outras. Em outubro do mesmo ano, a banda Diagnosis lançou o álbum em formato físico. As letras do álbum “Sympathy for Disease” tem como foco as doenças mentais, testemunhos de pacientes com problemas mentais e os mistérios que envolvem a mente humana. Para esse CD, a banda é formada por Isabel Romero no vocal, Erubey di Bello e Ever Nicólas nas guitarras, Arthuro Aguilar no baixo e comandando as baquetas, “Chaak” Rodriguez.

O álbum traz 9 faixas, em 42 minutos, sendo que as duas últimas faixas são bônus. O CD já começa com uma verdadeira porrada. “Seclusion” mostra um verdadeiro massacre. A faixa tem início com a bateria brutal de “Chaak” Rodriguez juntamente com o vocal gutural bastante violento de Isabel Romero. Os riffs de guitarra são bastante característicos do death metal e também em alguns momentos faz uma junção com um estilo progressivo. O solo de guitarra esbanja técnica, brutalidade e rapidez. Além da precisão das guitarras, do baixo e da brutalidade da bateria, o vocal de Isabel Romero é um grande destaque da primeira faixa do álbum.

A segunda faixa do álbum, “Nervenkranken” tem início com um riff de guitarra brutal. As guitarras de Erubey di Bello e Ever Nicólas se mostram muito sincronizadas e o baixo de Arthuro Aguilar mostra um grande peso e importância. A música é bastante linear e também tem algumas influências do black metal. Mais uma vez o solo de guitarra executado por Erybey di Bello mostra bastante técnica e velocidade. A vocalista Isabel Romero em mais uma faixa se destaca com seu vocal destruidor.

A terceira música do álbum, “Oblivion the Madness” tem uma atmosfera com várias características do doom metal. Os riffs são um pouco mais lentos que nas músicas anteriores, mostrando a atmosfera da faixa. O solo de Erubey di Bello mais uma vez é um grande destaque da faixa, pois mais uma vez mostra muita precisão e técnica.

A faixa que dá nome a banda, “Diagnosis”, começa com riffs mais rápidos e com a bateria parecendo um rolo compressor. A música mostra o grande peso do death metal old school, com riffs executados por di Bello e Nicólas bastante característicos e com os vocais de Isabel Romero que mais uma vez são brutais e típicos de uma banda de death metal. O baixo de Aguilar mais uma vez mostra peso e sua presença se mostra importante para a brutalidade sonora da faixa. O solo de guitarra mais uma vez é destruidor e um grande destaque.

“Soul Murder” tem um início com riffs que mesclam características de death metal old school e thrash metal. Logo a banda começa a mostrar um peso incrível bastante característico do death metal. A bateria de “Chaak” Rodriguez mais uma vez arrebenta, contribuindo muito para o som brutal da faixa. As guitarras mais uma vez estão em sincronia e o solo de guitarra é um grande destaque, juntamente com gritos brutais de Isabel Romero no refrão da música.

A sexta música do álbum é a faixa título do CD, “Sympathy for Disease” desde o início mostra que é uma porrada bem típica do death metal old school dos anos 80 e 90. Desde a bateria de “Chaak” Rodriguez que parece um rolo compressor, aos riffs de guitarra executados com maestria e velocidade, ao vocal de Isabel Romero que nessa faixa é simplesmente destruidor, fazendo o ouvinte se surpreender com a grande qualidade da vocalista fazer um gutural excelente e ao baixo de Arthuro Aguilar, que mais uma vez se mostra muito importante para que o som da banda Diagnosis seja brutal.

“Heilen Damonisch” também mostra alguns elementos de doom metal. A bateria nessa faixa em alguns momentos é extremamente rápida. Os riffs também em alguns momentos da música mostram brutalidade e o solo é um grande destaque. Mais uma vez, a vocalista Isabel Romero mostra seu incrível vocal gutural que é recheado de técnica e brutalidade.

A penúltima faixa do álbum, “Eyewitness” mostra diversas quebras de atmosferas, mas sempre mostrando que as principais características da faixa é mostrar que a banda Diagnosis tem um som pesado e brutal. Mais uma vez, Isabel Romero destrói no vocal da música.

A última faixa do álbum, “Stigmatized”, também mostra em alguns momentos, uma atmosfera com características de doom metal e em outros, mostra as características principais da banda: o death metal. Nos momentos da faixa que são típicos do death metal, os instrumentos, juntamente com o vocal de Isabel Romero, mostram uma brutalidade extrema. Os riffs de guitarra de di Bello e Nicólas mais uma vez mostram grande precisão, assim como o solo de guitarra. Em alguns momentos, a bateria de Rodriguez é rápida e violenta, assim como o baixo de Aguilar. E por fim, mas uma vez a vocalista Isabel Romero mostra grande técnica vocal juntamente de violência e agressividade.

De maneira geral, o primeiro álbum de estúdio da banda Diagnosis impressiona, pois é um álbum que além de ter o peso típico, em alguns momentos faz fusões com estilos diferentes, como estilos progressivos e em algumas faixas com atmosferas típicas do doom metal.

Não é à toa que o CD “Sympathy for Disease” foi eleito o álbum do pelo site Headbangers Latin America.com e também foi indicado no ano de 2016 pela Akademia Music Awards de Los Angeles – EUA para a categoria de melhor álbum de Metal. A banda Diagnosis é uma banda nova, mas que com certeza com esse álbum mostra que veio para ter seu espaço entre as grandes bandas de death metal.

Tracklist:
1. Seclusion
2. Nervenkranken
3. Oblivion the Madness
4. Diagnosis
5. Soulmurder
6. Sympathy for Disease
7. Heilen Damonisch
8. Eyewitness
9. Stigmatized

Canais oficiais da banda :
http://www.facebook.com/diagnosismx
http://www.reverbnation.com/diagnosismx

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Diagnosis"

A7X
Músicas que podem (ou não) fazer você mudar de idéia

Separados no nascimento
Kevin Bacon e Myles Kennedy

Ultimate Guitar
As 21 músicas mais épicas de todos os tempos

Motorhead: Lemmy fala sobre Jimi Hendrix, drogas e maisRob Zombie: vocalista detona Ozzy por roubar seus músicosAvenged Sevenfold: cheirando cocaína com The Rev após a rehabDave Mustaine: ensinando como pegar todas as gatinhas da escolaGuns N' Roses: Chuva de Novembro, com os Venenos do ForróGNR: "novos membros são uns idiotas", diz Michael Paget

Sobre Michell de Oliveira Almeida

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online