Blackberry Smoke: Para todo e qualquer amante da boa música

Resenha - Holding All the Roses - Blackberry Smoke

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ricardo Pagliaro Thomaz
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Ano passado, eu havia postado uma matéria sobre o Blues Pills e encaminhado ela aqui para o site. Foi então que eu percebi que alguém referenciou mais algumas bandas independentes novas que surgiram recentemente, e entre elas, eu vi o nome do Blackberry Smoke.

Voz: 10 músicos que cantam tão bem quanto os vocalistas de suas bandas (Parte I)Bullet For My Valentine: Baterista conta o inferno que é abrir para o Iron Maiden

Imagem

Não conhecia a banda, que já existe desde 2000, e lançou seu álbum de estreia em 2004. Como o nome me pareceu interessante, fui atrás de checar, e me deparei com este disco de 2015, Holding All the Roses. Que disco pra lá de bacana!

O som da banda se trata de um country rock muito bem feito mesmo, sem reservas e com toda a categoria que o gênero merece! Fui no site oficial, onde eu vi os caras, alguns deles barbudões e com seus chapéus de cowboys, e na página da Wikipedia da banda, e fiquei espantadíssimo de ver o quão pouco divulgados eles são. Feliz com o som contagiante do grupo americano de Atlanta, Georgia, mas triste com a péssima divulgação deles por aqui, resolvi vir e recomendar a todos que deem uma conferida nesse ótimo som.

Holding All the Roses já é o quarto disco de estúdio do grupo, lançado em Fevereiro de 2015. E se este disco mais recente já manda uma sonzeira boa dessas, eu já estou ansioso para conferir os anteriores.

Verdade que o country rock não é um dos gêneros que eu mais contemplo, mas quando bem feito, como é o caso de grupos famosos como a banda de Steve Morse, Mark Knopfler ou o seu antigo grupo, o Dire Straits, o Creedence Clearwater Revival, os Doobie Brothers, e diversas outras bandas clássicas, ou mesmo mais recentes, como a ótima Gov't Mule, aí a história é outra, meu amigo! Então, vamos conferir o que o Blackberry Smoke nos traz de bom em seu som.

A arte gráfica do disco já é convidativa por si. Eu achei bastante simpático o pônei da capa, com o chapéu e os adornos. Passa a impressão de uma banda descontraída e que nada mais quer do que fazer o seu som, sem frescuras, e divertir a todos.

Já de cara eu me peguei agitando no carro com sons como a faixa de abertura, "Let Me Help You (Find the Door)", a alucinante bluegrass "Holding All The Roses", bem ao ritmo de arranjo de blues e o som rancheiro do interior americano, e sua bateria acelerada e dançante, com direito até mesmo a violinos com aqueles solinhos de tirar o chapéu e a alternância de cordas acústicas e elétricas. Sensacional!

"Rock and Roll Again" também é ótima pedida, essa é aquelas com arranjo bem country mesmo, bem característico da música de raiz americana. "Woman in the Moon" é uma balada linda, e "Too High" tem relances de algo na veia de Johnny Cash.

Outros dois destaques das minhas favoritas do disco ficam por conta da ótima "Payback's a Bitch" e a balada "No Way Back to Eden" que possui arranjos maravilhosos. Ainda tem mais um rockão de primeira para fechar a bolacha, a ótima "Fire in the Hole".

Eu sei que eu costumo fazer textos mais longos em relação a demais discos, mas como eu recém-conheci o grupo, vou me abster de falar algo mais, pois quero deixar para quando conhecê-los melhor. Claro, pretendo fazer isso em breve, mas no momento, eu digo a você que vá atrás desse disco, que possui músicos de primeiríssima qualidade e que tocam com paixão e entusiasmo pelo som que propagam. Álbum recomendadíssimo para todo e qualquer amante da boa música.

Holding All the Roses (2015)
(Blackberry Smoke)

Tracklist:
01. Let Me Help You (Find the Door)
02. Holding All the Roses
03. Living in the Song
04. Rock and Roll Again
05. Woman in the Moon
06. Too High
07. Wish in One Hand
08. Randolph County Farewell
09. Payback's a Bitch
10. Lay It All on Me
11. No Way Back to Eden
12. Fire in the Hole

Selo: Rounder

Blackberry Smoke é:
Charlie Starr: voz, guitarra
Paul Jackson: guitarra, voz
Richard Turner: baixo, voz
Brandon Still: teclados
Brit Turner: bateria

Discografia anterior:
- The Whippoorwill (2012)
- Little Piece of Dixie (2009)
- Bad Luck Ain't No Crime (2004)

Site oficial: www.blackberrysmoke.com

Para mais informações sobre música, filmes, HQs, livros, games e um monte de tralhas, acesse também meu blog:
http://acienciadaopiniao.blogspot.com.br

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Holding All the Roses - Blackberry Smoke

Blackberry Smoke: Quarto álbum mostra banda revigorada e corajosa

Todas as matérias e notícias sobre "Blackberry Smoke"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Blackberry Smoke"

Voz
10 músicos que cantam tão bem quanto os vocalistas (Parte I)

Abertura
Baterista reclama da recepção dos fãs dos Iron Maiden

Metallica
O que rola nas playlists de James e Lars?

Iron Maiden: "Aces High" em versão tocada na Vuvuzela!Nirvana: Bebê de Nevermind recria a capa (de novo) 25 anos depoisInvisible Oranges: os 5 melhores momentos Metal dos filmesDream Theater: Jordan Rudess quase tocou no The Wall, do Pink FloydSlash: guitarra em que compôs "Jungle" e "Sweet Child" vai a leilãoRonnie James Dio: uma incrível tatuagem em homenagem ao vocalista

Sobre Ricardo Pagliaro Thomaz

Roqueiro e apreciador da boa música desde os 9 anos de idade, quando mamãe me dizia para "parar de miar que nem gato" quando tentava cantarolar "Sweet Child O'Mine" ou "Paradise City". Primeiro disco de rock que ganhei: RPM - Rádio Pirata ao Vivo, e por mais que isso possa soar galhofa hoje em dia, escolhi o disco justamente por causa da caveira da capa e sim, hoje me envergonho disso! Sou também grande apreciador do hardão dos anos 70 e de rock progressivo, com algumas incursões na música pop de qualidade. Também aprecio o bom metal, embora minhas raízes roqueiras sejam mais calcadas no blues. Considero Freddie Mercury o cantor supremo que habita o cosmos do universo e não acredito que há a mínima possibilidade de alguém superá-lo um dia, pelo menos até o dia em que o Planeta Terra derreter e virar uma massa cinzenta sem vida.

Mais matérias de Ricardo Pagliaro Thomaz no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online