Borknagar: O primeiro grande álbum de heavy metal de 2016

Resenha - Borknagar - Winter Thrice (2016)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collectors Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Décimo álbum do Borknagar, "Winter Thrice" traz a banda norueguesa em um dos mais belos discos de black metal lançados nos últimos anos. Com a experiência e pedigree de um line-up formado por músicos criativos e altamente rodados, o grupo voa alto e sem medo.

Borknagar: Entrevista exclusiva para o Brasil antes dos showsRed Hot Chili Peppers: ouça baixo isolado de Flea em várias músicas

Imagem

A gangorra característica do Borknagar, equilibrando-se entre o black metal e o rock progressivo, segue dando o tom em "Winter Thrice". As oito faixas do trabalho transitam, invariavelmente, por momentos de agressividade e outros mais limpos e calmos, sempre conduzidas por intrincadas e belas linhas vocais, onde Vintersorg e ICS Vortex alternam-se no protagonismo.

Com sabedoria e habilidade, a banda se posiciona no meio termo entre a pomposidade barroca e muitas vezes exagerada do Dimmu Borgir e a crueza e rispidez sonora marcantes do black metal oriundo da Noruega. Isso faz com que a sonoridade de "Winter Thrice" seja gorda, limpa e agressiva ao mesmo tempo, mas sem cair nos excessos. A parte instrumental é intrincada e cheia de reviravoltas, com todas essas passagens sendo costuradas pelos excepcionais vocais.

Há uma riqueza sonora e harmônica onipresente em todo o disco, com as ideias propostas pela banda entrando pouco a pouco no ouvinte, até conquistá-lo por inteiro. Sem soar pretensioso ou desnecessário, o grupo coloca para fora a complexidade de seu processo criativo, e o resultado é absolutamente deslumbrante. Em uma analogia que pode ou não fazer sentido, o novo álbum do Borknagar soa como se o Gentle Giant fosse uma banda de black metal.

Muito além dos adeptos do gênero, "Winter Thrice" é um daqueles discos multifacetados, cheios de nuances e movimentos, que encontramos de tempos em tempos pelo caminho. Você não vai colocá-lo para ouvir e esquecê-lo em um canto. Não, isso não é possível. Você retornará para suas faixas em um ciclo que durará um longo período, e fará isso com uma satisfação cada vez maior.

Tá na mão o primeiro grande álbum de heavy metal de 2016, e ele atende pelo nome de "Winter Thrice". Deguste-o sem moderação.

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Borknagar: Entrevista exclusiva para o Brasil antes dos showsBorknagar: confirmado show no Rio de JaneiroTodas as matérias e notícias sobre "Borknagar"

Metal norueguês
As dez melhores bandas segundo o About.com

Metallica
As 5 melhores versões de terceiros dos seus clássicos

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 11 de fevereiro de 2016

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Borknagar"

Red Hot
Ouça baixo isolado de Flea em várias músicas

Supernatural
Uma série com uma trilha sonora do caralho

Sepultura
Aceite ou não, a maior banda brasileira da história

Tradução - Kill 'em All - MetallicaMúsica Fácil: três músicas em que o bumbo duplo é perfeitoMegadeth: Mustaine não odeia nada e ninguém, exceto essas três coisasJames Hetfield: "Sinto falta de Cliff e amaria vê-lo de novo"Mosh: Mais detalhes sobre o valentão que acabou sendo nocauteadoGhost: você ainda precisa de gravadora, não escute Radiohead e U2

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online