Dust Commando: Juntando elementos sem perder as características

Resenha - Chaos Live In Fur - Dust Commando

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Quando iniciou suas atividades em 2013, o Dust Commando tocava covers de nomes como Iron Maiden, Pantera, Black Sabbath e Metallica. Até aí tudo normal, afinal, a maioria das bandas começam por aí. O interessante é que o grupo de Taquari/RS moldou seu som de forma diferente dos nomes citados (com exceção do Pantera).

Dust Commando: Confira entrevista para o programa CassuloSepultura: um vocalista como Max é quase impossível de achar, diz Andreas

Imagem

Formado por Thiago Rabuske (vocal/baixo, ex-Orange Background), Gabriel Alexandre (guitarra), João Vitor Martins (guitarra) e Felipe Silva (bateria e backing vocals) – estes três todos ex-integrantes da banda Polaris – o Dust Commando trilha caminhos que vai do Alternativo ao Metal.

O maior mérito do grupo em seu debut é juntar elementos de vários estilos e manter uma característica. Característica essa que é difícil de ser imposta já no debut, mas que a banda conseguiu tal proeza. Outro fator importante é que sua música ao mesmo tempo em que soa pesada, possui elementos acessíveis, fruto do bom trabalho de arranjos e melodia na medida certa.

A agressiva This Is Passion abre o disco de forma enérgica e agressiva, mas já deixa evidente que a banda não aposta somente em extremos. Mesmo com uma boa e veloz levada, a música tem seu ar Alternativo e é um hit. Heavyweight Dinosaurs, que vem logo em seguida, agradará fãs de Down e até de Alice Chains, com seu ar ‘Grunge psicodélico’.

As dez composições seguem uma alternância de ritmos e variando nos elementos de uma forma incrivelmente homogênea e bem estruturada. Ainda pode-se destacar Narc que soa entre o Grunge, Alternativo e Metal, e a técnica Holdon que carrega influências de Stoner e Southern Metal com inclusão de elementos acústicos, variação nos arranjos e uma melodia cativante (principalmente nos solos), fechando o trabalho com chave-de-ouro. Alguns ajustes na produção seriam necessários (ficou com algumas leves falhas), mas nade que tire os méritos que aqui ganham de goleada. Bela estreia.

https://www.facebook.com/Dust-Commando-1467103213546430
http://xmetalempirex.wix.com/dustcommando

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube
Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Dust Commando: Confira entrevista para o programa CassuloO SubSolo: Coletânea reúne bandas independentes de todo o paísTodas as matérias e notícias sobre "Dust Commando"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Dust Commando"

Sepultura
Um vocalista como Max é quase impossível de achar, diz Andreas

Sepultura
Max relembra o seu momento mais surreal ao vivo

Metal Hammer
Dez estranhas colaborações no metal

Beatles - Perguntas e RespostasCoverdale: "eu não queria participar do declínio do Purple"Tatuagens: existe algo errado nesta tatuagem do Dio?Heavy Metal: mais um Top 10 de bandas da era modernaFotos de Infância: Avril LavignePantera: Loudwire elege as 10 melhores músicas da banda

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online