Lizz Wright: Covers sensacionais de Nick Drake e Bee Gees

Resenha - Freedom & Surender - Lizz Wright

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Roberto Rillo Bíscaro
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Como tantas cantoras negras norte-americanas, Lizz Wright começou cantando na congregação onde seu pai era pastor e diretor musical, no sulista estado da Georgia. Sua estreia fonográfica foi em 2003 e desde então lança álbuns regularmente misturando gospel, jazz e pop. No começo de setembro saiu Freedom & Surrender, quinto trabalho que traz uma dúzia de canções envolventes, sem qualquer grito e com instrumentação “tradicional”, i.e., sem electronica, influências de qualquer tipo de dub ou hop. Nada contra, o leitor assíduo sabe, mas experimente ouvir F&S no escuro e verá que experiência telúrica.

Bee Gees: "Stayin' Alive" em uma divertidíssima versão metalIron Maiden: as aventuras de Adrian Smith como vocalista

Imagem

A voz quente de Wright é o destaque; a instrumentação sempre acompanha essa preciosidade aveludada ao invés de soterrá-la, mesmo nos momentos mais incisivos da faixa-título e de The New Game, que mostra bem porque o rock’n’roll tem matriz metade negra.

Forte no Urban Soul, Quiet Storm e pop jazz, F&S transforma a orquestração violonada de River Man, do trágico Nick Drake, em esparso jazz com pistão e tudo, cujo arranjo é fluido e poroso como um rio encoberto por neblina. To Love Somebody, dos Bee Gees pega o blue eyed soul dos irmãos Gibb e converte-o em gospel tão poderoso que se você não souber que é cover jurará que é clássico do gênero lá dos anos 50/60. Mississippi desaguando na Austrália.

A ausência de elementos contemporâneos de electronica e de rappers fazendo “uh hu uh hu” pode elevar a idade de quem mais apreciará Freedom & Surrender. Quem viveu os 70’s adorará a baladice de The Game e a valsa-pop Right Where You Are teve congêneres nos 80’s. Quem conhece os duetos de Roberta Flack ou Peabo Bryson adorará o de Wright com Gregory Porter e seu vozeirão. Mas, não se trata de álbum “pra velho”: a malemolência sensual de Lean In assanhará muitas idades.

Freedom & Surrender é sensível e manda bem ao juntar tantos sub-gêneros de black music ao mesmo tempo que os acessibiliza.

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Tracklist
Freedom
The Game
The New Game
Lean In
Right Where You Are
River Man
Somewhere Down The Mystic
Real Life Painting
To Love Somebody
Here And Now
You
Blessed The Brave
Surrender

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Bee Gees: "Stayin' Alive" em uma divertidíssima versão metalBee Gees: ouça uma versão metal incrível de "Stayin' Alive"Todas as matérias e notícias sobre "Bee Gees"

Corey Taylor
Faxina dançando ao som de Bee Gees

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Nick Drake"Todas as matérias sobre "Bee Gees"Todas as matérias sobre "Lizz Wright"

Iron Maiden
As aventuras de Adrian Smith como vocalista

Metal Sucks
Os 522 melhores álbuns de metal do século 21

Metal Hammer
Os maiores hits do rock eleitos em votação

Separados no nascimento: James Hetfield e o Leão ValenteMadonna: cover do Pantera com guitarra pesadaTaylor Swift: banda de Metal se revolta com a cantora popJames Hetfield: "Sinto falta de Cliff e amaria vê-lo de novo"Mosh: Mais detalhes sobre o valentão que acabou sendo nocauteadoGhost: você ainda precisa de gravadora, não escute Radiohead e U2

Sobre Roberto Rillo Bíscaro

Roberto Rillo Bíscaro é professor universitário e edita o Blog do Albino Incoerente desde 2009.

Mais matérias de Roberto Rillo Bíscaro no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online