Dreadnox: "The Hero Inside" valeu cada dia em espera

Resenha - Hero Inside - Dreadnox

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Durr Campos
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Conheço os cariocas do Dreadnox desde "Master Brain", ótimo tape lançado em 1995. À época, eu editava um fanzine no interior da Bahia e esta fita era uma das mais queridas dentre nós, responsáveis pela publicação underground. Ao escutar seu debut "Divine Act" [1998], percebi o salto de qualidade dos caras, o que aumentou em "Dance of Ignorance", editado mais de uma década após.
Metallica: como Kirk Hammet perdeu seu PorscheMotorhead: as 10 melhores, segundo a Loudwire

Como percebeu o caro leitor, este pessoal não se preocupa em colocar no mercado itens a cada ano, porém quando o faz é para deixar muitos de boca aberta. Foi o meu caso ao receber o CD mais recente, "The Hero Inside", lançado pelo próprio selo da banda, DX Records, com distribuição a cargo da Vingança Music.

A bolachinha já saiu na frente por contar com a produção primorosa de Renato Tribuzy [ex-Thoten, Execution] e as concorridas mãos de Roy Z [ex-Bruce Dickinson solo, Tribe of Gypsies], que cuidou da mixagem. O rapaz, cujo currículo inclui produções das bandas Halford, Helloween e Judas Priest, fez bonito e agregou bastante ao som do Dreadnox, em especial no que diz respeito ao peso e timbres [nota do redator: Kiko Dittert está impossível de bom nas seis cordas!], bem como a voz de Fabio Schneider, a qual recebeu um 'algo mais', mesmo o rapaz já sendo um talento nato para as famosas melodias 'super bonder'.

Imagem

Outro fator que me agradou em "The Hero Inside" foi a ousadia em aliar ao seu metal tradicional, sonoridades mais atuais. Ficou bem evidente em canções como 'Abuse Of Power', 'Who Can Be Sure of Anything', 'Final Siege' [minha favorita!], 'My Judgement Day' e o hit 'Dreamcatcher', que ganhou um video bem interessante. Veja mais abaixo.

Levou quatro anos para ficar pronto, mas valeu cada dia em espera. Vai por mim, se teu lance é power/prog com toques de thrash metal, o Dreadnox fará sua alegria.

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Ano de lançamento: 2014
DX Records

Line-up
Fábio Schneider - Vocals
Kiko Dittert - Guitars
Dead Montana - bass
Felipe Curi - Drums

Sites Relacionados
http://on.fb.me/1xw1kLz
http://www.dreadnox.com
http://brasilmetalunion.com/site/banda-dreadnox/

Imagem

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Todas as matérias e notícias sobre "Dreadnox"

Andre Matos
Covers de Iron e Manowar com Dreadnox e Tribuzy em 95

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Dreadnox"

Metallica
Como Kirk Hammet perdeu seu Porsche

Motorhead
As 10 melhores músicas, segundo a Loudwire

Lojas de discos fechadas
Imagens valem mais que palavras

Faturamento: Quanto Judas, Aerosmith, Slash fazem por show?Slash: os 10 álbuns da vida do guitarrista inglêsNikki Sixx: detonando comentários "idiotas" de Gene SimmonsMetallica: a evolução de James Hetfield ao longo dos anos

Sobre Durr Campos

Graduado em Jornalismo, o autor já atuou em diversos segmentos de sua área, mas a paixão pela música que tanto ama sempre falou mais alto e lá foi ele se aventurar pela Alemanha, país onde reside atualmente e possui família. Lendo seus diversos artigos, reviews e traduções publicados aqui no site, pode-se ter uma ideia do leque de estilos que fazem sua cabeça. Como costuma dizer, não vê problema algum em colocar para tocar um Scum do Napalm Death, seguido de Substance do New Order ou Black Celebration do Depeche Mode, daí viajar no tempo com Stormbringer do Deep Purple, se acabar ao som do Bounded By Blood do Exodus e finalizar o dia com alguma coisa do ABBA ou Impetigo. Simples assim.

Mais matérias de Durr Campos no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online