Electric Blues Explosion: obrigatório a uma coleção que se preze

Resenha - Strenght To Go On - Electric Blues Explosion

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Felipe Cipriani Ávila
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Electric Blues Explosion é uma banda gaúcha de blues rock que impressiona até os mais incrédulos e céticos quanto ao futuro da música de um modo geral. O nível de excelência, bom gosto e sofisticação alcançado no segundo trabalho de estúdio do quarteto, “Strenght To Go On”, é muito mais do que simplesmente elogiável. É até difícil descrever a satisfação de ouvir tamanha obra-prima musical!
Heavy Metal: os 10 maiores hinos de todos os temposKerrang: os melhores singles já lançados

Formado e idealizado pelo soberbo guitarrista e vocalista Rodrigo Campagnolo, o conjunto gaúcho é muito mais do que uma grata surpresa para o cenário musical nacional e mundial. Tendo o seu ponto de partida em 2006, possui outro trabalho na bagagem, “Draw The Line”, debut lançado de forma independente no final de 2011. Temos no álbum a ser analisado uma musicalidade e comprometimento que surpreende os mais desavisados. Tudo impressiona e “salta aos olhos”, seja a emblemática arte de capa, a embalagem, que embora seja simples, é muito bonita e informativa, até o mais importante, claro, o conteúdo. Além do segundo álbum de estúdio, temos também um excelente DVD, que contêm a gravação ao vivo da apresentação que ocorreu no Teatro Professor Valentim Lazzarotto, na cidade de Caxias do Sul, nos dias cinco e seis de março de 2013. O conteúdo deste é de extremo bom gosto e mostra uma banda de talento ímpar, formada por músicos incríveis, muito entrosados e comprometidos com a própria arte. Privilegiado é quem pôde presenciar tal apresentação!

No que diz respeito ao já mencionado segundo álbum de estúdio, “Strenght To Go On”, provavelmente soará clichê abordar tudo de tal maneira, mas é até complicado explicar a miscelânea de sentimentos e emoções que a audição integral é capaz de proporcionar. A faixa título de abertura já envolve e prende até o mais despretensioso ouvinte, com um trabalho de guitarra classudo e notável, aliado a ótimas camadas do tecladista Graziano Anzolin. O vocal prontamente chama a atenção, com inspiradas e belíssimas linhas, daquelas que dá gosto de se ouvir. O talento incomparável de Rodrigo Campagnolo é indubitavelmente digno de elogio, pois além de ser um grande vocalista é também excepcional como guitarrista. Voltando à faixa título, temos aqui um tema repleto de elegância e classe, com um instrumental muitíssimo envolvente e bem trabalhado. O solo de guitarra aqui presente é melódico, bonito, climático, do tipo que se toca com a alma e o coração. Não poderia haver modo melhor de se iniciar o álbum, com toda a certeza. Sem muito tempo para respirar, logo somos brindados com uma introdução lindíssima, com uma entrada vocal repleta de sentimento e emoção. A voz de Rodrigo é muito especial e logo encanta o ouvinte, prendendo-o a todas as nuances e viagens da canção. “Cowboy Hat” logo fica mais encorpada, intercalando momentos mais enérgicos, com ótimos riffs de guitarra, a outros mais climáticos e repletos de paixão. A banda toda é extremamente talentosa e entrosada. O solo de guitarra é, em mais uma entre várias ocasiões, de “cair o queixo”, sendo muito diferenciado e de bom gosto. Incrível tema, que mantêm o ouvinte entusiasmado e na expectativa do que ainda virá pela frente. E a viagem musical continua mágica, repleta de momentos brilhantes e memoráveis. “Drawned Again” já começa marcante e característica, com linhas vocais cativantes. O refrão é muito bem construído, daqueles que logo ficam guardados na mente. O bom gosto imprimido pelos instrumentistas é bastante elogiável. Graziano Anzolin merece menção pelo ótimo solo de teclado e pela sua performance integral na faixa em questão. A guitarra e o teclado se “comunicam” em perfeita harmonia, com solos que são muito criativos e versáteis. É aquela canção tão acima da média que quando se imagina não haver possibilidade de melhora, o quarteto consegue se superar e nos surpreender ainda mais. Já em “Lines In The Sand”, temos uma verdadeira pérola, com um princípio acústico muito bonito e envolvente. Há belíssimas linhas vocais jungidas a um instrumental que não cansa de impressionar, seja nas partes mais vigorosas, seja nas partes mais emocionais. O refrão, então, é de um encanto e simplicidade ímpar. É gratificante demais se ver diante de um material tão bonito e bem caprichado. Exagero? Ouça por si só e comprova. Uma banda dessa estirpe merece muito mais atenção e reconhecimento do público e mídia especializada. Seguindo a ordem das faixas, temos “Just Fine”, um tema com uma abertura “arrasa quarteirões”, repleto de força e empolgação, com a energia no máximo. Esta é daquelas músicas para ficar cantarolando o dia todo, nos fazendo esquecer todos os percalços e problemas da vida. As seis canções seguintes mantêm o altíssimo nível de qualidade e bom gosto. “Tell Me” é outro tema de muito bom gosto, repleto de momentos marcantes. Incrível como as melodias vocais e instrumentais são poderosas, de modo que o ouvinte logo se sente imerso na magia da música, sem nenhuma dificuldade ou esforço. Eis uma bela mostra do quão transcendental a arte é e como ela toca profundamente o coração e a alma. “For So Long” é nada menos que belíssima. Feche os olhos e sinta os belos solos de guitarra... Fantástico! “Back To You” tem uma introdução classuda e sacana, com um vocal que logo captura o ouvinte. É uma daquelas canções ótimas para se ouvir com um bom uísque a tiracolo, para relaxar e se desprender dos problemas do cotidiano. Ela varia entre momentos mais encorpados e enérgicos, até outros mais atmosféricos e envolventes. A nona faixa, “Point Of View”, já se inicia com ótimas linhas de contrabaixo bem evidentes, com o vocal bem criativo e singular. Outro momento para relaxar e refletir. Deveras injusto tentar descrevê-la! Ouça e sinta por si só! Notou, prezado leitor, que o ritmo, empolgação e emoção não diminuíram até agora? Então, como pode ser observado, não há destaques isolados, o conjunto da obra é muito rico, sendo indispensável a audição integral. As duas últimas canções do play fecham tudo com “chave de ouro”. “House Of Beer” é muito animada e sofisticada. Aliás, como uma música com esse título poderia ser ruim? Já “Spittin’ Out”, com duração de menos de três minutos, encerra tudo de modo mais do que satisfatório.

“Strenght To Go On” é uma verdadeira obra-prima musical, não apenas recomendável aos fãs de blues e southern rock, mas a todo bom apreciador de música feita com garra, coração, alma e amor. Magnífico trabalho, nada menos do que isso! A banda merece muito mais do que aplausos e congratulações. Item obrigatório na sua coleção! Não perca tempo e corra atrás da sua cópia!

Formação da banda:
Rodrigo Campagnolo – Voz, guitarras, violões (12 e 6 cordas) e contrabaixo em “Point Of View”
Graziano Anzolin – Teclados
Nino Henz – Contrabaixo
César de Campos – Bateria

Participações especiais: Toyo Bagoso (harmônicas) e Vini Rocha (washboard) nas faixas “House Of Beer” e “Spittin’ Out”.

Faixas:
1 – Strenght To Go On
2 – Cowboy Hat
3 – Drawned Again
4 – Lines In The Sand
5 – Just Fine
6 – Tell Me
7 – For So Long
8 – Back To You
9 – Point Of View
10 – House Of Beer
11 – Spittin’ Out

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Strenght To Go On - Electric Blues Explosion

Electric Blues Explosion: Esplêndido com conhecimento de causaElectric Blues Explosion: Quando iremos dar valor ao que é nosso?Electric Blues Explosion: Southern/Blues Rock de alta qualidade

Todas as matérias e notícias sobre "Electric Blues Explosion"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Electric Blues Explosion"

Heavy Metal
Os 10 maiores hinos de todos os tempos

Kerrang
Revista britânica elege os melhores singles já lançados

Guns x Nirvana
Desentendimentos e um ferido em show de 1992

AC/DC: A origem do nome da bandaHeavy Metal: 25 bandas que fizeram o gênero ser o que éKim Kardashian: usando camiseta do Metallica de dois mil dólares?Scott Weiland: ligação descreve momento em que ele foi encontradoVenom: Quem são as crianças da capa do "Possessed"?Korn: "Todos quebram em determinado momento", diz guitarrista

Sobre Felipe Cipriani Ávila

Headbanger convicto e fanático, colecionador compulsivo de discos, não vive, de modo algum, sem música. Estudante de Jornalismo e Letras. Procura, sempre, se aprofundar no melhor gênero de música do mundo, o Heavy Metal, assim como no Rock’n’Roll, de um modo geral, passando pelo clássico, pelo progressivo, pelo Hard setentista e oitentista, e não se esquecendo do Blues. Play It Loud!

Mais matérias de Felipe Cipriani Ávila no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online