Arnaldo Antunes: O tempo tem corrido muito bem a esse sujeito

Resenha - Acústico MTV - Arnaldo Antunes

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Paulo Severo da Costa
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Híbrido entre o concretismo e JOHNNY ROTTEN, ARNALDO ANTUNES é, possivelmente, o artista brasileiro mais interessante das últimas décadas. Incurso em projetos absolutamente dessemelhantes entre si, praticante fervoroso do conceito de mídia total em shape artístico e estabelecendo parcerias tanto com gente estabelecida quanto com ilustres desconhecidos, construiu uma discografia regular- abrilhantada por clássicos como ‘Nome” (1993) e “O Silêncio” (1996) – mantendo uma integridade artística raríssima para os padrões atuais. Em 2012, após onze registros originais e dois ao vivo em carreira solo (com destaque para o ótimo “Ao Vivo Lá Em Casa” de 2010), foi lançado seu “Acústico”, um dos últimos da finada franquia MTV Brasil.
Titãs: Bom tributo ajuda a revelar novas bandas do BrasilSepultura: Max Cavalera recrutou membro do Skank para três álbuns

Lançado no mesmo ano em que completou trinta anos de carreira- “coincidência”, segundo declaração do próprio – o interesse maior do disco se encontra na diversidade do repertório- uma epítome da trajetória do músico e uma excelente fonte para iniciados. Apoiado por um instrumental enxuto e conciso, ARNALDO faz um mapeamento da carreira em uma paleta que, conforme ele, abrange ‘músicas mais ligadas a questionamentos, ao comportamento subversivo e outras mais formais”.

Transitando por temas gravados com os TITÃS, TRIBALISTAS e carreira solo, o disco suporta o formato desplugado sem se afogar na banalidade que já marcou projetos semelhantes. “A Nossa Casa”, “Debaixo d’Água”, Sem Você” e “Música Para Ouvir” apresentam quase uma recriação de seus formatos originais, as batidaças ‘Alma”, “De Mais Ninguém” e “Socorro” (esta com um arranjo de banda de baile setentista interessantíssimo) renovam o folêgo original e as duas canções (então) inéditas, “Dentro de um Sonho” e “Ligado à Você” não comprometem. Quanto as regravações de ‘Hereditário” e o medley de “O que /Comida” aí não tem jeito- estas só com os TITÃS mesmo.

Em “Envelhecer”, faixa que fecha o disco se ouve “Ser eternamente adolescente nada é mais démodé / com uns ralos fios de cabelo sobre a testa que não para de crescer /Não sei por que essa gente vira a cara pro presente e esquece de aprender /Que felizmente ou infelizmente sempre o tempo vai correr”. Felizmente, o tempo tem corrido muito bem a esse sujeito.

Track List:
1. "A Casa é Sua"
2. "A Nossa Casa"
3. "Debaixo D'água"
4. "Dentro de um Sonho"
5. "Sem Você"
6. "Se Assim Quiser"
7. "De Mais Ninguém"
8. "Alma"
9. "Consciência"
10 "Até o Fim"
11. "Engrenagem"
12. "Pop Zen"
13. "O Seu Olhar"
14. "Ligado a Você"
15. "O Que / Comida"
16. "Fora de Si"
17. "Música para Ouvir"
18. "Envelhecer"

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Rock in Rio
Mais uma atração no dia do The Who e Guns N' Roses

Titãs: Bom tributo ajuda a revelar novas bandas do BrasilTitãs: veja o show da banda no Marco Zero em RecifeAlta Fidelidade: entrevista com Charles Gavin, o "cara" do vinilTitãs: crianças cantam música da banda em campanha da UNICEFTodas as matérias e notícias sobre "Titãs"

Paulo Miklos
A saída do Titãs e seu substituto, Beto Lee

Capas Gêmeas
As infelizes coincidências (e plágios) nas artes dos álbuns

Titãs
"Nheengatu" e as incríveis coincidências nas capas

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Arnaldo Antunes"Todas as matérias sobre "Titãs"

Sepultura
Max Cavalera recrutou membro do Skank para três álbuns

Megadeth
Friedman explica os motivos de sua saída da banda

Ronnie James Dio
Escolhendo entre coprofilia, necrofilia e bestialismo

Heavy Metal: os 10 maiores hinos de todos os temposKerrang: os melhores singles já lançadosGuns N' Roses x Nirvana: o que ocorreu em 1992?Liam Gallagher: choque anafilático após comer um M&M da cor azulNickelback: governo dos EUA acha a banda tão perigosa quanto o Slipknot?Rock: curiosidades para enriquecer seu conhecimento - Parte 2

Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n´roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: joaopsevero@bol.com.br.

Mais matérias de Paulo Severo da Costa no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online