David Bowie: O Camaleão está mais vivo do que nunca

Resenha - Next Day - David Bowie

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Leandro Fernandes
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Devido a problemas de saúde, "Sir Camaleão" deu uma sumida por 10 anos, tendo como Reality (que por sinal é muito bom) sendo seu último lançamento de estúdio, Bowie nos surge com esse maravilhoso disco chamado The Next Day.
One Direction: Harry fará disco de rock ao estilo Queen e BowieFora do Armário: Ex-membros do Death se assumem como gays

Os fãs foram pegos de surpresa quando se deu a notícia que David Bowie surgira com um novo disco. Quem duvidava de que ele tinha carta na manga, aí está a prova de um belo disco. The Next Day se inicia com a faixa título, rendendo polêmicas pelo vídeo bastante interessante, é uma música que mostra realmente que quem tem talento, não desaprende. Dirty Boys parece "algo esquecido" dos discos Tin Machine I e II. The Stars é tanto quanto marcante e melancólica ao mesmo tempo, incita-nos a mexer o ombro. Love is Lost, vem sombria com uma execução de teclado perfeita no início, a voz de David permanece a mesma e sempre com o estilo "setentista".

Where Are We Now dá uma tranquilizada no disco, levando a uma viagem até o "Labirinto". Valentine's Day entra continua com um clima imposto pela anterior, que também rendeu a um vídeo bastante interessante. If You Can See Me, I'd Rather Be High e Boss of Me, dão um som bastante progressivo ao disco, bem ao estilo de David. Dancing Out In Space, é mais uma que realmente prova que tanto quanto o cantor e seus músicos estão em perfeita sintonia, sendo a melhor do disco. How Does the Grass Grow tem uma bela levada folk com um baixo trabalhando sem parar (e muito bem trabalhado).

Sendo a mais rock and roll do disco (You Will) Set the World On Fire entra com um belo riff e com peso. A belíssima You Feel So Lonely You Could Die levada com um som mais "acústico" deixa uma certa calmaria no ar, mostrando que a logo em seguida Heat continua aquilo que Bowie nunca irá parar de fazer, boa música. O Camaleão está mais vivo do que nunca e com certeza tem mais coelho pra sair da cartola.

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Next Day - David Bowie

David Bowie: o que esperar do 24º álbum de um artista consagrado?David Bowie: acima de tudo, um conveniente recomeçoDavid Bowie: estamos diante de um dos melhores discos do anoDavid Bowie: homenagem honesta aos mais de 50 anos do camaleãoDavid Bowie: ele ainda vai incendiar o mundoDavid Bowie: criatividade cativante no alto dos seus 66 anos

Grammy
O que houve de melhor (e pior) relacionado ao rock/metal

One Direction: Harry fará disco de rock ao estilo Queen e BowieDavid Bowie: selos lançados por balões rumo ao espaçoDavid Bowie: dois álbuns inéditos sairão no Record Store DayDavid Bowie: gravadora rejeitou "Ziggy Stardust" de inícioTodas as matérias e notícias sobre "David Bowie"

David Bowie
Lendário cantor morre, aos 69 anos de idade

Total Guitar
Os melhores e piores covers da história

Clipes
10 vídeos de rock/metal bem legais lançados em 2016

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "David Bowie"

Fora do Armário
Ex-membros do Death se assumem como gays

Raimundos
"Passam os anos e nada, nosso Rodolfo morreu mesmo"

Separados
Sarah Jessica Parker e o mascote Eddie

Slipknot: como são os membros da banda sem as máscaras?Faixas Instrumentais: VH1 elege as 20 melhores do Hard e MetalPan: patinador brasileiro ganha ouro com trilha dos BeatlesMetallica: os segredos de "Enter Sandman"Lars Ulrich: revelando ser o maior e melhor fã do mundoDinho Ouro Preto: "É assustador ver todo o rock ficar de direita"

Sobre Leandro Fernandes

Conheci o rock em 1992, tendo o primeiro disco do Iron Maiden. Com o passar dos anos me apeguei ao rock progressivo e tenho bandas como Pink Floyd, Jethro Tull, Rush e Uriah Heep sendo as favoritas. Profissional da área de T.I, casado e uma filha. Sempre buscando conhecimento no rock/metal em geral.

Mais matérias de Leandro Fernandes no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online