Deforme: Deathcore Made in Brazil

Resenha - Mundo Inferno - Deforme

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Vicente Reckziegel
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Um gênero que sempre foi maldito aqui, mas nos últimos tempos tem se tornado bastante popular e, consequentemente, vem atraindo público e um grande número de bandas no Brasil é o encontro do Thrash/Death Metal com o Hardcore, ou comumente chamado Deathcore. Com isso, para conseguir um lugar ao sol e não cair na vala comum da grande maioria das bandas, o grupo tem que ter aquele algo a mais, que nem todos conseguem encontrar.
Axl Rose: ajudando a confortar garçonete que sofreu ofensa racistaIron Maiden: Felipe Dylon toca clássicos da donzela

O Deforme conseguiu passar pelo primeiro teste, que foi sua estréia com o disco “Mundo Inferno”, apesar de seus integrantes não serem novatos no assunto, entendendo o vivendo bem todo o entorno do estilo.

A banda começa colocando tudo abaixo com a poderosa faixa-título. “Mundo Inferno” é daquelas músicas que ninguém pode ficar indiferente. Peso absurdo, uma letra que facilmente cola na memória (item importante, mas que nem todos se dão conta disso, principalmente em uma banda que canta em português). Enfim, a escolha perfeita para a música de divulgação e clipe da banda.

Depois as músicas mantêm um mesmo patamar de qualidade, com destaque para “Inocência Roubada” (cujo riff inicial é total Cannibal Corpse), “Você Não Merece a Tatuagem que tem” (título sugestivo. Não?) e “Nunca Desista” (essa uma das letras mais legais do disco).

Para não dizer que tudo são flores, algumas músicas poderiam ter sido mais bem trabalhadas, o que traria uma maior diferenciação entre as faixas, e as letras variam entre excelentes e outras que não passaram de boas idéias, mas que acabaram não alcançando seu objetivo. Ouvindo bem, nota-se que o som do Deforme é perfeito principalmente em cima do palco, pois não deixa a peteca cair em momento algum.

O Deforme está no caminho certo, porém num mar quase infinito de bandas no país, o próximo passo tem que ser ainda maior que este primeiro. Mas dá para acreditar no potencial da banda.

Tracklist:
1. Mundo Inferno
2. Destruição
3. Deathblow
4. Inocência Roubada
5. Fudendo Sua Cabeça
6. Você Não Merece A Tatuagem Que Tem
7. Morreu pra Mim
8. Nunca Desista
9. Desespero
10. Inferno da Mente
11. Respeito Verdadeiro
12. Escravo Da Morte
13. Fuck Pedigree
14. FFF

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Deforme"

Axl Rose
Ajudando a confortar garçonete que sofreu ofensa racista

Iron Maiden
Felipe Dylon toca clássicos da donzela

Dave Mustaine
Aquela foi a pior "Master of Puppets" que ele já ouviu

Ozzy e Lemmy: mansão luxuosa, apartamento como cavernaSkid Row: Varone tentou honrar o sobrenome em filme pornôIron Maiden: curiosidades sobre o "The Number Of The Beast"Tommy, a Alegoria do RockDave Grohl: "foi o melhor desastre da história da banda"Slash: empresário explica porque ele não entrou no Poison

Sobre Vicente Reckziegel

Servidor público, escritor, mas principalmente um apaixonado pelo Rock e Metal há pelo menos duas décadas. Mantêm o Blog Witheverytearadream desde Dezembro de 2007. Natural e ainda morador de uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul, chamada Estrela. Há muitos anos atrás tentou ser músico, mas notou que faltava algo simples: habilidade para tocar qualquer instrumento. Acredita na música feita no Brasil, e gosta de todos os gêneros, desde Rock clássico até Black Metal.

Mais matérias de Vicente Reckziegel no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online