Desecrated Sphere: unindo técnica e brutalidade de forma ímpar

Resenha - Emancipate - Desecrated Sphere

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
O Desecrated Sphere surgiu em 2011 e meteoricamente, no mesmo ano, soltou seu primeiro álbum, o magnífico “The Unmasking Reality”. Surpreendendo a todos com seu Death Metal técnico e encorpado, a banda consolidou seu nome no cenário nacional rapidamente e na primeira metade de 2013 deixou sua marca em uma turnê europeia.
Cannibal Corpse: promotora de justiça russa quer banimento da bandaTrilhas sonoras rock: Top 10 do LA Vynil Records Examiner

“Emancipate”, desde que começou a ser gravado, tinha a difícil missão de superar seu antecessor e se não conseguiu, no mínimo se igualou àquele que foi um dos melhores lançamentos de 2011. Apesar de mais direto, o novo trabalho não deixa a técnica apuradíssima da banda de lado e atinge todas as expectativas.

Riffs e solos, a cargo de Rubens Fraleone e Gustavo Lozano, muito bem elaborados e executados com maestria se aliam às excelentes e complexas linhas de baixo de José “Motor” Mantovani, que vem se destacando como um dos melhores baixista do estilo no país, como toca! A bateria de Saulo Benedetti mantém a pegada certeira e Renato Sgarbi vomita seus guturais com um pouco de variação pro rasgado.

A primeira pintura do álbum surge com Departure From Flesh. O riff inicial e a levada cadenciada são sensacionais, pra depois descambar pra uma porrada insana com leves quebradas. Linking Opposites (Demystifying Ormudz And Ahriman) mostra como a dupla de guitarristas estava entrosada com solos típicos do estilo e um pouco de melodia.

Leaders Of Babylon é o carro chefe do disco (veja o lyric video no final da resenha) e mostra Renato variando um pouco mais nos vocais. Ainda é bom mencionar a ótima instrumental Eçá que fecha o disco com chave de ouro. Tanto a produção gráfica como a sonora ficaram ótimas e “Emancipate” sem dúvidas está na lista de melhores do ano. Vale lembrar que a banda sofreu uma reformulação após o lançamento do álbum, sendo que o batera Saulo e o guitarrista Rubens saíram da banda. Apenas o primeiro foi substituído por Rodolfo Bassani que voltou ao Desecrated Sphere.

http://www.facebook.com/DesecratedSphere?fref=ts
http://www.reverbnation.com/desecratedsphere

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube
Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Emancipate - Desecrated Sphere

Desecrated Sphere: No panteão das grandes revelações brasileirasDesecrated Sphere: Uma das grandes bandas do death metal nacionalDesecrated Sphere: Quer descanso? Passe longe desse CD!

Todas as matérias e notícias sobre "Desecrated Sphere"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Desecrated Sphere"

Cannibal Corpse
Promotora de justiça russa quer banimento da banda

Trilhas rock
As Top 10 eleitas pela LA Vynil Records Examiner

Álbuns ao vivo
10 grandes registros da história do rock

Em 08/03/1995: Ingo Schwichtenberg, baterista do Helloween, comete suicídioOzzy Osbourne: "Eu nunca demiti Zakk Wylde", diz o madmanBeavis e Butt-Head: 10 melhores comentários em video-clipesVarg Vikernes: "Sou muito mais assustador na vida real..."Guns N' Roses: O Grande Assalto à MTV - Parte IIManowar: "Nunca fui fã e não gosto do Kiss" - diz Eric Adams

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online