Bon Jovi: fãs antigos certamente ficarão desapontados

Resenha - What About Now - Bon Jovi

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Victor de Andrade Lopes, Fonte: Sinfonia de Ideias
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 4

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
O BON JOVI sempre foi uma banda de altos e baixos no que diz respeito à qualidade de seus álbuns. É um risco que muitos grupos de hard rock ou punk corre ao flertar demais com o pop. Se o quarteto pareceu dar sinais de uma volta às raízes com The Circle, ele pôs tudo a perder com What About Now.
Rock In Rio: saiba quais dias esgotaram primeiro na pré-vendaEddie Trunk: parem com isto, Lady Gaga não é metal!

É com este disco, senhoras e senhores, que o BON JOVI chega ao ponto mais baixo de sua carreira. Muitos fãs (especialmente os da "velha guarda") não estavam gostando das direções da banda, e ficarão ainda menos felizes com o trabalho.

Resumo da ópera: há dois tipos de músicas no disco, basicamente: as de autoajuda e as bonitinhas. "Because We Can" e "Army of One" são dois exemplos do primeiro grupo. São canções perfeitas para a trilha sonora de um musical adolescente do tipo Glee.

Do outro grupo, temos vários exemplos. "I'm With You", "Pictures of You" e "Amen" ganham pontos pela beleza de suas melodias. Mas eu admito que, ao dizer isso, estou na verdade buscando desesperadamente um meio de elogiar o disco, só por consideração ao grupo.

Que fique bem claro: não é um problema fazer músicas melosas. Isso já virou marca registrada da banda há tempos, gostem os fãs ou não. Mas apostar num álbum meloso do começo ao fim foi um lance arriscado. Um grupo que se apoia em hits do hard rock e em baladas radiofônicas precisa usar os dois com equilíbrio. O AEROSMITH fez isso ano passado, e o resultado foi um disco muito bom (Music from Another Dimension). Chega a ser engraçado pensar nessas faixas sendo apresentadas ao vivo em pleno Rock in Rio 2013.

Outro problema de What About Now talvez seja a falta de algo especial. Uma influência country, um trabalho diferenciado nas guitarras, um vocal inovador... a banda não parece ter tentado nada para sair da mesmice, o que só ajuda a tornar o álbum ainda mais sonolento. E nem adianta ir atrás das faixas bônus, pois elas não trazem nada de muito interessante. Valem a pena, no máximo, "With These Two Hands" e "Every Road Leads Home to You", esta última cantada pelo guitarrista RICHIE SAMBORA.

Pode até ser um "álbum bom" na visão de alguns. De fato, algumas dessas canções até agradam. Mas não se trata de analisar um álbum, trata-se de analisar o álbum de uma banda. Sendo assim, este é um "álbum ruim do BON JOVI". Que pena.

Abaixo, o vídeo de "Because We Can":

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Track-list:
1 Because We Can
2 I'm with You
3 What ABout Now
4 Pictures of You
5 Amen
6 That's What the Water Made Me
7 What's Left of Me
8 Army of Ones
9 Thick as Thieves
10 Beautiful World
11 Room at the End of the World
12 The Fighter

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de What About Now - Bon Jovi

Bon Jovi: um disco feito exclusivamente para o público americanoBon Jovi: 30 anos de sucesso e lançamento de ótimo discoBon Jovi: Em estúdio mostra-se apenas mais uma bandaBon Jovi: Uma banda de Pop-Rock com passado pesadoBon Jovi: Novo disco não coroa 30 anos de carreiraBon Jovi: investindo no óbvio, no padrão, no genéricoBon Jovi: inofensivo e, acima de tudo, com qualidade rasteira

Rock In Rio
Saiba quais dias esgotaram primeiro na pré-venda

Rio Rock City: Bon Jovi não faz mais música boa?Todas as matérias e notícias sobre "Bon Jovi"

Sebastian Bach
Quando o pai do Bon Jovi ameaçou matá-lo

Músicas Ruins
Blog elege piores de grandes bandas do Rock/Metal

Nikki Sixx
Opinião de Bon Jovi é "pensamento de um velho"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 22 de março de 2013

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Bon Jovi"

Eddie Trunk
Parem com isto, Lady Gaga não é metal!

Collectors Room
A coleção de CDs, LPs e raridades de Felipe Fleury

Slayer
Tom Araya e os sorrisos nos shows ao vivo

Silverchair: Daniel Johns surge bêbado e de batom nas ruas de SydneyMacarrão Black Metal: alimento de todo headbanger from hellManowar: A vida real e nada épica dos Reis do Metal?Helloween: "Tudo o que fazemos surge naturalmente"Black Sabbath: 12 bandas influenciadas pelos mestres nos detalhesMoshpits: uma análise séria do ritual headbanger

Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 0077507/SP) formado pela PUC-SP e membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil. Paulistano e morador de Carapicuíba (Granja Viana), tem um blog de resenhas musicais e outros assuntos chamado Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cinema, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados. Além de ouvir, também toca piano e teclado, compondo algumas bobagens de vez em quando.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online