Resenha - Simoniacal - MX

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Resenha - Simoniacal - MX


  | Comentários:

Falar dos anos 80 é ter que abrir uma enorme enciclopédia, e isso é ainda mais complexo quando falamos do Metal brasileiro, pois as dificuldades enfrentadas por bandas na época não era simples, e só para ilustrar, aqui vai um breve trecho do momento histórico enfrentado por bandas e fãs naqueles tempos duros: após o final do Plano Cruzado em março de 1987, lançado pelo governo de José Sarney (que assumira a presidência de forma plena após a morte de Tancredo Neves em abril de 1985) em março de 1986, a nossa combalida economia virou um caos extremo, com preços de tudo disparando a todo momento, era um caos total, especialmente no tocante a discos e instrumentos musicais, que custavam os olhos da cara. Ter bons instrumentos implicava em trabalhar e economizar por meses a fio, e quase sempre deixando um braço e uma perna como garantias.

O texto representa a opinião do autor, não do Whiplash.Net ou de seus editores.

Imagem
Mas mesmo assim, o caldeirão de onde surgiam as bandas daqui fervilhava intensamente, trazendo à vida nomes fortes, e um dos mais fortes era o do quarteto MX, banda de Santo André, SP.

No início, época das Demo Tapes 'The Carrion of Religion' (de 1986) e 'Fighting for the Bastards' (1987) praticavam uma mistura de Thrash com Death Metal bem característica daqueles tempos, e como começaram a se destacar bastante, participaram da coletânea ao vivo 'Headthrashers Live', gravada no Teatro Municipal de Santo André, em 29/01/1987 (e lançada ainda em 1987, chegando às lojas em finais de novembro daquele mesmo ano), com duas faixas: 'Fucking All the Angels' e 'Destructor of Heads'. O resultado e recepção levaram a Fucker Records (selo que lançou a coletânea) a investirem no MX, que entraram no estúdio Camerati, e quase na marra (levaram até discos para auxiliar os técnicos no como conseguir o que eles queriam em termos de som, e entre eles, o Kill 'Em All), gravaram e, em 1988, soltam o 'Simoniacal', um dos discos históricos do Metal brasileiro.

Lançado em tempos de crise econômica, o disco já mostrava um Thrash Metal bem variado, técnico, pesado e feroz, mas maduro e evoluído, se distanciando da influência Death Metal de antes, com riffs de guitarra bem trabalhados e empolgantes, solos insanos (mas longe de fugirem de uma técnica de bom nível para aqueles tempos), baixo e bateria bem pesados e técnicos (lembrando que o batera Alexandre ainda cantava, dividindo os vocais com o guitarrista Dead). A sonoridade da época nos discos nacionais não é das melhores, mas lembremos que os engenheiros de som ainda estavam engatinhando no quesito Rock, ao ponto de mesmo o Rock Pop feito aqui sofrer com gravações terríveis, e o know-how sonoro se tornará maior nos anos 90.

Se a gravação não ajudava tanto (em comparação ao que temos hoje, por favor), sobrava a garra e a energia, bem como a força em músicas como 'Dirty Bitch', um dos hinos da banda, com riffs rápido e ganchudos, e ótimo trabalho da bateria; 'Fighting for the Bastards' é outra música forte do quarteto, com bastante variação nos andamentos, trabalho ótimo das guitarras e vocais, e o baixo mostra trabalho; 'Satanic Noise' é uma faixa mais cadenciada que as anteriores, mas forte e pesada, com mudanças de andamento ótimas; a arrasadora de pescoços desavisados 'Inquisition', como solos animais; 'Dead World' começa macia e suave, antes de virar uma chicotada daquelas; 'Jason', uma faixa pesada e que alterna momentos mais amenos no início, e depois, ganha velocidade, sendo uma homenagem ao mais querido dos serial killers do cinema, Jason Voorhees; a instrumental caótica 'Restless Soul', onde a variação é a tônica, fugindo de andamentos repetitivos; e fecha com 'Dark Dream' com duelos de solos ótimos, e a faixa homenageia outro célebre personagem de cinema, Freddy Krueger.

A versão original fecha aqui, embora exista uma versão posterior onde estão inclusas as faixas da coletânea e das Demos, mas essas oito faixas vão mostrar que no Brasil, a busca pela qualidade sonora estava começando de vez, e com tudo.

Após mais alguns anos na ativa e 3 discos, eles deram uma parada, mas como um bom herói é o que ergue-se depois da queda, o quarteto está de volta ao front, e irá se apresentar no dia 25/11 com o ARCH ENEMY em SP, e desejamos de todo coração que a band retorne de vez, pois possuem lenha para queimar.

Imagem

E mais notícias desse quarteto insano em breve!!!!

Simoniacal - MX
(1988 - Fucker Records - Nacional)

Tracklist:

01. Dirty Bitch
02. Fighting for the Bastards
03. Satanic Noise
04. Inquisition
05. Dead World
06. Jason
07. Restless Soul
08. Dark Dream

Formação:

Alexandre da Cunha - Bateria, vocais
Décio Frignani - Guitarras
Dead - Vocais, guitarras
Eduardo - Baixo

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs
Todas as matérias sobre "MX"

MX: assista apresentação do Showlivre na integra.
MX: ao vivo, nesta quinta no Showlivre.com
MX: Revelados capa e tracklist de "Re-Lapse".
Underground Metal Fest: vídeos com medalhões e M Pire of Evil
Underground Metal Fest: divulgados os horários e ordem das bandas
Underground Metal Fest: o festival que se reinventou
MX: assista o videoclipe da regravação de "Dark Dream"
MX: Ready to Rock entrevista Alexandre Cunha
MX: banda participa de videochat na Rede TV nesta quarta-feira
MX: exibição de música errada na rádio
MX: no "Rock My Life" e música nova no Pegadas de Andreas Kisser
MX: veja a reação do público no show em Manaus na semana passada
MX: João Gordo na terceira parte das "studio sessions"
MX: vocalista do Hirax participará do novo disco
MX: revelados título e parte da capa de novo disco

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas