Resenha - Paranoid - Black Sabbath

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Resenha - Paranoid - Black Sabbath


  | Comentários:

No dia 18 de setembro de 1970, o hotel Samarkand em Londres dava péssimas notícias para o mundo da música: graças à um coquetel de comprimidos para dormir e garrafas de vinho a rodo, JIMI HENDRIX havia falecido em decorrência de sufocamento no próprio vômito. A controversa história deixou uma série de especulações – suicídio e negligência média foram invocados - mas, fato é que o mundo perdeu sua maior referência – até hoje - da guitarra pré metal.

Nota: 10

O texto representa a opinião do autor, não do Whiplash.Net ou de seus editores.

Imagem
Por uma dessas indecifráveis ocorrências do destino, nesse exato dia, no mesmo país, foi lançado um – ou “o” – dos maiores álbuns de metal da história. Produzido por RODGER BAIN, o BLACK SABBATH lançava seu segundo full length, o clássico absoluto “Paranoid”. Se o primeiro e homônimo registro trouxera uma nova forma de se fazer música, criando barreiras de distorção aliadas a trítonos e contatos com o além, “Paranoid” criava novas e sombrias perspectivas para a então recém nascida década de 1970.

Assim como seus companheiros da tríade emergente – PURPLE e LED – o quarteto de Birmingham foi além da relação estreita entre blues e rock n´roll da época, captando novas influências e forjando roupagens que decretavam o fim da era Flower Power. A temática anti–bélica de “War Pigs” mostrava que a crítica à guerra podia ser mais ácida e contundente que discursos de ”sim ao amor e não a batalha”. O riff psicótico de IOMMI mostrava a realidade tal como era: agressiva, incompreensível e farpada. Na mesma temática “Electric Funeral”- na minha opinião o melhor riff do disco- segue arrastada e agonizante, com OZZY marcando “aquela” presença lúgubre nos vocais.

“Iron Man” – que, segundo consta foi batizada por OZZY após ouvir o riff central – mesmo tendo sido tocada ao vivo ou regravada por Deus e o mundo - de NOFX a METALLICA - continua tendo sua essência imortalizada nesse registro. Vale lembrar que essa faixa é uma das pioneiras no gênero em alternâncias de seções sustentadas por riffs diferentes- um marco do metal.

Mas nem só de pancada vive o disco: “Planet Caravan” é o melhor exemplo de como soar profundo e com toques psicodélicos sem ser chato como algumas jams intermináveis de grupos da época. No campo das mudanças de dinâmica, “Hand of Doom” e “Rat Salad” e, claro, "Fairies Wear Boots", mostram um trabalho extraterrestre de WARD e GEEZER na seção rítmica, emoldurando os “muros” da guitarra de IOMMI de forma surreal.

Para quem gosta do folclore do rock n ´roll, a estranha capa do disco já havia sido pensada para o então título do álbum- “War Pigs”. Entretanto, segundo WARD, ainda havia necessidade de preenchimento do tempo total do vinil. Foi assim que IOMMI criou um riff de improviso e eles montaram uma música completa em poucos minutos. Essa música inspirou, anos depois, cartazes do punk que mostravam os desenhos dos acordes de E(mi), G(sol) e D(ré)- base da música- e abaixo constava a famosa frase “Agora forme uma banda”. É, essa música é “Paranoid”.

Track list:

1. "War Pigs"
2. "Paranoid"
3. "Planet Caravan"
4. "Iron Man"
5. "Electric Funeral"
6. "Hand of Doom"
7. "Rat Salad"
8. "Fairies Wear Boots"

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Outras resenhas de Paranoid - Black Sabbath

Black Sabbath: em 1971, o clássico Paranoid
Black Sabbath: uma espécie de âncora para o heavy metal
Resenha - Paranoid - Black Sabbath
Resenha - Paranoid - Black Sabbath
Tradução - Paranoid - Black Sabbath


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs
Todas as matérias sobre "Black Sabbath"

Black Sabbath: Iommi fala sobre tocar com Bill Ward novamente
E Se...: Sua banda favorita mudasse de gênero musical?
Black Sabbath: Ozzy volta a comentar sobre o sucessor de "13"
Geezer Butler: detalhando a criação do single "God Is Dead?"
Black Sabbath: As 10 melhores músicas segundo o Loudwire
Dio: qual foi sua melhor banda? Os rockstars respondem
Phil Anselmo: comentando cover que o Pantera fez do Black Sabbath
Black Sabbath: Ozzy está animado por poder tocar em Londres
Geezer Butler: dificuldade de ser vegan em tour na América do Sul
Geezer Butler: religião, humildade e vegetarianismo
Vinny Appice: Sabbath de Dio e Ozzy tem a mesma força musical
Black and "Blues": a influência do lamento negro no Black Sabbath
Guitar World: 10 Álbuns clássicos essenciais do Metal
Max Cavalera: Korn, FNM e Black Sabbath nas gravações do "Roots"
Black Sabbath: O lado transparente com "Technical Ecstasy"

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n´roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: [email protected]

Mais matérias de Paulo Severo da Costa no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas