Bruto: Thrash com veia Rock And Roll cantado em português

Resenha - Mundo Destruído - Bruto

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
A banda distrital Bruto, oriunda de Gama/DF, é formada por Kbça (vocal), Savio (bateria), Rodrigo Silva e Leo Silva (guitarras) e Henrique (baixo). A banda surgiu em 2004 e lançou uma demo intitulada “Fita” em 2006 e em janeiro de 2011 colocou na roda seu primeiro álbum, este “Mundo Destruído”.
Iron Maiden: Nicko McBrain fala sobre conversão ao cristianismoKurt Cobain: Músico procurou Max Cavalera atrás de heroína

O estilo proposto é o Thrash Metal cantado em português. A banda não vive na cola de grupos retro e alia certo teor de modernidade em seu som, além de possuir uma veia Rock And Roll em suas composições.

As letras possuem temas comum no estilo, ou seja, sociais, políticos e anti religião, que sempre são bem vindos, principalmente quando a sonoridade que os acompanha destila ódio e violência (no bom sentido, é claro). Ouça a faixa título e já tenha um prévia do que virá no restante do trabalho.

Igrejas é meu primeiro destaque, pois possui um belo instrumental, com início quebrado e cadenciado para depois descambar para uma bela rifferama e um refrão ‘desabafador’. O solo também ficou muito interessante e bem encaixado. Vai Se Fuder é brutal, com peso extra e mais uma vez mostra desenvoltura nas guitarras, além de uma cozinha rápida e coesa.

Enfim, são 10 faixas mais dois bônus onde a banda equilibra bem a qualidade de suas composições, mostrando que entendem do assunto. Um dos bônus é um vídeo clipe para a faixa título, que ficou simples, mas muito bem elaborado e produzido, ponto pros caras! A capa do trabalho (a cargo de Diego Mascardini), onde mostra um homem um tanto quanto canastrão pilotando um trator destruidor também ficou bem interessante.

A ressalva fica por conta da produção que soa muito abafada para um álbum oficial e oscila algumas vezes, dando ar de que estamos ouvindo uma demo. Porém não é nada que não permita uma boa audição e não possa ser consertada num próximo trabalho.

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Mundo Destruído - Bruto

Bruto: Som da banda faz jus a seu nomeBruto: Nome totalmente condizente à proposta musical

Todas as matérias e notícias sobre "Bruto"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Bruto"

Iron Maiden
Nicko McBrain fala sobre sua conversão ao cristianismo

Kurt Cobain
Músico procurou Max Cavalera atrás de heroína

Slash
Explicando como foi seu primeiro contato com Justin Bieber

Lars Ulrich: "Quem são essas outras bandas para nos criticarem?"Bruce Dickinson: "O Iron Maiden é melhor que o Metallica"Slipknot: demônio avistado em fogo durante show?Corey Taylor: "Scott Weiland é um preguiçoso de merda"Sebastian Bach: "Guns é maior que o Rock"Ghost: seriam eles na verdade o Molejo disfarçado?

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online