WHIPLASH.NET - Rock e Heavy MetalWHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal

FacebookTwitterGoogle+RSSYouTubeInstagramApp IOSApp Android
MenuBuscaReload

Clawn: Um dos melhores discos de Brutal Death no Brasil

Resenha - Great Excuse To Domination - Clawn

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Foram apenas nove meses de inatividade, mas cinco anos para um novo trabalho, para, felizmente, a banda Clawn, originária de Botucatu/SP, retornar as atividades e logo nos brindar com esse primor de trabalho que representa da melhor forma possível o Brutal Death Metal.
Em 25/09/1980: John Bonham, do Led Zeppelin, morre após intoxicaçãoSobre Joelhos, Metallica e o 1º Princípio da Filosofia

Sucessor, do não menos qualificado “Deathless Beauty Of The Silence” (2006), “The Great Excuse To Domination” tem como grande diferencial a experiência da banda adquirida ao longo dos anos.

Logo de cara “Hateful Rendemption” já mostra que a banda não perdeu o pique durante esse hiato, pois a faixa demonstra uma energia insana aliada a uma coesão absurda. O principal diferencial do grupo que alterna vocais guturais (feitos pelo baixista Rodolfo Carrega) com vocais rasgados (a cargo do guitarrista Fábio Regina) já é evidenciado nesta composição, que ainda conta com um riff final de dar arrepios!

“Religious Plague”, música de trabalho da banda e que já conta com um vídeo clipe (ver mais abaixo), foi a escolha certa para tal. Trata-se de uma composição que contém todos os elementos necessários. Riffs brutais, cozinha técnica e pesada, além de blasts beats bem encaixados. Aliás, o batera Pedro Corrêa é excelente.

Em “Last Hours Of Humanity” já se percebe influências de Extreme Noise Terror e Ratos de Porão, principalmente nos riffs, mostrando que a banda não se limita a um só gênero do Metal Extremo. “Sinner” já vinha sendo apresentada ao vivo pela banda, e quem pôde acompanhar a banda em seus shows, viu o potencial dessa faixa, que possui um refrão marcante e levada rápida e seca.

“Cursed Iheritance” possui um bom arranjo, com boas linhas de baixo e mais uma mostra da grande técnica do batera Pedro. “Oblivion” fecha o trabalho de forma épica, sem deixar dúvidas sobre a qualidade do disco. Com muita variação rítmica, incursão de passagens de violão e teclados, tudo na medida certa, mostra realmente que a técnica e talento da Clawn são incontestáveis.

A produção do disco, feita por Rodrigo ‘Puxado’ Pinheiro no S/A Studio, na cidade natal da banda, lapidou bem o som da banda, assim como o grande trabalho gráfico, a cargo de Fernando Lima (também vocalista do Drowned), que vem despontando no ramo. As cores e a arte da capa casaram perfeitamente com o som da banda. “The Great Excuse To Domination” entra definitivamente para o hall de um dos melhores discos de Brutal Death Metal feito no Brasil!

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube
Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Great Excuse To Domination - Clawn

Clawn: Uma agressividade absurda aos ouvidos humanos

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Clawn"

Em 25/09/1980
John Bonham, do Led Zeppelin, morre após intoxicação

"One"
Descartes tinha cabelo comprido e só se vestia de preto

Megadeth
Carta aberta de Dave Mustaine ao Metallica

AC/DC: a pequena frota de carros de Brian JohnsonAvenged Sevenfold: desmistificando o ódio pela bandaLars Ulrich: jucando no camarim do Guns N' RosesTributo a Randy Rhoads: ouça "Crazy Train" com Serj Tankian e time de estrelasSlash: 25 coisas que você não sabe sobre o guitarristaLinkin Park: Chamando a policia para apreender erva do Sublime

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online