At War: Heavy Metal rápido, cru e sem frescuras

Resenha - Ordered To Kill - At War

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
O selo Heavy Metal Rock traz de volta este marco do Speed/Thrash Metal originalmente lançado em 1986. “Ordered To Kill” é a representação pura do que foi e é o At War (a banda retornou em 2009 com o álbum “Infidel”), ou seja, Metal rápido, cru e sem frescuras.
Metallica: quando Lombardo e Jordison substituíram Lars UlrichSílvio Santos: "The Number Of The Beast" em ritmo de festa

O disco prova que, de certo modo, a banda merecia muito mais atenção do que lhe foi dada na década de 80. Sem dúvidas, a maior referência é o Motorhead – a banda foi considerada a versão inglesa dos caras – portanto aliado a mais extremidade e com temáticas mais agressivas (focadas em guerras).

O disco inicia com a clássica faixa título e sua metralhadora de riffs. Quem for pego desatento pode acabar nocauteado. A cozinha estremece tudo e aquele típico refrão com o título da faixa no final já é uma mostra de nostalgia.

“Rapechase” é a brutalidade pura lembrando muitas vezes o que Venom fez em seus dois primeiros discos. É o tipo de faixa que não deixa você respirar. A Motorhead no talo “The Hammer” é outro grande destaque e parece que aciona automaticamente o pescoço logo que se inicia com seu riff matador.

“Ilsa (She Wolf Of The S.S.)” faixa homônima ao filme que fala da comandante nazista e sua crueldade nas torturas que praticava contra as mulheres, tudo envolto por uma trilha sonora bem apropriada, é outro grande momento do trabalho.

Apesar da homogeneidade das composições e pouca variação rítmica (típica das bandas da época) o alto nível é mantido durante o trabalho. Paul Arnold (Vocal/Baixo), Shawn Hesel (Guitarra) e Dave Stone (bateria) sabiam muito bem a fórmula fatal do Metal extremo oitentista.

Vale destacar que o trabalho vem com a capa original e encarte com letras! Confira já!

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Ordered To Kill - At War

At War: Um produto atraente pela sua energia brutal

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "At War"

Metallica
Quando Lombardo e Jordison substituíram Lars Ulrich

Sílvio Santos
"The Number Of The Beast" em ritmo de festa, ôôôeeee

Bruce Dickinson
Uma indireta para o Metallica em entrevista?

Ocultismo e Satanismo no Rock e Heavy MetalCornos do Rock: a dor e o peso do chifre em três belas cançõesMotorhead: Lemmy fala sobre ser solteiro para sempreCuriosidade: 13 estranhos objetos relacionados à músicaNando Moura: "E as viadagens do Rammstein?"GN'R: Eu que saí daquela banda de sucessos do passado, diz Chris

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online