Belphegor: Fazendo juz ao termo "Black/ Death Metal Art"

Resenha - Blood Magick Necromance - Belphegor

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Flávio Mendes
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
É incrível o quanto os austríacos do BELPHEGOR vêm evoluindo à cada álbum lançado, explorando elementos de música clássica, temáticas BDSM e, é claro, proclamar blasfêmias, fator presente na grande maioria das bandas do cenário Black Metal. Este último álbum, lançado no início de 2011, é uma grande prova da maturidade musical e segurança da banda, principalmente por explorar novos elementos como as orquestrações acrescentadas nas músicas, sem comprometer seus trabalhos anteriores. Nem as constantes mudanças de formação trouxeram deficiência ao poder de fogo desses músicos.
Belphegor: numa cerimônia dedicada ao mal pode dar tudo certo?Há quem goste: As 10 bandas mais odiadas do universo

O álbum inicia à todo vapor com a excelente "In Blood - Devour This Sanctity", com palhetadas velozes, típicas do metal extremo, a bateria alternando entre blast beats e pegada mais thrash metal no refrão, e os vocais de Helmuth também alternam, entre os grunhidos e guturais. A música contém um belo solo, curto e direto.

Na sequência "Rise To Fall And Fall To Rise", traz uma atmosfera de música clássica mesclada com doom, vocais duplos, de efeito e bateria e guitarra em ritmo mais lento, porém os bumbos duplos em constante velocidade, fator persistente na maioria das faixas do álbum. A próxima, faixa-título do álbum, mantém a mesma pegada da música anterior, cadenciando a porradaria com passagens mais doom, os blast beats voltam a todo vapor, os vocais de Helmuth em partes com um efeito distorcido e interessante, e um refrão mais melódico. A música "Discipline Through Punishment" carrega uma belíssima melodia nos versos, destacando os vocais de Helmuth, com os riffs e bateria mais lentos e um solo mais longo, belíssimo por sinal, mostrando uma banda com uma técnica musical bem apurada.

A faixa "Angeli Mortis De Profundis" é mais rápida e pesada, explorando algumas curtas passagens de melodia. Em seguida a música de trabalho do álbum, a excelente "Impaled Upon The Tongue Of Sathan", com uma atmosfera sombria e carregada (inclusive a banda fez um vídeo para esta faixa), cadenciando entre os vocais limpos e rasgados de Helmuth, um refrão que soa violento e melódico ao mesmo tempo, a bateria alterna entre os blast beats e uma levada mais thrash. "Possessed Burning Eyes" é mais dinâmica, inicia com peso extremo mais logo deslancha para melodias, no meio da música entra uma guitarra mais limpa, que soa belíssima acompanhando as palhetadas e a bateria. A última faixa é a mais pesada, "Sado Messiah" é de tirar o fôlego, mais crua e direta, onde os vocais rasgados e blast beats perseveram por toda a faixa.

O álbum possui uma ótima produção (realizada pelo respeitado Peter Tägtgren (HYPOCRISY)), merecida as bandas que evoluem e merecem maior investimento. E percebe-se que os austríacos realmente fazem juz ao termo "Black/Death Metal Art"!

BELPHEGOR - Blood Magick Necromance
(2011, Nuclear Blast Records (Importado))

Formação:
Hel "Helmuth" Lennart: Vocais, Guitarras, Baixo
Serpenth: Baixo
Martin "Marthyn" Jovanović: Bateria

Track-list :
1 - In Blood - Devour This Sanctity
2 - Rise To Fall And Fall To Rise
3 - Blood Magick Necromance
4 - Discipline Through Punishment
5 - Angeli Mortis De Profundis
6 - Impaled Upon The Tongue Of Sathan
7 - Possessed Burning Eyes
8 - Sado Messiah

Total: 40:42 minutos

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Blood Magick Necromance - Belphegor

Belphegor: Ainda no topo do cenário extremo musicalBelphegor: Mais uma obra de arte do Heavy Metal extremoBelphegor: Se superando a cada novo lançamento

Belphegor
Numa cerimônia dedicada ao mal pode dar tudo certo? Pode.

Loudwire: as dez bandas mais demoníacas de todos os temposBelphegor: religião é boa para quem não sabe tomar suas decisõesBelphegor: saber o que vem depois é privilégio de quem já morreuTodas as matérias e notícias sobre "Belphegor"

Belphegor
"Não se perde nada quando uma igreja queima"

Belphegor
"Dane-se a Igreja, precisamos de mais Metal!"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Belphegor"

Há quem goste
As 10 bandas mais odiadas do universo

Limp Bizkit
Os visuais mais bizarros do guitarrista Wes Borland

Ronnie James Dio
Escolhendo entre coprofilia, necrofilia e bestialismo

Chinese Democracy: Talaricagem, galinheiros e megalomaniaMetallica: Lars é um bom baterista? Mike Portnoy explicaTempo implacável: os rockstars também envelhecem parte 1Top 5: Os roqueiros mais chatos da históriaLoudwire: 10 walls-of-death épicas capturadas em vídeoBlackfoot - os índios que fazem Rock 'n' Roll

Sobre Flávio Mendes

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online