Whiplash.NetMenuBuscaReload

4th Frontier: Falhas colocam o DVD inteiro por água abaixo

Resenha - A Quarta Fronteira: O Show - 4th Frontier

 Compartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 5

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Por mais que tenham as suas raízes fincadas no underground, muitas bandas iniciantes ganham notoriedade pela ousadia dos seus primeiros passos. Os mineiros do 4TH FRONTIER, que soltaram o seu primeiro álbum recentemente, complementaram “A Quarta Fronteira” com um DVD. No repertório ao vivo, a apresentação do mesmo rock com um quê de metal melódico e música pop. O vídeo, que evidencia muita qualidade técnica, acaba pecando por um motivo muito grave.

Com mais de quatro anos de estrada, a 4TH FRONTIER construiu o seu primeiro álbum, intitulado “A Quarta Fronteira”, que chegou recentemente às lojas. A banda, que investe em uma sonoridade rock n’ roll (mas com um contorno forte da música pop), acentuou ao vivo as influências de bandas EVANESCENCE e PARAMORE no seu repertório. As mesmas onze músicas encontradas no disco (uma ausência apenas) reaparecem no DVD sem o acréscimo de nenhuma novidade. O show, gravado no Musical Hall (em Belo Horizonte/MG) dois anos atrás, poderia incluir outros atrativos, além do conteúdo extra, para complementar a curta performance da banda, de menos de uma hora. Porém, é inegável que Mila Amorim (vocal), Daniel Christian (guitarra), Eder Monteiro (baixo) e Fabio Lebran (bateria) se esforçaram para proporcionar uma boa impressão sobre o palco.

As mesmas considerações feitas sobre as composições da banda em estúdio podem ser repetidas aqui. A abertura do show, diferente do track-list do álbum, abre com a intensidade marcante de “Fantasmas”, faixa que mostra mais qualidade que as suas sucessoras “Algemas” e “A Quarta Fronteira”. Embora saliente as mesmas virtudes e os mesmos pecados do registro fonográfico, “A Quarta Fronteira: O Show” é certamente uma produção certeira da 4TH FRONTIER, pelo menos visualmente. A imagem captada é muito boa e a edição não comete nenhum deslize. No entanto, Mila Amorim & Cia. se mostram um pouco desconfortáveis em cima do palco. O telão e a iluminação são detalhes perfeitos, mas a performance do quarteto mineiro é demasiadamente engessada, com exceção da cantora, que vai de um lado para o outro do início ao fim do show.

Em razão disso, a atuação do grupo pode parecer monótona em diversos momentos. Por outro lado, a banda cometeu um erro imperdoável no quesito sonoro. Embora o repertório da 4TH FRONTIER soe com muita nitidez, claramente o que vemos no DVD é uma espécie de um imenso videoclipe. Em momento algum o som reproduzido é o executado ao vivo. O áudio completo – sem nenhuma exceção – foi registrado em estúdio e colocado por cima da performance da banda na mixagem. Em nenhum momento se escuta a participação da plateia, tampouco a naturalidade da voz de Mila Amorim e as palhetadas de Daniel Christian. O registro, que seria uma ótima oportunidade para se comprovar a competência da banda em cena, acaba se destacando negativamente pela sua artificialidade.

Na sequência, a execução de “Destino” não deve atrair muitos olhares, mas “Insanidade” mostra um quê de criatividade por parte da 4TH FRONTIER. Na ordem, a cadenciada “Em Busca do Amor” mostra muito bem que as referências do pop/rock funcionam quando aliadas a uma intensidade emotiva. Por outro lado, o início de “Visão Digital” mostra claramente a colagem que foi feita no DVD. Os primeiros riffs da música aparecem ainda no momento que Daniel Christian está plugando o cabo em seu instrumento. Por fim, “Domínio” – a música mais interessante de “A Quarta Fronteira” – praticamente encerra o show. A ausência de comunicação com o público retirou a naturalidade que uma performance ao vivo deve proporcionar. Infelizmente.

Como complemento, a 4TH FRONTIER incluiu um making-of com imagens da banda em ensaios e no camarim, momentos antes de subir ao palco do Music Hall. Certamente, os extras correspondem aos dez minutos mais valiosos do DVD, porque é apenas durante o material adicional que vemos o quarteto mineiro atuando de verdade. Por incrível que possa parecer, a dublagem não foi utilizada para mascarar nenhuma inexperiência. A banda é técnica e mostra qualidades evidentes quando é exigida.

Não há como questionar o contrário. As bandas que conseguem produzir um DVD independente estão dando um grande e ambicioso passo. Porém, qualquer grupo – com maior ou menor bagagem de estrada – sabe que um show ao vivo obviamente precisa ser ao vivo. Por mais que possua as intenções mais nobres, o caráter artificial de “A Quarta Fronteira: O Show” impossibilita que a apresentação possa ser apreciada como deveria. No quesito musical – como comentado na resenha do disco de estúdio – a banda ainda precisa amadurecer as suas ideias. Por mais que isso não represente um deslize, as falhas encontradas no quesito ao vivo colocam o DVD inteiro por água abaixo.

Site: www.4thfrontier.com.br

Track-list:

01. Abertura
02. Fantasmas
03. Algemas
04. A Quarta Fronteira
05. Destino
06. Insanidade
07. Em Busca do Amor
08. Visão Digital
09. Fim da Estação
10. Novo Começo
11. Domínio
12. Veloz

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

 Compartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs

Todas as matérias sobre "4th Frontier"

Mountain
Uma discografia repleta de hinos do rock pesado

E-Farsas
Papa Francisco era fã do Black Sabbath?

Planet Rock
As quarenta maiores vozes da história do rock

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online