Device: uma máquina Death Metal fria e precisa

Resenha - Antagonistic - Device

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Os caras estão de volta! Depois de toda a boa repercussão do EP "Behold Darkness" (09), que inclusive alcançou o mercado externo através do selo inglês Death Toll Records, o brasiliense Device continuou trabalhando duro em cima das composições que fariam parte de seu primeiro álbum, que agora se materializa de forma independente e sob a denominação "Antagonistic".
Evanescence: estranha criatura em foto de Amy Lee com seu filhoAerosmith: Tyler tem mesmo um salsichão ou Adler mentiu?

Musicalmente, a essência da proposta do Device é a mesma: uma máquina fria e precisa de Death com algumas pinceladas de Thrash Metal, e elaborados com a classe e atmosfera furiosa de quem é comprometido com o underground. Como tal, invoca-se um forte sentimento de inconformismo ao longo de toda a audição, tão bem representado por "Let It Burn" e a mais arrastada "Insanity".

Outras composições muito marcantes são "Temptations Desert", com ótimo trabalho vocal dividido entre o gutural e outro rasgadíssimo, o que rendeu uma dinâmica toda especial, e, neste mesmo esquema, vale mencionar "Pátria dos Porcos" (alguém se prontifica a adivinhar quem é o a voz na breve introdução desta faixa?), cantada em nossa língua materna e que conta com a presença do vocalista Cleyton Albernaz, da banda Hardcore xLINHA DE FRENTEx, em dueto com Ítalo.

Impossível deixar de mencionar como a qualidade do áudio funciona em favor da banda... Com a excelente produção de Caio Duarte (Dynahead) em parceria com o próprio Device, além de a masterização ficar ao encargo de ninguém menos do que Russ Russell (Napalm Death, Brujeria, Dimmu Borgir), tem-se a garantia de tudo soar muito definido, poderoso e com timbres de grande impacto.

Sendo liberado no formato SMD (semi metalic disc) e com um projeto gráfico no formato digipak, "Antagonistic" é uma obra que merece ser conferida pelos amantes da porradaria sonora proporcionada por ícones do porte de Slayer, Vader, Deicide e Krisiun. Uma estreia que invade os sentido com muita credibilidade, sem a menor sombra de dúvidas!

Contato: www.myspace.com/devicebrasil

Formação:
Italo Guardieiro - voz
Marco Di Vicenti - guitarra
Marco Mendes - guitarra
Daniel Gonçalves - baixo
Victor Lucano - bateria

Device – Antagonistic
(2010 / Independente - nacional)

01. Let Burn
02. Bankrupt
03. Under The Cross
04. Insanity
05. Mind Decay
06. Temptations Desert
07. The Meaning Of Horror
08. Welcome
09. Thanatos (Morbid Curiosity)
10. Pátria dos Porcos (com participação de Cleyton Albernaz)

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Antagonistic - Device

Device: Verdadeiro presente aos amantes do Death MetalDevice: Grande produção e muita brutalidade vinda do DFDevice: Caminhando entre o Thrash e o Death Metal

Todas as matérias e notícias sobre "Device"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Device"

Evanescence
Estranha criatura em foto de Amy Lee com seu filho

Aerosmith
Steven Tyler tem mesmo um salsichão ou Adler mentiu?

Dave Mustaine
Aquela foi a pior "Master of Puppets" que ele já ouviu

Axl Rose: a primeira ficha policial aos 18 anosPirataria: enquanto isso, em uma loja de CDs na Rússia...Sebastian Bach: "Guns é maior que o Rock"Guns N' Roses: Stinson tocava música solo para Axl usar oxigênioMichael Angelo: entenda o que é Shred Guitar, em vídeoBruno Sutter: "The Dance of Eternity" do Dream Theater no baixo fretless

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online