Despised Icon: um dos mais interessantes do deathcore

Resenha - Day of Mourning - Despised Icon

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
"Day of Mourning", quarto trabalho dos canadenses do Despised Icon, não é um disco de fácil assimilação. Lançado originalmente em 22 de setembro de 2009 e chegando agora no mercado brasileiro via Shinigami Records, sucede "Consumed by Your Poison" (2002), "The Healing Process" (2005) e "The Ills of Modern Man" (2007), álbuns que construíram a reputação dos caras como um dos grupos mais interessantes daquilo que se convencionou chamar de deathcore.
Antônio Carlos Monteiro: A coleção do "ACM" da Rock BrigadeSlipknot: 10 vezes em que Joey Jordison foi um verdadeiro herói

O sexteto formado por Alex Erian (vocal), Steve Marois (vocal), Eric Jarrin (guitarra), Ben Landreville (guitarra), Max Lavelle (baixo) e Alex Pelletier (bateria) possui uma sonoridade bem definida, marcada por doses cavalares de peso e agressividade e frequentes mudanças de andamento. Influências de thrash e black metal são facilmente perceptíveis, fazendo com que o som do Despised Icon soe como uma mistura extremamente atual de alguns dos gêneros mais extremos da música pesada. O ataque de vocal duplo faz com que certas passagens chegem a lembrar o Behemoth, mas sem o aspecto histórico e geográfico da música dos poloneses.

A pesadíssima “Les Temps Changent” abre o disco com boas melodias entremeadas por blast beats – ao lado de “Entre le Bien et le Mal”, é a única cantada em francês, um dos idiomais oficiais do Canadá, ao lado da língua inglesa.

A faixa-título é uma pancadaria com passagens thrash e death, com trechos feitos sob medida para o banging intenso! “MVP” tem blast beats insanos intercalados com momentos mais cadenciados, além de infinitas mudanças de andamento que chegam a tontear o ouvinte – essas mudanças soam desnecessárias em vários momentos da faixa.

Percebe-se que Alex Pelletier é um baterista excepcional, que leva sua onipresente bateria supersônica aos limites mais extremos do metal. Passagens criativas de guitarra permeiam “All for Nothing”, enquanto “Eulogy” é uma das melhores do CD, com riffs jorrando feito cachoeiras. “Made of Glass” é um black metal moderno com pegada thrash. Já “Diva of Disgust” traz riffs certeiros casados com bumbos duplos, uma faixa muito interessante com vocais extremamente agressivos.

O disco fecha com uma de suas melhores composições, “Sleepless”, uma faixa sombria, bem atmosférica e climática, que chega a lembrar Burzum em alguns momentos, principalmente por causa dos vocais doentios.

"Day of Mourning" é um disco intenso, dono de uma agressividade super produzida que passeia com absoluta normalidade entre o death, o black e o thrash metal, resultando em um som original e de personalidade própria. Se você curte metal extremo, vale a audição.

Faixas:
1 Les temps changent 3:28
2 Day of Mourning 3:02
3 MVP 3:26
4 All for Nothing 3:15
5 Eulogy 3:29
6 Made of Glass 3:17
7 Black Lungs 3:02
8 Diva of Disgust 3:26
9 Entre le bien et le mal 3:58
10 Sleepless 4:48

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Todas as matérias e notícias sobre "Despised Icon"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Despised Icon"

Collectors Room
A coleção de Antônio Carlos Monteiro (o ACM) da Rock Brigade

Slipknot
10 vezes em que Joey Jordison foi um verdadeiro herói

Música Fácil
Três bateras excelentes que você subestima

Los Angeles: fotos de roqueiros célebres em situações cotidianasMetal: os dez maiores bateristas da atualidadeLegião Urbana: ex-baixista Renato Rocha é encontrado morto.AC/DC: disco vendido por mais de mil dólares no eBayRob Halford: "Heterossexuais não conseguem cantar no Judas"Dimebag Darrell: em 1993, citando suas 12 músicas favoritas

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online