American Dog: banda afiada e nervosa como nunca

Resenha - Mean - American Dog

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Fábio Cavalcanti, Fonte: Rock em Análise
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Após mais de 10 anos de carreira, e 5 ótimos álbuns de estúdio, o power trio American Dog lança seu sexto trabalho, intitulado "Mean" (de 2009 ou 2010, ninguém sabe dizer ao certo). E como o título sugere, a banda continua afiada e nervosa como nunca! Porém, para grande parte do público, ainda há uma pergunta a ser respondida: que banda é essa afinal?
Metal: 10 passos para você se tornar um verdadeiro metalheadComo batizar a criança: os nomes de bandas mais estúpidos

Formado por Michael Hannon (baixo e vocal), Steve Theado (guitarra) e Keith Pickens (bateria), o American Dog sempre foi fiel a um tipo de rock 'n' roll direto, mas ainda assim razoavelmente variado, com influências que vão de AC/DC e Van Halen a Lynyrd Skynyrd e Ted Nugent. O grande trunfo da banda está no peso das guitarras, nos vocais rasgados, e na produção que nos faz imaginar o grupo tocando ao vivo em nossa frente.

Dito isso, vamos às novas músicas. "Just One More" é agressiva como um cão raivoso, e prepara o ouvinte para outros petardos, como a excelente e grudenta "Cat Has Got You by the Tongue", o arrepiante blues rock "Drivin' Down the Sidewalk", as engraçadas "Boozehound" e "Gonna Stop Drinkin' Tomorrow", as diretas "Mine All Mine" e "Ain't Dead Yet", e o blues/southern "Sunshine/Moonshine" - que traz um ótimo arranjo acústico com passagens pesadas. O que falar então do cover do Blue Öyster Cult "This Ain't the Summer of Love"? Sensacional!

A banda mostra uma certa queda de criatividade apenas na faixa-título "Mean", um rock cadenciado que, apesar das influências de Black Sabbath e Alice Cooper, não consegue prender a atenção do ouvinte. A sugestiva e acelerada "Motherfucker" também pode dividir opiniões, por soar um pouco boba em sua temática, mas pode ter certeza de que o seu refrão continuará na sua cabeça durante um bom tempo!

Conclusão? "Mean" representa um novo ataque sonoro de uma banda que tem tudo para mostrar às novas gerações como se faz aquele rock 'n' roll perfeito para uma festa regada a muita cerveja! Solos de guitarra bem bacanas, letras divertidas, e uma cozinha bem concisa, são apenas algumas características de uma banda que está em seu auge criativo. Rock on, Dog!

Músicas:
1. Just One More
2. Cat Has Got You by the Tongue
3. Drivin' Down the Sidewalk
4. Mean
5. Boozehound
6. Gonna Stop Drinkin' Tomorrow
7. Mine All Mine
8. This Ain't the Summer of Love
9. Sunshine/Moonshine
10. Ain't Dead Yet
11. Motherfucker

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "American Dog"

Metal
10 passos para você se tornar um verdadeiro metalhead

Sem imaginação?
Os nomes de bandas mais estúpidos da história

Slash
Ele teve aulas de guitarra com Myles Kennedy

Iron Maiden: fãs não estão preparados para "Empire of The Clouds"Silverchair: a história por trás da capa de Freak ShowChorão: cantor "reaparece" em show do Detonautas em SantosFinalmente explicado: Metalheads seguram laranjas invisíveisSlayer: fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela bandaSlash: "Sweet Child" é a coisa mais gay que alguém poderia compor

Sobre Fábio Cavalcanti

Baiano, sempre morou em Salvador. Trabalha na área de Informática e ¨brinca¨ na bateria em momentos vagos, sem maiores pretensões. Além disso, procura conhecer novas - e antigas - bandas dos mais variados subgêneros do rock. Por fim, luta para divulgar, sempre que possível, o pouco conhecido cenário rocker da tão sofrida ¨Terra do Axé¨.

Mais matérias de Fábio Cavalcanti no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online