Stone Gods: mais que um trabalho de autoafirmação

Resenha - Silver Spoons & Broken Bones - Stone Gods

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Gabriel Menezes, Fonte: Blog Cena
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Quando o DARKNESS acabou, muita gente achou que, tirando o vocalista JUSTIN HAWKINS, o destino dos membros da banda seria uma aposentadoria precoce e uma vida dedicada a lembrar o sucesso do grupo, e consequentemente ganhar algum dinheiro nisto. Mero engano!
Simone Simons: "Rammstein me faz querer mexer a bunda"Angra: show no Rock In Rio 2011 é "Triste de lembrar"

Meia hora após Justin anunciar que estava fora, seu irmão DAN HAWKINS fez uma ligação para o então baixista do grupo, RICHIE EDWARDS, e perguntou se lhe interessava o emprego de vocalista em um novo projeto. Proposta aceita, nascia então o STONE GODS.

No primeiro álbum da banda, “Silver Spoons & Broken Bones”, eles rompem completamente com a fórmula que os levou ao estrelato. Não há nem resquícios do hard rock glam e bem humorado do DARKNESS no trabalho do STONE GODS. Reafirmando esta mudança, antes do lançamento do disco eles escreveram em sua página oficial que “se sua música predileta era ‘Friday Night’, provavelmente você não irá gostar do que está por vir”.

Como vocalista, RICHIE EDWARDS tem um estilo completamente diferente de Justin HAWKINS. Em “Silver Spoons...” não há falsetes e nem gritinhos. O vocal é rouco e rasgado, com influências claras de grupos como AC/DC e METALLICA. Em relação ao clima, a banda adota um espírito “fanfarrão”, que inclusive é o tema da segundo música do disco, "Don't Drink the Water".

A primeira canção do álbum, “Burn The Witch”, que também é o primeiro single, mostra que as influências hard rock foram deixadas um pouco de lado para o heave metal, até mesmo com tendências progressivas. Isto não quer dizer que o STONE GODS seja uma banda voltada para um público restrito. Pelo contrário! Músicas como "Magdalene Street" , "Lazy Bones" e "Start of Something" tem uma pegada totalmente pop e radiofônica, que agrada mesmo os ouvintes que não são ligados em rock pesado.

Muito mais do que um trabalho de autoafirmação dos ex-membros do DARKNESS, que mostraram que é possível seguir em frente sem Justin Hawkins, “Silver Spoons & Broken Bones” é um trabalho excepcional de rock’n roll. E o STONE GODS uma grande promessa!

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Todas as matérias e notícias sobre "Darkness"

Anos 2000
A morte do Rock nas novelas da Rede Globo

Iron Maiden
Conheça outras capas do criador de The Book Of Souls

Esquisitices
Algumas exigências bizarras de astros para shows

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Stone Gods"Todas as matérias sobre "Darkness"

Simone Simons
"Rammstein me faz querer mexer a bunda"

Angra
Show no Rock In Rio 2011 é "Triste de lembrar"

Pink Floyd
As 10 melhores escolhidas pela UCR

Slipknot: Joey Jordison diz que foi demitido por telegrama cantadoAngra: carta aberta de Edu Falaschi sobre a sua saídaBlackmore é removido de camiseta do PurpleDream Theater: Jordan Rudess quase tocou no The Wall, do Pink FloydSlash: ele pira com a série de games "Forza Motorsport"Wasp: por que Lemmy nao queria Chris Holmes no Motörhead?

Sobre Gabriel Menezes

Gabriel Menezes é jornalista, natural de Volta Redonda, no Sul Fluminense. Atualmente, mora na cidade do Rio de Janeiro. Edita o Blog Cena (www.blogcena.com), onde escreve sobre rock e cultura pop. É um apaixonado por rock’n roll, em quase todas as suas vertentes. É baixista e membro da banda Dakocaga (www.myspace.com/dakocaga).

Mais informações sobre Gabriel Menezes

Mais matérias de Gabriel Menezes no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online