Dynahead: precisão quase matemática que se torna viciante

Resenha - Antigen - Dynahead

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
O Dynahead já mostrava uma música intrincada e que fugia do convencional quando liberou a demo "Unknown" em 2005. E agora os brasilienses estão, enfim, estreando com "Antigen", que mostra uma personalidade fora do comum ao seguir por caminhos tão mais complexos e experimentais a ponto de a coisa toda parecer rigorosamente desorganizada.
Olavo de Carvalho: Segundo ele, o Heavy Metal emburreceChorão: ex-esposa diz que perdeu a guerra para a cocaína

Mas esta observação é precipitada e mantê-la seria uma irresponsabilidade. Aos poucos essa suposta ‘desorganização’ aí começa a adquirir uma precisão quase matemática que se torna viciante. Ainda que as raízes do Thrash Metal apareçam com freqüência e de forma evidente, é incontestável que sua música, tão turbulenta, torcida, quebrada e com uma freqüente sensação meio depressiva, faça com que tudo soe realmente contemporâneo.

Também impressiona a diversidade aplicada nas linhas vocais que, aliada aos vários timbres dos instrumentos que parecem estar ‘fora do lugar’ – mas não estão! – aumentam ainda mais a aura exótica que transborda a todo o momento das caixas de som. Assim sendo, fica praticamente impossível tentar prever o que virá pela frente durante a audição.

A execução é irretocável e tudo é engrandecido pela definição da produção, dividida entre o vocalista Caio Duarte e James Murphy (Testament, Death), que proporcionou um cuidadoso equilíbrio entre o polido e o sujo. E, em dias em que a geração atual realmente parece não se importar mais em adquirir CDs, o Dynahead ainda tem a louvável atitude de embalar suas canções em um luxuoso digipack, todo ilustrado com o característico traço de Gustavo Sazes.

Talvez estas composições venham a ser avançadas demais para o público médio, que geralmente procura por melodias fáceis. Mas com certeza “Antigen” encontrará sua fatia de fiéis admiradores, que perceberão a enormidade de seu repertório. Um complemento de respeito para a coleção de quem aprecia bandas na linha de Nevermore, Scar Symmetry, Tool ou Opeth. Excelente!

Contato:
http://www.dynahead.com.br
http://www.myspace.com/dynahead

Formação:
Caio Duarte - voz
Diogo Mafra - guitarra
Pablo Vilela - guitarra
Diego Teixeira - baixo
Rafael Dantas - bateria

Dynahead - Antigen
(2008 / independente - nacional)

01. Clockwork I
02. Layers Of Days
03. Virtual Twin
04. Tactile Haven
05. Join And Surrender
06. Bloodish Eyes
07. Depart Now
08. Do You Feel Cleansed?
09. Vorsicht!
10. The Starry Messenger

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Antigen - Dynahead

Dynahead: álbum sólido, coeso e coerente de cabo a rabo

Todas as matérias e notícias sobre "Dynahead"

Metal Brasileiro
10 bandas recomendáveis fora o Sepultura

Thrash Metal
20 bandas brasileiras de qualidade inquestionável

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Dynahead"

Olavo de Carvalho
Segundo ele, o Heavy Metal emburrece

Chorão
Ex-esposa diz que perdeu a guerra para a cocaína

Nickelback
Deveriam aprender a tocar com o Foo Fighters

Metallica: "'St. Anger' foi um ponto baixo", diz HetfieldMusas inspiradoras: as esposas mais gostosas dos rockstarsSlipknot: Corey Taylor redefine o termo "vergonha alheia"Metallica: "Lars não é tão talentoso assim", diz Kip WingerRamones: Coração Envenenado - Uma bomba-relógioLed Zeppelin: Jason comenta sobre as tensões entre Page e Jones

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online