Bulletmonks: familiar e desafiadora ao mesmo tempo

Resenha - Weapons of Mass Destruction - Bulletmonks

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Fábio Cavalcanti
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Antes de tudo, quem costuma ler minhas resenhas deve ter notado o excesso de matérias sobre bandas antigas, especialmente aquelas que continuam lançando obras relevantes até hoje, ou que "voltaram dos mortos" com ótimos trabalhos. E não podemos negar que tais bandas vêm ocupando mais espaço nos "tops" anuais de muita gente mais antenada em novidades de bandas de (quase) todos os estilos e épocas. Mas, vez ou outra, alguma banda nova aparece para nos chocar, e da melhor forma possível. E a banda da vez é o Bulletmonks!
Iron Maiden: poster de Eddie está assustando criancinhas alemãsOzzy Osbourne: dando uma ajuda para Slash detonar Axl Rose

Indo direto ao que interessa, o Bulletmonks é um quarteto alemão que toca hard rock, encontrando um meio-termo entre o som mais elaborado de bandas clássicas como Led Zeppelin e Black Sabbath, e a simplicidade de bandas atuais como Danko Jones e Velvet Revolver, mas quase sempre com um "tempero metaleiro" e letras cheias de atitude. Com isso, a banda surge com uma sonoridade que é familiar e desafiadora ao mesmo tempo. E o seu álbum de estréia, "Weapons of Mass Destruction" (2009) nos mostra isso muito bem!

A faixa de abertura "No Gain Just Pain", com um vocal rasgado, riff contagiante, bateria veloz, e até uma inusitada passagem lenta, mostra que Tyler Voxx (voz e guitarra), 'Dangerous' Dan (guitarra), Spreace Jackson (baixo) e 'M.Dogg' (bateria) não estão de brincadeira! E falando em velocidade, os fãs do Motorhead vão se deliciar com as faixas "Canned Insanity" e "We're All Fucked", nas quais até as letras são arrepiantes.

A "bluesy" "My World's A Show" nos remete ao melhor do hard rock setentista, com direito a um ótimo solo de guitarra e "trechinho veloz" no maior estilo Led Zeppelin. E ainda no terreno do blues rock, "Downtown Is Dead" é simplesmente um dos destaques do álbum. Já "Hang On Lord" é um stoner rock que traz bastante peso e até uma boa passagem de doom metal.

A faixa "Never Be A Wannabe" mostra que os Bulletmonks também se saem muito bem ao investir no seu lado mais irreverente, através de uma temática divertida e arranjos igualmente divertidos que misturam rock 'n' roll, southern rock e uma pitadinha de country rock. O quarteto ainda manda bem nos "grooves" das suingadas "Lifestyle Junkie", "Under The Black Sun", e da "quase thrash" "I Am". E se tivermos que citar algum ponto negativo, este fica por conta do rockão básico "Tentacle", uma faixa que é apenas... bacaninha.

No fim, "Weapons of Mass Destruction" faz valer o título, com os Bulletmonks trazendo mesmo suas "armas pesadas". Mas, como aquele papo de "banda da vez" é um tanto relativo, podemos ver que o grupo não faz o som "certo" para o grande público, e por isso vai ficar em segundo plano. Agora é esperar que os rapazes não possuam grandes objetivos comerciais, e que continuem nos presenteando com ótimos trabalhos!

Músicas:
1. No Gain Just Pain
2. My World's A Show
3. Lifestyle Junkie
4. Under The Black Sun
5. I Am
6. Canned Insanity
7. Downtown Is Dead
8. Never Be A Wannabe
9. Hang On Lord
10. We're All Fucked
11. Tentacle
12. No Gain Just Pain [Bônus - Acústica]

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Bulletmonks"

Iron Maiden
Poster de Eddie está assustando criancinhas alemãs

Ozzy Osbourne
Dando uma ajuda para Slash detonar Axl Rose

Nirvana e Guns
Veja Kurt imitando "snake dance" de Axl Rose

Tradução - Seventh Son Of a Seventh Son - Iron MaidenA História da Guitarra - Parte 1: do Alaúde ao ViolãoDio: "Sabbath com Ozzy inventou o Heavy Metal"AC/DC: "Éramos comuns até Angus decidir se vestir como colegial!"As piores capas da história do Rock e Heavy MetalSlash: como ele começou a gostar de rock?

Sobre Fábio Cavalcanti

Baiano, sempre morou em Salvador. Trabalha na área de Informática e ¨brinca¨ na bateria em momentos vagos, sem maiores pretensões. Além disso, procura conhecer novas - e antigas - bandas dos mais variados subgêneros do rock. Por fim, luta para divulgar, sempre que possível, o pouco conhecido cenário rocker da tão sofrida ¨Terra do Axé¨.

Mais matérias de Fábio Cavalcanti no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online