David Byron: material inédito remanescente de sua obra

Resenha - One Minute More - Byron Band

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Rodrigo Werneck
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Após sua saída do Uriah Heep em 1976, o vocalista David Byron nunca mais conseguiu atingir os mesmos níveis de estrelato que usufruía com a banda. Mesmo após quase 25 anos da sua prematura morte (ocorrida em fevereiro de 1985, aos 38 anos de idade), Byron é ainda muito celebrado, e de vez em quando é lançado algum material inédito remanescente de sua obra, como nesta coletânea denominada “One Minute More”.
Linkin Park: um exemplo mostra que é a banda mais foda do mundoEpica: entrevista de Simone Simons para a Playboy

Nos seus 9 anos de vida pós-Heep, entre 1976 e 1985, Byron basicamente se dividiu entre 3 projetos: sua carreira solo, e os grupos Rough Diamond e The Byron Band. Nenhum chegou realmente a decolar, mas algum material de qualidade chegou a ser gravado. O Rough Diamond, que incluía ainda o magistral guitarrista Clem Clempson (Colosseum, Humble Pie), gravou somente um (bom) disco, em 1977. Além disso, em 1978 Byron lançou um disco solo, seu segundo, chamado “Baby Faced Killer”, que embora tivesse bons momentos não chegou a se igualar a seu predecessor, “Take No Prisoners” (de 1975, quando ainda fazia parte do Heep). Em 1984, pouco antes de morrer, estava trabalhando em novas músicas, e apenas agora em 2008 o material resultante dessas sessões foi lançado sob o nome de “That Was Only Yesterday – The Last EP”. O restante de sua carreira foi consumido pela Byron Band, que incluía uma forte parceria com o então jovem guitarrista Robin George.

Em 1981, a Byron Band lançou o disco “On The Rocks”, que incluía além de Byron e George, os seguintes músicos: Mel Collins (saxofone, ex-King Crimson, Camel e Caravan), Roger Flavelle (baixo), Bob Jackson (teclados) e John Shearer (bateria). Com um estilo mais direto e calcado na guitarra, poderia ter emplacado em grande estilo mas o destino assim não quis. De qualquer forma, entre 1980 e 1982 Byron e George compuseram e gravaram uma boa quantidade de material, que vem sendo lançada em anos recentes, para deleite dos fãs. Em 2003, o CD duplo “Lost And Found” incluiu uma boa parte das demos de um segundo disco, nunca gravado/lançado, e material ao vivo e de ensaios da banda, até então inéditos. E agora em 2008, o que é provavelmente a “raspa do tacho” chega às lojas, “One Minute More”.

Contendo 6 faixas remasterizadas do disco “On The Rocks”, mais 6 faixas do disco “Lost And Found”, uma rara entrevista com Byron e George, e ainda 3 faixas inéditas da banda, essa coletânea dá uma boa idéia da sonoridade do grupo. Nas sessões, além dos músicos citados anteriormente, estão Pino Palladino (baixo, ex-Jeff Beck Group), Steve Braye, Pete Thompson (ex-Robin Trower) e Charlie Morgan na bateria, e Pete Green nos teclados. Completando o disco, uma homenagem de George a Byron em “Angelsong”, faixa gravada em 2002 para o citado “Lost And Found”.

A qualidade de gravação do material presente neste lançamento é boa, mesmo as demos, que já aparecem com uma “cara” quase final. Como Robin George remasterizou tudo para este novo disco, a qualidade ficou toda nivelada. As 3 músicas inéditas poderiam ter sido facilmente incluídas no disco “On The Rocks”, embora tenham sido provavelmente gravadas após seu lançamento (isso não está claro nas informações fornecidas). São 3 composições de Byron, George e Daniel Boone (nome artístico do vocalista e compositor Peter Lee Stirling), que já havia colaborado com Byron no disco “Baby Faced Killer”. “It Gets A Little Crazy” e “What’s Your Game” são rockões cativantes, com riffs de guitarra marcantes e os vocais de Byron ótimos como sempre. Destaque para a segunda, que possui bons solos de guitarra e teclado. A pérola, entretanto, é “I Still Wanna Hold You”, uma balada onde toda a emoção da pungente voz de Byron é explorada como ocorria em seus tempos de Heep. Só essa música já vale o lançamento do CD.

Enfim, um bom lançamento que pelo visto fecha de vez os arquivos do que havia disponível com Byron... Ou não! Ao que tudo indica, ainda há algumas sobras das gravações de seu primeiro disco solo, e um dia isso há de vir à tona, como forma de forçar os fãs de sua infelizmente breve carreira a comprar mais um lançamento...

Tracklist:
1. Bad Girl
2. For For A Pretty Face
3. I Need Love
4. I Still Wanna Hold You
5. It Gets A Little Crazy
6. One Minute More
7. Safety In Numbers
8. Learn The Dance
9. What’s Your Game
10. Rebecca
11. Interview 1
12. Bad Girl
13. Interview 2
14. Start Believing
15. Interview 3
16. Never Say Die
17. Interview 4
18. Little By Little
19. Interview 5
20. Piece Of My Love
21. Angelsong

Faixas 1-3; 6-8: demos gravadas em Londres em 1982, originalmente lançadas no CD duplo “Lost And Found” (2003).
Faixas 4, 5 e 9: músicas até então inéditas.
Faixas 10, 12, 14, 16, 18 e 20: remasterizadas, originalmente lançadas no disco “On The Rocks” (1981).
Faixas 11, 13, 15, 17 e 19: fragmentos de uma entrevista rara de David Byron e Rogin George, até então inédita.
Faixa 21: música solo de Robin George gravada em 2002, e dedicada a David Byron. Originalmente lançada no CD duplo “Lost And Found” (2003).

Websites:
http://www.david-byron.com
http://www.damagecontrolmusic.com/byronomm.html

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "David Byron"

Linkin Park
Um exemplo mostra que é a banda mais foda do mundo

Epica
Entrevista de Simone Simons para a Playboy

Gibson
Os 10 melhores guitarristas de Heavy Metal

Ace Frehley: "Gene só quer dinheiro! Eu quero música e arte!"O Metaleiro: 10 tipos diferentes de MetaleiroDave Mustaine: David Gilmour faz mais com uma nota que shredders com dúzias delasAC/DC: Duas homenagens a Malcolm Young no encarte de Rock Or BustMomentos bizarros: histórias de Ozzy, Stones, Who e outrosMegadeth: atual formação é um upgrade imenso sobre as anteriores

Sobre Rodrigo Werneck

Carioca nascido em 1969, engenheiro por formação e empresário do ramo musical por opção, sendo sócio da D’Alegria Custom Made (www.dalegria.com). Foi co-editor da extinta revista Musical Box e atualmente é co-editor do site Just About Music (JAM), além de colaborar eventualmente com as revistas Rock Brigade e Poeira Zine (Brasil), Times! (Alemanha) e InRock (Rússia), além dos sites Whiplash! e Rock Progressivo Brasil (RPB). Webmaster dos sites oficiais do Uriah Heep e Ken Hensley, o que lhe garante um bocado de trabalho sem remuneração, mais a possibilidade de receber alguns CDs por mês e a certeza de receber toneladas de e-mails por dia.

Mais matérias de Rodrigo Werneck no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online